ANTECIPAÇÃO DO REAJUSTE DOS BENEFÍCIOS AGORA EM JULHO - BINGO ?

domingo, 5 de julho de 2015

Nao é muita coisa mas ajuda nesta crise braba que estamos atravessando. Também é uma resposta concreta para aqueles descrentes que acham que reuniões e encontros não resolvem nada e só criticam os eleitos em 2014.


A diretora Cecília Garcez vem defendendo a antecipação do reajuste dos benefícios agora em julho , mediante aplicação do índice de sete por cento ( 7 ) . Também tenho pressionado no mesmo sentido, atendendo pedidos feitos aqui no blog. Existem  boas chances de ser aprovada na diretoria da Pr.evi. 

A AFABB RS vai enviar amanhã mesmo um novo expediente apoiando a idéia e, se até lá nenhuma decisão for tomada ou anunciada, apresentará uma moção ao presidente Gueitiro em Camboriu no dia 17 deste mês. Acho, porém, que a decisão poderá ser tomada terça-feira  na reunião semanal da diretoria da Previ, ou na terça da próxima semana.

Seria conveniente que vocês e as demais associações também se manifestassem a favor da antecipação.

Como disse acima, não é o reajuste de dez por cento que todos pleiteiam, mas essa antecipação certamente será um alívio nas finanças de muitos participantes.

Existem condições para essa antecipação, o que é necessário é vontade política e disposição.

Vamos nessa ?  Será que vou conseguir cantar BINGO ?  Nem que seja binguinho?

Antecipação de sete por cento de reajuste nos benefícios agora em julho !  Já !

FALANDO DE CREPÚSCULOS

sábado, 4 de julho de 2015

Fiquei estarrecido com os termos do habeas corpus preventivo ingresso na Justiça Federal por José Dirceu, assinado por seis criminalistas.

Argumentam que José Dirceu, com setenta anos de idade, está no crepúsculo da vida e na proximidade da morte, por isso não pode mais ser preso preventivamente nem sofrer processo criminal, cuja sentença não verá.



Crepúsculo com setenta anos de idade !  Como eu me senti lendo essas palavras terríveis com setenta e sete anos feitos recentemente, em maio ?  Será que foi por isso que não cantaram os parabéns para mim na reunião do CD da Previ ?  Afinal lá sou o mais idoso membro.

Afirmo que a terceira idade não é a melhor idade que apregoam. Melhor idade para os médicos, farmácias e hospitais, menos para nós onde predomina com certeza a idade condor. Mas também não dá para exagerar e achar que estamos no fim de tudo.

Desde que completei meus setenta e cinco anos, entrando no último quarto da existência, confesso que estou um tanto amedrontado por me situar na zona de alto risco. Mas não me rendi ao desânimo nem ao desespero. Alimentei novos sonhos e novos projetos de vida. Concorri à PREVI, fui eleito e estou lá, debaixo de mau tempo, procurando cumprir o meu mandato e propiciar melhorias aos participantes. Assumi a presidência da Afabb Rs. Tenho outras perspectivas pela frente. A mais próxima é a eleição da ANABB. Querem que eu participe. Desejo escrever outro livro, um romance histórico. Quero desfilar numa escola de samba tocando cuíca. Viajar pela Africa e pela Asia.

 Não me acomodo na poltrona. Vou para a linha de frente. Quem fica parado é poste ! Estive no Rio para a reunião da FAABB, depois fui a São Paulo em Seminário da Abrapp. retornei ao Rio para reunião mensal do CD, agora vou para Caxias e depois para Camboriú.  Administro como posso algumas limitações impostas pela idade, como o glaucoma e a coluna cervical. Tomo ginkgo biloba para a memória. Mas vou em frente. Não olho pra trás nem para os lados.Valorizo como posso o meu tempo do crepúsculo.

                                                       Mariana cinquentenária, quem diria?

Hoje um acontecimento mexe profundamente comigo nessa questão de idade. Minha filha primogênita, a Mariana, está aniversariando. Sua idade: cinquenta anos.  Meu Deus !  Tenho uma filha com cinquenta anos !  Esse fato, sim, me dá uma sensação de velho. Mas só sensação, nada mais, porque a Mariana está ótima, não parece fazer cinquenta, mais parece uma guria.

Quando ela nasceu, em 4 de julho de 1965, em Uruguaiana, onde eu era advogado do BB, ela me deu muita preocupação, pois existia risco dela portar deformidades, faltar dedo, nariz, porque a Ana tinha passado por uma sessão de radioterapia. Mas, graças a Deus, nasceu perfeita. E linda, como se conserva até hoje. Achei que, em virtude da radioterapia, ela ia ficar fosfosrescente. Mas a verdade é que ela de fato iluminou nossas vidas com sua personalidade mandona e afetiva ao mesmo tempo.

Portanto, hoje é dia de festa, de comemoração, de agradecer, de orar, de confraternizar e compartilhar. A Mariana merece. Tem grandes qualidades. Desejo a ela tudo de bom, saúde, alegria, sucesso, amor, junto ao Job, seu esposo, e seus tres cachorros, que trata como filhos, Kinkas, Thedy e Duda, a adotada.. E, sobretudo, desejo que ela tenha pais longevos, cujo crepúsculo seja tão colorido e demorado,  como soe acontecer com o magnífico pôr do sol de nossa querida Uruguaiana, retratado na foto acima.

Amém.

BARRADO NO BAILE, OH ! OH !

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Eu  sou um otimista incorrigível. Todos os meses tenho esperança de que meu desconforto na Previ, que vem desde que assumi em junho do ano passado, comece a melhorar.


Me baseio na minha experiência passada na Previ quando fui conselheiro fiscal. Passei trabalho inicialmente.  O ar condicionado estava sempre gelado demais, doze graus, sabiam que me fazia mal. Tive que ameaçar denunciar à saúde pública. O Teixeira é testemunha. Consertaram. Minha água era quente e o café frio. O Baiano sabe disso. Meu assento no avião era sempre nas últimas fileiras e no meio. Na festa do centenário me deixaram fora da foto principal. Preferiram posar ao lado do Pizzolato. Rasguei o livro comemorativo em reunião do conselho.

Teoria conspiratória ?  Paranóia ?  De repente veio o mensalão e o caso da Brasil Telecon,  do Daniel Dantas, precisaram de mim, e todo o desconforto terminou como por milagre. Passei a ser valorizado e tratado com o respeito merecido, o que durou quase até o final do mandato, só voltando o desconforto no último mês, porque me consideraram já fora da jogada e atrasaram as atas da diretoria para exame do CF.

Então sempre tenho essa esperança de que a minha vida lá na Previ vai melhorar. Mas até agora não aconteceu. Será que estão esperando um mensalão ou algo similar ?  Enquanto isso vou tocando o barco. Em fevereiro declarei minha independência, em maio anunciei que minha paciência tinha terminado e que ia iniciar a chutar o balde, o que realmente comecei a fazer aos poucos. Quem não se deu conta é porque não quis ou não enxerga um palmo acima do seu nariz. Os sinais e os resultados são evidentes e inequívocos, não apenas no blog. Saí na Isto É. O meu trabalho é sutil porque sou obrigado a dançar conforme a música... Não se dá murros em ponta de faca.

O que espero que respeitem lá na Previ é a divergência de idéias. Só isso. Aguardo a convivência saudável entre pessoas que possuem posições e visões  diferentes sobre a gestão da Previ e sobre o relacionamento com o patrocinador Banco do Brasil. Desejo que não impere um clima de guerra nem de discriminação, que não haja um peso e duas medidas, facilidades para uns e dificuldades para os adversários. Desejo que me tratem como tratei o Presidente Gueitiro em Porto Alegre, com respeito, consideração e cordialidade.

Tem quem ache que eu ligo para bobagens, pequenas coisas como, por exemplo, não aparecer numa simples foto, mesmo que histórica. Mas para mim são importantes pois significativas. Agora, nesta última reunião do CD, reclamei do presidente Robson por terem me deixado de fora da homenagem aos aniversariantes de maio. Achei que iam corrigir em junho. Mas fiquei fora dos parabéns e do bolo. Eu me importo, sim. Sou sentimental. Excluido por que ?

Também cortaram o registro de minhas manifestações em atas, o que eu vinha fazendo desde fevereiro. Dizem que vão aplicar os estatutos e o regulamento interno a partir de agora, que pode ser entendido , dependendo de interpretações, como  restritivo quanto ao registro das manifestações dos suplentes em assuntos submetidos à deliberação. No fundo significa que não querem mais os meus registros. Devo ter acertado na veia ou tocado no nervo.
                                          Eu no pandeiro, no baile, com o Eduardo Dusek
Estou desconfiado que querem me barrar na Previ (barrado no baile, oh, oh, de Eduardo Dusek...), que não gostam mesmo de mim, que meu blog os  incomoda, que me acham impertinente, velho e rabugento, que sou divergente e crítico demais (afinal sou contra bonus e remuneração variável, exceto em caso de BET; sou a favor do teto dos benefícios; desejo melhorias urgentes no ES; luto por mais transparencia; luto pelos direitos das pensionistas;  pela cesta alimentação; pelo fim da parcela Previ; pelos direitos dos pedevistas; pelos direitos dos P-220;sou contra diretor da Previ acumular conselhos, etc),e que , embora eleito por considerável margem de votos, valho pouco para eles por ser suplente e não votar nas decisões.

E estou desconfiando que esse desconforto é provocativo para me tirar o foco ou me tirar do sério. O que acham ?

ENCONTRO DE CAMBORIÚ DIA 17 DE JULHO

terça-feira, 30 de junho de 2015

O Encontro de Camboriú já está inserido no calendário anual de eventos dos aposentados e pensionistas do Banco do Brasil.


É patrocinado por cinco associações de aposentados da região sul. A AFABB RS, AFABB SC, AFA PR, AFABB Joinville e AFABB Itapema, e o local é a sede da AABB de Camboriú.

O nome certo da linda cidade catarinense é Balneário Camboriú e lá residem inúmeros colegas aposentados do BB, desfrutando das praias e das demais belezas naturais da região.

Este ano o Encontro promete. Confirmaram a presença os presidentes da Previ e da Cassi.  Os assuntos são palpitantes. Interessam à todos nós. A sobrevivência da Cassi é fundamental. O que vai acontecer ?  A Previ passa por dificuldades. Perdemos o BET. Retornaram as contribuições. As prestações do ES estão assustando. As reservas caindo. O que vai  acontecer ?

Muita gente reclama e critica pela internet, mas não participa de reuniões e de encontros onde os dirigentes comparecem, mesmo dispondo de recursos para viajar ou até morando na própria cidade , ocasião onde podem debater e expor suas ideias abertamente, de viva voz, olho no olho.

No ano passado o Encontro de Camboriú foi histórico. Lá foi anunciado pela primeira vez a situação financeira alarmante da Cassi, com o fim de suas reservas acumuladas. Também lá vazou pela primeira vez a notícia dos bônus para a diretoria da Previ concedido mediante voto de minerva.  Uma moção denúncia sobre as cobranças , consideradas abusivas pelos participantes, das liminares da cesta alimentação foi entregue oficialmente ao diretor de seguridade. E lá compareceu o senador Paulo Bauer para falar sobre a resolução 26 e seu projeto para impedir a expropriação do superávit por parte do patrocinador.

Então aqui fica meu convite para você participar do Encontro de Camboriú. O investimento vai valer a pena. Seu futuro está em jogo. Não se omita. Levante da poltrona e venha para a luta conosco. A hora é agora. A diretoria da AFABB Rs vai estar lá presente. Quem sabe conseguimos contar com a valorosa Leopoldina para falar em nome das pensionistas. Estaremos lutando por seus direitos e suas reivindicações, mas precisamos do seu apoio e do seu prestígio.

Vamos !  Mobilize se !  Temos encontro marcado em Balneário Camboriú no dia 17 de julho, uma sexta feira que pode ser decisiva para nosso futuro.

ES CAPEC

sábado, 27 de junho de 2015

Estou de volta a minha Porto Alegre.  Retornei ontem de noite num voo pela Azul, assistindo na TV individual do jato da Embraer o jogo entre a Argentina e a Colômbia. A Azul está despontando com uma das principais empresas aéreas do país.


Como se esperava a reunião da Previ foi demorada. Iniciou as 9'oo e foi até as 18'oo horas. Mesmo assim não esgotou a pauta. Vários assuntos ficaram para a próxima reuniao.  O que levou mais tempo foi o da consultoria Accenture, que tem sido objeto de debate nas redes sociais, inclusive sendo abordado no Congresso dos Funcionários do Banco do Brasil como preocupante.

                                             O Rio no inverno, praia vazia, frio e ressaca

A minha opinião pessoal é de que se trata de um diagnóstico interessante e proveitoso sobre a PRÉVI! que merece profunda reflexão, onde são sugeridas medidas para aperfeiçoamento de sistemas e de processos operacionais e administrativos, especialmente na área de TI. Quanto à questão de governança existem dúvidas e as proposições deverão ser melhor estudadas. O que se quer é uma PRÉVI  funcionando com eficiência e eficácia.

Muitos me indagaram sobre o dito ES CAPEC, falado pelo Presidente Gueitiro em Goiânia. Queriam saber se a idéia frutificara ou se teria sido apenas uma proposta ilusória ou até enganadora do novo Presidente. Alguns falaram em mentira, com o que eu reagi. Houve debate também sobre se era uma boa ou má idéia.

Falei com o Presidente Gueitiro a respeito. O estudo foi feito realmente e submetido a PREVIC. A idéia é simplesmente utilizar a Capec como garantia do ES para aqueles cerca de 7.000 que estão fora das condições para tirar o ES. Como se trata de uma situação inovadora envolvendo a utilização de um pecúlio como garantia, se achou necessário consultar a PREVIC. 

O Presidente Gueitiro me confirmou sua ida a Camboriu no dia 17 de julho, ocasião onde poderá ser questionado sobre esse assunto é quem sabe poderá dar alguma notícia mais positiva a respeito.

Portanto, o ES CAPEC não morreu. Está em análise na PREVIC.

Este mundo anda todo virado mesmo. O Everest, maior montanha da terra, se movimentou cinco centímetros. O Rio de Janeiro fez mais frio do que o Rio Grande do Sul. O clima está quente na PRÉVI. Será culpa do desmatamento da Amazônia ? Consultei a respeito minha amiga Marina Silva, uma das mais respeitadas ambientalistas do universo. Ela  me respondeu: - Fique firme, Medeiros. Fique firme.

Bom final de semana para todas e para todos. Vamos pular a fogueira, comer rapadura é dançar no arraial. Viva São Joao e São Pedro !

RECADO DA PREVIC NO ENCONTRO DE GOVERNANCA

quarta-feira, 24 de junho de 2015

O segundo e último dia do terceiro Encontro de Governança da Abrapp foi bem melhor do que o primeiro. A estrela certamente era o Dr  Carlos Alberto de Paula, superintendente da Previc.


Entretanto quem apresentou um trabalho super interessante foi o coordenador do escritório regional da Previc em São Paulo, Dr. Petersen Gonçalves, que chamou a atenção para a importância do conselho fiscal  na governança dos fundos de pensão.

Até esse momento só se falava em conselho deliberativo, na diretoria , na auditoria, no compliance, nos controles internos, desdenhando se o conselho fiscal.



O Dr. Petersen demonstrou o valor do conselho fiscal como balisador de uma boa governança, mediante um acompanhamento rigoroso dos negócios e dos investimentos, com emissão de apontamentos e relatórios tempestivos para a prevenção e correção de desvios.

Em certa altura de sua exposição, o Dr. Petersen afirmou categoricamente que as ATAS DO CONSELHO FISCAL  DEVEM SER LEVADAS AO CONHECIMENTO DOS INTERESSADOS. Está inclusive escrito num slide. Vou reproduzir e divulgar.

É aí como é que fica a tal lei da mordaça?  No plenário ninguém se animou a questionar.   É mais um sinal inequívoco de que se caminha para a transparência total com o participante. O CD da Previ já tem o seu canal de divulgação. O conselho fiscal , segundo penso, deve seguir o exemplo e adotar mesmo caminho,  sob pena de descumprir o determinado pela Previc.

O Dr Carlos de Paula traçou um histórico do sistema, chamando atenção para a resolução CGPC 13/2004 e depois apresentou um levantamento sobre os autos de infração lavrados pela Previc. A maioria envolve investimentos anormais, depois vem problemas de governança, na seguinte proporção: 80% investimentos e 20% governanca. A grande maioria é em fundos estatais.

Citou três casos de operações irregulares que causaram acentuado prejuízo em fundos. Eram operações com créditos imobiliários, sem garantias consistentes. Uma delas gerou prejuízo de quinhentos milhões. Também tem operações que envolvem constituição de fundos sem bases sólidas.

O Dr de Paula fez a pergunta:  enquanto se desenrolavam essas operações onde estava o Conselho Fiscal ?  

Anunciou que a Previc vai iniciar uma nova etapa de suas atividades, de maneira a fiscalizar mais os fundos de pensão, procurando resguardar um sistema que é o oitavo maior do mundo, que está sendo atacado ultimamente pela mídia.

Tivemos uma interessante conversa sobre a Previ, que, infelizmente, por ter sido reservada, não posso divulgar. Mas que foi interessante, foi.

Fiz uma manifestação no encontro no painel sobre a responsabilidade dos órgãos estatutarios, conduzido pela famosa Dra. Pagliarini Falei que lá estava no encontro para me atualizar e que tinha constatado que as regras de governança eram tão antigas quanto eu, pois datavam de 14 anos com as leis 108 e 109, e principalmente da CGPC 13 de 2004, de onze anos atrás, quando eu era presidente do conselho fiscal da Previ e fui o primeiro a assinar o então temido relatório de controles internos. Tinha também constatado, assim, que meu livro sobre conselho fiscal, cujos últimos exemplares foram requisitados e estavam sendo vendidos no standard da Abrapp, continuava atual e útil.

Lamentei que nesse período todo de onze anos eu não tivera notícia de nenhuma responsabilização de dirigente ou conselheiro de fundo de pensão por desvio de conduta, sabido de casos escabrosos como o do Postalis e da PETROS. Eu entendia que essa impunidade comprometia o nosso sistema perante a opinião pública e a sociedade, trazendo prejuízo para nossa credibilidade e imagem, sendo um dos fatores que estão travando o crescimento da previdência complementar fechada.

Portanto, dei o meu recado. Estou velho, mas não estou obsoleto.

TERCEIRO ENCONTRO DE GOVERNANÇA DA ABRAPP

terça-feira, 23 de junho de 2015

Nao foi feliz a escolha dos palestrantes do primeiro dia do encontro de governança.  Quatro ex diretores da Previ lá estavam na mesa principal dando seu recado.

Vitor Paulo, ex diretor de planejamento, representando o ICSS, Sérgio Rosa, ex presidente, José Sasseron, ex diretor de seguridade, ambos participando de painel sobre dever fiduciário nos órgãos estatutarios, e Rene Sanda, ex diretor de investimentos, fazendo a palestra magna.

O que que é isso ?  Tentativa de ressureição dos mortos ?  Eleições a vista ?  Interesses contrariados ?

Expliquem, quero entender. Porque os participantes do encontro também não entenderam. Rene Sanda se declarou um tanto desatualizado e demonstrou isso num slide totalmente equivocado. Na Previ, ao contrário do que acontecia no seu tempo, não existe mais limite para os honorários percebidos por dirigentes do fundo nas empresas participadas , onde são conselheiros.

Sergio Rosa  falou que na época que estava na Previ não sabia nem a metade do que tinha que saber a respeito de governança e legislação previdenciaria, e agora que está fora desde 2012 muito menos. E então o que fazia ali na mesa ?Além disso, inoportuno o convite da Abrapp ao Sergio pois ele recebeu, como consultor, pagamento de seiscentos mil reais da OAS, empresa investigada no Lava Jato. Na atual conjuntura, por mais que se defenda, pega mal essa ligação, mesmo que profissional. Vários comentavam o caso durante o intervalo para o cafezinho, criticando a presença dele num evento de governança,  no instante que o país discute o assunto das propinas ao PT pelas empreiteiras.

Sasseron ficou marcado na Previ por causa da questão do desrespeito ao teto dos benefícios de 2008, das mudanças no ES , onde contam que ferrou os velhinhos, e da sua saída do recinto do CGPC por ocasião da votação da resolução 26. Perdeu por isso a eleição de 2014 para conselheiro deliberativo da Previ, e agora lançou uma carta libelo contra a Cecília totalmente despropositada a respeito de empréstimo imobiliario, que a diretora já respondeu em seu blog. Pode ?  O clima está pesado.  A transparência maior e algumas mudanças administrativas na Previ, como a saída da Ccoopersysten, estão mexendo com os nervos de muita gente do time oficial.

Conselheiros da Previ participando do encontro só tinham dois, eu e o Willians do conselho fiscal. Encontrei também o Dr. Marcelo Coelho, chefe de gabinete da presidência da Previ, sempre acessível ,  educado e gentil. Teve que voltar mais cedo, pois precisa secretariar a reunião de diretoria da Previ, que se realiza sempre às terças feiras. Pena, tínhamos muitos assuntos para conversar.

Não aprendi quase nada nesse primeiro dia que merecesse registro. O Rene Sanda terminou sua palestra afirmando que GOVERNANCA ê questão de atitude e que devemos estar atentos porque um clic faz toda a diferença. Qual clic ?  Respondeu com um vídeo que deixou todo mundo mais confuso. Alguns acharam até que o vídeo era discriminatório com os negros e com os homossexuais. Se eu conseguir o vídeo eu passo para vocês. Aí vocês chegam a uma conclusão. É bastante engraçado. Mas enigmático. Japonês tem cada uma !

Uma coisa ficou evidente. GOVERNANCA não é o forte da ABRAPP.