ANO TERRÍVEL ESSE 2015 ( final )

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Concluindo minha breve prestação de contas do difícil ano de 2015, além de não concordar com a política de bônus aos dirigentes da Previ, especialmente em caso de déficit, recordo a campanha que lancei , como presidente da AFABB RS, para alertar contra a proposta do BB com relação à CASSI, que pretende se desobrigar de seu compromisso com os aposentados e pensionistas, mediante a transferência do fundo de 5,8 bilhões existente em sua contabilidade, o que permitiria aumentar sua margem de lucro e consequentemente o PLR. Estive falando com o Presidente da CASSI no Encontro do Balneário Camboriú a respeito e fiquei ainda mais convencido de que se trata de medida nociva aos nossos interesses.




Denominei a campanha de NÃO PASSARÃO e fui para as ruas divulgá-la.  Houve repercussão nacional e fiquei sabendo que o BB ficou muito irritado comigo por causa disso.




Depois veio a campanha para a ANABB e a AFABB RS apoiou, entre outros associados, a mim e ao Claudio Lahorgue para o conselho deliberativo, sendo que o Lahorgue foi eleito com expressiva votação, sendo o único representante de uma associação estadual que logrou eleição.




Empenhei-me muito na defesa dos interesses das pensionistas, sempre esquecidas e bastante prejudicadas em nosso contexto.




A perda da ação da apólice ouro vida foi uma derrota lamentável e inconcebível.  A Ministra Isabel Gallotti, que já havia sido nossa carrasca na cesta alimentação, foi a responsável por essa decisão injusta, que somente contribuiu para um descrédito ainda maior no Judiciário.




Trabalhei sempre em conjunto com uma diretoria coesa, íntegra e competente, que me apoiou em todos os instantes, e que não logrou esforços para superar as inúmeras dificuldades que nos acometeram neste ano difícil, brabo e terrível.  A todos o meu melhor agradecimento.  

Para me recuperar estou tirando uma licença de noventa dias. E a nave vá ... Navegar é preciso.




FELIZ NATAL PARA TODAS E PARA TODOS.  PAZ, AMOR E SAÚDE. UM ÓTIMO FINAL DE ANO E UM 2016 PLENO DE ALEGRIAS, SUCESSO E BEM ESTAR. QUE DEUS NOS AJUDE !



ANO BRABO ESSE 2015 ( 2 )

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

De volta de Santa Catarina, hoje continuo a minha prestação de contas do ano difícil de 2015, que vai terminar de forma ainda mais trágica com a troca do  Ministro da Fazenda , como mostra a queda da bolsa ontem a 43.000 e a  suba do dólar acima de R$ 4,00.

Com certeza vai haver um esforço gigantesco do Governo em tentar demonstrar ao mundo uma reação favorável à substituição, mas será meramente artificial, pois todos sabem que Barbosa é PT de carteirinha, reza pela cartilha do Lula, apoia os movimentos sociais, quer criar novos impostos para a classe média,  e vai fazer aquilo que Dilma mandar.  Estamos ralados.

Melhor continuar a prestar contas do que andei fazendo neste ano que finda, no qual foi comemorado  os 111 anos da PREVI, com a presença de aposentado com mais de cem anos de idade, ainda lúcido e faceiro.


Com a entrada do novo presidente da Previ, Gueitiro Genso, provoquei e promovi uma ida dele a Porto Alegre, para um encontro na AFABB RS pela manhã e uma palestra à tarde no auditório da associação.  A idéia era fazer uma aproximação com o novo presidente, com um novo canal de diálogo entre os participantes e a Previ.  O encontro foi cordial e profícuo, criou expectativas, gerou a ida de Gueitiro a Camboriú, mas não teve resultados concretos, causando enorme frustração e decepção. As esperanças ruiram em seguida, consumidas pelo fogo e pela poeira como Hiroshima e Nagasaki. Infelizmente, pois não costumo errar nas minhas apostas.


Logo depois, sempre na condição de presidente da AFABB RS,  passei a lutar em várias frentes, face à pressão dos associados.  Lutei pelo adiantamento do reajuste do benefício de janeiro,  lutei por melhorias no ES,  lutei por soluções justas na questão da cesta alimentação, lutei contra medidas desastrosas aos aposentados na CASSI, fui condecorado pelo Exército com a medalha Mascarenhas de Moraes,
 
lutei pelo teto de benefícios,  lutei contra a política de bônus milionários, enfim tanta coisa. E, por contrariar interesses, passei a ser vigiado e perseguido.  Algumas fotos registram esses momentos. Tem mais.

ANO DIFÍCIL ESSE 2015 ! PRESTANDO CONTAS

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Ano difícil esse 2015 ! Não vai deixar saudade.  Inflação, corrupção, déficit, perdas financeiras, derrotas na Justiça, inadimplência generalizada, problemas na CASSI e na PREVI, CPI dos Fundos de Pensão, bolsa em baixa, dólar em alta, uma coleção de infortúnios, a que se somam colegas e companheiros que se foram ou adoeceram. 


Procurei fazer a minha parte, como sempre, lutando na defesa de meus princípios e dos direitos e interesses dos aposentados e pensionistas do Banco do Brasil, nas diversas frentes onde atuo, ora como presidente da AFABB RS, ora como suplente de conselheiro deliberativo na PREVI, ora como editor do blog do Medeiros.  Procurei igualmente exercer a minha cidadania como brasileiro que ama seu país e como advogado que ainda labuta na profissão, exceto contra a Previ.

Organizei no princípio do ano uma reunião pioneira em Porto Alegre para tratar dos problemas da CASSI.  Foi a primeira, logo depois veio a da ANABB. A foto registra esse evento , que foi sucesso.

                                 
A Previ também inspirava cuidados especiais, pois algumas alterações em sua administração estavam em curso, com a saida de Dan Conrado da presidência. O conselheiro deliberativo Alexandre Abreu, na foto presidindo a reunião, estava cogitado para ser o novo presidente do Banco do Brasil, e o resultado do exercício de 2014 , ainda que superavitário, demonstrava que uma parte substancial da reserva havia sido consumida, deixando o nosso fundo de pensão exposto. Procurei participar , embora suplente, ativamente das reuniões de janeiro e fevereiro, sem contudo fazer valer as minhas idéias e sugestões.
 

As notícias sobre a corrupção na Petrobrás e os desvios no fundo de pensão Postalis sacudiram o país, entre outros escândalos, fazendo a população ir para as ruas mostrar sua indignação e sua inconformidade. Eu, com certeza, estava lá, fazendo a minha parte.

 
Continuo na próxima semana. E´ bastante por hoje. Vou viajar amanhã para Santa Catarina. Tenho compromisso inadiável lá. Volto na segunda feira, após passar por Xangri Lá a fim de colocar o portão na minha casa de veraneio, que os ladrões surrupiaram. Hoje à noite a confraterniação da diretoria da AFABB RS com as funcionárias por razão do Natal foi alegre e descontraída. Bom final de semana para todas e para todos. Paz e amor.







INSEGURANÇA

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Um emérito professor mencionou que atualmente a segurança é um dos principais ítens da vida moderna.  As pessoas saem com medo para as ruas.  Andam assustadas em seus automóveis.  Não querem mais andar nas lotações ou nos ônibus.  Restaurantes à noite nem pensar.

Os bandidos roubam celulares, correntes e carteiras com dinheiro. Fazem arrastões.  Saem caminhando. 

Semana passada fui testemunha de dois casos bem próximos.  O meu genro foi assaltado no centro da cidade, arrancaram a correntinha dele, ele foi atrás do ladrão e cinco comparsas agrediram o meu genro, que teve um braço fraturado, ao procurar defender a cabeça.  Não apareceu nenhum policial, nem sequer ele foi defendido por algum transeunte. Vai ser operado na sexta feira, para colocar um parafuso no braço e está com várias equimoses por todo o corpo e a face.

Na praia ocorreu um roubo inédito.  Furtaram o portão da entrada dos veículos de minha casa de veraneio, único lugar onde não tinha alarme. Um portão inteiro de madeira e tela de pvc, de tres metros e meio de largura, por dois metros de altura.  As sete horas da manhã, tres homens arrancaram o portão e colocaram numa carroça. O portão custa cerca de R$ 1.500,00.

Lavrei a ocorrência na polícia e perguntei se haviam outros casos. Sim, esse roubo tinha sido frequente este ano. E ainda não descobriram os culpados ou o receptador ?  Não, não temos policiais para fazer as diligências.  Temos pistas mas não podemos investigar por falta de gente e de combustível.

Como é que a gente vai dormir tranquilo numa conjuntura dessas ?

Aliás, num dos telefonemas que recebi ontem à noite comentando a nova diretoria da ANABB, especialmente o fato de que o presidente do conselho deliberativo eleito agora é o ex vice presidente do BB, Luiz Oswaldo, o mesmo que quando diretor declarou que o banco só tinha compromisso com a saúde do pessoal da ativa, não tendo nenhuma responsabilidade com os aposentados, o colega terminou a conversa justamente declarando que não iria mais conseguir dormir tranquilo, já que o galinheiro estava entregue para a raposa.  Será verdade ?

Durma-se com um barulho desses !

CLIMA DE NATAL

sábado, 12 de dezembro de 2015

O circo está pegando fogo e muita coisa acontecendo. Segunda feira, 14, posse do novo conselho diretor da ANABB, com escolha da diretoria e do presidente do conselho. Também na segunda a audiência do Ari Zanella no Rio de Janeiro sobre a viagem do Odali.  Sexta feira reunião do Conselho Deliberativo da PREVI com extensa pauta. Dia 21 reunião da comissão de negociação da CASSI, que deve definir a transferência do fundo.  Passará ou não passará ? As dúvidas sobre a re negociação do ES persistem. Vale a pena fazer ou não ?

Muitas novidades rolando, muitas bolas picando na pequena área, mas eu tô fora. Levei cartão vermelho.  Embora algumas insistências de colegas inconformados, o blog está inerte nesses assuntos.  Hoje um colega me perguntou se estou chateado com isso.  Não, não estou.  Eu me conformo rápido com a vontade da maioria e dos deuses.  Faço a minha parte e se não deu, então não deu. Vamos em frente. Sempre com otimismo e boa disposição. 

Nesse período do ano, que começa na segunda feira, eu costumo entrar no clima de Natal, que entendo como sendo um clima eminentemente de paz e amor.  Costumo fazer a avaliação do ano, que vou publicar, verificar as erros e os acertos, perdoar as ofensas e as agressões - este ano foi difícil de suportar - , me desculpar por falhas minhas, agradecer a todos os que me ajudaram de uma maneira ou de outra - e foram muitos - os que me apoiaram, e principalmente agradecer a Deus e aos meus santos e anjos protetores por todas as graças concedidas. 

E entro, de corpo e alma, no clima de natal, de paz e amor, de confraternização, de solidariedade, de companheirismo e de alegria.  Procuro não deixar que nada perturbe esse clima até o final do ano, naturalmente naquilo que está a meu alcance.

Foi um ano difícil este tal de 2015.  Merece uma reflexão profunda.  Tive muito trabalho, fui protagonista, dei minha cara ao tapa, saí de minha zona de conforto.  Valeu a pena ?  Vou apresentar uma revista do ano. Cada um julgue por si.

AVÔ CORUJA

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Os avós são uma instituição milenar e sagrada.  Para os avós os netos são os filhos com açúcar.

Atualmente não é mais como antigamente.  Os avós tiveram que assumir outra postura com relação aos netos, pois muitos sobrevivem, se educam, e se mantém, graças ao apoio financeiro dos avós, que utilizam os valores de suas aposentadorias e pensões para ajudá-los.

A confraria dos avós vai aumentando, as histórias se multiplicando, os episódios bons ou ruins ocupando as conversas do dia a dia, dos encontros de aposentados nos clubes, até de eventuais chopinhos.  Sabe o que aconteceu com meu neto ?  Foi assaltado.  Sabe o que aconteceu com minha neta ?  Foi assediada moralmente na internet.  Já contei do golaço que minha neta marcou no último jogo ?  E do desempenho artístico do meu neto  ? E a última tirada de minha netinha, já contei ?

Quando acontecem vitórias expressivas os avós vibram e não conseguem se conter.  Tem que contar pra todo o mundo, tem que compartilhar, curtir sozinho não tem graça.

                                                   Luíza concluindo o segundo ciclo

Por isso que não posso deixar de registrar a minha imensa satisfação com a vitória alcançada por minha neta Luíza no vestibular da PUC, cujo resultado foi divulgado ontem. Ela tirou o primeiro lugar para Direito.  No ano passado havia tirado o quinto lugar.  Não se conformou.  Passou o ano inteiro estudando num curso pré vestibular.  Sua meta era tirar o primeiro lugar, pois só ele dava direito a uma bolsa gratuita para todo o curso, desde que a média ultrapasasse determinado número.E todos sabem como são caras as mensalidades e a anuidade das Faculdades.

Pois ela conseguiu seu intento, tirou excelentes notas em todas as matérias, e conquistou merecidamente o primeiro lugar e a bolsa correspondente.  Custou muito empenho, sacrifício e suor. Nada se conquista sem muito suor, que é o brilho que ilumina os grandes vencedores, os que conquistam as medalhas de ouro.  O suor dos vitoriosos é diferente do suor dos medrosos.  Por incrível que pareça, só tem cheiro ruim o dos derrotados. O dos vencedores enobrece e exala perfume, emoldurando os triunfos.
                                         Luízinha e eu comendo lentilha para dar sorte
                                                                      Tem que acreditar !

Às vezes as conquistas requerem sorte, tempo e preparação.  Talvez até amadurecimento.  Foi o que aconteceu com a Luíza.  Quis aguardar o tempo certo.  Afinal, recém em julho passado fez dezoitos anos.  Tem um brilhante futuro pela frente. E´ só continuar focada no caminho certo.  Está habilitada para passar em qualquer concurso. 

Minha satisfação é maior porque a Luízinha escolheu Direito, seguindo a tradição da família Medeiros, sendo a quarta geração trilhando os caminhos da busca da Justiça.  Tenho esperanças de que ela venha a contribuir para melhorar o atual cenário de insegurança jurídica que vivemos no país.

Parabéns do avô coruja.  Valeu, Luízinha querida.  Conquista épica e merecida. Uma bela história para o vô contar aos amigos.  Alegrou minha existência.  Reacendeu a luz da esperança em dias melhores.

O CIRCO ESTÁ PEGANDO FOGO

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Tanto brincaram com fogo que afinal o circo incendiou.  Por sinal um circo de horrores, que tinha de tudo. Mulher gorila, homem elefante, sapo barbudo, gatos amestrados, corvos, abutres.

O Vice Presidente saiu do sério e reclamou que cansou de ser figura decorativa, cansou de ser desconsiderado, cansou de ser capacho, numa carta pessoal à Presidenta, que ninguém sabe como vazou para a imprensa.

O mais interessante de tudo é que a gota dágua foi , como sempre é, um pequeno episódio, tal seja que uma indicação do Ministro Padilha para a ANAC não foi acolhida pelo Governo Petista, apesar de seu perfil técnico.

Padilha não se conformou e se demitiu, cala a boca Padilha, lembram ? Dilma não esperava essa reação, e o Temer lascou a carta desabafo, que causou um enorme impacto e estrago.

Assim acontece. Eles não acreditam que determinadas pessoas, especialmente se são gauchos, possam tomar atitudes, renunciar cargos e causar profundos abalos no sistema.  Já entraram em outras frias, como aconteceu com José Dirceu e Pallocci.

E agora está formado o racha entre a Presidenta e seu Vice, justamente quando o impeachment toma força no Congresso. 

A bolsa de valores caiu hoje a 44.000.  Um desastre. Faltam vinte dias para o final do ano.

O circo está pegando fogo e derretendo nossas sofridas economias.  Bilhões, economizados por muitos anos,  se escoam rapidamente nesse rio de lama doce e marrom que se dirige para o mar de nossas ilusões.  Parece pesadelo.

Chamem os bombeiros. O circo está pegando fogo.  Salve-se quem puder.

ESPERANÇA DE MELHOR GESTÃO NAS ESTATAIS

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Pode parecer uma recaída, mas não é.  Eu disse que não ia mais escrever sobre PREVI, CASSI e BANCO DO BRASIL Não falei que , eventualmente, poderia reproduzir notícias ou artigos tratando das mesmas. O que não faço mais é trazer aquela informação exclusiva a tempo presente, mas reproduzir e compartilhar a dos outros não está proibido. Incrível, o blog continua bombando. Parece que os que sairam foram os indesejáveis. Os acessos se mantém estáveis. Os comentários diminuiram porque estou deletando os de anônimos e os que tratam de assuntos não mais permitidos. Deleto mais de trinta comentários por post.

Permitam, porém,  que registre minha tristeza com vários comentários maldosos, que naturalmente não publiquei, a maioria de anônimos, sobre as pensionistas.  Maldade pura. Lamentável.  Certamente são de infiltrados que devem ganhar aposentadoria gorda, acima do teto, não possuem mães nem esposas, e não sabem das dificuldades por que passam as nossas pensionistas.  Outros procuram intrigar o pessoal da ativa com os aposentados. Malvados.

A notícia saiu na Zero Hora de sexta feira, página 10, com o título acima.

"Para Muller (Carlos Muller, analista chefe de mercado de capitais) essa perspectiva de mudança na presidência do país traria , na opinião de mercado,  uma visão mais positiva para o país, apesar do aumento da incerteza política e paralisação da economia real do curto prazo e maior risco do Brasil perder o grau de investimento por uma segunda agência de classificação de risco.

"Em relação às estatais federais a percepção é de que uma troca do governo poderia redundar em melhor gestão. Banco do Brasil e Petrobrás integraram o grupo de empresas com maior valorização do dia. Enquanto o papel da instituição financeira subiu 8,40 %, a ação preferencia da petroleira fechou em alta de 6,11 % e a ordinária da Eletrobrás se valorizou 3,81 %.

"São ações que nos últimos tempos sentiram muito a ingerência política e a queda nos resultados.  Uma mudança do giverno indica alteração na gestão dessas empresas, o que impulsiona os papéis - replica Muller."

Vale uma reflexão.

MULHERES PENSIONISTAS

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Presto hoje uma homenagem especial às mulheres pensionistas, pela sua bravura, pela sua beleza e pelo encantamento.


Minha mãe Geny, que era linda, por dentro e por fora, se orgulhava de ser pensionista do BB e brigava para que seu "salário" - que era assim que ela chamava seu benefício = fosse digno e justo, ficando indignada quando não conseguia cobrir todas as despesas do mes e tivesse que ser suplementada pelos filhos. Uma vez recebeu zero em seu contra cheque, invadiu a Agência do BB de Uruguaiana e fez um comício até que fosse corrigido o erro. Estaria aniversariando no dia 6.



Tenho admiração profunda pelo grupo de pensionistas da AFABB RS.  Temos mais de quinhentas associadas.  Lutam com dificuldades porque recebem 60 % do que os esposos recebiam como aposentados.  Sustentam ainda filhos e netos em dificuldades e possuem despesas de saúde crescentes. Não se abatem. São valorosas. E lindas. Lideradas há muitos anos pela Carmen Volino, abaixo na foto,  e pela Ines Bossle, acima.

E secretariadas desde sempre pela querida Caty Simone.

Minha sincera homenagem a elas. Merecem.

Debaixo das estrelas
Deus fez mil coisas quaisquer
Fez as flores mais belas
E a mais bela flor, a MULHER.

Parabéns para as nossas guerreiras, para as nossas belas e valentes mulheres pensionistas.
Um bom final de semana para todas e para todos.

ACABOU POR QUE ?

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Na postagem anterior, que alguns criticaram ou não compreenderam, perguntei se estava ficando caduco porque vários fatos que andam acontecendo no nosso mundo de aposentados do BB vem me deixando perplexo.

Parece até que alguns se dão conta.  Nasser relata uma interessante e conhecida fábula de um rato assustado quando viu ser instalada uma ratoeira no local onde vivia. Alertou outros animais, que não se importaram, porque acharam que só o rato corria perigo e só ele tinha que tomar providências. No final todos sofreram as consequências.

Na  CASSI,  na  PREVI,  no próprio BB,  na  CPI dos fundos de pensão, nas nossas entidades e movimentos,  nas redes sociais, em todo o nosso universo parece que a alienação e a insensatez está generalizada, como uma epidemia de dengue ou de zica, ou de sei lá o quê.  Perdeu-se o rumo ?  Perdeu-se o foco ?  A confusão do país e a crise contaminou nossa inteligência ?  Estarei ficando caduco por não conseguir compreender o que está se passando conosco ?  Cadê a nossa perspicácia ?  E cadê a nossa solidariedade ?  Afinal queremos o quê ?  Nossos direitos ?  Nossa segurança ?  Nossa tranquilidade ?  Corrigir distorções e irregularidades ?  Responsabilizar gestores por improbidade ? Saber se há corrupção ? O quê ?

Vou ficar por aqui, porque não falo mais  no blog desses assuntos. Apenas vou comentar um aspecto que parece que até agora alguns não compreenderam ou não querem compreender a respeito do motivo pelo qual o blog não é mais o que era antigamente, um informativo a tempo presente.

Se os aposentados do BB e seus movimentos estivessem realmente interessados em informações seguras e transparentes do que se passa de relevante na CASSI ou na PREVI, teriam que assegurar todo e qualquer veículo que se disponha a trazer a luz, corajosamente, essas informações. Evidente, não é ?

Se alguém se compromete a fazer isso, a ser um canal de informação, tem oportunidade para tal,  e coloca como única condição a sua eleição para conselheiro da ANABB, o que obviamente deveria acontecer é de que as pessoas e entidades interessadas em assegurar esse canal se empenhassem em efetuar que essa condição se concretizasse para que pudessem, depois, cobrar o cumprimento da promessa feita.  Mais claro impossível.  Não pode entrar no mérito a razão pela qual o editor do blog entende que a eleição na ANABB lhe daria o respaldo necessário para publicar as notícias - com certeza ele terá suas razões e não é tão difícil entender - mas apenas que essa era a condição sine qua non e que deveria ser perseguida, pois não era impossível de ser atendida.

Não houve esse empenho e sequer despertou a atenção necessária. E olhem que pensei muito antes de lançar o meu compromisso de comunicar tudo se fosse eleito.  Houve até quem falou que mesmo não eleito eu continuaria igual com o blog, porque já estava no meu sangue e não conseguiria parar. Questão de ego ou de vaidade. Então, não aconteceram os apoios indispensáveis, a nível nacional, e não fui eleito.

Mas cumprindo o que anunciei, o blog acabou como canal de informação e com o anonimato. Alguma coisa ainda me escapa, os seguidores ainda não assimilaram as mudanças, fazem indagações, colocam algumas notícias exclusivas, mas aos poucos vou eliminando e aperfeiçoando, para trilhar o novo rumo. Aos poucos eu vou limpar totalmente a área e deixar o blog do jeito que eu quero, de cara nova, com outro enfoque, mudando de rumo.

O que me deixa perplexo é que agora, com tanta coisa acontecendo de ruim para nós, com tantas oportunidades que estamos perdendo, com tantas expectativas negativas e maus agouros, é que se deram conta de que o blog faz falta e querem o blog de volta, como antigamente, mediante alegações totalmente descabidas e fora de contexto. E o que me entristece, ainda, é que não são apelos, são intimações e provocações, salvo raras exceções por parte de colegas educados e esclarecidos, que eu recebo nesse sentido. Francamente. Além de caduco, estarei ficando maluco ?

O tempo não volta atrás. Mas certamente a situação seria outra hoje em nosso mundinho se eu tivesse sido eleito e o blog não tivesse acabado.  No mínimo, todos estariam muito, mas muito mesmo, mais informados. E eu não teria mãos a medir para atender as cobranças. Tanta coisa ! Ufa ! A Ana disse que me livrei de boa e só tenho que agradecer a Deus e ao descaso e descuido dos colegas.

Lamento mesmo, o blog monitorado acabou por que ?  Porque acabou. E não fui eu o culpado. Outro que assuma o meu lugar. Urgente. Agora opero nas sombras.

ESTOU CADUCANDO ?

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

A idade avançada, pós setenta e cinco anos, tem suas mazelas. Com certeza. Especialmente no aspecto saúde.

No meu caso, apareceu uma diabete indesejável, um glaucoma preocupante, hipertrofia da próstata, dores lombares e cervicais, redução da audição, essas coisas próprias do período condor.  Por enquanto nada de gravidade maior, graças a Deus, a não ser a hipoglicemia. Mas que atrapalha um pouco a vida, atrapalha.

E quanto à cabeça, quanto à atividade cerebral, naturalmente que a memória imediata não é mais a mesma, alguns lapsos e esquecimentos, raciocínio um pouco mais lento, Como é mesmo o nome daquela pessoa ?  Mas não esqueço fatos.

A pergunta é: será que estou ficando caduco ?  Será que estou ficando decrépito ?  Será que estou ficando imprestável ?

Faço essas colocações porque sinto diferença de tratamento das pessoas que me rodeiam, ou por laços de amizede ou de trabalho.  Alguns me tratam com mais respeito, mais consideração, mais atenção, valorizando minha experiência e meus conhecimentos, bem como minhas deficiências físicas. Doutor, qual sua opinião abalizada ?  Por que não se senta aqui ?  Já almoçou ?

Outros me tratam com desdém, sem levar em conta a minha história, os meus feitos, como se fosse uma mercadoria já ultrapassada e descartável. Procuram me aborrecer ou perturbar criando um clima hostil. O senhor já era.  O seu tempo já passou. Está ficando caduco ? Por que não vai cuidar dos netinhos ?  Por que não se atualiza e para de incomodar ?

Nesse universo eu tenho que me situar e me locomover. Mostrar primeiro que continuo vivo e que atuo no presente ainda com visão de futuro, que tenho história, mas não olho para trás, que tenho condições de contribuir com algo, que não sou descartável e que mereço respeito.

Não é missão fácil. Os cabelos brancos e raros não facilitam.  As rugas na face também não. A estampa deixa a desejar. Tem quem apele para pintura de cabelo e cirurgia plástica, até para botox, a fim de driblar a idade e parecer mais jovem.

Sinais dos tempos vorazes que estamos vivendo.

Tem gente que duvida hoje de minha capacidade matemática de outrora, quando fui campeão de cálculos na época de 1980, quando presidente de uma financeira e manejava a HP-12-C como poucos, modéstia a parte.  Por causa dessa capacidade fui quem descobriu aqui no RS o chamado calcáreo papel, Havia muito mais calcáreo financiado do que o produzido.E ninguém se dava conta. Acham que não tenho mais condições de fazer cálculos complexos e descobrir erros.  Ledo engano. Continuo afiado nessa área e em outras também como na análise contábil, outra de minhas especialidades. Olho um balanço como um médico olha uma radiografia. Enxergo os tumores mais ocultos.

O passar dos anos é inexorável, mas é verdade que a experiência ajuda bastante a compensar a idade, de maneira que acho que ainda não estou ficando caduco. Muito antes pelo contrário. E pretendo provar. Posso ainda contribuir com algo de bom.  Quem viver verá !

DEPOIS ...

domingo, 29 de novembro de 2015

Para iniciar esta semana, que é a primeira de dezembro, o que significa que é a primeira do final do ano de 2015, deste terrível ano de 2015, vou transcrever uma oportuna mensagem surgida na internet e compartilhada no facebook, cujo título é "DEPOIS".

Essa mensagem é significativa pelos momentos que estamos vivendo, pelas oportunidades que esyamos perdendo de firmar posições, de alertar sobre situações e de tomar as providências cabíveis.

Como vinha afirmando no blog anteriormente a HORA E` AGORA, pois DEPOIS SERÁ TARDE DEMAIS, como aconteceu no Aerus, e aí não adianta chorar, as disputas internas vão parecer sem graça, a fogueira das vaidades vai se apagae, e nossa tranquilidade vai para o espaço sideral.

Depois ?

Depois o café esfria,
depois a prioridade muda,
depois o encanto se perde,
depois o cedo fica tarde,
depois a saudade passa...

...Depois tanta coisa muda ...

Não deixe para depois,
você pode perder os melhores momentos,
as melhores experiências de sua vida,
os melhores e mais autênticos sentimentos,
as melhores oportunidades de ser feliz.

Simples assim.

Uma boa semana para todos nós.  Um bom final de ano para todos e para todas.



SAÚDE É TUDO ?

sábado, 28 de novembro de 2015

Aqui perto de onde moro tem uma farmácia de manipulação que estampa em seu frontispício a seguinte frase:  SAÚDE NÃO É TUDO, MAS SEM SAÚDE TUDO É NADA.

Estou de pleno acordo. A saúde em primeiro lugar, com certeza.  Entre ganhar a mega sena de duzentos milhões e obter uma cura milagrosa, com certeza fico com a segunda opção.

Um colega me disse que com o prêmio compraria a sua saúde de volta. Iria procurar os melhores centros médicos do mundo.  Mas nem sempre é possível.

Lembro que uma vez estava conversando com um amigo na rua quando passou por nós um gerente do BB dirigindo um enorme automóvel importado, último tipo, luxuoso. Ele falou: gostaria de estar no lugar desse gerente, manobrando esse carrão. 

Respondi que ele estava enganado, pois o gerente estava guiando aquele carro importado porque tinha contraido uma doença degenerativa e não podia utilizar mais as mãos no nível adequado dos outros carros, necessitando de um veículo especial. Disse-lhe: - As aparências enganam. Você não gostaria de estar no lugar dele. Ele está muito doente. Meu amigo concordou.  Pouco tempo depois o gerente veio a falecer.

Então, temos de agradecer a Deus sobretudo pela saúde, já sabendo que na terceira idade nada é perfeito.

Um bom final de semana para todos.

VIAGEM AO RIO DE JANEIRO

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Quando o pessoal que não gosta de festas fica brabo comigo e reclama, parece até que pensam que eu não tenho problemas ou faço pouco das dificuldades deles.

Uma coisa nada tem a ver com outra.  Tenho problemas iguais a todo mundo.  Preocupações também. E ultimamamente a vida não anda fácil para ninguém. Infelizmente acertei só tres números na mega sena que saiu - vejam só a marmelada - para Brasília.  Espero que não tenha sido para algum político corrupto. E o Senador Delcídio, hem ?  Que coisa !

Amanhã vou ter que ir ao Rio de Janeiro para a reunião mensal do Conselho Deliberativo da Previ. Coincidiu com um exame da Ana, que exige anestesia geral e que vai ser realizado às 13,00 horas no Hospital Moinhos de Vento, cuja preparação iniciou hoje.  Resultado, vou ter que sair as cinco da manhã para o aeroporto e pegar o avião das 6,40 horas, e retornar no início da tarde. A viagem vai ser um saco. Vou no sacrifício. Espero que os horários sejam cumpridos e tudo dê certo. Cavacos do ofício.

Esses contratempos e outras incomodações fazem parte do meu dia a dia.  Mas procuro deixar a vida me levar e ainda por cima fazer acontecer o que está ao meu alcance. E tem tanto acontecendo ... Nunca trabalhei tanto. Nunca fui tão procurado.

Lido com esses detalhes da melhor maneira que posso.  Se uma festa estiver no caminho, não deixo de aproveitar. 

Afinal a vida é feita de momentos.

E VAI ROLAR A FESTA !

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Atendendo a pedidos, mais fotos da festa, só para encher o saco de quem não gosta. Azar  !


E vai rolar a festa !  Aliás rolou, eu avisei, não foi quem não quis. E quem não foi perdeu a melhor de todos os tempos, conforme opinião unânime.

Aconteceram algumas homenagens na festa.  Um dos homenageados - vejam só - foi o blog do Medeiros.  Achei estranho, mas enfim ...

Foram homenageados a Carmen Volino, o Eli Figueira e o Sandyr Schuster, por serviços prestados à AFABB RS em muitos anos.

No mais, rolou a alegria e a beleza. As fotos demonstram.

DETALHES DA FESTA

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Diz a canção Emoções. de Roberto Carlos:

"São tantas emoções já vividas,
São detalhes de uma vida
São momentos que eu não esqueci".



Pois publico aqui algumas fotos da festa de fim de ano da AFABB RS, que registram, em detalhes, alguns momentos lindos de alegria, de emoção e de confraternização.


  Desejo compartilhar esses momentos com todos vocês.  Momentos saudáveis, só bebi água sem gás o tempo todo.  E não desfrutei da sobremesa gostosa e doce.


  Mesmo assim, valeu.  Sempre vale a pena se a alma não é pequena, já dizia o poeta Fernando Pessoa.
Então, tá.

FESTA DE FIM DE ANO DA AFABB RS

domingo, 22 de novembro de 2015

Sexta feira, dia 20, foi realizada a festa de fim de ano da AFABB RS. Como se trata de festa, o assunto está enquadrado na nova linha do blog, que vai abordar só lazer, não mais tratando de temas referentes à Previ nem Cassi, e não mais permitindo, a partir de agora, comentários anônimos, porque perderam a razão de ser.

O ano de 2015 tem sido e vem sendo um dos piores, em todos os sentidos, a nível pessoal e institucional. E ainda não terminou. Faltam quarenta dias para chegar 2016. Ufa !

Então, me questionaram e questionarão os críticos de sempre, por que gastar dinheiro da associação numa festa ?  O que está sendo festejado ?

Fiz um breve discurso na festa. Faz parte do cerimonial. Talvez o meu último como presidente, pois meu mandato termina em setembro do ano que vem e não vou aceitar ser reconduzido.

Argumentei que, para mim, a festa de fim de ano se justifica porque seu objetivo principal é a confraternização dos associados. A festa, em última análise,  sublima a amizade e celebra a vida. Procura reanimar os ânimos, mostrar que sobrevivemos aos pesares e que estamos dispostos a enfrentar as adversidades unidos e solidários, colocando a alegria acima das tristezas. Em suma, trata-se de comemorar a esperança e a superação.  Fui aplaudido pelos presentes.

Estava um tanto emocionado quando usei da palavra, o que me deixou um tanto atrapalhado, artifício que utilizo, às vezes, para driblar os sentimentos, porque me veio à memória, naquele momento,  com saudosismo,  todas as festas de fim de ano da AFABB RS, das quais tinha participado e ajudado a organizar durante os últimos vinte e cinco anos.

Foram festas memoráveis, cada uma delas com seus atrativos, com seus momentos, com suas emoções, com amigos e colegas que já se foram ou que não mais podem comparecer por questão de saúde ou de idade. Recordações felizes e marcantes, sem dúvida.

Tivemos festas num barco chamado de Cisne Branco, depois nos salões da AABB Porto Alegre, depois no salão do clube Caixeiros Viajantes, depois no Clube do Comércio e agora no Clube Germania. A idéia era sempre variar e melhorar.         
                                                                                                                                                                                                                                                      


                                                                Leonardo, Giane e Zuza

Declamei e cantei Emoções, de Roberto Carlos, que me pareceu caber como uma luva naquela hora.

"Quando eu estou aqui
Vivendo este momento lindo
Olhando para vocês
E as mesmas emoções sentindo.
São tantas já vividas
São momentos que eu não vou esquecer
São detalhes de uma vida
São histórias que eu vivi na AFABB RS.

Amigos eu ganhei
Saudades eu sentirei, partindo
As vezes eu deixei
Vocês me ver chorar, sorrindo.

Mas se chorei, ou se sorri,
O importante
E´que emoções eu vivi"
                                                Ana Frittoli e Lilia Dighero

Enfim, é isso aí. A mensagem que procurei transmitir é de que temos que tocar o nosso barco prá frente, que, se não fôr um cisne, com certeza é branco, da côr que nossos cabelos foram adquirindo com o passar do tempo.

E a festa ?  Como sempre tem sido, foi maravilhosa, plena de alegria e de calor humano, e bela como as lindas mulheres e as flores que ornamentaram o salão do Germania. Foi bonita, foi bonita e foi bonita !

FIM DAS ELEIÇÕES NA ANABB

terça-feira, 17 de novembro de 2015


Acabou agora as eleições da ANABB e desejo cumprimentar aos vencedores do pleito, especialmente ao vice presidente da AFABB RS, Claudio Nunes Lahorgue, que ficou entre os 21 membros do conselho deliberativo, os quais vão escolher o presidente do conselho e os diretores.

Quero dizer que acertei nas minhas previsões. Meu único erro foi apostar que o Adelmo, direg de São Paulo, e o Celson, direg de Porto Alegre, estariam entre os 26. Achei que seriam eleitos. Mereciam. Os demais acertei em cheio, pois me baseei apenas em dois fatores, os cativos pelos cargos que ocupam na ANABB e em entidades nacionais, que eram dez, e aqueles que se empenharam mais na disputa, que entraram de corpo e alma, querendo conquistar o voto do eleitor, querendo e precisando ganhar, e ganharam. Renovação não houve. Dos 21 apenas tres novos, sendo dois presidentes de entidades. Os demais reeleitos. Os associados deram uma clara demonstração da entidade que desejam e de seus dirigentes. Temos que aceitar, nos conformar e nos congratular com os eleitos, almejando que tenham uma gestão profícua.

Em eleição não tem salto alto, corpo mole, nem lógica. O trabalho eleitoral supera tudo. E as estratégias de campanha são igualmente importantes. Para isso existem os marqueteiros. O eleitor está inerte. Por fora. Tem que ser despertado, sacudido e levado a votar.

Aqueles que pensaram que iam ganhar sozinhos, sem união de esforços, sem apoios e sem apoiar ninguém, mais uma vez se enganaram redondamente. Para induzir mudanças é preciso união, sacrifícios e sabedoria. Não adianta só apontar erros nem defeitos. Urgem soluções e rápidas.

No meu caso coloquei o blog do Medeiros em votação. Perdi. E errei na minha previsão numérica. Calculei que teria 3.000 votos. Recebi uma votação pífia e desestimulante.

Agradeço a todos que votaram em mim acreditando que minha eleição na ANABB daria respaldo  ao blog nas questões da Previ. Muito obrigado.

Agradeço também a todos - e foram muitos - que não votaram em mim porque acreditavam estar fazendo um favor para minha saúde, permitindo que me recupere da diabete e da glicemia, me salvaguardando de um estresse nas questiúnculas que acontecem na ANABB.  Muito obrigado.

Agradeço finalmente a Deus pela sua suprema sabedoria, por iluminar os meus caminhos. Tenho a certeza de que sempre procuro fazer o melhor ao meu alcance para o bem do próximo, especialmente dos mais necessitados.

Amém.  Tchau !

ELEIÇÃO DA ANABB E O BLOG

domingo, 8 de novembro de 2015

Passei o fim de semana na serra gaucha, em Bento Gonçalves, seiscentos metros de altitude, no meio dos parreirais da conhecida vinícola Casa Valduga, descansando e comemorando o aniversário da Ana.



De volta a Porto Alegre, li os comentários sobre a minha intenção de não dar seguimento ao blog face ao resultado de minha votação na eleição da ANABB, e estou aqui respondendo e explicando as razões da minha decisão.
Agradeço as palavras de apoio e incentivo, mas acho que a maioria não compreendeu efetivamente o que representava para o fortalecimento do blog uma votação expressiva para mim nas eleições.
Existem matérias pendentes que necessitam de respaldo para serem publicadas. Sem isso, as postagens são temerárias.
O que me chateia é que as pessoas e grupos cobram mas não estão dispostos a se mobilizar, apoiar ou votar. Fica difícil.
Eu estava disposto a ir para o sacrifício, assumi inclusive esse compromisso ao condicionar o blog à minha eleição, mas mesmo assim aqueles que seguidamente cobram posições e informações não se dispuseram a me dar o apoio necessário, ao contrário alguns até me boicotaram ou abandonaram ao longo da jornada.
Não me importo, no fundo as eleições foram um teste para que eu  avaliasse devidamente quais os riscos e os limites que poderia enfrentar na atual conjuntura, cada vez mais difícil, em que nos encontramos, tendo em vista os planos que tinha em vista.
O blog não termina definitivamente. Ele acaba totalmente com relação aos assuntos nossos, do BB, da Previ e da Cassi, porque me nego a postar matérias sem a necessária profundidade e sem a sua verdade integral.  Não está no meu caráter fazer posts artificiais e sem consistência. Só por fazer.
A partir de agora só vou satisfazer o meu público mais light, aquele que gosta de lazer, de viagens, de festas, de histórias. E vou terminar com o anonimato. Nesses assuntos o anonimato não tem sentido.
Sinto muito. Não era o que pretendia, nem é o que acho que estamos precisando. Desejo que outros me substituem com mais brilho. Também não me considero derrotado pessoalmente. Acho que se trata de mera contingência. Existem outros caminhos e outras maneiras de servir. Inclusive com mais conforto e menos stress.
Aos que vão se alegrar com o fechamento do blog, alerto que estão enganados. O blog era uma oportunidade de me monitorar. Me conduzo melhor na penumbra. Portanto, não se congratulem.
Forte abraço a todos.

DOUTOR KRIEGER LANÇA LIVRO QUARTA FEIRA

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Passei todo o Finados estudando e trabalhando em cima de temas de máxima relevância envolvendo a nossa PREV, que foram deixados de lado enquanto corriam as eleições da Anabb e se discutiam as mudanças do ES.


Felizmente hoje é o último dia para votar na ANABB. Amanhã começam as apurações e já se poderá ter um quadro definido de quem será eleito para os conselhos da entidade. Estou realmente estupefato com alguns apoios recebidos por pessoas que nada constroem em nosso benefício, apenas fazem jogo próprio ou do patrocinador.

Reuni muito material para publicar no blog, cinco postagens estão prontas, polêmicas, mas estou aguardando os resultados das urnas, confesso, mais uma vez, com certo pessimismo. 


Amanhã, quarta feira, o Dr. Jorge Krieger de Mello, presidente de honra e do Conselho Deliberativo da Afabb Rs, vai lançar mais um livro de memórias na Feira do Livro, as 18,00 horas. Esse livro, escrito e organizado pelo jornalista Danilo Ucha, relata as atividades do dinâmico dr KRIEGER na AFABB RS, na FEB e no Conselho de Cidadãos de Porto Alegre. Lá estaremos, com certeza. Dr. Krieger merece.

Merece registro o fato de que o Dr. Krieger foi assaltado numa lotação quando se deslocava para casa, na sexta feira passada. Teve seu celular roubado e procurou resistir, o que não é aconselhável, mas faz parte de seu caráter combativo. Ainda bem que não se machucou nem levou um tiro.

Porto Alegre está vivendo uma avalanche de assaltos. Se tornou a capital mais perigosa do Brasil, superior ao Rio e São Paulo, segundo o Jornal Nacional.

Tudo produto da crise e dos maus exemplos provocados pelos escândalos que todo dia a imprensa publica. Vamos ver o que nos aguarda está semana pós finados.

DIA DAS BRUXAS

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Hoje se comemora o dia das bruxas, um costume importado dos EUA.  O já decantado Hallloween. Muitos gostam das brincadeiras. Outros até levam a sério.


Já fui chamado de bruxo por causa das minhas previsões. Durante dez anos , de 2000 a 2010 acertei em minhas previsoes no fechamento anual do Ibovespa. Comprovadamente. Errei por pouco apenas num ano, em 2009.

Tenho outros acertos. Previ e anunciei a CPI dos Fundos de Pensão. Previ déficit na Vale e na própria Previ. Previ os problemas que estamos passando na Cassi. Chamei a Vale, em 2006, quando lá estive no CF , de gigante de pés de barro. Entrei com protestos de ressalvas de nossos direitos adquiridos na Previ e na CASSI por causa das minhas previsões . Acertei no total da votação da chapa três nas eleições da Previ, quando anunciei que íamos fazer 35000 votos.

Poderão dizer que todas as minhas previsoes eram previsíveis. Tudo bem. Minha bola de cristal é pobre, de vidro tosco e barato, comprada de uma cigana pobre na Andaluzia. E meu curso de bruxo não foi com o Mestre Paulo Coelho. Foi com um padre católico, o Padre Quevedo, que dava aulas sobre Parapsicologia. Além disso nunca acertei na Sena nem na loteria federal. Só no jogo do bicho.

Há poucos dias previ que a votação da ANABB alcançaria vinte mil votos. Hoje anda em torno de dezesseis mil. Faltam quatro dias ainda para terminar. E previ que os votos pelo Correio seriam um pouco superiores aos da internet. Vamos ver se acerto.  E ainda acho que a bolsa vai reagir para 49000.

Também escrevi que acho que não vou me eleger. Não alcançarei os cinco mil votos indispensáveis. Ontem estive no almoço da AABB Porto Alegre promovendo nossa festa de fim de. Ano. Um colega jogou comigo que eu estava enganado., que vou me eleger.  Vai valer um churrasco regado a chopp.  Risco para a minha glicemia, mas ele não tem nenhum problema de saúde e anda na faixa dos sessenta. Invejo o. Vamos ver quem vai ganhar a aposta. O Pedro me disse que está me faltando fé. O que está me faltando é votos e propaganda . Confesso que também não me empenhei muito. Andava amolado. Agora estou melhorando. Alguns me boicotaram. Outros me criaram confusões. Faz parte do processo.  O blog sempre manteve a mesma linha inicial. A eleição correu morna. Nem os ataques de última hora serviram para dar calor ao pleito. O desinteresse e o comodismo preocupam nesta hora de crise.



Hoje é sexta feira, véspera de feriadao. Não vou pra praia porque está anunciada chuva. E tenho trabalho hoje a tarde. Desejo a todos um excelente final de semana é um feradao feliz. Ao mesmo tempo minha homenagem a todos aqueles entes queridos que nos deixaram e que são reverenciados no dia dos finados.

Quero agradecer a todos aqueles que acreditaram em mim, nos meus bons propósitos na eleição da ANABB e que votaram no 173. Um abraço bem apertado e um beijo grande no coração. Até terça, se Deus quiser.

A VOLTA DO PIZZOLATO

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Querem minha opinião sobre o retorno do Pizzolato.


Não sei bem que lado abordar. 

Conheci o Pizzolato no Garef do BB.  Sucedeu ao Amaral. Depois convivi com o PIZZOLATO como diretor da ANABB.  Aí ele se elegeu diretor de seguridade da Previ, de onde foi destituído pelo interventor. Ficou no desvio e foi trabalhar como assessor do Delubio na tesouraria da campanha do Lula para presidente. Com a eleição e posse do Lula em 2002 foi nomeado diretor de marketing do BB e presidente do CD da Previ. Em 2005 se.envolveu  no mensalão do Marcos Valério. . Acusou Gushiken como responsável e sua defesa se baseava de que não tinha autonomia para desviar setenta milhões da Visanet. A governança corporativa do BB não permitia tal desatino. Existia um comitê para essas decisões. Condenado pelo Lewandoski, se indignou, adulterou documento, fugiu e agora foi extraditado de volta. Está na Papuda e dizem que em meados do ano que vem será solto condicionalmente, com o que não acredito.

O PIZZOLATO brigou comigo quando era diretor de seguridade da Previ, durante um evento, em 1999.  com associações de aposentados, na antiga sede da Previ, próxima ao Catete, porque queria proteger o presidente Tarquinio de alguns questionamentos que eu faria numa intervenção já marcada para o dia seguinte. Eu fora escolhido pelos participantes do evento como intérprete das reivindicações e das reclamações. Pizzolato não queria reclamações e quis impor a lei da mordaça. Não adiantou. Falei tudo e fui aplaudido calorosamente. Ele se irritou e ofendeu um colega do ES chamando o de velho caduco. Teve a sua resposta. E nunca mais promoveu nenhum encontro com as associações de aposentados. Isa Musa estava presente e pode testemunhar.

O que PIZZOLATO não esperava - ah esse mundo dá voltas - é que eu fosse eleito em 2002 para titular do conselho fiscal da Previ. Aliás ninguém esperava. Entrei na chapa da composição de gaiato, graças ao apoio inesperado dos mineiros e nordestinos.

Ele, presidente do CD da Previ, continuava sem falar comigo. Me dava as costas. O Piani presenciou isso num hotel de São Paulo, onde o PIZZOLATO chegou acompanhado de Delubio e Valério. Risível. Até que eu assumi a presidência do CF.  Aí era mais complicado. Nas cerimônias compareciam o Sergio Rosa, representando a diretoria, o PIZZOLATO, como presidente do CD, e eu como presidente do CF.  Ele falava só com o Sergio.

A característica que o PIZZOLATO deixou como presidente do CD foi de uma pessoa arrogante e que não admitia discussão sobre os assuntos da pauta. As reuniões do CD duravam cerca de hora e meia. Tudo já vinha decidido. Diálogo não existia. Aí eu comecei a cutucar no CF no caso da Brasil Telecon do banqueiro Daniel Dantas, lembram ? Aquele do Opportunity. Um vespeiro.

E no BB começaram a cutucar o PIZZOLATO. Deu encrenca uma festa para angariar fundos para o PT com compra de ingressos para o show. Num conhecido livro consta que quem denunciou o PIZZOLATO para a imprensa foi o Salinas, auditor chefe do BB na época. Depois surgiu o caso do envelope com dinheiro que um mensageiro da Previ buscou num banco e entregou em casa para o Pizzolato. Tinha quatrocentos mil. Pizzolato havia comprado recentemente uma cobertura em Copacabana.

O mundo do PIZZOLATO começou a desmoronar. Mesmo assim ele tinha projetos de grandeza. Um dia falou comigo num evento. Fiquei surpreso, tantos anos de silêncio. Me confidenciou que estava disposto a deixar a diretoria do BB e vir para a Previ como diretor presidente. Me contou que o Sergio estava se queimando com o caso do Opportunity. Disse para ele que achava improvável que isso acontecesse.

O resto da história todo mundo sabe. Pizzolato foi denunciado, se aposentou, foi processado e condenado a 12 anos de prisão. Dizem que seu erro maior foi ter acusado Gushiken, o único inocentado do mensalão, por falta de provas, dois meses antes de morrer.

Interessante destacar que com a saída do Pizzolato de presidente do CD, substituído por Aldo Mendes, atualmente diretor do Bacen, o clima é o diálogo melhoraram na Previ.  Iniciou uma nova fase, que eu tanto reclamava. O Pinheiro está lá e é testemunha. Tudo ficou mais fácil. Um dia realizamos uma reunião conjunta do CF e CD, presidida por mim, com mais de trinta pessoas na sala, para tratar do caso Opportunity. A gente se conversava, diretoria, CD e CF e resolvia os assuntos sem hostilidade. Bons tempos, de superávit crescente e de harmonia, de 2005 a maio de 2006, quando terminou meu mandato.

Pronto, aqui está o meu depoimento para a história sobre o Pizzolato. Sei que vão mostrar esse post para ele. Não importa.  Dizem que ele agora é religioso. Na viagem de volta veio lendo a Bíblia. Sempre é tempo de mudar para melhor. Está lá no Eclesiastes e nos Provérbios. O bom caminho inicia com o perdão e com a humildade. Não lhe desejo o mal. Qualquer ressentimento já perdoei. Desejo que ele se reconcilie com Deus.

O QUE NOS UNE É MAIOR DO QUE O QUE NOS SEPARA

terça-feira, 27 de outubro de 2015

A união das entidades do funcionalismo do BB , ativos e aposentados, é desejável e é possível. Certamente o que nos une é muito maior daquilo que nos separa. Nosso antigo esprit de corps, lembram ?  Nossos anseios e nossos ideais caminham juntos. Temos divergências, mas podemos conciliar e conviver dentro duma fraternidade saudável.


Foi com esse pensamento que compareci na festa de aniversário dos 64 anos de existência da AAFBB no Rio de Janeiro, representando a AFabb RS, juntamente com os presidentes da Afabb SC e AFABB SP, atendendo gentil convite da presidente Celia Laricchia.

A confraternizacao é necessária. Os laços de amizade se solidificam mais nos momentos festivos do que nos ambientes de trabalho. Não sou eu que afirmo isso. São sociólogos renomados. Faz parte do contexto desde a Roma antiga. E as festividades não são gratuitas, os participantes pagam seu ingresso, ao menos aqui na Afabb Rs é assim, tem gente que se associa só para

desfrutar a parte social. As pensionistas, por exemplo. Além disso dá um trabalho danado para organizar uma festa.  Mas o tema dá margem a polêmicas. Respeito  quem não aprecia festas, quem ache que são gastos desnecessários, quem interprete  que se trata de futilidades. Cada um, cada um. Eu sou festeiro por natureza. Me dou bem em qualquer ambiente, desde o fundo de quintal até um salão mais refinado. E gosto de um pagode. Toco qualquer instrumento. Até caixa de fósforos. Mas adoro uma cuica. Perco votos com isso ? Azar, mas não vou mudar minha maneira de ser nem minha natureza; As pessoas tem que gostar de mim do jeito que sou.

A festa dos 64 anos da AAFBB foi ótima. Nao tem como negar. Uma das melhores. Não só pelo primoroso serviço nos salões da AABB da Lagoa, nem pelo brilhantismo da famosa orquestra Tupy, uma das melhores do país, mas pela recepção gentil e simpática de toda a diretoria da AAFBB, que homenageio nas pessoas da Loreni e da Célia, ambas deslumbrantes na noite, como pode ser comprovado nas fotos.


Confesso que não estava muito animado para ir.  De dieta, sem poder beber .Sem quase nada para comemorar de bom para os colegas . Cheguei no hotel de volta  da Previ às 20,00 horas, cansado. A Ana, investida de minha cuidadora, insistiu e pressionou. Vai te fazer bem. Andas depressivo. Precisas sair e se divertir um pouco. Lá fui contagiado pelo clima da festa e me esbaldei. Esqueci de tudo de ruim , soltei a franga e  dancei a noite inteira. Também não é sempre que se pode dançar ao som da Tupy. Superior a ela só a orquestra Tabajara do finado Severino Araújo, de quem tenho todos os discos e CDs.

A musica faz bem à saúde. Quem canta seus males espanta. Fui assistir ao show em homenagem a Beth Carvalho. La  se conta que Beth passou um ano interna num hospital. Era proibido fazer barulho, era proibido cantar. Um dia seus amigos foram lá, Zeca Pagodinho na frente, com sua cervejinha. Fizeram festa, tocaram, cantaram, e Beth se curou. Tomou vida nova e se recuperou. O show é ótimo. Recomendo. Está no teatro Maison de France, no centro do Rio,. Custa baratinho. Preço de cinema. Os cenários são pobres. O show é patrocinado. Assistam.


Fiquei estupefato quando um expectador veio falar comigo no intervalo. do show, que dura três horas. Te vi de longe, você é o Medeiros, do blog do Medeiros. O teu blog é como um espetáculo de teatro, não pode parar. Baita emoção. Obrigado, Célio. Tem gente que acha que meu blog incomoda.  Tem gente que quer colocar freio no blog. Eu, pelo meu lado, acho que estou bem intencionado, que não transgrido nenhum código de ética, que cumpro o meu dever de transparência, que não é hora de calar, pelo bem nosso e do país.

Mas a sorte está lançada. Álea jacta est. Meu número é o 173. Vou jogar na  Cabeça. O pai da Beth acertou jogando no número do seu processo. Vou nessa. Estou torcendo pelo Lahorgue, Celson, Amir, Isa Musa, Leopoldina, Paim, Macilene, Chirivino e Manoel Carlos Gomes, desde o início. Agora vou aguardar a apuração que só inicia no dia 13 de novembro. Pra mim a eleição da Anabb já acabou. Não falo mais nela. Tanto assunto ! A CASSI urge !

CENÁRIO SOMBRIO NO RIO

domingo, 25 de outubro de 2015

O Rio amanheceu sombrio e nublado. A aguardada chuva foi pouca. Os reservatórios de água estão secos. Há angústia por parte dos cariocas. Voltados para o sol, agora estão de mal com o astro rei. E o bom humor tradicional deles perde com isso. Se nota nos funcionários, nos taxistas e nos garçons.

Muito trabalho na Previ. Eu sou um mero suplente. Mas tenho que acompanhar tudo para atender o que manda o regimento interno. A reunião do CD foi intensa e a pauta não conseguiu ser esgotada. Faltou tempo.

Minha glicemia está rebelde e surgiram outras complicações que vou enfrentar pra valer na próxima semana, quando vou dar atenção e prioridade total à saúde. Melhor idade uma ova !

Não tenho culpa de ser idoso. Sou o que sou. Tenho que me comportar e ser respeitado como tal. Gostaria mesmo de ser igual aos jovens, como era antes. Mas não adianta fingir. Me esforço mas tem limites. Refeições nas horas certas, por exemplo. E de três em três horas. Dificuldades tecnológicas e digitais são mais demoradas para entender. Lamento o transtorno que causo. Procuro compensar com a experiência e o bom humor. Mas fazer o quê?  A vida não para nem retroage.

Reclamaram no CD da minha postagem sobre a hipoglicemia que tive na reunião do mês passado. Disseram que não querem o meu mal, que me excedi ao reproduzir as palavras do meu médico e no título do post : mata o velho. Fiquei feliz com essa reação e de imediato pedi desculpas.  Me disseram de que não sabiam da gravidade do problema. E agradeço sinceramente pelo presidente ter interrompido a reunião as 13,00 horas para o almoço apesar da pauta ser grande, brincando que era para obedecer o estatuto do idoso. Sou favorável ao diálogo franco para solucionar eventuais conflitos.

Fiquei feliz também por terem reconhecido que leem o meu blog, mesmo que discordem. O blog é para ser lido. Tem muita informação boa e muita crítica consistente lá dentro. Pode ser útil aos gestores de nosso fundo de pensão como feed back, depende apenas de como é visto. E sempre digo que não sou o dono da verdade. Aceito críticas e faço as devidas correções. Fico triste quando o meu blog não está bombando ou passa desapercebido. Com base nele vou escrever um novo livro. De volta ao olho do furacão.

Colhi importantes esclarecimentos sobre as mudanças no empréstimo simples para poder comentar com propriedade o assunto e esclarecer aos participantes inúmeros que me consultam. Só ontem tinham cerca de 650 emails aguardando resposta. Muita coisa. As vezes até me confundo. Houveram também mudanças no empréstimo imobiliario. A idade passou de 80 para 85 anos.

As eleições da Anabb continuam. O número de votantes chegou a dez mil. Seis mil pela internet. Acho que vai dar vinte mil no total. A maioria pelo correio. Alguns candidatos estão fazendo um esforço danado. Mantenho meu palpite anterior. Vamos entrar na última semana. Meu número é 173. Preciso desse voto. Mais do que nunca. Vai me rejuvenescer. Com certeza.






RUMO AO RIO

terça-feira, 20 de outubro de 2015

A votação para as eleições da ANABB seguem seu ritmo lento, ayé agora só votaram 6.400 associados. Minha previsão é de que  votem um total de, no máximo, 20.000. Faltam dez dias para terminar o pleito. Há, sem dúvida, pouco interesse. Sinal dos tempos. Muita desilusão e muita confusão. Nesta semana vai ocorrer a votação maior pelo correio que vai decidir quem vai ganhar.



Infelizmente sem a ANABB pouco se pode dialogar com o BB. E tem muito assunto para debater e reivindicar. Agradeço a todos que votaram em mim e que se manifestaram me apoiando aqui no blog. Eu fiz a minha parte e vocês fizeram a de voces. O futuro é de quem faz.

Eu continuo sempre coerente com meus princípios. Quem me conhece sabe e não duvida. A internet permite muita coisa. Quem tiver alguma dúvida é só telefonar e esclarecer. Parece que alguns se esquecem do telefone em plena era do celular. 

A vida não pára e eu , recém chegado de Brasília e de minha terra natal Uruguaiana , onde minha irmã Tide comemorou oitenta anos, já vou ter que ir para o Rio a fim de participar de mais uma reunião do CD da Previ. Depois do último peripac a Ana não me deixa mais viajar sozinho - ao menos até regularizar a glicemia, rebelde e imprevisível, semana que vem enfrento ela rigorosamente - e vai junto. Desse jeito minha ida na Previ vai ficar deficitária financeiramente. Prejuízo nas operações da bolsa, que interrompi e na advocacia das ações que tive abandonar, eu já tenho.

Vou esclarecer alguns pontos duvidosos das novidades do empréstimo simples. Alguns estão um pouco aliviados com a suspensão por três meses. Ontem esteve comigo um dos sufocados que eu ajudo e me mostrou sua situação financeira agravada com problemas de saúde dele e da esposa. Dá pena de ver a aflição. Só quem está em outro patamar, ganha acima de cinquenta mil reais por mês, pode ser tão insensível à esses dramas reais. Falta de educação financeira ? Não. Problemas familiares e de negócios totalmente imprevisíveis. Na minha vivência, poucos são os perdulários. A maioria dos apertados é porque são vítimas da necessidade. Torço pelo aumento do prazo no ES para 180 meses. Inviável ?  Impossível ?  Diziam que 120 também era.

E vamos que vamos. Os cães ladram enquanto a caravana passa, já dizia o Ibrahim.

BOLA DE CRISTAL , ES E CONFIDENCIALIDADE

sábado, 17 de outubro de 2015

Sobre as novidades anunciadas no site da Previ a respeito do Empréstimo Simples, vou deixar primeiro esfriar a matéria para depois tecer a minha análise a respeito, sem quaisquer ranços ou prevenções.  É um assunto que interessa a muitos participantes. Já li e ouvi algumas críticas e desilusões. Vou examinar com calma e profundidade antes de opinar. Todos sabem que , como presidente da Afabb Rs , sou defensor da fórmula definitiva 180 X 180, sem os atuais ônus para os mais idosos, que não considero apropriados. Mas vamos examinar se houve avanços e melhorias nas medidas que foram aprovadas na diretoria e divulgadas.  Há quem afirme ter havido retrocesso. Outros aplaudiram a suspensão, que era uma das reivindicações.

Alguns colegas não acreditam quando se alega que existem regras de confidencialidade rígidas na PREVI que tolhem a divulgação de informações e de fatos. Acham que é desculpa ou exagero. Chegam até a levantar a pecha de covardia para os eleitos.  A Previ tem um monumental Código de Ética, recentemente aperfeiçoado e ampliado. Qualquer suspiro pode ser enquadrado como suspeita de transgressão a imagem da Previ. Não se toleram críticas. Eu estou respondendo pedido de informações à auditoria interna por informes divulgados no blog a respeito do adiantamento do reajuste de benefícios de janeiro. Alegam infração a dispositivos éticos e regulamentares. Sei que procedi corretamente e com a melhor das intenções, tanto olhando o lado da Previ como dos participantes. Eu sou do bem e não abro mão disso. Acabei de fazer a minha defesa.

 Sinceramente não me importo de ser denunciado nem de responder inquérito. Faz parte do cargo. O que me chateia é que muitos colegas não compreendem os riscos e os incômodos que a gente enfrenta para defender os interesses deles, às vezes até à custa da tranquilidade ou da saúde. Mas me confortam os que reconhecem e me estimulam. E é só por causa desses que eu continuo. Como aquele colega que foi mostrar o seu voto em mim para a ANABB, antes de selar e colocar no Correio, agradecido porque eu tinha salvo a vida dele num momento de desespero. Baita emoção! Não há o que pague isso !

Querem saber o que diz a minha bola de cristal sobre as eleições da Anabb. Já está na fase final, passou da metade do período de votação.

Acho que não tenho condições de ser eleito. Não faço parte de nenhuma das quatro chapas , vou chamar assim , majoritárias , que disputam os cargos. Uma da situação, com ampla publicidade, outra do grupo da oposição, com boa publicidade, outra da CUT, com publicidade crescente, e outra do MSU, com publicidade mais na internet. Existem chapas alternativas , mas, a meu ver, todas com publicidade baixa, inalcançável a nível nacional, que é onde me situei por vontade própria, já que declinei o convite de dois grupos.  De qualquer modo, acho que há pouco interesse pelas eleições por parte dos aposentados e pensionistas associados da Anabb. Por enquanto só cinco por cento votaram.

Também existem muitas confusões, intrigas, mal entendidos, invasão na internet, informações distorcidas e maliciosas, mudanças de apoio.  Por isso ando mais desiludido com o lado de cá do que com o lado de lá que faz o jogo conhecido dele. E talvez por isso mesmo não venha a sentir saudade do  blog se ele tiver que terminar.

Respondendo a várias indagações confirmo os mesmos candidatos que apoiei desde o início, 19 de setembro,  no blog: Lahorgue, Celson, Isa Musa, Leopoldina, Paim, Macilene, Chirivino, Amir, Manoel Gomes. para o conselho deliberativo, e Ilma para o Conselho Fiscal. Acrescentei a Ilma e o Manoel Carlos Gomes.

Considero que, pelo que acompanhei até aqui, a eleição já está definida. Desta vez vai ter grupo com maioria firme no CD. Entretanto, pode ter reação e surpresa no final. Já estão ocorrendo telefonemas e apropriação indevida  de endereços. Um esforço final para mudar o quadro.  Alem disso, alguns assuntos na ANABB e no BB começam a causar polêmica e interesse nos eleitores que ainda não se dispuseram a votar. Deixei com o Lahorgue e o Pereira como acho que vai ser a composição final. Vamos ver se acerto . Se minha bola de cristal ainda funciona. Quem viver, verá.

A tempestade foi terrível aqui em Porto Alegre. Chuva intensa, granizo, ventos, raios e trovoadas. Retrato do Brasil atual, infelizmente. Muita destruição e muita confusão. Parabéns aos professores pelo seu dia. São verdadeiros apóstolos através da educação. Aos mestres,, meu carinho e gratidão.







PREVENÇÃO CONTRA RISCOS NA PREVI

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O final do Congresso da Abrapp se dividiu entre os pessimistas e os otimistas a respeito do futuro do sistema de previdência complementar.


O presidente da Abrapp foi enfático ao afirmar que, se não forem tomadas medidas emergenciais, o sistema vai quebrar, pois , afora na área associativa estatal, não tem como crescer nem enfrentar a concorrência da previdência aberta.


Por seu lado, Jaime Mariz, secretário geral do Ministério de Previdência, meu primo, do ramo da família Medeiros oriundo de Caicó, do Rio Grande do Norte, manifestou o seu otimismo, com base em algumas conquistas dos últimos anos na área judiciária e na adoção pelos Estados da previdência complementar para os funcionários públicos. Segundo Jaime já são 17 Estados.

Alguns palestrantes procuraram animar os participantes do Congresso com a recordação de que foi em momentos de crise como a de hoje que o sistema se reinventou e achou soluções para voltar a crescer, afirmando que existem caminhos e potencialidades que merecem ser exploradas.

O que esse cenário interessa para nós do plano 1 da Previ ?  Nosso plano já está fechado. Ninguém mais entra. Breve não haverá mais ninguém na ativa. Todos aposentados, recebendo benefícios, oriundos do patrimônio construído com essa finalidade.

É que não somos uma ilha isolada. Vivemos num arquipélago. Um tsunami nos atinge junto com as demais. Sofremos influência negativa da economia enfraquecida e da instabilidade política. Estamos no meio da tempestade. Nossa sobrevivência vai depender das medidas preventivas que tivermos tomado contra os riscos da turbulência.

De volta de Brasília, fiquei assustado com a enchente do Guaiba em Porto Alegre. A maior desde a grande enchente de 1941. Para evitar inundação do centro de Porto Alegre foi construído um muro de contenção junto ao cais do Porto. Esse muro foi criticado por anos a fio em virtude de que escondia a visão do Guaiba e que nunca teria serventia pois jamais aquela enchente de 1941 se repetiria. Pois se repetiu e domingo as 14 comportas foram fechadas para evitar o desastre. A prevenção estava correta.

Esse exemplo deve nos fazer pensar seriamente sobre a nossa Previ. Como fazer para nos prevenir contra uma calamidade, como fazer para evitar deficit, como fazer para sustentar a perenidade de nosso plano 1 e garantir a nossa tranquilidade.

Para mim não existe coisa melhor que possamos fazer neste momento do que refletirmos em cima de uma transparéncia máxima, que nos permita uma análise profunda e exata de nossa realidade.

Um CONGRESSO MELANCÓLICO

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Hoje termina o Congresso da Abrapp. O que até agora tem predominado é a melancolia. Só se fala em crise. Crise política, crise econômica, crise moral, corrupção, sistema deficitário.

Algumas palestras valeram a pena. Outras não. Até deram sono e esvaziaram o auditório. Inacreditável que alguém se apresente num Congresso dessa natureza sem trazer nenhum slide, nenhuma lâmina, mesmo sabendo que não tem os dotes necessários para empolgar o público. Alguns nomes de painelistas foram escolhidos só por critérios políticos. Pegou mal, muito mal. Os congressistas demonstraram sua inconformidade com indiferença e quase nenhuma participação nos debates.

Ontem assisti a duas palestras interessantes sobre governança corporativa nos fundos de pensão, do professor Alexandre Da Silveira e da Adriana Vieira. Ambos enfatizaram a necessidade da transparência e de que sejam ouvidas as vozes dos divergentes, bem como a imperiosa exigência de se buscar o consenso. Não pode existir conflitos nem clima hostil. Tem que haver respeito pelas posições. É o que venho pregando.

Finalmente parece que o Congresso começa a se dar conta da importância do participante. É a razão de ser da existência do sistema de previdência complementar, não as patrocinadoras.

Uma notícia que circulou no Congresso foi a da aposentadoria do diretor Carlos Neri. Como ficarão agora as negociações da CASSI ?  Quem o substituirá ? Fala se em Carlos Célio.

As eleições da ANABB seguem acontecendo em ritmo lento. As votações pela Internet foram tímidas. Agora vem as dos envelopes. Acho que já fiz a minha parte. Agora estou contando com o esforço e o apoio dos amigos.

Ontem estive na CPI do Congresso. Não houve audiência. Estive no gabinete do deputado Pompeo de Mattos e da Senadora Ana Amélia.

Amanhã retorno à Porto Alegre. Lá está chovendo demais, aqui de menos. Mas tem nuvens negras.

De tarde tenho um importante encontro justamente no Palácio do Planalto. Vou sentir o clima lá. Mais pesado impossível. Mas tenho que reforçar os meus contatos. O mar não esta pra peixe. Posso estar ficando velho, mas pra bobo eu ainda não sirvo.

Bom final de semana para todos e ótimo dia das crianças. Elas merecem.

CONGRESSO DA ABRAPP EM BRASILIA

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Estou em Brasília para o Congresso da Abrapp que inicia amanhã.


Desapareci por dois dias do blog para descansar e tratar da saúde.

Hoje ia numa reunião tratar da Cassi. Reunião importante que vai examinar a viabilidade duma ação judicial que impeça o BB de colocar em votação a transferência dos 5,8 bilhões para a CASSI se desonerando dos ônus com os pós laborais.

Na hora que ia pegar um táxi para ir à reunião fui chamado urgente no Congresso Nacional para um encontro com deputados. Deveras relevante. Depois eu conto.

Estou chegando agora de lá. Vou tomar um banho e tenho um jantar com meu irmão, que mora e trabalha em Brasília, mestre e doutor em Direito.

Vou me atualizar e amanhã começo a contar as novidades.

Espero que tenham votado conscientemente nas eleições da Anabb. A hora é agora. 

Vamos que vamos.