SOL. E. CHUVA

segunda-feira, 27 de março de 2017

Temos o sol e temos a chuva.  Temos a luz do dia e a escuridão da noite. Temos o calor e temos o frio. O prazer e a dor. A dualidade  comanda as nossas vidas.  Até com relação ao que pensamos das coisas e dos acontecimentos. Aprovamos ou desaprovamos, aplaudimos ou vaiamos. Somos situação ou oposição.


A vida é assim.  O segredo é saber conviver com todas as situações que ela nos apresenta e tirar proveito das oportunidades, boas ou más.  Tem gente que só sabe viver um lado, só gosta do sol, odeia a chuva. Outros são notívagos, gostam da lua. Esses são passionais, conflitantes, pessoas difíceis, temeramentais, rançosos e até maldosos.

Neste final de semana tive um sábado sensacional de sol e calor. E tive um domingo de chuva e frio na Praia. Desfrutei de ambos. Fazer o que ?  Brigar com a natureza é uma péssima ideia.

Agora é enfrentar a semana que promete novidades.  Hoje tem reunião do conselho  deliberativo da AFABB RS para apreciação das contas do exercício passado. Também tem comemoração dos 29 anos de existência da AFABB RS. Incrível como passou rápido esse tempo. Depois de São Paulo a AFABB RS é a maior associação estadual de aposentados e pensionistas com cerca de três mil associados.  Das pensionistas é a maior do país. O cenário atual é ruim para as associações que sofrem inúmeras dificuldades para manter a sua luta.

Na sexta feira a Previ anunciou os números de 2016. Teve superavit de dois bilhões no exercício. Não terá que equacionar o déficits do ano anterior. Não haverá contribuição extraordinária. O déficit acumulado , porem, ainda é grande, ficou na ordem dos quatorze bilhões. Haverão apresentações nas principais capitais a principiar desta semana. Não deixe de comparecer. Participe. É importante. A Previ faz parte de seu futuro.

Você é do sol ou da chuva ?  Por acaso é bi polar ?  Está de bem ou de mal com a vida ? Cuide se. Não arrisque seu coração a um enfarto. A vida é uma só. Não amargure a sua existência nem a dos outros. A felicidade dos outros pode ser a sua também.

Vamos que vamos !

ANIVERSÁRIO DO MESTRE ARISTOPHANES

sexta-feira, 24 de março de 2017

Estou chegando de Ivoti - RS, cidade que fica a 80 km de Porto Alegre, mais ou menos, na subida da serra, depois de Novo Hamburgo, perto de Dois Irmãos.  E´ uma cidade pequena, progressista, limpa, de origem alemã, cheia de lindas moças loiríssimas.



Fui obrigado a ir hoje pela manhã no Foro de Ivoti em virtude do falecimento do meu irmão mais moço ter ocorrido naquela cidade, em setembro, de forma repentina, enquanto dormia, às vésperas de embarcar para a Alemanha, onde era juiz da Corte de Direito do Mar. Existem circunstâncias que ainda estão sendo apuradas e vários problemas a serem resolvidos no âmbito judicial. A morte do meu irmão me abalou no final do ano passado e recém agora começo a superar o choque. Infelizmente tive que ir hoje a Ivoti, pois era o dia da reunião da Previ que ia tratar do balanço. Como se vê o falecimento súbito de meu irmão continua atrapalhando a minha vida. Paciência.

Hoje , dia 24, é uma grande data por ser aniversário do querido mestre Aristophanes, ou seja do colega aposentado José Aristophanes Pereira, que está festejando 86 anos de idade, lúcido, pleno de conhecimentos, nos brindando de tempos em tempos com brilhantes textos de sua lavra, como ocorreu ainda há pouco em comentário de minha postagem anterior.

Desejo ao mestre Aristophanes muita saúde, muitas alegrias e muitas felicidades.  Que passe essa data feliz no meio de sua família, que sei que ele preza muito, com a certeza de que tem inúmeros admiradores e amigos por todo esse imenso Brasil.

O blog se rejubila e se envaidece com o aniversário do Mestre Aristophanes.

Parabéns. Vamos que vamos !

O QUE NOS INTERESSA E PREOCUPA

quinta-feira, 23 de março de 2017

Quais assuntos nos interessam e preocupam ?  Que temas devemos abordar e debater no blog ?  O que anda rolando pelo nosso mundinho ?  


As opiniões são diversas.  Alguns querem sangue, outros querem informações. Há quem fomente confusões e intrigas. Tem de tudo. Infiltrados, admiradores, colegas preocupados e bem intencionados.

O meu blog se caracterizou por duas coisas. Os bingos e as bombas. Ambos eram lançados de vez em quando, causando enorme alarido e sucesso.

Eu sempre fui bem informado. Minhas fontes são boas. As notícias e as denúncias sempre me chegaram com muita facilidade, desde quando fui conselheiro fiscal da Previ. Sabem que guardo reserva e que sou pessoa do bem. Não agrido ninguém. Guardo respeito.

Meu blog tem quase dez anos. Foi criado em 2008. Já foi acessado em 147 países. Em todo o Brasil e América do Sul. Em países distantes como a Rússia, China, Turquia, Casaquistão, Marrocos. Depois do Brasil a maior audiência é nos EEUU e Argentina. Depois vem a Alemanha, Espanha e Portugal. Os acessos há muito já ultrapassaram o milhão. Minha contagem está desatualizada, mas com certeza anda acima de dez milhões.

A minha posição é crítica e independente. Apoio o que acho justo e desaprovo o que acho errado. Desde o segundo governo do Lula meu lado é da oposição.  Em 2002 votei no Lula pois o FHC me assustou com suas ideias e privatizações. Mas depois me decepcionei com o Lula e passei para a oposição.


                                                          Na AFABB RS
Agora, recuperada a saúde pós cirurgia, nosso bem principal,  e sentindo me devidamente provocado, reanimei o blog, como um dos instrumentos de minha luta e cruzada a favor do funcionalismo do BB, especialmente dos aposentados e pensionistas. Também vou atuar em outras frentes, menos conflitantes e com menor exposição. Voltei a frequentar a AFABB RS e a AABB POA.  A foto acima é na AFABB RS, com suas funcionárias, festejando os 29 anos da associação, que ocorreu no dia 18 de março.

Todos já sabem que terei limitações regulamentares para tratar de assuntos da Previ no blog, por ser conselheiro deliberativo suplente, pois tenho de cumprir a política de comunicação do nosso fundo de pensão, que, na atual gestão, é bastante rígida. 

Mas existem inúmeros outros assuntos para serem tratados e debatidos no blog. Vocês vão ver. Agradeço a compreensão de vocês. O importante é restabelecer a antiga rede de acessos e de parceiros de antes. Pretendo ter mais de mil seguidores fiéis. Seguidores que possam ser multiplicadores de opinião, que possam ser relevantes por ocasião das eleições e que estejam distribuídos por todo o país.

E a nave vá. Dizia Ibraim Sued que os cães ladram enquanto a caravana passa. Vamos passar. Vamos fazer diferença. Vamos mostrar que não somos velhos gagás nem descartáveis. Idosos unidos jámais serão vencidos. Venham comigo. Voltei pra valer. Vamos que vamos.


IDOSO APOSENTADO É CARTA FORA DO BARALHO ?

terça-feira, 21 de março de 2017

Serei carta fora do baralho ?  Pela idade ?  Setenta e oito anos é ser Velho demais ? Estarei despreparado ou desatualizado ?  Sem a necessária agilidade mental ou intelectual para compartilhar a discussão de temas com os mais jovens ? Meu guru é Ratam Tata , que dirige o maior conglomerado da India, tem oitenta anos e é reverenciado mundialmente pelas gerações mais jovens.


Tempos atrás na Previ houve uma proposta para limitar a idade dos conselheiros em 65 anos.  Foi levada para análise no conselho fiscal, do qual eu era o presidente. O gerente da área de governança justificou a proposta falando de um conselheiro idoso que dormia nas reuniões. Perguntou minha idade na época. Sessenta e sete anos. Epa ! Pisei na bola, falou.Um conselheiro indicado pelo BB , o prezado colega Paulo Evangelista, afirmou que eu nunca dormia nas reuniões, mas que ele sim, apesar de ter quarenta e poucos anos, em virtude de estafa. Caiu a proposta.


                             Neste domingo no PARCÃO

Depois andaram me substituindo do conselho fiscal de uma empresa participada, me trocaram por um menos pontuado , porque correu a notícia de que estaria dependurando as chuteiras, partindo para a inatividade ou ociosidade,  e seria carta fora do baralho, conforme expressão utilizada por eles na época. Foi em 2007. 

Me senti na obrigação de reagir.  Criei o blog do Medeiros, que chegou até a ter trinta mil acessos diários, um sucesso. Escrevi artigos de repercussão, até internacional, como o que tratou das despesas secretas da Previ. Realizei o peladaco na frente da Previ, por ocasião do superávit. Uma atitude de coragem. Ninguém acreditava que eu pudesse levar adiante essa ideia. Levei. Assumi outra vez a presidência da AFABB RS.  Depois fui um dos líderes da novembrada advertindo contra o risco de CPI. E ganhei as eleições de 2014 pela chapa três. Entre outras coisas. Mostrei que estavam enganados e eu não era carta fora do baralho.

Agora dizem que tem gente achando que , em razão da minha  recente cirurgia , da interrupção temporária do blog, da diabete e dos meus 78 anos,  sou carta fora do baralho outra vez. Ledo engano.  Já superei o trauma da morte súbita de meu irmão mais novo em setembro do ano passado, que me chocou, e das complicações da cirurgia.Estou recuperado e em pleno batente, após minhas férias, retomadas todas as minhas diversas atividades, sociais e profissionais., quase sem tempo para atender os meus compromissos, que foram sendo adiados, tendo que optar entre um e outro. A foto acima mostra que estou inteiro. É verdade que estava um pouco retraído. Mas fui despertado. E estou disposto a comprovar que nem todo idoso aposentado é carta fora do baralho. Merece consideração e faz diferença pela sua experiência.

Diversos colegas tem me escrito falando da rejeição ao idoso e ao aposentado. Dizem que se sentem discriminados e entram em depressão. Confundem idoso com Velho gagá. Tem uma enorme diferença. Idoso não significa ser inativo e inútil. O Presidente Temer tem quase a minha idade.

Temos que reagir contra essa discriminação, que é uma ilegalidade, uma afronta à Constituição, que assegura igualdade para todos, e ao Estatuto do idoso.  Pode ser considerada até como assédio moral e sujeita aos que discriminam a fazer as necessárias reparações. A discriminação ao idoso é tão grave como a discriminação racial, a discriminação pela cor da pele, pelo sexo, e tantas outras.

Vamos reagir, colegas idosos aposentados. Vamos mostrar a nossa força. Somos numerosos e qualificados. Um verdadeiro exército.  Vamos nos unir e nos integrar. Vamos criar um movimento coeso. Vamos mostrar que, excetuando os velhos gagás,  não somos carta fora do baralho. Entrem nessa onda comigo a partir de abril. Vamos lutar e vencer. Idosos unidos jamais serão vencidos. Vamos que vamos !






VIDA DIFICIL

sábado, 18 de março de 2017

A vida da gente está ficando cada vez mais difícil. Além da violência e insegurança que nos aprisionam em nossa casa, minha neta foi assaltada há pouco com seu namorado, roubaram os celulares,  não dá para confiar mais em nada. Tudo tem que ser conferido e analisado. OS produtos, os telefonemas, os e-mails, até os nossos contra cheques, antes sagrados e a prova de quaisquer erros.


Consumimos leite adulterado, carne estragada e cancerígena, água contaminada e de cheiro rum, legumes envenenados com agro tóxicos, remédios falsificados e fora da validade. 

Acontecem coisas incríveis!  Roubaram o número de meu telefone residencial, que possuo há muitos anos. Colocaram outro em lugar do verdadeiro. O técnico está aqui neste momento para consertar e averiguar o que houve.  Que será que fizeram no meu telefone durante esse período ?  Devem ter ligado para avChina ou o Casaquistão. Estou curioso para ver a conta. Vai dar incomodarão com certeza. O técnico acaba de me avisar que conseguiu recuperar minha linha extraviada ou roubada. Alguém andou mexendo na caixa telefônica do edifício.  É um novo golpe na praça.

Outra coisa que tem me acontecido com frequência é no pagamento com cartão de crédito eu avisar que é crédito e o operador da máquina lancar débito.  Na hora de botar a senha tem que conferir. Acontece em restaurantes, supermercados, farmácias, etc. eles ouvem mal . Confundem crédito com débito, a favor deles, é claro.

Mas o que mais me tem causado espanto é que o nosso outrora infalível Banco do Brasil também tem errado ultimamente. Eu era um dos que sequer conferia o meu extrato do BB.  Pra que ?  O BB não erra. Assim era no meu tempo onde a conferência de valores era uma mania. Qualquer diferença de centavos gerava um caos. Mas agora tenho encontrado alguns erros no meu extrato. Algumas verbas são introduzidas sem meu pleno conhecimento, como, por  exemplo, com seguros de acidentes. Verbas pequenas, é verdade. Mas precisam de concordância expressa. Também às vezes há erros de lançamentos que são posteriormente corrigidos.

E o nosso holerite, contra cheque, mais conhecido pelos antigos como "espelho", também deve ser conferido, pois tem havido surpresas. Algumas verbas tem desaparecido, como aconteceu em fevereiro, segundo  inúmeros colegas me reclamaram, sem nenhum aviso prévio,  gerando pedidos de esclarecimentos e até medidas judiciais em alguns casos.

A vida devia estar ficando fácil em virtude do progresso tecnológica, mas na verdade está cada vez mais difícil. Arre !  Tudo por causa da ganância.  Até quando ?  Temos que colocar o país em ordem e  acabar com as falcatruas que nos atormentam o dia a dia.  Parabéns para a Polícia Federal por mais uma operação bem sucedida  e relevante para nossa saúde.

QUE BB É ESSE .?

quinta-feira, 16 de março de 2017

Vou procurar entrar em contato com o Paulo Cafarelli, presidente do BB, para perguntar o que ele está pretendendo fazer do nosso Banco do Brasil.


Estou pasmo com o que ando constatando e com o que as pessoas andam falando a respeito do BB.

Será que procedem os boatos sobre o sucateamento do banco e a sua tão descantada privatização ?

Será que o Governo quer se desfazer de suas ações no BB para cobrir o rombo do Tesouro e tentar equilibrar as contas ?

Entre o BB e a CEF será que o Governo vai optar pela Caixa ?

Na verdade o que está acontecendo no BB é inacreditável, ao menos no que concerne com seus antigos clientes e parceiros.  O BB está encerrando contas antigas com as associações de aposentados e pensionistas, mandando cartas e notificações de rescisão. Não quer mais efetuar cobranças de mensalidades e outras despesas mediante débito em conta. Varias associações receberam essa comunicação e a presidente Isa Musa, da FAABB, está há dias tentando se reunir com diretores do banco sem sucesso. As reuniões vem sendo adiadas. 

Não tem pesado nenhum argumento para revogar essa decisão, nem mesmo a retirada das aplicações que as associações mantém nas agências do BB, algumas de expressivo valor, como já ocorreu na AFABB RS. Também não se comovem com a concordância de algumas associações de pagar a elevação das taxas de cobrança.

Então nessa altura falar em relacionamento entre o BB e seus aposentados e pensionistas é tocar em tecla desajustada. O tal projeto de integração não funcionou e é considerado uma piada de mau gosto. O BB atual parece que quer cortar o vínculo que antigamente existia de fidelidade e lealdade com a instituição.

Por isso quero falar com o Paulo Cafarelli. Entrevista lo para o blog. Saber de suas ideias e propósitos. Eu o conheço pessoalmente. Tenho boa impressão dele. Uma ocasião tive uma longa conversa com ele em Joinville durante uma visita a Tupy, onde era conselheiro junto com o Claudio Ely, diretor da AFABB RS.

 Nosso futuro está em jogo. O futuro do BB está em jogo. Ficar sem fazer nada, só assistindo a banda passar, não é do meu feitio.

Esse BB que ele preside nos preocupa e não nos agrada.

Que BB é esse ?

SESSENTA ANOS DE BANCO DO BRASIL ( 60 )

terça-feira, 14 de março de 2017

Assumi no Banco do Brasil, em Uruguaiana, no dia 10 de abril de 1957, como auxiliar de escriturário, após passar em concorrido concurso público. Portanto, no dia 10 de abril do corrente ano de 2017, estarei fazendo sessenta anos de minha admissão.


Jamais poderia imaginar naquele dia, eu nos meus dezoito anos de idade, cheio de sonhos e de esperanças, que, decorridos sessenta anos, continuaria servindo ativamente a instituição Banco do Brasil na condição de conselheiro deliberativo de seu fundo de pensão, a poderosa Previ.

Quando conto nos Congressos e reuniões que, 60 anos depois, continuo em atividade servindo na Previ em defesa dos direitos e interesses dos participantes do fundo, quase ninguém acredita. Os estrangeiros louvam esse fato como uma prova da perenidade da instituição, ter em seu quadro diretivo quem  participou e presenciou sessenta anos da vida do banco e seu conglomerado, pela experiência e pelo conhecimento que possui e pela contribuição que pode trazer. É raro, quase inédito, dizem.

Quando ficam sabendo de que eu tenho trinta anos de serviço efetivo e vou fazer em novembro deste ano trinta anos de aposentado, o espanto e a admiração aumentam sobremaneira.

Os cheques andam em desuso ultimamente. Mas quando eu uso um cheque meu e lá está estampada a data do início de minha conta corrente, 1957, a pessoa que recebe o cheque não deixa de largar um OH de espanto, Oh, meu Deus !  Não é uma surpresa pela minha velhice, mas uma admiração pelo tempo de fidelidade, que algumas empresas valorizam ainda  e que no BB de antigamente tinha muito valor.

Me perguntam se vou ser lembrado ou homenageado pela data. Se vou ser entrevistado ou coisa que valha.Ou se vou festejar os sessenta anos de meu ingresso no BB. Se estou feliz ou arrependido.  Não sei. Realmente não sei. As coisas hoje andam confusas. O BB mudou, mudou muito. A Cassi e a Previ também mudaram.

O meu destino é ditado por circunstâncias sentimentais e por acontecimentos eventuais. Quando penso em parar de vez, me acomodar, me retirar do batente, algo me provoca, mexe com meus brios e me faz desistir de pendurar as chuteiras. Volto à luta. A favor do funcionalismo, da alma da instituição.

Pensei agora em chamar o Glicério Midon, que está com 88 anos, viúvo, mora em Porto Alegre, para almoçar comigo no dia 10 de abril.. Foi ele que me recebeu na agência de Uruguaiana em meu primeiro dia e assinou minha carteira de trabalho. Mas tenho receio da emoção. A última vez que nos encontramos, no ano passado,  o Midon chorou relembrando os velhos tempos.

Nós éramos apaixonados pelo BB. Sessenta anos passaram. Parece que foi ontem que eu ingressei. O tempo voa. Relembro e homenageio aqui todos os colegas que já se foram. Aldo Ibaños, Walter Ennes, Setimio Mandarino, Emilio Jacques, Gabriel Bermudez, Wanderley Ciocca, Edalmiro Carvalho e tantos outros.

Sessenta anos de BB ! Ufa ! Haja Saúde !  Avante ! Não vou mais parar. Tenho missão a cumprir . Não gosto quando pisam  no meu poncho. Tchê, barbaridade ! Volto ao combate pelos participantes, pelos colegas, pelas pensionistas queridas, pelo funcionalismo do BB. Sem medo de ser feliz. Sempre com a alegria de ser um eterno aprendiz. Vamos que vamos !