BOLSA FECHOU A 56.700 E DAÍ ?

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Aconteceu o que não desejávamos e o que não estava previsto. O IBOVESPA fechou abaixo dos 57.000 pontos.

Dois dias antes do encerramento do ano a pontuação chegou fácil aos 58.000. Tudo indicava que nos dois dias seguintes a bolsa chegaria aos 59.000 ou talvez até os 60.000 pon tos. Bastava que os principais aplicadores, os fundos de pensão, a PREVI na frente, mantivessem a posição compradora, num mercado onde o volume estava bastante reduzido pelo final do ano.

Aí veio a surpresa.

No penúltimo dia a bolsa caiu quase 3%, uma das maiores quedas mundiais. Bem no final do pregão aconteceu uma pressão vendedora e derrubou o índice.  Onde estavam os negociadores da Previ nessa altura que deixaram o desatre acontecer ?

No último dia a bolsa chegou a alcançar 56.945, quase o número mágico de 57.000, o falado divisor de águas para a PREVI com relação ao BET, e terminou fechando a 56.700.  O que aconteceu ?  Foi proposital ou um cochilo ?

Acho que todos nós, participantes do plano 1 da PREVI, merecemos explicações por parte da diretoria da PREVI a respeito dessa desastrada atuação do final de ano na bolsa.

Hoje a bolsa bateu nos esperados 59.000 pontos, no segundo pregão do ano. O que aconteceu com os operadores da Previ que não conseguiram alcançar esse patamar comprador no final do ano ?

Para mim 56.700 é igual a 57.000, de maneira que o BET está assegurado para todo o ano de 2012, mas quero ouvir a diretoria da Previ dizer isso. Ou será que vão fazer terrorismo de novo, com olho nas eleições ? Votem em nós para não perderem o BET, como fizeram com o superávit, e nosso povo caiu como um patinho.

Analisando esses números os velhos técnicos da bolsa ficam de boca aberta. E´a primeira vcz em dez anos que erram em suas previsões, por apenas dois dias de diferença. O que anda por trás de toda essa história ? Quem viver, verá.

FELIZ NATAL E ÓTIMO ANO NOVO

sábado, 17 de dezembro de 2011

Estou desejando a todos os amigos, colegas e seguidores um Feliz Natal e um ótimo Ano Novo, pleno de paz, alegria, saúde e prosperidade. 

O Ano de 2011 está se encerrando com sua quota de alegrias e tristezas. Espero que o saldo tenha sido positivo e que a bolsa de valores, afinal, reaja nos últimos dias e feche em 59.000, ou, ao menos, acima dos 57.000.

Como sempre faço, estou começando a minha avaliação pessoal do ano e as inevitáveis resoluções para o ano 2012. 

A única certeza que tenho, no momento, é de que o ano passou correndo, rápido demais, o tempo teima em se aproveitar de que nós já não temos a mesma agilidade de antes em acompanhá-lo no mesmo rítmo.

Mas guardo algumas boas recordações deste ano, especialmente no tocante ao blog.  O peladaço no Rio de Janeiro, defronte ao prédio da Previ, foi memorável e emocionante, pelas circunstâncias que o antecedeu, inclusive ameaças, e pelos resultados imediatos que gerou, uma semana depois saiu o pagamento do superávit.  Pena que a lição não foi aprendida nem seguida. Um momento imperdível. Viramos os herois do Mourisco, cantados em prosa e verso.

O questionamento contra a insípida e defeituosa comunicação da PREVI, que reconheceu e pretende corrigir essa falha em seu planejamento estratégico dos próximos tres anos, segundo anuncia, bem como o confronto com o Sasseron na AFABB-RS quando, atendendo pedido de inúmeros colegas, critiquei, cara a cara, olho no olho, como os gauchos gostam, a postura arrogante da diretoria de seguridade na relação com os participantes da PREVI, foram outros pontos que merecem ser lembrados como relevantes. O escrito vibrante do Claudio de Bem a respeito foi enquadrado para a minha parede.

Os amigos que fiz em todos os recantos do Brasil e em alguns paises, consagrando o blog do Medeiros, também muito me alegrou e com eles compartilho minha gratidão pelas mensagens e comentários que enriqueceram o blog durante o ano, me animando e trazendo excelentes contribuições aos colegas. O que mais me sensibilizou foi o crédito que recebi, as pessoas que acreditaram em mim e nas minhas fontes, que reconheceram o propósito de trazer informações válidas a tempo presente num cenário em que a mordaça foi a característica mais marcante.

Os aborrecimentos e mágoas, como a não eleição para a ANABB e os comentários maldosos na interrnet, já foram para o lixo e o esquecimento, que é onde merecem estar, pois o rancor só faz mal e o perdão alivia a alma.

Então, chegou o NATAL !  Brilhou a luz divina, e chegou com uma mensagem de esperança, de concórdia, de amor e de renovação.

Logo atrás, virando a esquina, está o novo Ano, 2012, com suas surpresas, nos aguardando.

Vamos enfrenta-lo com coragem e determinação. E , como sempre, com muito otimismo. Que a vida sorria para nós e que Deus nos acompanhe e abençoe nessa nova jornada.

Sim, VAMOS QUE VAMOS ! 

O blog está de férias até o Ano Novo.

Abraços e beijos para todos voces. PAZ e AMOR.

MEDEIROS

A ANABB VAI MUDAR ?

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Falam que, com o resultado das últimas eleições, a ANABB vai mudar. Eu, porém, estou descrente. Tão descrente que pretendo pedir demissão do quadro social ao qual faço parte há muitos anos, desde a fundação praticamente.

Mas por que ?

Poderia afirmar que fiquei satisfeito com as eleições por dois motivos. O primeiro porque o Claudio Lahorgue, presidente da AFABB-RS, a quem apoiei de maneira especial, foi eleito para o conselho deliberativo, com expressiva votação, na frente de muito estrelado.  O segundo porque houve quebra na hegemonia absoluta que o time da ANABB possuía na instituição, que, na minha opinião, estava travando a entidade e afastando a mesma dos interesses dos associados. Agora foram eleitos representantes de outros segmentos, tornando necessária uma composição de forças.

Entretanto, o resultado final não me agradou, segundo a análise conjetural que realizei. Nunca aceitei a afirmativa de que o time da ANABB havia perdido de 12 x 9.  Para mim foi o contrário, o time da ANABB (9) mais os dissidentes (3) contra nove da oposição.

Entre os principais aspectos considero que o BB  foi o grande vitorioso do pleito.  Emplacou um ex-vice presidente  como conselheiro deliberativo, Luiz Oswaldo, pertencente ao PT e ao movimento sindical, perfeitamente entrosado com o atual Governo, que representa para alguns um verdadeiro insulto para os aposentados e pensionistas na medida em que declarou, quando diretor de recursos humanos do BB, que somente o funcionalismo da ativa tinha direito à CASSI.

Na nova diretoria, dois componentes, entre os quais o presidente, são identificados com o BB, além da FENABB. O Sergio Riede foi superintendente da CASSI indicado pelo BB no ano passado e é afinado com o PT, partido do Governo. O Fuji foi presidente da FENABB por vários anos, que é a estipulante do seguro ouro vida, recebendo benesses do BB e da Cia. Aliança para a organização dos eventos esportivos. Ambos estão agora aposentados mas, segundo minhas fontes, vestem a camiseta do BB por razões umbilicais.

Na diretoria vai ficar assim:  dois para o BB e dois para o time da ANABB.  Amaral, representando a força sindical, ex Garef, quando foi chefe de Denise, esposa do Valmir, ex diretor da Previ,  vai ser o desempatador, porque, de acordo com seu personalidade, decide sempre individualmente e não se curva aos eventuais interesses da chapa que o elegeu. Além disso, assim como Cecilia, é candidato natural ao cargo de diretor de seguridade da Previ, cuja eleição acontecerá em maio do próximo ano.

No conselho deliberativo, o time da ANABB ficou com nove representantes puros.  Os dissidentes eventuais, com tres. Mais cedo ou mais tarde vão voltar a se unir. Duvidam ?  Aguardem, ainda mais que esse grupo de tres dissidentes não foi aquinhoado com nenhum cargo na diretoria, conforme almejavam e dois ficaram magoados, retirando-se da reunião.  Se isso acontecer a turma antiga da ANABB fica com maioria no conselho deliberativo.  E ainda restam alguns membros que poderão vir a ser atraidos através de alianças e parcerias, no que Valmir Camilo é mestre.

Na minha opinião, se levarmos em conta o número de 26 conselheiros, 5 na diretoria e 21 no conselho, o time da ANABB, com os dissidentes eventuais (3), fez 14 conselheiros (2 na diretoria e 12 no conselho), afora adesões que certamente acontecerão ao longo do mandato. E´a minha modesta opinião, mas sempre fui bom em matemática e previsões.  Não se avexem em me contestar, nem em afirmar que estou por fora e desatualizado. Não vale a pena, pois não vou polemizar nem rebater.

Acho que a governabilidade da ANABB vai sofrer bastante em virtude dessa situação heterogênea e complicada, com a existência de sub-grupos oponentes, inclusive da AAFBB., que é uma entidade nacional concorrente e cuja intromissão nos assuntos administrativos da ANABB está sendo recebida com reserva.

 Também desconfio de que os rumos da ANABB continuarão dissociados das aspirações de muitos de seus associados, como eu, que desejava esse tempo todo  uma atuação decisiva da ANABB no caso do renda certa. Depois de realizar uma enquete nacional e vários estudos para extrair uma fórmula que atendesse a média dos aposentados, a ANABB se paralizou e não incluiu a matéria nas discussões sobre o superávit, infelizmente. E agora as ações judiciais começam a ser repelidas pelo STJ, a exemplo da cesta alimentação, com enorme prejuízo para um universo de 50.000 aposentados.

Cumpri o meu dever de concorrer às eleições para procurar participar das mudanças que considerava necessárias e que eram exigidas por uma parcela do funcionalismo. Não fui eleito. Houve omissão e acomodação do movimento que havia dito que me apoiaria.. Desejo toda a sorte de felicidades e de êxito aos que conseguiram a aprovação das urnas. Parabéns. De minha parte, com a consciencia tranquila, acompanharei do lado de fora essa nova jornada. Estou encaminhando meu pedido de demissão do quadro social da ANABB e da AAFBB.

FALTA DE ÉTICA

domingo, 11 de dezembro de 2011

A imprensa noticiou semana passada que diretores e conselheiros do BB foram absolvidos pelo conselhinho da CVM de uma multa de vinte e cinco mil reais aplicada individualmente.  Era coisa antiga.  Entre os diretores absolvidos estavam Ximenes, Camargo, Caetano e outros.  Os mesmos da engenharia financeira que se apropriou de onze bilhões da Previ em 1997, no golpe que o Rui Brito chama de maior estelionato já acontecido no país.

Tratava-se de uma questão ética numa operação da bolsa de valores. 

Na solenidade ocorrida sexta feira passada, dia 9, na Reitoria da UFRGS, onde foram celebrados os jubileus de prata, ouro e diamante das turmas formadas em 1951, 1961 e 1986, quando a oradora mencionou a falta de ética existente atualmente, na política e na economia, como um dos sinais mais pérfidos dos tempos que vivemos, foi aplaudida de pé pelo plenário.

A Universidade devia  incluir o estudo da ética em todos os seus cursos e não apenas na filosofia. A ética está na base da maioria dos problemas que nos afetam.

Na ANABB o grande tema que virou a mesa foi uma questão de ética nos negócios de seguro da entidade, que o conselho terminou decidindo, por maioria, não encaminhar para decisão do comité competente.

Na PREVI a questão do teto dos benefícios para os diretores do BB é também um problema ético, assim como a discussão a respeito da renda certa só para uma minoria e do descumprimento de um termo de compromisso solenemente assinado.

Temos um vazio de ética que pode nos custar caro.  Os valores fundamentais da sociedade estão confusos. O imediatismo e o materialismo predominam. O humanismo e o espiritualismo estão sufocados. O que vale mais, tirar vantagem ou ser honesto ?  A ética é sinal de babaquice ?

Quando chega o final do ano devemos nos questionar sobre muitas coisas. A ética deve ser incluida entre os nossos pensamentos.  Afinal, a ética nasce em casa e só podemos cobrar dos outros se a gente também cultuar a ética entre os valores que praticamos e acreditamos.

Um mundo sem ética é um mundo pobre e difícil de ser habitado. O BB é um banco ético ?  A Previ é um fundo de pensão ético ? E a Cassi pratica a ética ?

Vamos fazer de 2012 um ano onde a ética seja levada em conta por todos nós.

SOBREVIVENDO 2011

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Acho que, para nós, da terceira idade, algumas vitórias são importantes para assegurar a nossa sobrevivencia anual, principalmente para os que, como eu, possuem mais de setenta anos.

Basicamente temos que sobreviver à insegurança que nos ameaça a todo instante, à violência do trânsito e ao ataque insidioso das doenças. Sem falar na necessidade de enfrentar os problemas financeiros e o stress, ainda mais com a revista da Previ fazendo terrorismo sobre finanças..

Os criminosos atualmente atacam a qualquer hora do dia, de moto ou a pé, e agridem a nossa integridade física e os nossos equipamentos digitais. Temos que estar atentos, alerta máximo, não podemos mais andar em certos lugares e nem sequer em condomínios ou restaurantes estamos seguros.  Quem não foi assaltado este ano, física ou virtuaalmente, ou não teve um familiar assaltado, pode festejar porque está fora das estatísticas.

O trânsito está infernal nas principais cidades brasileiras e especialmente nas rodovias. E´ responsável por grande número de óbitos. Quem não teve um acidente, quem não teve carro roubado, quem não sofreu agressão verbal, quem não gramou horas e horas nos engarrafamentos, pode igualmente festejar.  Não é o meu caso, que, como voces sabem, minha esposa foi colidida por uma moto em seu automóvel.

O cancer e os problemas circulatórios, derrame e enfarto, gostam de aborrecer os idosos, obrigando a exames frequentes de saúde, a bem de um diagnóstico precoce.  Pontes de safena, transplantes, endoscopia, coloncospia, exame de mama e de próstata, biópsias, quimioterapia, radioterapia, cirurgias, abundam o cenário em que vivemos, a qualquer instante um sinal pode virar cancer de pele, o sol se transforma em inimigo, o chopp se transforma num mal, a caipirinha vira veneno, os destilados são proibidos, a coluna vertebral reclama, a cervical dói, a lombar também, temos que cortar a carne, a linguiça, passar a comer legumes, muitos legumes e frutas, uma sopinha de noite, a memória fraquejando, é Alzheimer, alguns tremores, é doença de Parkinson.. Meu Deus !  Quem não teve nada de maior e venceu galhardamente os exames de saúde pode festejar bastante, porque muitos colegas sucumbiram e foram atingidos por esses males.

A sobrevivencia nesta fase é um ato heróico para a maioria. Poucos são os abençoados que conseguem ficar de fora das mazelas acima, cuja única compensação, segundo afirmam, no caso da saúde abalada gravemente, é a isenção do imposto de renda.

Portanto, sobreviver 2011 para nós significa ultrapassar mais uma etapa de nossa vida rumo ao imponderável. Temos que agradecer a proteção divina. Parabéns para os felizardos. FESTEJEM COM FOGOS DE ARTIFÍCIO.

FIM DE ANO CHEGANDO

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O ano de 2011 está chegando ao fim. Foi bom ?  Foi mau ? Foi alegre ?  Foi triste ?  Está na hora de uma avaliação.  Que nota vamos dar para 2011 ?

Na área judicial não foi um bom ano certamente.  Tivemos revezes importantes nas ações da cesta alimentação, renda certa e até na questão do superávit. Na cesta alimentação, o STJ mudou sua orientação no julgamento do dia 23 de novembro. Na renda certa, o STJ publicou há pouco o acórdão de fevereiro, quando julgou improcedente a ação que vinha vitoriosa do TJ do Rio de Janeiro. Esse acórdão tem sido adotado unanimemente no Rio Grande do Sul.  No superávit, o primeiro julgamento de uma ação trabalhista movida pelo Sindicato dos Bancários do Espírito Santo, realizado em Brasilia, em primeira instância,  semana passada, deu total vitória ao BB e à Previ.

Na área administrativa a Previ deixou muito a desejar. No ano passado assinou compromisso por escrito no sentido de que iria promover um realinhamento dos benefícios e não cumpriu.  Rasgou o assinado e ficou por isso mesmo.  Em fevereiro consolidou a entrega ao BB de sete bilhões e meio do superávit que era nosso e que poderia ter sido utilizado para a regularização de muita coisa, inclusive do passivo judicial. Promoveu um reajuste pífio do ES e pecou o ano todo em uma comunicação insípida e deficiente, além de ser pouco transparente na informação das despesas administrativas.

Na área econômica foi um ano instável e preocupado com a crise europeia, que prejudicou a bolsa de valores, onde grande parte dos investimentos da Previ se concentram. A partir do segundo semestre os diretores da Previ passaram a ameaçar com a suspensão do Bet se o índice da bolsa ficar abaixo dos 57.000 pontos.  Ainda bem que agora em dezembro a bolsa reagiu e as notícias dos ajustes a serem tomados são boas, dando a tendência de que o ano vai fechar em 60.000.

Na área eleitoral ocorreu mudança na estrutura da ANABB, mas o principal recado da eleição, para mim, foi o pouco interesse dos aposentados e pensionistas com os assuntos que dizem respeito com o nosso próprio destino, pois não dá para entender que de um quadro social de 100.000 sócios apenas 20.000 tenham votado, nem dá para entender como os descontentes com a situação tenham se mostrado tão apáticos durante o pleito.

Na área de saúde foi um ano de perdas importantes. Perdemos o Mario Juarez de Oliveira, ex-presidente da AFABB -RS, no auge de sua lucidez e disposição, mesmo que tivesse oitenta anos. E muita gente boa adoeceu no meio do caminho. O que nos faz valorizar a sobrevivencia e a luta para ser saudável.

Ai está uma rápida avaliação de 2011 aplicada ao universo nosso, ao universo BB, sob a minha ótica. Cada um deve fazer a sua e pensar também em qual foi a sua contribuição para que o ano pudesse ter sido melhor para si e para os outros.

Mas é preciso dizer que o ano não terminou ainda. Pode ser que nos reserve ainda algumas surpresas. Como nos jogos de futebol, temos que esperar até o último minuto.

Por isso minha nota só darei no dia 31 de dezembro.

RECUERDOS - FOTOS

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Foto do jubileu de ouro da turma de Direito da UFRGS de 1961 - jantar de 25-11-2011

Foto tirada em Punta del Leste no crepúsculo do dia 11.11.2011 com a nossa amiga Lilia Dighero e sua  turma de antigos colegas da Riocell.



Foto tirada com as belas e prestativas funcionárias da AFABB RS no baile do dia 18-11-2011 - Da esquerda para a direita, Caty, Elizabeth, Camila, Luciana, Jordana e Adriana.



Foto com os amigos e colegas de diretoria da AFABB RS no baile do dia 18. Da esquerda para a direita, Nestor Hintz, Jose Pereira Rodrigues, sua esposa Elca,  depois Juliana.(esposa de Nestor), Ana e eu.




COMO OS FUNDOS ESTÃO CONSEGUINDO VIRAR O JOGO NO JUDICIÁRIO.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Enquanto nossas principais associações brigam umas com as outras, procurando ocupar espaços maiores no seio do funcionalismo do BB, ativo e aposentado, inclusive com a participação em conselhos deliberativos de presidentes de entidades nacionais congêneres - o que é um espanto - e ameaçam processar quem critica seus dirigentes, os fundos de pensão estão unidos e vão trabalhando silenciosamente junto ao Judiciário, com o objetivo exclusivo de fazer a cabeça dos juizes, desembargadores e ministros, bem como orientar seus advogados.

Vale a pena conferir o temário do último seminário nacional de advogados das entidades de previdencia complementar realizado em Curitiba nos dias 24 e 25 de outubro. pela ABRAPP.

O primeiro painel foi intitulado de  O PODER JUDICIÁRIO E A RESOLUÇÃO DE CONFLITOS e o palestrante foi o próprio dr. Adacir Reis, sob a direção do presidente da ABRAPP, Jose de Souza Mendonça.

O segundo painel foi sobre  PROPOSTAS DE REFORMA DO CÓDIGO CIVIL, onde os fundos pretendem derrubar a súmula que coloca o contrato previdenciário sob o amparo do Código de Defesa do Consumidor, já tendo como certa essa proposição. o PALESTRANTE FOI UM JUIZ FEDERAL DO RJ.

O terceiro painel foi sobre REGIME DISCIPLINAR e teve como palestrante o DIRETOR DE FISCALIZAÇÃO DA PREVIC.

O quarto painel foi sobre COMUNICAÇÃO COMO FORMA DE PREVENÇÃO DE LITÍGIOS. Já falei sobre esse assunto na minha postagem Mordaça nos Fundos de Pensão.

Houve uma mesa especial para tratar de ASSISTENCIA ESPECIAL DO CONTENCIOSO E A FIGURA DO AMICUS CURIAE COMO ALTERNATIVA DE PROTEÇÃO DO SISTEMA E A ATUAÇÃO DA PREVIC.  Foi o que aconteceu com a cesta alimentação.

Uma outra mesa especial tratou de MEIOS DE PROVA E DE INSTRUÇÃO ADEQUADA PARA A DEFESA DO CONTRATO PREVIDENCIARIO. Estava na mesa o dr. Fabricio Bothomé que defende as causas da PREVI no Rio Grande do Sul.

O quinto painel foi grandioso: A ATUAÇÃO DA AREA JURÍDICA NO FOMENTO E NA SEGURANÇA JURÍDICA DA PREVIDENCIA COMPLEMENTAR.  O palestrante foi o famoso sindicalista Jaime Mariz de Faria Junior, na realidade o verdadeiro Ministro da Previdencia, cargo que já ocupou interinamente, atual responsável pela poderosa Secretaria de Políticas de Previdencia Complementar (SPPC)

Houveram ainda outras mesas e debates. Mas vejam o conteúdo do sexto encontro de advogados promovido pela ABRAPP e sintam como a entidade está trabalhando na defesa de seus interesses.

E nós ?  Como ficamos ?

O JUDICIÁRIO CONTRA NÓS, POR QUE ?

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Certamente todos acompanharam na semana passada a notícia sobre a derrota que sofremos no STJ na questão da cesta alimentação.

E´ preciso, porém, antes de partir para as providencias correcionais e as denúncias da barbaridade cometida pelos Ministros da alta corte do Judiciário, entender o que está se passando na esfera judicial, entre as entidades do sistema de previdencia complementar, representadas pela ABRAPP, e as entidades dos participantes dos fundos de pensão, representados pela ANAPAR, FAABB, ANABB e AAFBB, entre outras.

Houve uma guerra de bastidores, que se iniciou cerca de tres anos atrás, e nós perdemos de goleada. Aconteceu , como sempre, omissão, descaso, comodismo e estratégia totalmente equivocada, na procura de convencimento dos altos magistrados para a consistência das nossas causas.

Os fundos de pensão se reuniram, eliminaram eventuais diferenças, e constituiram um grupo executivo para tratar das questões jurídicas mais delicadas junto aos juizes e desembargadores, procurando sensibiliza-los mediante seminários e congressos organizados estrategicamente.

O mentor desse bem sucedido movimento foi o ex-superintendente da Secretaria de Previdencia Complementar, o advogado Adacir Reis, pupilo do ex-ministro Luiz Gushiken.  Depois de uma gestão atuante à frente do órgão, Adacir renunciou e foi contrataddo pela ABRAPP para criar um comitê de defesa dos fundos de pensão contra as ações judiciais, tanto no aspecto preventivo como repressivo. Criou o CEJUPREV.

Enquanto nós agíamos apenas na esfera judicial, com competência, defendendo nossos direitos, a ABRAPP procurava demonstrar ao Judiciário que as ações eram um risco para a estabilidade dos planos de previdencia e, face ao chamado fator econômico, não poderiam vingar, sob pena de quebrar o sistema.

Peritos e atuários foram requisitados para provar essas afirmativas, mediante honorários polpudos, e o Judiciário acatou a idéia do risco iminente. Na área administrativa, os dirigentes de nossas associações não souberam ou não quiseram anular essa investida e quando acordaram já era tarde. O Judiciário tinha adotado a tese e virado contra nós, que passamos a ser considerados como inoportunos e perturbadores do equilíbrio do sistema. De parte frágil, viramos intrusos e adversários dos nossos PRÓPRIOS fundos perante o Judiciário.

O Cejuprev realiza um encontro anual só de advogados dos fundos para uniformizar teses de defesa e levar magistrados para proferir palestras. O último, sexto, foi realizado agora dia 25 e 26 de outubro em Curitiba, com grande afluencia. |E nossas entidades nacionais por que não realizam um encontro similar ?

Na questão da cesta alimentação, entre outras peripécias e debates forenses, provocou uma forte comoção o ingresso da ação coletiva da AAFBB, representando mais de trinta mil associados. Quando conquistou a liminar para depósito da quantia da demanda por parte da |PREVI, considerada grandiosa e complexa, o sistema dos fundos ficou todo eriçado. E se entrarem outras ações coletivas ? Conseguiram derrubar a liminar e partiram para cima da PREVIC com o exemplo perigoso para que a mesma fizesse a sua intervenção no processo, impedindo outras situações melindrosas.

O problema da cesta alimentação não pode ser examinado apenas sob o nosso prisma da PREVI, porque afeta a todos os fundos. No Congreso da ANAPAR em Porto Alegre um advogado informou que a Fundação Banrisul possui mais de oitenta por cento do seu quadro social com ações dessa natureza, obrigando o fundo a fazer uma provisão gigantesca de recursos para o seu porte, cerca de seiscentos milhões de reais, se não me engano, o que comprometeria a viabilidade futura do plano.

Portanto, é preciso que a gente medite sobre as coisas que nos afetam para que possamos agir de maneira mais profissional e menos emocional, sob pena de perdermos terreno precioso no Judiciário.  Outras ações estão a perigo, a renda certa uma delas.

Voltarei ao assunto, abordando com mais detalhes as questões jurídicas que nos dizem respeito.

Por hoje é o suficiente. Aguardem.

JUBILEU DE OURO: 50 ANOS DE FORMATURA EM DIREITO !

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Minha formatura na Faculdade de Direito da Universidade do Rio Grande do Sul foi em 1961.  Está fazendo cinquenta anos.  Incrível !  Como o tempo passa depressa !

Vamos comemorar e rememorar a data com um jantar no Clube Germania nesta sexta feira, dia 25, amanhã. Estarão presentes os colegas sobreviventes da batalha da vida, cerca de 30 dos 75 que se formaram.  Temos a notícia de que 27 infelizmente faleceram durante a jornada. Alguns outros estão impossibilitados de comparecer.

Não foi fácil chegar até aqui do jeito que chegamos. Enfrentamos inúmeros desafios, tanto profissionais como pessoais.  Durante esse período tivemos os anos dourados, mas também aconteceram os anos de chumbo.  Fizemos a nossa parte. Lutamos pelo Direito e pela Democracia o tempo todo.  Não fizemos só o nosso labor jurídico.  Enfrentamos a censura e o autoritarismo também.  Temos a consciencia do dever cumprido.

Mas é bom recordar os tempos da nossa lide acadêmica e da nossa formatura. Recordar é viver outra vez e às vezes uma sessão de nostalgia faz muito bem às nossas almas.

Tempos bons aqueles !  Como há pouco um atendente do Fôro, olhando o número da OAB de minha carteira profissional, 2.806, exclamou: Doutor, o senhor é do tempo do EPA !

Não sei bem o que era o EPA, até acho que não sou tão antigo assim.  Mas sou do tempo em que não havia computador, nem celular, nem tablets, nem internet.  Sou do tempo da máquina de escrever manual, do telefone de manivela, do telégrafo, do mimeógrafo e até da caneta tinteiro.  Mas que saudades que eu tenho ! Tinha 23 anos de idade quando me formei. Já estava no BB há cinco anos.

Nosso paraninfo era célebre, professor Armando Câmara, ex senador da República, havia renunciado o cargo por não compactuar com a conduta de seus companheiros no Senado. Era um homem íntegro, mestre da Filosofia do Direito, grande orador.

O diretor da Faculdade, que assinou e nos entregou os diplomas, estará presente em nosso jantar, dr. Galeno Lacerda, completará noventa anos no dia 26 deste mes.

Algumas fotos que guardo com carinho, já meio amareladas pelo tempo, recordam alguns momentos dessa nossa trajetória.  As duas primeiras acima foram de quando ingressamos na Faculdade em 1957 e passamos pelo inevitável período de "bichos", com trotes dos veteranos e parada obrigatória na rua da Praia. Para a nossa turma tocou que tínhamos que andar na rua com um chapéu constituído de uma cesta de plástico vermelha com o escudo da Faculdade. Se fôssemos agarrados sem o chapéu tínhamos que pagar mico ou multa. Na realidade, andávamos com orgulho com o chapéu, como se fosse um enfeite ou umgalardão sinal de nossa vitória no vestibular que era duríssimo. Além disso, fazíamos bonito perante as gurias da época. Passou no Direito, tem uma carreira de futuro pela frente. Eu estou no meio na fila bem de baixo da primeira foto e na direito embaixo na segunda.




Essa foto acima é de um momento de nossa formatura, em 1961, cinco anos depois de nosso ingresso na Faculdade. Dou um premio para quem me localizar, cinquenta anos atrás. Estamos atentos ouvindo o nosso paraninfo.


Aqui é o momento máximo em que conquistávamos o galardão de bacharel de direito, mediante a colocação simbólica do chapéu pelo diretor da Faculdade, dr. Galeno Velinho de Lacerda.

E, por ultimo, uma foto com a ANA, então minha namorada, hoje temos 48 anos de casados, uma pessoa importante nessa jornada.

Jubileu de ouro de formatura em Direito !  Quem diria !  O tempo passa muito depressa mesmo. Temos que agradecer a todos que tornaram isso possível.  Deus, Nossa Senhora Auxiliadora e meus protetores de maneira especial.  Obrigado. Estamos celebrando, acima de tudo, a VIDA.

A DANÇA DAS HORAS

domingo, 20 de novembro de 2011

Hoje começa a nova fase do blog do Medeiros, Paz e Amor.  Deveria iniciar amanhã. Mas hoje, 20.11 de 2011, é uma data mais propícia numerologicamente.

A vida continua.  A roda não para.  Os acontecimentos se sucedem. Os bons e os maus. As surpresas de cada dia. Temos que enfrentá-los e desfrutá-los.

Na sexta feira à noite, dia 18, aconteceu o jantar e baile de encerramento do ano da AFABB - RS no salão do clube Caixeiros Viajantes. Tinham 240 pessoas.

O tema predominante foi a dança de salão, pois o show da noite foi de uma companhia de danças, que apresentou números variados através de diversos componentes, substituindo o tradicional espetáculo das mulatas. O samba dando passagem para o tango e outras músicas.

A Ana, minha esposa, estava com dor no pé por causa da psoríase, mas enfrentou o baile com galhardia. Vai ter uma semana dura pela frente. Na quarta feira faz exame de coloncospia e endoscopia no hospital Moinhos de Vento.  Sofro junto. Na sexta feira tenho festejo pelos meus cinquenta anos de formatura em Direito no Germania. Irão os que sobraram inteiro da turma de 75 formandos em 1961. Cerca de trinta colegas.

A dança é uma terapia interessante para a nossa mal denominada melhor idade. Ajuda a gente a se harmonizar com o universo e a cuidar melhor do nosso corpo e da nossa mente. Existe um filme japonês imperdível SE TU DANÇAS EU DANÇO. Quem não viu tem que ver.

Antigamente o ditado era de que quem canta seus males espanta.  Mas nem todo mundo possui voz afinada. Ainda mais com a idade avançada. A dança oferece mais possibilidades. Mas e o rítmo? Se adquire ou se tapeia, dizem os professores.

A dança de salão tem voltado à ordem do dia. Essa história de dançar separado e se saracotear todo não está com a bola mais tão cheia.  Serve como exibição ou exercicio. Mas não tem o romantismo nem a beleza da dança a dois.  Uma valsa, um bolero, ou , quem sabe, até uma lambada é muito mais bonito a dois. Mas se não tiver opção dance sozinho.  Dance no clube ou na sua casa. Tanto faz.

Mas dance.  Faça da música uma companhia diária. E mexa seu corpo e alimente sua alma com os acordes maviosos de uma linda melodia.  Aí a vida ficará mais bonita e mais gostosa. A dança das horas da nossa existência ficará mais leve e mais harmoniosa. Mais fácil de conduzir.

FRASE DO DIA : - " Alguém se apresente para a tarefa que julgamos não ser nossa.  Abrimos mão do protagonismo em prol de uma coadjuvancia acomodada e maléfica para a sociedade . Alguém tem que fazer alguma coisa ".  Da Martha Medeiros (Zero Hora, 20 .11. 2011).

DECISÕES DO URUGUAI

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Não ia mais me manifestar, mas sou instado a faze-lo em virtude de alguns comentários provocativos, que vou responder para colocar uma pá de cal em cima do assunto, que se encerra definitivamente aqui.

Esses comentários procuram situar a decisão de esvaziamento do meu blog por mim, reduzindo-o para apenas duas postagens semanais, restritas a temas técnicos ou de lazer, como sendo resultado de minha frustração com a eleição da ANABB e chamam a atenção que daria muita satisfação aos inimigos.



E´ verdade, sei que " eles " vão ficar satisfeitos com a minha saida. A melhor parte da manifestação irada do Sasseron na AFABB RS foi reconhecer que acompanha o meu blog e fica contrariado com as colocações a respeito de sua desastrada atuação na PREVI. Reconheceu, portanto, ser leitor assíduo das postagens, conforme eu já havia afirmado. Vai adorar a minha retirada.

O resultado da eleição da ANABB não me frustrou, pois previ o número de votos que ainda está sendo apurado milimetricamente.Tenho testemunhas. Fiquei decepcionado é com a pouca mobilização, salvo raras e honrosas exceções. Além do empenho mínimo, ainda houveram os que se omitiram ou criaram restrições. Cadê as cartas de apoio ou algum comitê pela internet ? Pouca coisa mais do que a inclusão do meu nome na chapa Semeando pelo Futuro. Sei bem quem trabalhou por mim e onde. Sou profundamente grato e reconhecido a eles e algumas poucas associações (tres).  Mas a falta de mobilização da maioria e a omissão de alguns me desiludiu barbaramente.

Senti-me isolado nos momentos mais relevantes da trajetória do blog, como ainda há pouco no incidente com o diretor Sasseron na AFABB-RS.  O Mozart Braga divulgou alguns comentários elogiosos e o Edison de Bem escreveu a respeito uma carta bastante expressiva, que vou enquadrar e colocar na parede. Entretanto, a repercussão do episódio e da carta do Edison foram insignificantes.Eu sou sentimental e ligo para essas coisas.  Não me senti confortado nem apoiado como deveria. E olhem que foi um confronto que poderia virar em baixaria, com sérias consequencias, se eu perco o controle também.

Na realidade, com o intuito apenas de mais uma contribuição minha para a compreensão dos problemas que nos afligem, pensionistas e aposentados do BB, em debate na rede, quero deixar registrado que o principal motivo para meu desalento é a desunião que impera naqueles que se dizem contrariados com os rumos do BB, da Previ e da Cassi. As palavras infelizmente não são acompanhadas de atos concretos no sentido de agregar.

Quando iniciei o blog achei que estava ingressando num movimento espontâneo de resistência que desejava mudanças na Previ, que estava com superávit gigantesco, mas só pensava em beneficiar os dirigentes, os sindicalistas ligados ao Governo, os altos executivos do BB e o próprio BB, deixando de lado os participantes e os assistidos do fundo de pensão, seus legítimos donos. Entrei de corpo e alma nesse movimento abstrato lutando a favor dos menos afortunados e por isso, de cara, fui apelidado de defensor da ralé.

O que eu não sabia nem esperava era que alguns personagens desse movimento não miravam só para a frente, nos dirigentes do nosso fundo de pensão e do BB e nos grupos que os apoiam, que deveria ser o foco principal, mas atirava para tudo que é lado, atingindo inimigos e aliados.  A traição para mim é imperdoável.  O episódio de Julio Cesar com Brutus na antiga Roma é um dos que mais deploro na história. Ser atacado por trás ou pelo flanco é um ato covarde e impiedoso. Agredir e afagar me causam repulsa.

 Esses personagens em vez de unir em torno de um único objetivo mais se preocupam em depreciar as iniciativas dos companheiros mais atuantes e cortar os espaços eventualmente ocupados. Em vez de construir alicerces perdem tempo precioso em alimentar brigas internas, criar conflitos, e assim, com esses vícios, restrições, intimidações e  exclusões por critérios inverossímeis,  que voltam a ser acenados neste momento em que se pretende investir na eleição para a PREVI, esse movimento de resistência não agregará reforços importantes nem conquistará posições, mas apenas colherá novas desilusões e novos desfalques, como, aliás, já está ocorrendo.

 Basta lembrar a péssima experiencia da eleição de 2006 onde uma importante chapa quiz concorrer apenas com aposentados, desprezando a participação do pessoal da ativa. Tinha chances de vencer, investiu pesado, mas por causa desse erro estratégico foi derrotada e permitiu a entrada do Sasseron na Previ.

 Algumas das pessoas envolvidas nesse movimento autofágico, fundamentalista e excludente só querem tirar proveito pessoal, fazer uso dos outros, mas não querem conceder nada em troca, nem sequer um elogio desinteressado de vez em quando e é raro o pedido de desculpas. E sem esse condão fica muito difícil fazer alguma coisa nesta fase da nossa existência onde não estamos mais semeando para o futuro,  mas colhendo louros do que plantamos no passado, com a obrigação de vivermos intensamente o presente, que passa muito depressa. Temos que fazer agora, temos que vencer neste instante, depois será tarde demais.

A grosseria do Sasseron na AFABB - RS, desonrando a hospitalidade que lhe proporcionamos, juntamente com a candidata conselheira Mirian Focchi, que ali estava de intrusa, indevidamente, sem convite, quase teve o mérito de revogar a minha decisão e provocar a continuidade da minha atuação na linha de frente do combate e já me dispunha a desencaixotar a artilharia pesada que disponho em reserva.

Entretanto, as decepções sofridas, acima relatadas, foram mais fortes do que a provocação do Sasseron. As reflexões que fiz no Uruguai conduziram pela manutenção da decisão anteriormente já tomada e divulgada. Pesou bastante na balança a falta de solidariedade e de mobilização. Como já escrevi,  não tenho vocação para mártir, nem para eremita que gosta de isolamento.

Decidi no Uruguai  - perdoem-me os prezados colegas inconformados, mais de 170 gentis comentários no blog do dia 5, um recorde, mas ainda insuficiente,  procurando me fazer mudar de opinião - a ficar de expectador e de mero eleitor. Vou colaborar apenas no Jurídico. Não tenho mais idade nem paciência para continuar a servir de instrumento para outros nem para colher novas decepções. Minha saúde, prioridade absoluta, certamente não aguentaria.

Saio da pugna com a consciencia tranquila do dever cumprido.  A partir de agora, imitando famoso personagem de nossa história, passarei a ser o Medeiros Paz e Amor.  Ingressei em nova jornada, onde exigi, no contrato, maior compartilhamento e muitos paparicos. Também é preciso ter coragem para ser feliz.
Agradeço sinceramente a todos que comprenderem as minhas razões e manifesto, mais uma vez, meu carinho e minha amizade pelos seguidores e pelos amigos que conquistei no blog.  A esses, obrigado pelo apoio, pelos votos, pela confiança e pelo afeto. Alguns momentos do blog - e a vida se faz de pequenos momentos - ficarão para sempre guardados agradavelmente em minha memória.
O blog continuará na forma nova já anunciada - podem até dizer que a meia-boca - e disponível ao acesso dos interessados nos assuntos de lazer e jurídico que serão abordados. Sempre terei satisfação em recebe-los, sempre serão bem vindos.

PAZ E AMOR !

REFLEXÕES DO URUGUAI

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Retornei ontem do Uruguai, onde passei uma semana agradável.  Trago comigo várias recordações e algumas reflexões.

Dia 11.11.11 estive numa cidade mística e cabalística: Piriápolis, fazendo meditação.

Para quem não conhece. Piriápolis é uma praia que fica a cerca de 30 km de Punta del Leste.  Francisco Piria criou diversos monumentos na cidade, que tem um antigo hotel cassino famoso por suas águas termais, o Argentino Hotel, seguindo uma metodologia científica de maneira a indicar pontos energéticos que hoje a ciência moderna confirmou mediante o uso de instrumentos de avaliação magnética.

Fracisco Piria era um reconhecido alquimista e cabalista. Sua casa está aberta a visitação e merece ser conhecida. Lá ele mantinha um estúdio e um laboratório.

Entre os pontos energéticos mais importantes da cidade encontram-se a virgem do cerro San Antonio, a fonte de Vênus e o cerro el toro, onde se encontra a fonte do Toro.

Existe um tour místico chamado El Umbral del Hombre, onde se procura demonstrar como se pode sentir a energia que brota da cidade, os senderos que a terra apresenta, para que o fogo do sol reconforte a alma e a água cristalina das fontes e do mar renove o corpo da maneira mais sutil.

Importante, portanto, que se faça dessa visita uma recorrida dos caminhos de nosso ser e uma reflexão profunda a respeito de nós mesmos, procurando um aperfeiçoamento interno para , a partir daí, procurarmos dar a nossa contribuição para a comunidade e para melhorar o mundo.

Dia 11.11.11 foi uma data cabalística muito importante e espero que cada um tenha feito desse dia uma oportunidade para olhar para si e refletir sobre os seus caminhos.

Paz e Amor.

ARRIBA URUGUAI !

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Está chovendo neste momento aqui no Uruguai.  Resolvi fazer uma postagem para aliviar os comentários da anterior.

Encontrei um Uruguai em obras como nunca antes havia visto. Estradas, ruas, edifícios, tudo em construção. Operários por tudo quanto é lado, todos munidos de sua motocicleta.

Punta del Leste está virada ao avesso, aprontando-se para o verão que está chegando.

Os uruguaios indignados com o presidente francês que teria ofendido o país afirmando tratar-se de um paraiso fiscal. Querem guerra à França.  As presidentas do Brasil e da Argentina hipotecaram solidariedade.

Estive numa praia que recém começa a despontar, Punta del Diablo, lugar muito bonito, uma antiga colonia de pescadores atrai a atenção e investimentos do mundo todo.

Um cartaz me persegue e acompanha por quase todos os lugares. Diz assim:  NO TE OLVIDES, ROMPE COM LA ROTINA,

E por hoje é só. Agradeço as manifestações de carinho e aviso, respondendo a perguntas, que assim que voltar começarei a remeter para os autores o protesto judicial.que já ficou pronto.

ADEUS ÁS ARMAS

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A minha já famosa bola de cristal - acreditada por muitos e desacreditada por alguns - já havia previsto que eu não seria eleito conselheiro deliberativo nas eleições da ANABB, por não figurar em nenhuma das duas chapas principais, a do time da ANABB e a dos dissidentes do time da ANABB. Escrevi que meu lugar era a partir do 43.

Mas não esperava uma votação tão inexpressiva pela internet, onde justamente achava que estava o meu forte.

Acolho os votos com gratidão relativamente aos que me apoiaram e com humildade relativamente aos que não me escolheram como candidato de sua preferência.  Faz parte do processo eleitoral, faz parte do jogo. E me curvo ao resultado das urnas, que, inclusive, está favorecendo alguns poucos nomes que apoiei, felizmente, como é o caso do Claudio Lahorgue.

Como não dissocio o meu blog da minha pessoa, acho que um é uma extensão da outra, considero que o mau resultado da eleição pela internet  significa uma rejeição ao estilo que imprimi nas postagens, autêntico, aberto, democrático, crítico, informativo e construtivo, que não se limitasse só às palavras mas também partisse para a ação, concitando os colegas para que se mobilizassem em torno de seus interesses e direitos.

Talvez não seja esse o desejo da maioria dos aposentados e pensionistas, que preferem uma atitude mais acomodada, mais complacente e mais próxima dos dirigentes do BB, da Previ e da Cassi, como foi possível observar nos encontros com o Sasseron agora em Porto Alegre, vendo com maus olhos qualquer postura mais contestatória.

Portanto, preciso avaliar com serenidade esse cenário e promover uma mudança de rumos, porque o meu objetivo não é meramente pessoal mas o de compartilhamento, procurando colaborar com minha experiência acumulada para que colegas necessitados obtenham alívio para suas aflições, especialmente as pensionistas.

No momento, a primeira medida que se impõe será a de suspender as postagens do blog sobre os assuntos institucionais da Previ, Cassi e BB, ficando apenas com a abordagem de questões jurídicas e temas culturais ou de lazer. Portanto, tema técnico e assuntos ligth.

Creiam que é uma decisão difícil para mim - mas necessária e previamente anunciada - porque já tinha me acostumado com a rotina diária de postagens.  Entretanto é preciso avaliar o custo/benefício de todo e qualquer empreendimento. O meu custo era alto, especialmente na busca de informações junto às fontes. Minha conta de telefone sempre andava em torno de R$ 800,00 mensais. Neste último mes, quando desativei, minha conta baixou para menos de R$ 100,00. O dispendio de tempo também era grande, com a moderação do blog e com a interação com os seguidores. O que no princípio me consumia cerca de uma hora passou para tres horas diárias.

 Dessa maneira, com esses custos, o benefício alcançado pelo blog deveria ser maior, o número de seguidores teria que ser superior a 500, as visualizações diárias médias acima de 5.000, e a repercussão eleitoral pela internet muito mais expressiva, para que valesse a pena o dispendio de esforço e de dinheiro. Esse pensamento não é só meu, mas de amigos que me acompanham e são especialistas em comunicação.

 As metas não podem ser tímidas nesta altura da vida. Já fiz a minha parte. A tarefa de semear deve ficar para os mais jovens. Que outro mais talentoso assuma o espaço que abri com tanto esforço !

Então, por enquanto, ADEUS ÁS ARMAS.

Muito obrigado a todos voces que me acompanharam ao longo desta jornada diária.  O blog agora terá duas postagens apenas por semana. Uma para assuntos jurídicos, outra para assuntos gerais.

Vou tirar uma semana de férias no Uruguai. DIA 7 é aniversário da ANA, minha esposa. Tenho que viajar para deixar para trás a maldade que acompanhou o ES, as artimanhas  dos dirigentes, o comodismo incompreensível, as agressões de colegas mal intencionados e o comentário insidioso dos invejosos. Parto com a consciencia tranquila do dever cumprido até a última hora. Retornarei recuperado, com certeza.

Até a volta.

BARBARIDADE ! CONFIRMADA A VILANIA !

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Nem era preciso bola de cristal. Todos tivemos razão com a nossa desconfiança.  O retardamento da notícia sobre o ES era só por razões eleitorais.  A merreca e a maldade nela inserida poderiam prejudicar os candidatos do time da ANABB apoiados pelo Sasseron e todos os candidatos que pertencem ao conselho e a diretoria da Previ.  Uma vergonha.

Não foi fumaça branca, foi fumaça preta mesmo e ainda por cima sufocou o nosso pássaro da esperança.

Aumento mixuruca para cento e dez mil reais, nenhum aumento de prazo, e aumento da taxa de seguro para quem tem mais de setenta anos. Um presente de finados. Pêsames generalizados.

E agora aqueles colegas idosos e necessitados que já votaram nas eleições da ANABB confiando em melhorias do ES como será que se sentem ?

Faltam apenas dois dias para terminar o prazo de votação, será que dá para reverter a eleição ?

A minha sensação é de profundo pesar e ao mesmo tempo de grande decepção. E acho que o aumento da taxa para os idosos além de odiosa foi ilegal, uma discriminação proibida por lei e não acatada pelo Judiciário.. Não pode haver aumento de seguro por faixa de idade.

Lembram que eu afirmara que existia muita maldade nessa questão, que o Sasseron não viria a Porto Alegre sem ter saido antes uma notícia sobre o ES e que aqueles que vincularam a decisão do ES com o final da eleição para a ANABB estavam cheios de razão ?  Pois é, mas jamais esperava que a diretoria e o conselho deliberativo da Previ seriam  tão crueis e mesquinhos.

Querem nos matar e aproveitaram a chegada do dia dos mortos para anunciar uma malvadeza dessas. Barbaridade. Confirmada a vilania !

DELENDA CARTHAGO - CONFIRMADA A MERRECA, SEPULTADAS AS NOSSAS ESPERANÇAS, O ENTERRO SERÁ NO PRÓPRIO DIA DE FINADOS. AMEM.

DIA DOS MORTOS

Amanhã é dia dos mortos, dia dos finados, feriado.

E´dia da gente se lembrar dos falecidos, daqueles que nos deixaram, que estão em outro mundo.

Não sei porque me vem ao pensamento a PREVI.

Talvez seja porque os dirigentes da Previ se fazem de mortos, não falam, não se comunicam, estão noutro mundo, desfrutando dos altos salários e benesses dos conselhos de que participam.

O silêncio na Previ ultimamente é sepulcral, em especial quando se trata do empréstimo simples.

Agora  também existem assombrações, assustam-nos com rumores de desgraças que acometem os devedores compulsivos e os imprevidentes.

Soltaram fantasmas por aí causando espanto.  E´ o BET que vai ser suspenso,  é o superávit que sumiu, a bolsa que está em baixa, a crise mundial, o fim do mundo em 2012 pelo calendário maia. Meu Deus !

Afinal, que bode querem colocar na sala para distrair nossa atenção ? De quê ? O que está vindo por aí ?

Ora, não se façam de mortos.  Essa desgraça pega. 

Parabéns aos diretores da Previ pelo dia dos mortos.Nunca uma data foi tão apropriada pelo que acontece atualmente em nosso fundo de pensão, que se transformou num túmulo  silencioso, num verdadeiro sepulcro de nossas esperanças e ilusões por um futuro tranquilo.

Finados, está na hora de acordar.  Ressuscitem antes que seja tarde demais.  Nossa paciência tem limites.

Flores, flores e mais flores para enfeitar os túmulos caiados.

DELENDA CARTHAGO - DIA DOS MORTOS, DIA DE LEMBRAR TAMBÉM DA PREVI

DESCONFIANÇA

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sou desconfiado por natureza.  Sou advogado de profissão. Tenho que duvidar e levantar suspeitas.

A vinda do Sasseron para o Encontro Regional Sul da ANAPAR no dia 4 é justificável. Afinal ele é o vice presidente todo poderoso da entidade.  Deve vir certamente com as despesas pagas pela ANAPAR que tem condições para tal.

Fiquei desconfiado é com o convite da Previ que alguns colegas receberam, inclusive eu,  para uma palestra na GEPES, na agência central de Porto Alegre, que acontecerá na véspera, dia 3, pela parte da manhã, quando o Sasseron e a conselheira deliberativa Mirian Fochi falarão sobre as perspectivas e diretrizes para os planos de benefícios em 2012. Nesse caso,  encontro promovido pela Previ, as despesas correrão por sua conta naturalmente, inclusive a passagem de avião. Hum ! Misturaram-se as coisas. Hum !

Mais desconfiado fiquei porque não é normal a PREVI promover palestra de conselheira deliberativa. Não me lembro de ter acontecido isso anteriormente.

E ainda mais desconfiado fico porque anda se falando que essa conselheira deliberativa Mirian Fochi´será a candidata que vai concorrer para substituir o Sasseron na diretoria de seguridade em maio do ano que vem, apoiada pelo movimento sindical.

Então, é preciso que fique registrada essa desconfiança, porque se ficar concretizada a candidatura da dita cuja o que de fato está acontecendo com o nosso dinheiro da PREVI é uma propaganda disfarçada e descarada, que não pode ser admitida e terá que ser cobrada a responsabilidade dos diretores envolvidos.

Como vários colegas tem escrito nos comentários aqui no blog terminou a fase de bonzinhos, nossa paciencia já se esgotou com tanto caradurismo e desconsideração, de maneira que a cobrança de responsabilidade e a punição administrativa e financeira para atos dessa natureza tem que ser acionada o quanto antes. No mínimo para mostrar que deixamos de ser bobos.

Será que minha desconfiança é justificável ? Estou com um pé atrás. O que vocês acham ?

DELENDA CARTHAGO - PALESTRA SOBRE PERSPECTIVAS PARA 2012 PELA PREVI SUSCITA SÉRIA DESCONFIANÇA SOBRE SEUS REAIS PROPÓSITOS

VELHINHA FACEIRA

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Como até agora nada foi anunciado sobre o ES, incrivelmente, dando razão para todos aqueles que vincularam a divulgação com o fim das eleições para a ANABB, que se encerram no dia 3 de novembro, quinta feira próxima, vou fazer uma postagem amena para o final de semana. Mas isso não significa que não esteja indignado com tanto descaso conosco. Leiam o comentário do João Rossi Neto feito na postagem anterior, mas que consegui inserir também nesta. E´ o primeiro .   Vale a pena.


Nesta fase madura de nossa vida somos acometidos de diversas perturbações. Melhor idade é que não é. Além de sermos considerados um estorvo, fomos pretensamente acusados de velhinhos ou velhinhas safados e trambiqueiros, avaliados como um risco para nosso fundo de pensão. Uma fase muito complicada essa tal da terceira idade.

O famoso cardiologista gaucho dr. Lucchesi, homenageado pelo dia do médico, que transcorreu na data de 18 de outubro, falou que a qualidade de vida dos idosos depende muito de alguns cuidados básicos com a saúde.

A alimentação tem que ser saudável, na base dos vegetais e cereais cultivados organicamente, mais peixe e aves. Carne vermelha pouca, só 10%. Enlatados e embutidos de supermercado nunca. Fumo jamais. Alcool moderadamente. Vinho de preferência chileno rico em flavenóides.

O importante, porém, é a postura perante a vida. Não se pode ficar recluso. Temos que sair de casa, participar da vida social. Caminhar, praticar esportes, se possível, jogar, e sobretudo dançar.  Bailar é ótimo. A música é excelente terapêutica. Cantar, e cantar, e cantar a alegria de ser um eterno aprendiz.

Lembrei-me, então, da internacionalmente famosa cantora cubana, Omara Portuondo, participante do Buena Vista Social Club, que esteve recentemente em Porto Alegre, com sua voz aveludada e "caliente".

Ela tem 81 anos de idade e mantem uma jovialidade fantástica. Um paradigna para todos nós.

 Em sua entrevista à Zero Hora declara que vive sozinha e feliz em seu apartamento em Havana, junto ao Malecon, calçadão que margeia o mar. "Gosto de ter tempo para pensar e também para não pensar, isto é, gosto de ter tempo para dedicar a mim mesma. Mas não vivo isolada. Sempre tem alguém por aqui. Geralmente são vizinhos. Nos conhecemos, somos próximos e nos visitamos".

Seu último CD ganhou o Grammy. Chama-se Gracias, Uma das principais músicas é YO ví, cujos versos são lindos e merecem uma reflexão nossa: -

"Yo ví, tantas noches, tantos dias, tantas vidas tan vacias.

"Yo ví lindas mañanas, calles y ventanas,

"Lagrimas y risas de tristeza y de alegria yo ví

"Creí ser el fim de la aventura, pero el corazon murmura, que hay tanto sueño por vivir".

DELENDA CARTHAGO - LINDA MENSAGEM DE UMA VELHINHA FACEIRA, VAMOS ENCHER NOSSAS VIDAS , AINDA HÁ TANTO SONHO PARA VIVER.

COMUNICAÇÃO ZERO

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O presidente Flores prometeu melhorar a comunicação da Previ com os participantes, em março do corrente ano, de público, por ocasião da apresentação dos resultados do exercício de 2010, no Rio de Janeiro. Só piorou de lá para cá.  Seu desempenho na área de relações públicas é péssimo.  Certamente não o credencia para presidente do BB, mas apenas para diretor de áreas técnicas e olhe lá. Tem sido uma decepção na PREVI para os participantes. Devia ler os blogs para se informar melhor e depois não alegar que desconhecia o descontentamento dos participantes com o informativo e a comunicação da PREVI, como o fez na aludida reunião de março.

Todo mundo se queixa da área de atendimento da PREVI e das pérolas recebidas como resposta das indagações feitas por escrito.

As reclamações, em meu entendimento, devem ser feitas para a PREVIC e para o Conselho Fiscal da PREVI, os quais devem tomar as providências cabíveis.

Perguntam-me se essa comunicação inadequada da Previ  é uma violação das normas éticas. Acho que é, mas sobretudo é uma transgressão de regras legais, de dispositivos regulamentares e de instruções normativas da antiga SPC.

Os infratores estão sujeitos a sanções disciplinares.  Poderão ser enquadrados e responsabilizados pelo descumprimento de prazos de resposta e pela omissão ou impropriedade das respostas.

Nessa questão do empréstimo simples as respostas evasivas e a demora numa solução tem deixado alguns aposentados e pensionistas verdadeiramente desesperados, ainda mais que houve uma promessa escrita de que haveria um reajuste.

O final do ano já está chegando e nada de uma solução para uma novela que iniciou em julho.  O ES adquiriu importância na medida em que o alinhamento dos benefícios foi descartado na primeira reunião da comissão respectiva, por causa de divergência conceitual entre o Sasseron e o Neri, do BB. O ES de mera alternativa se transformou em solução necessária para um expressivo contingente de colegas. Só os privilegiados e abonados não precisam do ES.

Está na hora , mais do que na hora, de uma satisfação e de uma solução sobre o ES.  Realmente não acredito que o Sasseron venha na próxima semana a Porto Alegre, marcando reuniões com o pessoal da ativa na GEPES, com o grupo de associados da AABB-POA e com os aposentados e pensionistas da AFABB - RS sem ter obtido previamente na diretoria da PREVI uma solução satisfatória para o ES. Seria o cúmulo !  Mas porque aguardar até lá ?

De qualquer maneira, em matéria de comunicação ZERO PARA A PREVI.

DELENDA CARTHAGO - ZERO PARA A PREVI EM COMUNICAÇÃO

DEBATE COM DIRETORES DA PREVI - SASSERON EM POA DIA 3/4 NOVEMBRO

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Às vezes alguns colegas me criticam educadamente, com civilidade. Acho bom. Não sou o dono da verdade nem pretendo ser. Gosto da divergência e do contraditório, por causa disso escolhi a profissão de advogado.

Uma dessas críticas diz respeito a pedir audiência com diretores da Previ em vez de escrever contra eles no blog.  Por que não procurá-los em seus gabinetes na Previ ?  Por que não convidá-los para palestras ou debates ?

Já tentei fazer isso sem lograr sucesso.  Eles não vêm.  Às vezes prometem vir mas não cumprem o prometido.

Quantas vezes convidei o ex-presidente Sergio Rosa para debater Previ na AFABB-RS !  Nunca se animou.  Uma vez respondeu a um artigo meu sobre as despesas secretas da Previ e sobre uma viagem a Paris para um seminário da ABRAPP onde compareceu acompanhado da esposa. Fiz uma réplica que ficou sem contestação. 

Quantas vezes convidei o ex-vice presidente de Recursos Humanos do BB, o poeta Luiz Oswaldo, atual candidato à ANABB,  para debater CASSI na AFABB-RS !  Sempre prometeu vir e nunca veio.

Neste ano os que acompanham o blog são testemunhas de que convidei o diretor de planejamento da PREVI, Vitor Paulo, atual candidato à ANABB, para palestrar sobre a Previ na AFABB -RS.  Prometeu vir em maio.  Desmarcou e nunca mais manteve contato.

Agora o Presidente Claudio Lahorgue, da AFABB-RS, tomou conhecimento de que vai haver um seminário regional da ANAPAR em Porto Alegre, no dia 4 de novembro, onde o Sasseron é um dos principais palestrantes na abertura dos trabalhos, na parte da manhã.  Está procurando convida-lo para palestrar à tarde na AFABB-RS.  O que será que vai acontecer ? Vamos torcer que aceite, já que para o pessoal da ativa, GEPES, ele marcou uma reunião em Porto Alegre, no prédio ao lado da AFABB RS, para a tarde do dia 3. Por que deixar os aposentados de fora? Por que a discriminação ?

De maneira que respondo aos críticos educados que, sim, procuro manter contato com os diretores da Previ, porém eles não tem correspondido aos convites.  Será receio ?  Será represália ?  Será precaução ?  Será discriminação ? Não sei.

Lembro que antigamente existiam esses debates e eram muito frutíferos.  A Previ pagava as despesas de deslocamento até o Rio de Janeiro.  Até que o diretor Henrique Pizzolatto se incomodou com algumas perguntas indiscretas ao então Presidente Tarquínio e cancelou os encontros.  Alguns devem recordar do episódio acontecido na praia do Flamengo.

Quem sabe o Sasseron aceita o convite para vir na AFABB RS no dia 4 de novembro e anuncia aqui o reajuste do ES ?  Afinal a eleição da ANABB termina no dia 3, na véspera. Se não o fizer antes !

Acabei de receber a ótima notícia, através do seu assessor,  Flavio Pastoris, 16,15 hs., que o Sasseron estará na AFABB RS dia 4 de novembro, às 14,00 hs.  Oxalá não desista como os outros fizeram !

DELENDA CARTHAGO - DEBATAM PREVI CONOSCO, ESTAMOS FARTOS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA. SASSERON NA AFABB RS DIA 4 DE NOVEMBRO ÁS 14,00 HORAS.

ESPAÇO VAZIO E ABSTENÇÃO

domingo, 23 de outubro de 2011

Quando se forma um espaço vazio começam a aparecer novidades de tudo quanto é lado e muitos se aproveitam da situação para colocar seus produtos.

O silêncio dos dirigentes da Previ e a falta de decisões envolvendo os participantes deram margem a uma enxurrada de notícias a respeito de ações judiciais que vem causando surpresa e até reprovação por parte de diversos colegas, que me telefonam ou enviam emails querendo uma posição jurídica a respeito das propostas dos escritórios de advogados que estão recebendo quase todos os dias.

Tenho recomendado cautela.  Já partimos para outras empreitadas que não lograram êxito final.  Breve teremos oportunidade de baixar a poeira e decidir qual o melhor caminho, sabido que o Judiciário ultimamente, em sua superior instância, tem se alinhado com os objetivos governamentais e contra as justas aspirações dos participantes. Antes não era assim, como comprova a ação da URP.

Nada sobre o ES reajustado, ainda. Existe expectativa em torno de novo ofício da FAABB enviado ao Sasseron. O informativo da Previ de sexta feira é um atentado contra a paciencia e a inteligencia dos participantes. Mas realmente parece existir uma tênue luz no fim do túnel. Aguardemos. Afinal o fim do mes de outubro e das eleições da ANABB estão aí e novembro parece ser mais radioso. inclusive para a bolsa de valores.

Falando nisso, a eleição para a ANABB chega na sua reta final. Falta praticamente pouco mais de uma semana. Encerra dia 3 de novembro.  Acho que quem se dispôs a votar já o fez na semana que passou. Mas sempre tem os retardatários.  Para mim ninguem se queixou de não ter recebido o voto pelo Correio. Os tres que me  alegaram não ter isso acontecido era porque tinham votado na eleição anterior via internet e já estavam automaticamente cadastrados.

Trata-se de uma eleição importante, não só pelos últimos acontecimentos que envolveram a ANABB. Com certeza nossos próximos dez anos de Previ, Cassi e BB serão influenciados pelo resultado da eleição. Por causa dessa relevância eu me inscrevi como candidato por dever de consciência e participei do pleito do jeito que me foi possível. Custou-me tempo e dinheiro.

Aos que me confortam e se mostram esperançosos, informo que, afora a internet, com eleitorado total de apenas 8.500, só me foi possível encaminhar propaganda eleitoral a cerca de 10.000 colegas na região Sul, enquanto os nomes que figuram nas duas chapas principais chegaram a todos os eleitores, cerca de 90.000, em todos os recantos do país. E´ uma enorme desproporção na propaganda eleitoral que sempre se  refletiu no resultado das urnas. Matematicamente minha posição deve ficar de 43 º  em diante.

O pior que pode ocorrer em eleições é a abstenção. No caso da eleição para conselheiro da ANABB é uma omissão injustificável e um erro de imensas proporções.  Se a abstenção for expressiva poderá significar uma derrota às nossas pretensões e reivindicações, pois os dirigentes do BB e da Previ continuarão a não nos levar a sério, a nos chamar de minoria inexpressiva. Lamentável e decepcionante.  Será mais um tiro no pé.

DELENDA CARTHAGO - PARTICIPE, NÃO SE OMITA E NÃO SE ABSTENHA. EXERÇA SEU DIREITO DE CIDADANIA.

ATRASADOS NA INTERNET

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Um dos aspectos que me chocou ultimamente foram os dados divulgados pelo Sindicato dos Bancários de Brasilia a respeito dos usuários da internet na ANABB.

Dos cerca de 100.000 sócios da ANABB estão cadastrados eletronicamente cerca de 30%, isto é 30.000 colegas, da ativa e aposentados. Portanto, 70.000 estão fora da rede.

Desses 30.000 com endereço eletrônico apenas 15.000 abrem seus computadores e somente 8.500 se cadastraram para votar pela internet nas eleições. Isso significa que 8,5% apenas se propuseram a utilizar o voto eletrônico. São o segmente ativo da rede.

Vamos convir que é muito pouco para um contingente de cerca de 100.000 pessoas, que podem ser divididas em 35.000 da ativa e 65.000 aposentados.

Escuto frequentemente nos grupos da internet que são poucos os colegas que participam, que são sempre os mesmos que pulam de grupo em grupo, que são os mesmos que frequentam os diversos blogs, que o universo dos aposentados e pensionistas ativos na rede anda em torno de tres mil usuários, no máximo.

E´um número decepcionante porque hoje o mundo é digital e esse atraso pode custar caro para todos nós, eis que a informação que tanto precisamos circula mais rapidamente pela internet.

Diversos colegas tentam explicar esse vácuo de desinteresse.  Somos do tempo da máquina de escrever, estamos ultrapassados.  De velhinhos safados e trambiqueiros, passamos para velhinhos retardados. Fica difícil para mim conviver com essa triste realidade, com esse atraso de vida, com essa verdadeira alienação.

Como já disse, não tenho vocação para pregar no deserto nem para mártir.

Sabem que dos meus 342 seguidores um terço, mais de cem, não pertencem aos quadros do BB ?  Dos 3.000 sócios da AFABB RS apenas 400 possuem endereço eletrônico ?

Por causa desse cenário é que os dirigentes do BB, da Previ e da Cassi ligam tão pouco para as nossas reclamações via internet, inclusive se referem a nós como uma minoria pouca expressiva.  Com os números acima eles não deixam de ter razão.  E é por isso que o meu blog é monitorado por eles como simples referência, não como instrumento de força ou de pressão. Afinal,  poucos seguidores...Procurei mudar esse quadro, mas infelizmente não logrei êxito. Lutei muito contra os adversários externos, mas o pior inimigo estava nas trincheiras. Aí não tem quem resista.

DELENDA CARTHAGO - VAMOS PARTICIPAR MAIS DA INTERNET . O NOSSO FUTURO ESTÁ NA REDE SOCIAL.

CARA DE PAU !

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Não queria mais escrever sobre as eleições para a ANABB. Mas insistem comigo. Querem saber o que estou achando.

A eleição já está na fase derradeira, faltam só dez dias, e, em minha opinião, perfeitamente definida, eis que a votação depende agora só dos votos pelo Correio, onde não tenho chance.  Advinhei até os votos que vou receber e comuniquei o resultado para alguns colegas. Vamos ver se acerto a minha previsão.

Confesso que estou um tanto decepcionado com a campanha eleitoral. Esperava um debate aceso de idéias envolvendo a ANABB. Visitas de candidatos a associações e AABBs. Manifestação de lideranças, como a da ex-diretora Elaine Michel.  Revelações sobre assuntos polêmicos e viscerais.

No entanto, acho tudo muito morno, receoso e tímido. E repetitivo. Poucas novidades.

Mesmo assim vislumbro algumas situações que me deixam incrédulo.  Ou será que estou ficando bloqueado com a idade, que não estou percebendo direito o que acontece, que o meu raciocínio já esteja começando a ratear, o Alzheimer chegando ?

Não consigo entender, por exemplo, nesta altura do campeonato, como pode ser bom para uma chapa receber o apoio do Sasseron, se não saiu melhoria para o ES, se não saiu o realinhamento dos benefícios, embora tenha havido compromisso assinado, se está pairando agora a ameaça de suspensão do BET,  se está havendo cobrança da PREVIC a respeito das altas aposentadorias, com ameaça de intervenção,  se não saiu o pagamento do Bet sobre os P.220, se não conseguiu até  hoje a resposta do Imposto de Renda, se não dá nenhuma informação sobre o que está se passando, se não melhorou a situação das pensionistas, embora sua promessa de campanha.

De outro lado, também não consigo entender como pode ser bom para uma chapa contar com o nome do ex-vice presidente de recursos humanos do BB, o poeta Luiz Oswaldo Santiago Moreira de Souza, que, no alto de seu cargo no BB,  em determinado momento declarou que "a CASSI só tinha obrigação de assistência à saúde para os funcionários da ativa",  excluindo os aposentados e pensionistas, contra o qual ingressamos até com protesto judicial para assegurar nossos direitos. Esse diretor Luiz Oswaldo recebeu inúmeros convites da AFABB RS para vir palestrar, nunca se recusou, sempre prometeu vir, e nunca veio, numa desconsideração sem tamanho conosco. E agora é candidato à ANABB e em sua carta declara que vai trabalhar pelo funcionalismo E PELO BB.  Não fala em aposentado nem em pensionista. E pretende ganhar o nosso voto, para ele e para" o grupo que se juntou ", enviando carta para nossa casa.

Acho tudo isso uma desfaçatez enorme.  Muita cara de pau, mesmo.  Estou fora.

E tenho dito. Não falo mais sobre as eleições . Acabo de enviar meu voto. Votei na chapa Semeando para o Futuro, mais os nomes de Claudio Lahorgue, Isa Musa, Fernando Amaral e Paim..  Bom voto e boa sorte.

DELENDA CARTHAGO - E´ MUITA CARA DE PAU !  ESTOU FORA !

VELHINHOS SAFADOS E TRAMBIQUEIROS

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Enquanto a maldade continua com relação ao ES e o silencio sepulcral da Previ não é quebrado, aproveito para dar uma força merecida ao colega Holbein.

A minha mãe, Geni Lima de Medeiros, era bonita por dentro e por fora. Morreu com 93 anos. Era também uma santa.  Achava que tinha ido direto para o céu.  Só não sabia que minha mãe era uma velhinha trambiqueira.  Tinha tirado todo o ES e ajudado a dilapidadar o patrimônio da PREVI. E ainda por cima não sobrou nada para os filhos.  Velhinha safada...

 Todos os meses eu complementava sua pensão porque a mesma não cobria suas despesas mínimas. O ES, reajustado de seis em seis meses, ajudava na cobertura. Mesmo assim ela foi pretensamente rotulada agora de trambiqueira, de tirar o ES como seguro de vida.

O Holbein Menezes tem razão para estar indignado e quer uma reparação para essa situação através do Ministério Público.  Ficou aborrecido pela falta de apoio e de solidariedade. Com razão. Mas antes tarde do que nunca.

A Zero Hora publicou no dia 6 de outubro excelente matéria sobre os idosos, chamando atenção para a falta de respeito com os cabelos brancos. Merece ser lida.

Temos que fazer valer os nossos direitos e fazer com que sejamos recebidos com a prioridade que nossa idade requer.  Já fomos úteis e produtivos, não podemos ser tratados como um bando de velhos incomodativos e descartáveis. Ainda por cima considerados injustamente como safados e trambiqueiros.

Os jovens, por sua vez, querem ocupar todos os espaços. Um projeto de lei da deputada Manoela, candidata a Prefeita de Porto Alegre, passou na Câmara concedendo meia entrada para os jovens abaixo de 29 anos.  Repito, jovens abaixo de 29 anos pagariam meia entrada nos cinemas, teatros, etc.  Parece que no Senado vai cair. Um espanto o atrevimento e a falta de respeito com os valores éticos. Bem disse um estudioso que a crise mundial atual não é financeira, é moral.

Avante, pois, Holbein, com sua indignação.  Você não está sozinho nessa jornada.

DELENDA CARTHAGO - TRAMBIQUEIROS SÃO VOCES !

PROTESTOS JUDICIAIS

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Até gostaria de falar sobre os protestos públicos que ocorreram pelo mundo inteiro neste sábado, inclusive em Porto Alegre, promovido pela OAB RS, contra a corrupção e a ganancia dos bancos, porque desde o ano passado tenho pregado que essas manifestações de rua são a única maneira de sensibilizar os gestores do BB, Previ e Cassi para os interesses dos participantes.  Posso até dizer que fui  um visionário nesse tipo de protesto, pois a primeira vez que suscitei a idéia foi em novembro do ano passado e em fevereiro terminei realizando o peladaço. Infelizmente os nossos colegas aposentados e pensionistas do BB não reagiram e se mobilizaram. Sequer botaram o nariz de palhaço, quanto mais pegar numa vassoura.  Acreditaram que sem se envolver e ir para as ruas  receberiamr atenção dos dirigentes e melhorias no ES. Ledo engano .  So´recebemos ameaças de que poderemos perder o BET se a crise mundial continuar. E ainda  vão votar nos algozes nas eleições da Anabb. Por causa dessa mínima reação do nosso pessoal, colegas, como o combativo veterano Holbein Menezes, ameaçam se retirar da linha de frente. Uma pena. Mas que desanima, desanima. Dá mesmo vontade de desistir, Holbein. Acho que eu também estou batendo em retirada. Com honra, Esperneando. Mas vou que vou. Pois assim não dá para continuar.

Sobre os protestos judiciais que movi no Juizo Cível de Porto Alegre, a situação é a seguinte.Cerca de seiscentos aposentados e pensionistas outorgaram procuração, dos quais cerca de cem não associados da AFABB, a maioria de fora do Estado.  Considerei, como já disse, um número muito baixo, pouco expressivo, que pode significar um aval para a decisão de dividir com o BB o nosso superávit.  Vejam que somos mais de oito mil aposentados e pensionistas no Rio Grande do Sul.  Nem dez por cento se habilitaram.  Por isso os dirigentes da Previ e do BB não ligam para nossas reclamações.  Em 1997 os protestos judiciais foram de quase dez mil.

Ingressei com seis processos com cem autores cada  Dois já se encerraram. Dois estão em fase final. Dois necessitaram ajustes e estão se encaminhando para o encerramento.  Agora que a greve dos Correios terminou irei começar a expedir os documentos com cópia do protesto de ressalva de direitos para o endereço de cada um dos autores.

Após essa fase começarão as ações concretas a respeito do superávit, pedindo o pagamento da metade entregue indevidamente ao BB, já que, segundo meu entendimento, pertencia integralmente aos participantes, bem como as ações referentes ao BET incidente sobre as parcelas P-220 e 210. A AFABB - RS se comprometeu a coordenar  essas ações pelo seu Departamento Jurídico. Os estudos estão adiantados, mas é preciso guardar ainda um pouco de prudência, tendo em vista que o Judiciário vem se inclinando ultimamente a favor dos órgãos governamentais, especialmente nas instâncias superiores. As ações terão que ser individuais em vista de que existem muitos associados que discordam da medida e não querem afrontar o patrocinador BB e temos que respeitar sua opinião.

Vários escritórios já começaram a ajuizar ações relativas ao superávit, a grande maioria na área trabalhista, por considerar que existe uma relação contratual.  E´ a tese de que a nossa aposentadoria complementar era um salário indireto. Estou acompanhando de perto essas ações, que já tem audiencias marcadas, para verificar qual a reação dos magistrados, do BB e da Previ com relação às diversas teses adotadas.

Considero que a ameaça sobre suspensão do BET que começa a ser veiculada em alguns blogs, de maneira subliminar, caso a bolsa se mantenha abaixo dos 57.000 , é uma reação inapropriada dos dirigentes da Previ contra as ações judiciais.  Eles achavam, em minha modesta opinião, que o ajuizamento da ADIN por parte da ANAPAR e da Contraf/Cut iria satisfazer aos descontentes e acalmar os ânimos dos mais exaltados. Enganaram-se. Existem diversos colegas inconformados, bem como algumas poucas associações e sindicatos que não se curvaram.

De qualquer maneira, mesmo que não queiram ajuizar no momento nenhuma ação, por receio de sucumbência ou de derrota, aqueles que fizeram o protesto judicial ressalvaram seus direitos e se garantiram contra a prescrição, além de demonstrar sua insatisfação com a ganancia do BB, que se apropriou da metade do superávit, não porque precisava para sanar desequilíbrio, mas unicamente para aumentar seus lucros e distribui-los para seus acionistas, dirigentes e funcionários da ativa. Em vez de aproveitar um momento histórico de um superávit extraordinário para corrigir diversas distorçoes do seu fundo de pensão, realinhar benefícios e encerrar questões judiciais, como a da cesta alimentação e renda certa, o BB preferiu investir no abocanhamento da metade do superávit, adonando-se indevidamente de nada mais nada menos do que sete bilhões e meio de reais. Uma fábula !  Que sumiu diante de nossos olhos !

DELENDA CARTHAGO - O SUPERÁVIT É NOSSO

DESESPERADOS POR NOTÍCIAS

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Mais uma vez me pedem para adiar a postagem sobre os protestos judiciais e tratar do ES e da eleição para a ANABB, que são de maior urgência.

O silêncio da PREVI se torna insuportável face ao desespero por notícias dos colegas necessitados de melhorias no prazo e no limite do ES.  Insensibilidade com a aflição de aposentados e pensionistas, mas sensibilidade com o anseio por vitória nas eleições da ANABB, mediante o lançamento de nota de apoio ao time oficial enxertado de seis membros do sindicato. O que pensar ? Deboche, desconsideração, desrespeito ?  AH !  Se a vassourada tivesse tido sucesso !  Se aqueles que hoje choram e se lamentam tivessem comparecido !  Certamente a história seria outra.

Mas sempre existe lugar para esperanças.  Tem gente apostando que hoje sai fumaça branca.  E´dia do informativo semanal.  E´ o dia D para eles. Sexta feira 14, não 13.  Afinal é muita cara de pau nada informar. Oxalá !

A eleição da ANABB chega na sua etapa decisiva agora que a greve dos Correios terminou.  E´ por carta que a eleição se decide, já que apenas 8,5% do eleitorado se cadastrou a votar pela internet. Portanto, eu tinha razão quando afirmei que a  importância da internet para nós do BB ainda é muito pouca, o que não deixa de ser frustrante neste mundo tecnológico em que vivemos.

Sendo , então, pelo correio que a vaca vai mugir, aqueles candidatos que não tem condições financeiras de gastar cem mil reais para enviar cem mil cartas aos cem mil associados da ANABB, como é o meu caso, vão sofrer um desgaste imenso face aos demais que tem essa possibilidade, encastelados em duas chapas principais, a oficial e a divergente. Mas estou com a consciencia tranquila de ter feito a minha parte. De me inscrever e de pleitear mudanças na ANABB.

Nesse meio tempo, vão sendo relegados a segundo plano  alguns assuntos de nosso máximo interesse, como é o caso do superávit.  Prometo que a partir da próxima semana vou me dedicar com especial atenção ao mesmo, concluindo os protestos judiciais e começando a analisar as ações contra a PREVI e o BB para reivindicar nossos direitos à parte usurpada do superávit, bem como a concessão do BET para os colegas da parcela P 220. 

Bom final de semana. Obrigado pelo apoio que tenho recebido e pela compreensão. Valeu. Me sinto mais estimulado. Vamos que vamos.

DELENDA CARTHAGO - BASTA DE INSENSIBILIDADE CONOSCO - ES JÁ -