O QUE NOS ESPERA ?

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Dólar em alta, a R$ 2,50.  Bolsa em baixa, a 52.000 pontos.  Inflação em alta, PIB em baixa. Superávit ou déficit no final do ano ?  A Petrobrás teve hoje a nota rebaixada na bolsa. Perdeu 7%.

Apagões, falta de água, telefone mudo. Tragédia ou Progresso. Tristeza ou alegria. Desgraça ou Felicidade.

Tudo isso está em jogo nesse momento. Especialmente: mudança ou continuismo.  Alternancia ou permanencia.

O que nos espera ?  O que nos interessa ?  O que podemos ou devemos fazer ? Paixões partidárias a parte, como podemos participar desse processo democrático e cívico ?

Acho que em primeiro lugar devemos repudiar a baixaria que marcou a campanha eleitoral e as mentiras que foram lançadas na mídia.  Infelizmente essa tem sido uma tática muito empregada ultimamente. O nível caiu muito nessa etapa final aqui no RS.

O que precisamos é de debates construtivos e claros para podermos decidir quem é o candidato mais afinado com nossas idéias e com nossos interesses.

Uma coisa é certa após 26 de outubro o país vai amanhecer diferente, qualquer um que ganhe.Nada mais será igual. As estruturas foram abaladas. Mexeran fundo com as instituições.

Ontem no debate promovido pela Anabb o Arminio Fraga deixou bem claro que vai prestigiar os bancos públicos e valorizar o seu funcionalismo, dando enfase para a meritocracia e a governança. Dito isso, é mais uma mentira que se acaba e que corria solta pela internet.

Vamos torcer por um final feliz dessa campanha.  Por falar nisso, não entendi porque a Marina ficou quieta, não foi para o palanque, ficou só no apoio ao Aécio.

No debate da Record, de domingo, o Aecio falou a favor do funcionalismo dos bancos estatais. Acho que leu o documento que entreguei para ele, que numa foto divulgada pela Zero Hora se via claramente que estava no bolso da sua campeira.

Nosso futuro está em jogo, o futuro de nossas aposentadorias e pensões, o futuro da Previ, com certeza.



PROPOSTAS PARA O AÉCIO

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

No sábado entreguei para o candidato Aécio Neves um ofício da Afabb RS com algumas considerações e proposições sobre o BB e a Previ.


Abaixo está cópia do documento: -



 

ENCONTRO COM AÉCIO

sábado, 18 de outubro de 2014

Acabo de chegar do café da manhã com o Aécio Neves no Sheraton em Porto Alegre.

Aliás, não houve o café. O Aécio chegou tarde e foi para o local da entrevista e do encontro com selecionados grupos de simpatizantes cerca das 9,15 horas, no quarto andar do hotel Sheraton, onde nos localizaram. O mau tempo em Porto Alegre, que choveu em dois dias mais do que em todo o mes, atrapalhou o programa previamente elaborado.

                                           Local da entrevista para a imprensa. Eu estava lá.

Mesmo assim consegui contato com ele, que me recebeu muito atencioso e simpático, tendo lhe entregue um documento, em nome da AFABB RS,   que vou publicar na segunda feira, onde faço algumas considerações que preocupam a nós, aposentados e pensionistas do BB. O Aécio dobrou o envelope e o colocou no bolso do seu paletó.  Prometeu ler, mas me tranquilizou ao dizer que está ao par do que se passa no banco e na Previ e que podemos contar com ele para a solução dos problemas e para a correção daquilo que está errado. "Confie em mim, Medeiros, precisamos mudar", concluiu.

                                                
                                                     Aécio falando comigo sobre o BB

Em seguida, formou-se uma onda de manifestantes e de simpatizantes em torno do candidato, especialmente um grupo de médicos, pois hoje é o dia de São Lucas, padroeiro deles.

                           
                              Depois do encontro, Aécio, comigo ao lado, se dirige p/entrevista

Minha esposa, Ana, infelizmente não conseguiu captar o momento com a câmera do celular. A dela estava incrivelmente descarregada e a minha ela não dominava. Mesmo assim dá para ver que estou ao lado do Aécio, bem a sua esquerda. Ele está olhando para a câmera manobrada pela ANA, que focalizou nele, em vez de mim, perdendo uma fotografia histórica. Mas faz parte, como já dizia o Bambam,

Havia um clima festivo no ambiente. Sartori estava logo atrás, dá para ve-lo na foto, e as pesquisas de hoje lhe deram uma enorme vantagem sobre o Tarso. Cinquenta e dois por cento contra trinta e cinco por cento. Isso que o Tarso bateu nele nos ultimos debates, na mesma linha da Dilma. Logo atrás vinha a Ana Amelia e o meu amigo e colega do BB, vice presidente da OAB nacional, Claudio Lamacchia.

Por enquanto é isso. Confesso que valeu a pena acordar cedo e participar do evento. Faz parte da cidadania e me senti revigorado em meu sentimento cívico.

Segunda feira conto mais. E´ muita  emoção. Ficar em casa acomodado não é comigo. Estou sempre procurando participar ativamente dos acontecimentos para poder informar a tempo presente e , afinal, viver a vida, não deixar apenas que ela passe. Acho que hoje foi mais um grande momento e é de momentos que a vida é feita.

Obrigado a todos que acreditaram e acreditam em mim. Houve quem fez pouco ou desacreditou do encontro com o Aécio. Mas muitos confiaram. Isso me anima e me faz um bem danado.

Vamos que vamos.

EMPATE TÉCNICO ?

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

As pesquisas do Ibope e DataFolha estão acusando empate técnico entre Aécio e Dilma, após o debate de terça feira na Band. Com isso a bolsa desabou e o dólar subiu ontem.


Realmente não acho que o desempenho do Aecio tenha sido brilhante no debate. Eu esperava mais dele, especialmente que não caísse na armadilha dos ataques da Dilma e tivesse mais paciência. Ainda bem que foi o primeiro de quatro debates. Dilma vai seguir atacando pois a pesquisa mostrou bom resultado da estratégia. Cabe ao Aecio montar sua defensiva e tentar desestabilizar a adversária.

Aqui no Rio Grande do Sul nós temos como fácil tirar a Dilma da zona de conforto. Basta contrariá-la. Eu falei contrariar, não atacar. Ela como foi terrorista é guerreira. Sabe se defender e atacar. Pouco se importa se é chamada de mentirosa. O que ela não gosta mesmo é de ser contrariada, de que digam que ela errou, que não tem razão, que não fez a coisa certa, que deixou de ler um relatório, que praticou um ato falho. Aí ela perde a compostura. 

Se o Aécio quer ganhar a eleição é por esse caminho que tem que enveredar nos próximos debates. Nada de salto alto, de dizer que já ganhou, que tem apoios sobrando. Tem que fazer direito a lição de casa.

Continuo achando que a eleição pende para o lado do Aécio, pelo que ele representa do sentimento de mudança, de alternância, de se por um basta no aparelhamento das estatais, na corrupção da Petrobras, na lentidão judicial, na ameaça do sistema bolivariano e cubano.

Mas é preciso lutar, trabalhar e mostrar que esse é o melhor caminho para o país. A emoção continua. Menos aqui no Rs onde o Sartori tem 53 por cento e o Tarso apenas 35 por cento. A fórmula simples do Sartori , de homem de família e honesto, tem cativado ao Eleitor.

Hoje tem reunião da FAABB em Xerem. Por causa de consulta médica no oftalmologista em razão do glaucoma não pude comparecer. Foi o Lahorgue e portanto estou melhor representado. Espero que a reunião seja frutífera pois existem muitos assuntos relevantes a serem tratados no âmbito do BB, Previ e Cassi. Aguardo notícias.

HOJE É O DIA D

terça-feira, 14 de outubro de 2014

O debate de hoje à noite na BAND entre Dilma e o Aécio, em meu entendimento vai definir a eleição presidencial. Quem sair bem vai ser o novo presidente.


Sei que o Aécio está atualmente na frente das pesquisas, principalmente depois que a Marina oficializou seu apoio, tanto assim que a bolsa ontem registrou uma de suas maiores altas, com ações do BB e da Petrobras subindo dez por cénto.

Mas o debate de hoje é fundamental para consolidar essa liderança. Dilma vai pegar pesado para tentar reverter a tendência altista do Aécio, que vem desde sua performance no último debate do primeiro turno.

Haverão surpresas ?  Tem Coelho ou carta escondida na manga ?  Estou curioso e vou assistir o debate torcendo para que o Aécio se mantenha na mesma posição do final do primeiro turno, quando deixou de lado a timidez e mostrou o seu lado combativo, que é necessário numa eleição onde ele luta por mudanças.

Estou em São Paulo participando do 15 Congresso do IBGC, que tem como tema principal : - governança corporativa que cria valor, um processo em evolução. Depois eu conto o que me chamou atenção no Congresso.

São Paulo está fervendo. Ontem fez 35 graus a sombra, mais de quarenta ao sol, com apenas 18 por cento de umidade. Uma loucura ! Todo mundo passando mal. E ainda por cima com racionamento de água por causa da seca. Nessas condições é salutar falar de sustentabilidade.

O clima quente certamente vai influir no debate de hoje a noite. Vou torcer pelo Aécio. Da - le, tchê !

Uai !

GOVERNANCA NA PREVI.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Na semana entrante, segunda e terça, tenho Congresso do IBGC em São Paulo, evento muito importante no calendário anual para todos os conselheiros deliberativos ou de administração das empresas.


Com esse Congresso e mais o de novembro da Abrapp devo concluir a minha atualização a respeito das normas que regem a atuação dos conselheiros e dessa forma poder me conduzir de maneira mais eficiente no meu mandato.

Tem quem ache que esses seminários e encontros são desnecessarios, perda de tempo ou de dinheiro. Eu não penso assim. Tirei sempre o máximo proveito de todos os cursos e congressos de que participei em toda a minha vida. Acho que primeiro temos que nos preparar para depois atuar.

Acho que a governança da Previ deixa a desejar. Essa minha impressão inicial se robusteceu nesses quatro meses de vivencia em nosso fundo de pensão. Aliás, um estudioso internacional do sistema de previdência complementar afirmou, certa vez, que os fundos de pensão brasileiros não aplicam neles mesmos as regras de governança que exigem das empresas das quais participam.

Torna-se necessário trabalhar para melhorar a governança da Previ. Está sendo ultimado o planejamento estratégico trienal. Eu, se pudesse, afinal sou apenas suplente, colocaria como ponto básico estratégico, no nível de alta prioridade, o aperfeiçoamento da governança da PREVI.

A melhoria da governança traz em seu bojo a melhoria da transparência, da ética, da comunicação, da sustentabilidade. E acarreta valor.

Uma das minhas preocupações é a integração entre os órgãos de gestão da Previ, tema de um dos seminários recentes dos quais participei.  Essa integração é indispensável para uma gestão eficiente e saudável. Não pode haver feudos nem isolamentos, que geram desconfianças e insatisfações. Por exemplo, os indicados pelo patrocinador de um lado e os eleitos de outro.Cada grupo sentando em mesas separadas na hora da refeição ou do recreio. Existem divergências, mas também existem convergências. Não somos inimigos.

Os colegiados também devem se conectar, interagir, sentar junto na mesma mesa.  Ficamos surpresos, o Carvalho e eu, quando na primeira reunião do CD constatamos que os diretores sentavam atrás de nós,, junto à parede. Pedimos que sentassem conosco, no mesmo nível, sinal de respeito.

Até agora ainda não tivemos nenhuma reunião conjunta com o Conselho Fiscal, nem sequer de confraternização, para conhecimento mútuo.

Quando fui Presidente do Conselho Fiscal tive a grata satisfação de presidir uma reunião histórica, na sala do CF, reunindo, além dos membros do nosso conselho, todos os membros do CD e da diretoria, para tratar de assunto polêmico envolvendo a negociação de uma delicada operação. Pediram a minha intervenção como moderador do conflito. Tinham cerca de trinta pessoas na sala acanhada do Conselho Fiscal. Os debates foram acalorados. Mas no final o resultado foi positivo. Um exemplo de integração e de que tudo é possível quando existe disposição para o diálogo. A governança da Previ ganhou pontos preciosos nessa ocasião.

Portanto espero que o Congresso do IBGC seja altamente produtivo e me forneça elementos para poder contribuir para a melhoria da governança da Previ.

Infelizmente a Marina se enrolou, do mesmo jeito que na campanha, e frustrou o mercado, derrubando a bolsa para 55.000.  Mas vai acontecer reação. Como eu disse, prepare seu coração, pois este mes tem muita emoção ainda. Terça feira é o debate na Band.

Alguém previu ou esperava a derrota do Inter por 5 x 0 para o Chapecoense ?

Que eu saiba só um.  Eu.  Está comprovado. Acredite quem quiser.

-----------












PODE SUBIR ÁS ALTURAS

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Amanhã a bolsa de valores pode ir às alturas, chegar ou ultrapassar a barreira dos 60.000, conforme vários analistas econômicos. E´ que amanhã a Marina pode declarar seu apoio ao Aécio. Um dos partidos de sua coligação já se manifestou ontem.

A bolsa vem subindo ha quatro pregões. Dois antes das eleições, quando já se prenunciava uma melhora na situação do Aécio perante a Marina, após o último debate na Tv. E depois da eleição houve uma grande subida.  Dilma afirma que isso é especulação dos investidores, nada a ver com a condução da economia, nada a ver com a Petrobrás, nada a ver com o Ministro Mantega, nada a ver com a alta da inflação e a baixa do PIB.


Mas ontem a fisionomia do Ministro Mantega já dizia tudo. Estava abatido, mais gago que nunca, mais atrapalhado que cusco em procissão. A Dilma já o demitiu antes mesmo do resultado das eleições. Seu slogan, governo novo, idéias novas, equipe nova. Mantega fora.

Aqui no RS o Sartori, que foi meu candidqto, ontem mesmo conseguiu o apoio da coligação da Ana Amelia contra o Tarso, um apoio poderoso. Matematicamente o torna já vitorioso no segundo turno, mas é preciso aguardar os debates, que já se iniciam amanhã. O Olivio Dutra, do PT, ja perdeu o senado.

Sei que tenho desagradado alguns seguidores do blog, que gostariam que ele se mantivesse neutro, democrático, talvez até do lado deles. Mas é difícil não se envolver numa eleição tão importante quanto essa. Impossível ficar de fora. Eu não sou de me posicionar em cima do muro.

Como já disse, sou partidário de mudanças e de alternancia no poder. Sempre fui. Não é de agora. Então o recado está dado. Só posso ir de Aécio, se antes ia de Eduardo Campos ou de Marina. Agora não existe outra opção. Não vou entrar no mérito da questão, no exame profundo da história. Eu participei dessa história. Conheço os dois lados. Mas agora o que está valendo não é o passado. O que nos interessa neste momento é o presente e o futuro. E Dilma reconhece seus erros quando propõe um novo governo, uma retomada nos rumos, uma nova economia, um combate mais efetivo à corrupção. Porém, Aécio está mais afinado com esse espírito renovador e arejador.

Além do mais, apesar de estar no CD da Previ como suplente, eu me alisto com todas aquelas inconformidades que arrolei na postagem anterior que estão acontecendo em nosso fundo de pensão e que , com certeza, conduzem a votar na oposição.

Tem muita emoção pela frente nesse mes de outubro.

Vamos que vamos.