INSEGURANÇA

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Viver inseguro é muito ruim.

A insegurança não representa apenas uma preocupação com a nossa integridade física ou de nossa família.  Vai além.

Significa receio com o nosso futuro, com a nossa saúde, com a nossa situação financeira e patrimonial, com o nosso lazer, com tudo o que nos diz respeito.

Quem já foi assaltado e ficou traumatizado não quer mais sair às ruas ou até quer se mudar de país, quer ir para um lugar mais seguro.

Minha casa na praia foi assaltada pela segunda vez este ano, apesar de todos os alarmes, internos e externos que possui. Quebraram duas portas. Levaram o que quiseram. Danos materiais apenas, felizmente, mas deixaram para trás a marca da insegurança e o desejo de não ir mais para a praia, de vender uma casa que tenho a quarenta anos.

O vídeo que mostro neste post demonstra que nem mais na igreja estamos seguros, os bandidos não respeitam mais nada, agem com frieza e atrevimento.



Mas nossa insegurança hoje também está em instituições que antes considerávamos sólidas, inquebrantáveis, como a Cassi, que está na UTI, e até na Previ, que está com déficit de dez bilhões, bem  como no Judiciário, que indo contra a coisa julgada, produz imensa insegurança jurídica. Jamais poderíamos imaginar isso.

E é vivendo nesse cenário de verdadeiro horror que temos que enfrentar uma eleição presidencial daqui há pouco, uma eleição que está se avizinhando com contornos dramáticos.

Eu vou priorizar meu voto em quem me der segurança. Assim como está não dá para viver.


SOBRE A PREVI

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Enquanto o BB não se resolve a marcar o plebiscito da CASSI, apesar da alegada urgência com medo da intervenção da ANS, vou falar da PREVI.


Conforme apostei em post especial no blog, Paula Goto assumiu finalmente como diretora de planejamento da Previ, regularizando a situação administrativa de nosso fundo de pensão. Já era hora. Nao ficou de AETQ, responsabilidade que foi transferida para o diretordeinvestimentos Marcus. Uma solução meio estapafúrdia, mas que já era esperada.

Eu fiz a minha parte após ouvir a Paula no Encontro de Camboriú.  E fiz com convicção, admitindo ter tido um julgamento precipitado.  A postagem teve boa repercussão.  Os comentários foram positivos.  Não sei se a Paula Goto gostou, nada recebi dela a respeito do post. Mas não importa. Cumpri o que achei correto e o que propus. Espero que a Previ,  que monitora meu blog , tenha apreciado e levado em conta. Desejo sucesso a nova diretora e ao novo AETQ.  E vamos tocar pra frente.

O novo presidente da Previ deu as caras finalmente. Deu uma entrevista para o Valor.  Falou do resultado deficitário da Previ no primeiro semestre de doze bilhões, que atribuiu a baixa das ações na bolsa. A Previ tem 70 bilhões aplicados em ações, a metade na Vale.

Falou que em julho esse déficit foi atenuado porque houve um superávit de 2,2 bilhões. Assim o déficit caiu para 9,8 bilhões. Eu tinhacalculado mais. Eu achava que o déficit ficaria em cinco bilhões. Fiquei decepcionado e bastante preocupado. Será que teremos que contribuir extraordinariamente este ano para equacionar o déficit?  Contribuir pra Cassi e para-a Previ para tapar buracos cavados por má gestão ou incompetência é dose.

Também fiqueidecepcionado com a entrevista do novo presidente da Previ, Coelho. Nada anunciou que pudesse me animar.  Disse que qualquer que seja o resultado das eleições presidenciais a política de gestão da Previ não mudará porque foi concebida a médio e longo prazo. Não sei não.

Na próxima semana irei a Curitiba onde vou me encontrar com o presidente do BB Paulo Cafarelli e sua comitiva.  Vamos ver o que sai daquele chapéu. É uma festividade mas meu ânimo não é nada festeiro nem amigável. Vou manter só a educação de sempre. E muita, mas muita, calma.

NOTÍCIAS DE NOSSO INTERESSE

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Algumas notícias merecem destaque.


O BB deu para cada um dos mais de noventa mil funcionários da ativa três ações do banco como estímulo de trabalho, para que cada um se sinta dono do banco. Três ações valem hoje menos de cem reais. O BB gastou nove milhões nessa novidade. Sinceramente, três ações é nada, nem pode ser objeto de negociação na bolsa. Mas para o presidente do BB agora o cliente vai ser atendido por um dono do banco. Muda muita coisa. Ao presentear só aosfuncionarios da ativa e neca aos aposentados, o presidente Caffarelli está dando uma clara demonstração de quebra da isonomia que antes existia no BB e unia a todos como uma família. O pacote é discriminatório e deve ser repelido como mais umat tentativa de desmonte de parte da atual diretoria do BB guloso.

 A ANABB está pedindo para que seus associados autorizem o ajuizamento da ação contra a CGPAR 23 através de um ex ministro do Supremo.  Faltam ainda 12.000 assinaturas. É fácil.  Basta entrar no site da Anabb. Vamos entrar nessa. Eu já aderi. Temos que tentar derrubar essa excrescência e tentar obter uma liminar. Não tem custo para os associados. A adesão é gratuita.

Existe urgência na solução financeira da Cassi. Os partidários do sim colocam essa urgência como o principal argumento para a aprovação. Então por que até agora não saiu o plebiscito?  Já era para ter data marcada. A demora depõe contra o argumento de urgência. Cadê a data ?

A bolsa desandou hoje. O Ibovespa caiu de 80.000  para 77.000O . Olucro trimestral do BB foi de 3,13 bilhões, acima da expectativa, crescimento de 19%. E as ações caíram de preço. De 34,00 baixaram para 31,00.  A Petrobrás teve queda acentuada. Ruim para a Previ. Instabilidade política foi uma das causas e turbulência internacional também ajudou.

Na proposta para salvar a Cassi, aprovada pelo CD, o aumento anual para os dependentes vai ser por um valor atuarial, que pode ser elevado, cerca de vinte por cento, enquanto o aumento de nossas aposentadorias e pensões vai ser só pela inflação, que no último ano foi de apenas dois porcento, um descasamento inaceitável.

E os Ministros do STF aumentaram seus salários em 16% tripudiando em cima da população enquanto os banqueiros, com resultados exorbitantes, ofereceram aos bancários apenas reajuste pela inflação. Pode ?  Durma-se com um barulho desses. É o samba do crioulo doido.

Sábado, amanhã, dia 11 de agosto, é o dia do advogado. Meu abraço e minha solidariedade a toda a classe. Nunca foi tão importante a nossa profissão como nos dias atuais nesse caos jurídico.

E domingo é o dia dos pais. Minha saudade por meupai e um forte abraço todos os pais do blog.

Um bom final de semana para todas e todos.

QUATRO BILHÕES PARA DANIEL DANTAS ?

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Dou um pequeno refresco na questão da consulta sobre a proposta de alteração estatutária da Cassi.

Daniel Dantas não larga o pé da Previ e dos fundos de pensão que formam a Litel, controladora da Vale.  Notícia  divulgada recentemente informa que o dono do Opportunity foi beneficiado por sentença judicial do Rio de Janeiro que determinou o pagamento de quatro bilhões e meio até amanhã, sob pena de multa, sendo a metade para a Bradespar e a outra metade para a Litel.


Ambas responderam que estão recorrendo do valor da condenação por entender que o laudo pericial contém irregularidades.  Mas o recurso não acolheu o pedido liminar de suspender o pagamento.

Seria conveniente a Previ fazer um esclarecimento amplo sobre as pendências de Daniel Dantas e do Opportunitty, para conhecimento dos participantes. Eu falei disso na minha carta de renúncia.  Essas pendências tem reflexo no balanço e implicam em responsabilidades para os gestores e advogados que lidam do assunto.

Existe, sim, mistério e pouca transparência sobre essa matéria.

Em vez de clarear a situação do Daniel Dantas, a diretoria da Previ está chamando atenção para a possibilidade da Previ receber cinco bilhões da União por contadeuma velha pendenga judicial promovida com êxito pela Abrapp, que está difícil de se concretizar pois o Governo faz de tudo para não desembolsar essa quantia volumosa, ainda mais em final de governo e com o tesouro de cofre vazio.

Previ, por favor, abra a caixa preta e mostre o que existe de risco para o fundo nas ações judiciais movidas por Daniel Dantas e porque não aconteceram as devidas provisões nos balanços e demonstrações  financeiras.

Por favor.

UM SONORO E INEQUÍVOCO NÃO

domingo, 5 de agosto de 2018

Qual deve ser nosso voto no plebiscito sobre as alterações da Cassi?


Sem nenhuma dúvida deve ser não.

Não é necessário entrar no mérito da questão. Se as alterações são boas ou ruins . 

O voto não se impõe tão somente para que , após o rejeito,  o BB  melhore a sua proposta, como, aliás, já ocorreu anteriormente.

Assim o voto inicial contrário é um mero sinal de inteligência.  Só se as alterações fossem generosas e inquestionáveis é que poderiam ser aprovadas de saída. E todos sabemos que são polêmicas,  quebram isonomias,  violam princípios e atropelam direitos adquiridos.

Eu vou votar NÃO,  um alto e sonoro NÃO.

Vou me deter na análise da proposta que virá depois.  Tenho absoluta certeza de que o BB vai mudar o critério de dependentes, por exemplo. Assim como está, discriminando aposentados, não pode ficar, não passará.

É o que eu penso.  Votar sim agora é açodamento.  Votar não é sinal de inteligência.

Não adianta pressionarem com ameaças de que vai ocorrer intervenção imediata e de que a solução tem que ser a toque de caixa.  Nem com o argumento de que é o único meio de salvar a Cassi. Não me convencem . A força não vão levar. Claro que o BB pode melhorar sua proposta.

Voto NÃO !  


CD DA CASSI APROVA ALTERAÇÃO DE ESTATUTO

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

No dia 1 de agosto o CD da Cassi , por maioria de votos, segundo notícias que circulam na rede, aprovou alterações no estatuto social da Cassi, que serão submetidas  a votação pelos associados, conforme nota publicada hoje no site da Cassi.


A publicação de  alguns itens já geraram reação negativa de lideranças e entidades, porque mexem em princípios e direitos adquiridos, dando ao banco oportunidade de futuramente tornar o nosso plano inviável para os mais idosos.

Uma das alterações, por exemplo, transforma nossa condição de associados para beneficiários, o que equivale dizer que de donos passamos a usuários, segundo alerta do Amaral. Dá a impressão que o BB está tirando a Cassi de nós, associados, para se assenhorear da entidade e impor maiores ônus para os usuários e menos obrigações para o banco.

Caso se mantenham essas alterações danosas seremos obrigados a fazer o protesto judicial de ressalvas de direito, que estará aberto para adesão de qualquer interessado de qualquer ponto do país. O protesto não tem custo elevado, mas fica mais barato quanto mais pessoas aderirem ao mesmo.

Os defensores das alterações continuam repetindo a ladainha terrorista de que a Cassi vai quebrar e de que não adianta resistir ao BB quando ele quer fazer alguma coisa.

Adianta, sim, resistir.  O BB volta atrás quando sente forte rejeição. Ele queria na Previ acabar com o benefício definido, fazendo a migração para a contribuição definida de todo mundo, como aconteceu na Funcef. Resistimos, fizemos o protesto judicial com quase dez mil autores, e o BB voltou atrás. 

Causa profundo pesar verificar como a nossa saúde está sendo vilipendiada pelo BB guloso. Isso mesmo depois que a Ministra Carmen Lúcia tenha declarado que saúde não é mercadoria, que é preciso respeitar direitos conquistados, e também mesmo depois do BB ter alardeado um lucro recorde, recorde vejam bem, de 6,9bilhoes no semestre,

Desculpem repetir o chavão, mas isso é uma vergonha. 

ENVELOPE DO BANCO DO BRASI

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

O último dia de julho não foi bom para a bolsa, mas mesmo assim o Ibovespa subiu oito por cento no mês, propiciando uma boa recuperação no resultado da Previ, que fechou junho com um déficit de cerca de mais de dez bilhões.  Acho que não foi suficiente para zerar o déficit, mas deve ter reduzido ele para cerca de cinco bilhões.


 O resultado semestral do BB foi recorde, 6.6 bilhões, muito superior o do ano passado.. O resultado do Itaú no trimestre foi bom,  com crescimento. O do Santander também.

Recebi ontem um envelope imenso do BB com vários documentos sobre a  Cassi, tentando mostrar que a proposta do banco não quebra o princípio de solidariedade nem viola os direitos adquiridos.

Quanto custou a remessa desse envelope ?  Se o banco enviou para todos foi uma fortuna. Mais de milhão. Significa muitopara um banco que vem alardeando enxugar despesas e que está em busca de resultado.

Representa, pois, que o banco está apostando alto nessa proposta. Quer ganhar dinheiro com as alterações, tanto que está gastando pólvora para obter a su aprovação.

Não sei se esse material impressionou alguém. Comigo teve efeito contrário. Causou má impressão. Fiquei com a pulga atrás da orelha. 

Ora vejam, o BB miserando e negociando migalhas para a manutenção da CASSI enquanto obtém um lucro recorde semestral de 6,6 bilhões !

O que é isso, BB guloso ?