INTERVENÇÃO NA CASSI ‘?

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Foi divulgado ontem a notícia de que o presidente da ANS teria dado parecer favorável à intervenção na CASSI, o qual seria apreciado pelo colegiado da instituição.

Esse parecer foi baseado nos números financeiros da Cassi que inviabilizam operacionalmente seu funcionamento.

Se aprovada a intervenção será nomeado um diretor fiscal para colocar ordem na casa.  Caso não consiga, os associados da entidade serão migrados para outro plano de saúde.

Fiquei surpreso que a notícia tenha vazado para a imprensa durante a votação do relatório do exercicio de 2018, o qual demonstra claramente as fragilidades da Cassi e o desenquadramento com os números exigidos pela ANS, que me fizeram votar, mais uma vez, pelo não.

Na minha opinião chegamos a essa situação calamitosa por culpa maior do patrocinador Banco do Brasil, que não cobriu os furos e não quis assumir seu papel na saúde de seus funcionários e aposentados, como deveria fazer.

Para o BB guloso a Cassi não mais é um benefício complementar mas sim um ônus que reduz seu lucro e deve ser tratado como mera despesa em vez de investimento.

Vamos acompanhar o desdobramento do caso. O que está parecendo é que o BB quer a aprovação a toque de caixa de sua proposta de alteração estatutária e a ameaça de intervenção aparece como uma espada prestes a nos atingir.

Eta mundo véio sem porteira !

OUTRA TRAPALHADA DE BOLSONARO

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Em um único dia Bolsonaro mandou para o espaço o nosso superávit da Previ, conquistado com tanto esforço. Mandou  longe nossa reivindicação  de deixar de pagar a contribuição mensal para o fundo.

SEM consultar seu Ministro da Fazenda, mesmo tendo declarado que não entendia de economia, o presidente Bolsonaro resolveu intervir na Petrobrás por causa do aumento de cinco por cento no diesel,  com medo da reação dos caminhoneiros.

Essa providência provocou um desastre na bolsa e nas ações da Petrobrás, que perdeu 30 bilhões em valor de mercado em poucas horas, com repercussão internacional.

Enchi o saco com o nosso presidente capitão e trapalhão. Tem dado sinais claros que não está preparadopara o cargo.

Deu vexame externo de ignorância ao declarar que o nazismo era um movimento da esquerda.

Alegou que Deus o está punindo em presidir o Brasil com tantos problemas. O que ele fez para merecer esse castigo ?

Pois então está na hora de ir pensando numa renúncia, a la Jânio Quadros, porque assim como está se saindo não dá para aguentar.

Tanto criticou Dilma, e  agora no episódio Petrobrás está imitando a ex-presidente.

Mourão está pronto para assumir o bastão.  Tem sido aplaudido e está mostrando que sabe o que se espera de um presidente.

Pelo que mostrou até agora Bolsonaro não vai deixar saudades. Se Paulo Guedes sair a crise vai ficar intolerável.

Foram cem dias de trapalhadas, recuos, confusões e pouco resultado.

Assim não dá.

AINDA SOBRE A CASSI

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Amanha em Porto Alegre a apresentação do relatório da Cassi na sede da mesma na Cristóvão Colombo.


Me perguntaram o que encontrei no relatório da Cassi de ruim para que eu decidisse pelo voto NÃO.

Desculpem mas não vou fazer uma análise técnica. Acho que essa tarefa hoje é para os mais moços, não para um octogenário.  Devem se debruçar sobre o relatório e examinar se existem inconsistências contábeis nas demonstrações financeiras ou comentários enganosos no relatório.

De minha parte, numa rápida olhada achei que o resultado deficitário de quase quatrocentos milhões está contraído, não sei com qual finalidade. Também interpreteialguns números de desempenho como indicativos de gestão equivocada.ou má gestão.

O meu voto não,  é um voto de protesto. Não me conformo que os gestores, especialmente os do BB, tenham deixado a Cassi cair nesse abismo, queimando reservas acumuladas ao longo dos anos. Não me conformo com a atuação terrorista dos atuais eleitos, que usam, no meu entender, uma linguagem desnecessária para pressionar pelas aprovações das novas alterações estatutárias. 

Não me conformo, também, com a situação estrutural que estou vivendo na saúde. Apesar da eficiente e esforço da equipe da Cassi no Rio Grande do Sul, temos um cenário desconfortável.

Vejam o meu caso. Minha esposa vai fazer um procedimento cirúrgico. O médico indicado, especialista na matéria, professor, não é credenciado da CASSI, mas é da Unimed.  O hospital de Clínicas, o único que dispõe do equipamento, não é credenciado da Cassi. Vai me custar à vista R$ 6.500,00. O meu médico urologista, não é credenciado da Cassi, mas é da Unimed. A médica que trata a Ana de artrite psoreica, 600,00 a consulta, não é credenciada da Cassi. É assim por diante. Alguns anos atrás tive oportunidade de contrair o plano da Unimed. A mensalidade era idêntica à da Cassi. Me arrependo .

Então eu voto não. 

CONSULTA DO RELATORIO CASSI

segunda-feira, 8 de abril de 2019

A Cassi divulgou o resultado do ano 2018, acusando um prejuízo liquido de mais de trezentos milhões.

O relatório do exercício está sendo submetido a votação dos associados.

Nos anos anteriores o relatório tem sido aprovado, apesar de demonstrar vulnerabilidades financeiras e administrativas, corroendo o patrimônio da entidade e colocando em risco o nosso atendimento da saúde.

Este ano existe uma campanha sugerindo o voto não, como forma de protesto contra a situação da CASSI, que está em crise financeira e sob ameaça de intervenção da ANS.

Sugiro que façam uma leitura atenta do relatório e participem das reuniões com a diretoria da CASSI, onde serão esclarecidos as dúvidas e as divergências.

Eu já li e analisei.  Mais uma vez não gostei de vários aspectos e mais uma vez vou votar NÃO.

Boa semana para todos.

ASSALTADO A MÃO ARMADA

quinta-feira, 4 de abril de 2019

ONTEM fui assaltado a mão armada no lotação quando voltava do centro para casa, na avenida Independencua, bem defronte ao colégio Rosário, as 18,00 horas.


Dois jovens de cerca de vinte anos, portando revólveres, arrecadaram celulares, correntes , carteiras e dinheiro dos passageiros. Perguntavam antes se tinham brigadianos (policiais militares) no lotação. Não tinham. Não sei o que aconteceria se tivesse. Acho que matariam ou haveria troca de tiros.

Houve momento de tensão quando uma passageira se recusou a entregar a bolsa. Foi agredida e resistiu. 

O local de desembarque era ali no Colégio Rosário. Acho que ali era a rota de fuga, rumo a Rodiviaria. O episódio com a passageira atrasou a operação deles e fugiram sem arrecadar a minha carteira com documentos, cartões e dinheiro. Já tinham pegado meu celular e arrancado minha corrente.

Chamou minha atenção a passividade do motorista, que não acionou nenhum alarme, não teve o celular nem o dinheiro do lotação arrecadado pelos bandidos . A ação durou cerca de dez longos minutos. Estranho.

O que se costuma falar nessas oportunidades é que o bom foi que saímos fisicamente ilesos. Afinal só perdemos bens materiais. Foi mais uma experiência de vida. Deus nos protegeu do pior.

Mas, na realidade, a gente perde muito mais. Perde valores pessoais e sentimentais. A corrente com medalhas eu portava desde sempre. Perdi a tranquilidade de utilizar transporte público. Agora só de táxi ou Uber.  Me senti invadido, vontade de reagir.  Senti a ausência da polícia. Não tinha nenhum policial por perto. Meu celular era instrumento de trabalho. Com ele foram perdidos alguns Arquivos irrecuperáveis.

A pior sensação foi de impotência e insegurança. Se nada for feito, estamos nas mãos dos bandidos e suas famigeradas facções. Tem gente que por causa disso anseia  pela volta da ditadura militar, quando se podia andar nas ruas sem temor de ser assaltado.

Ainda estou sob forte emoção. Desculpem.

PREPARE SEU BOLSO VEM MORDIDA DA CASSI

sábado, 30 de março de 2019

A proposta do BB para a Cassi, divulgada nesta semana, que vai sersubmetida ao corpo social e desta vez deverá ser aprovada pois o pessoal está atemorizado com o terrorismo feito pelos nossos eleitos, vai ter custo expressivo para nós.


Vem aí a cobrança por dependente. Quem tem um dependente, esposa ou companheira, vai pagar uma  quantia que deve ser calculada em dois por cento de seu benefício, com um limite máximo de trezentos reais. Me corrijam se estou errado.

As mudanças vão exigir alterações estatutárias. Mexem nas despesas, na gestão e na governança.

Recomendo que todos leiam a proposta e tirem suas conclusões.

Dizem que houve avanços com relação à anterior. Se houveram avanços então foi salutar não aprovar a proposta anterior. Isso é um argumento.  contra o raciocínio daqueles que afirmavam que o BB não cede nunca. Pois cedeu. E se essa proposta não for satisfatória deve ser recusada para que o Banco efetue melhorias e aperfeiçoamentos.

Mas vão se preparando. Com certeza nosso plano de saúde vai custar mais caro.

A proposta quebra a solidariedade e só isso já é suficiente para justificar o protesto judicial.

Vamos aguardar detalhamentos, simulações e cálculos para tomar nossa decisão.

Por enquanto, estou de pé atrás. A Contraf Cut aprovou a nova proposta. A  Contec ainda não. A AAFBB aprovou, a Anabb ainda não e nem a FAABB. É errado dizer que a proposta não é do BB, e sim de consenso. A proposta é do BB e vai ser apreciada pelos canais competentes antes de ser encaminhada a votação. Vai, portanto, demorar ainda.

Bom final de semana.

REFLEXÕES DE APOSENTADO

quarta-feira, 27 de março de 2019

Eta mundo véio sem porteiras !  Assim escrevia o épico Érico Veríssimo no tempo e o vento. Expressão usado pelo velho Lindoca quando não compreendia algum acontecimento, quando algo ia além do seu entendimento.


Pois eu , que também cheguei a velhice, agora em vez de tio me chamam de võ, também seguidamente me vejo repetindo esse bordão. 

= Mas o que que é isso ?  Eta mundo véio sem porteira !

Vão tirar fatias da tradicional aplicação do Banco do Brasil no crédito rural, uma das linhas mais características da atuação do BB como banco de fomento, responsável pelo desenvolvimento e sustento da agricultura no país.  Inacreditável. Mas o que é isso ?

Aumentam o custo da coparticipacao na Cassi logo após a derrota na consulta para alteração estatutária. Oneram só os participantes do plano. O BB fica fora, porque não utiliza o plano. O que que é isso ?  Represália?

A negociação de nova proposta na Cassi patina há três meses e mostra um BB prepotente e nossos eleitos mais simpáticos ao lado do patrocinador do que a defesa de nossos direitos. Hoje saiu, parece, finalmente, a proposta do BB.

E a confusão da reforma da previdência ?  Vai Guedes, não vai Guedes. Fujão?  Articula Maia ou não ?  Velha política ou nova política ? Troca de ofensas. 

Eu falo de Bolsa porque acho que a única maneira atual de nos aposentados sobrevivermos é ganhar alguns trocados nas ações. Temos que comprar na baixa sempre. É até bom que baixe. Sinal de que as coisas não andam bem e precisa consertar. Acho que o Ibovespa vai baixar a 89.000.

Mas em plena crise, ontem o presidente Bolsonaro foi ao cinema das dez da manhã com a mulher Michele. Pode ?  O que que é isso ?  Cadê o mito ? Está fora do ar.

Eta mundo véio sem porteira !