EXPECTATIVA SOBRE O NOVO PRESIDENTE DA PREVI

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Estou chegando da viagem que fiz a Santo Amaro da Imperatriz no feriadão de Tiradentes. Tento melhorar da minha coluna cervical danificada com o misterioso acidente do táxi. Os quatro dias que lá passei foram aproveitados para relaxar e refletir. O lugar é propício. A natureza ajuda. As rochas, as flores, as cascatas, são inspiradoras. A cervical melhorou mas a lombar piorou. Melhor idade uma ova !


Agora vou preparar os detalhes da visita que o novo presidente da Previ vai fazer segunda feira a Porto Alegre. Minha idéia é que a presença do presidente Gueitiro seja produtiva e deixe bons resultados.

Pela exiguidade do tempo uma das novidades teve que ser abortada. Viriam com o Presidente dois técnicos da Previ para dar atendimento pessoal aos participantes que tivessem dúvidas ou pleitos. Isso já aconteceu quando fui conselheiro fiscal da Previ e teve excelentes resultados. Consultas sobre empréstimos imobiliários e empréstimos simples estariam entre os assuntos a serem abordados. Mas não faltará outra oportunidade. E´ a Previ encurtando distâncias com seus associados. Saindo do Mourisco e indo de encontro aos participantes.

Existe expectativa a respeito do novo presidente Gueitiro Genso.  Perguntam se ele terá autonomia no cargo ou será cobra mandada do patrocinador Banco do Brasil.  Perguntam se não é muito jovem para um cargo de tanta responsabilidade e que tem que lidar com aposentados idosos.  Perguntam sobre sua inexperiência em previdência complementar, conforme palavras que proferiu alegando não ter os vícios do sistema. Perguntam se não é um enrolador, se vai apenas ouvir e sorrir. Perguntam se podemos esperar algo de concreto da visita. Perguntam-me o que acho dele.

Respondo que ainda não tenho uma avaliação a respeito do novo Presidente. Estou observando o seu trabalho e o seu desempenho. Estou observando-o como gestor e como pessoa. Ele já poderia ter me conquistado e me deixado sem jeito. Bastava ter aceito o convite que lhe fiz para vir a Porto Alegre comemorar o aniversário da AFABB RS em 18 de março.  Declinou o convite. Ufa !

Mas agora está me dando uma demonstração importante ao iniciar suas visitas aqui por Porto Alegre,
com a AFABB RS e a representação local da AAFBB. Não deixa de ser uma deferência, que agradeço sinceramente. Confesso que estou curioso e - porque não dizer - esperançoso com o Gueitiro.  Já tive outras decepções e frustrações com colegas, algumas bem recentes.  Mas isso não quer dizer que perca a minha fé nas pessoas bem intencionadas.  Jovem ?  E´ sim, mas acredito nessa juventude, como diz a música de Gonzaguinha...

A expectativa de vocês é, portanto, a minha também. VENHA CONFERIR DE PERTO.  PARTICIPE E COMPAREÇA. MAS CHEGUE CEDO. O AUDITÓRIO É LIMITADO. O evento inicia às 14.00 horas.

VAMOS QUE VAMOS !


1 1 1 NÚMERO MESTRE

segunda-feira, 20 de abril de 2015

O número 111 é interessante.  É considerado um número mestre. Significa idealismo na numerologia. Merece uma profunda reflexão.


Eu sempre gostei de matemática e tive que ampliar meus conhecimentos na época em que fui presidente de uma financeira em pleno período inflacionario, obrigando me a utilizar a HP de última geração.

A Previ fez 111 anos de existência. Uma data marcante e que, em meu entendimento, deve ensejar uma ampla reflexão sobre o seu estágio atual e seu futuro. Reflexão que deve ser feita com muito idealismo, igual ao dos fundadores, e muito realismo.

Sinceramente, tem dirigente que acha que a gente não conhece a Previ. Não sabe o que se passa no fundo. Ignora suas entranhas. Baseiam se em colegas que se manifestam equivocadamente ou que não querem acompanhar a vida de seu fundo de pensão. Mas nem todos são assim. Alguns abriram os olhos quando perderam o BET e voltaram a contribuir. Outros quando foram cobrados a devolver a cesta alimentação. A mídia parece que finalmente despertou da sua letargia e acobertamento. E os senadores também.

Como sou ligado ao esoterismo, apliquei meus conhecimentos de matemática, e passei a analisar melhor essa nova etapa da Previ, pós 111 anos, dentro da programação que me impus.

Eu não ia na comemoração da Previ sobre os 111. Mas como o presidente Gueitiro confirmou sua ida a Porto Alegre me senti na obrigação de ir. O bom relacionamento tem que ser recíproco. E não me arrependi. Foi uma singela mas bela comemoração. O diretor da Vale prestou esclarecimentos à respeito da situação de nosso principal ativo, uma excelente iniciativa a ter continuidade. E dois colegas longevos, de quase cem anos, nos divertiram e emocionaram com suas histórias e seu bom humor, uma das qualidades que, segundo eles, alonga a existência.

Estou tentando curtir o feriarão de Tira-dentes em Caldas de Imperatriz para concluir meu tratamento da coluna cervical. Mas quarta feira volto para preparar a visita do Presidente Gueitiro a Afabb Rs. Continuem dando sugestões de temas a serem tratados e compareçam no auditório, segunda feira, dia 27, às 14,30 horas. Bom feriado para todos vocês.

VISITA DO PRESIDENTE DA PREVI

terça-feira, 14 de abril de 2015

Acaba de ser definitivamente confirmada a vinda do novo Presidente da Previ, Gueitiro Genso, a Porto Alegre no dia 27 de abril, uma segunda feira, conforme e mail abaixo transcrito, enviado pelo chefe de gabinete Marcelo Coelho: =

Prezados Senhores,

Com satisfação confirmamos a presença do Presidente da PREVI, Sr. Gueitiro Matsuo Genso, na cidade de Porto Alegre, no próximo dia 27.04.2015, com intuito de visitar às Associações acima listadas e participar de debate com os participantes da PREVI.

Conforme acertado previamente, no período da manhã realizaremos visita pessoal a cada uma das sedes das Associações e seus respectivos dirigentes e, após o almoço, será realizado debate com a participação dos associados destas representações.

Nossa agenda está assim programada para o dia 27.04.2015:

8:30h
Visita à AAFBB - Representação de Porto Alegre
(Rua Riachuelo, 1038 - sala 805)

10:15h
Visita à AFABB - RS
(Rua Uruguai, 300 - 11º Andar)

12:00h
Almoço

14:00h
Palavra do Presidente com Associados e debate com o Plenário
Auditório do AFABB-RS (Rua Uruguai, 300 - 11º Andar)

17:00h
Encerramento.

O convite originalmente havia sido feito por mim ao presidente Gueitiro, tão logo ele assumiu,  mas ele desejou estende-lo também à AAFBB,  com o que não fiz nenhuma objeção.  Afinal os associados são quase os mesmos e mantenho com o Ivo Balestrin excelente relacionamento há muitos anos. Espero que o nosso auditório seja suficiente para acolher os interessados em conhecer, ouvir e debater com o novo Presidente da Previ.  Alguns detalhes devo acertar na minha ida ao Rio de Janeiro para participar do aniversário da Previ, no dia 16, e de reunião do Conselho Deliberativo, a se realizar no dia 17.

Essa é mais uma iniciativa no sentido de procurar enfrentar e melhorar a situação de nosso fundo de pensão, bem como de esclarecer dúvidas e buscar as informações necessárias sobre a transparência da Previ.

Além disso, certamente é um passo importante para melhorar o relacionamento da Previ com os aposentados e pensionistas.

PARTICIPE !


DEPOIS DA PORTA ARROMBADA NÃO ADIANTA CHORAR

segunda-feira, 13 de abril de 2015

A CPI dos fundos de pensão foi sepultada. Alguns senadores roeram a corda e o Romário disse que retirou sua adesão porque os senadores estão com muito trabalho e não teriam condições de enfrentar novas tarefas. Pode ?


Participei da passeata de protesto no domingo. Deu me outra vez grande satisfação  e sensação de cumprimento de dever cívico. Mas observei um fato que me preocupa. As pessoas só reagem tarde demais aos problemas que acometem suas aposentadorias e pensões , quando a solução já se torna difícil e a situação desesperadora.

                                                      Só tinha o pessoal do Postalis

Lá estavam em grande número os funcionários do Postalis, reclamando. Cadê o dinheiro que estava aqui ? Mas e os funcionários da CEF, da PETROS, do BB, os aposentados da PREVI , onde estavam ? Em casa, no sofá, na poltrona, esperando que seus proventos sejam cortados ou reduzidos ? Estão aguardando a porta ser  arrombada para só então, tarde demais, agir ?


Se não se mobilizarem o fim será igual ao do AERUS. Tenham a certeza. Os senadores arrepiaram da CPI porque não tiveram nenhum receio de pressão por parte dos funcionários, aposentados e pensionistas,porque contam com o apoio dos sindicatos subordinados ao Governo.

Alguns investimentos da Previ necessitam melhores esclarecimentos e a transparência todo mundo sabe que deixa a desejar.  O complexo hoteleiro Costa do Sauípe, por exemplo. Precisa de uma investigação mais aprofundada do que as auditorias tradicionais. Necessita de uma auditoria especial, externa, talvez até de empresa internacional. As anomalias se sucedem sem solução há muitos anos.



Sobre Sauípe foi publicado , recentemente, no Valor on Line de 30-03-2015, o seguinte: -

Prejuízo do resort Sauípe, do fundo Previ, triplica em 2014

SÃO PAULO - O Complexo Hoteleiro de Sauípe, controlado pelo fundo de pensão do Banco do Brasil, Previ, e formado por cinco hotéis com 1.417 quartos e cinco pousadas com 147 quartos, teve em 2014 uma receita líquida de R$ 164 milhões, desempenho 4% maior que o apurado em 2013. Mas os custos e despesas combinados cresceram mais, variando 11,9%, para R$ 186,147 milhões, o que acabou determinando um prejuízo de R$ 22,6 milhões, perda três vezes maior que a registrada um ano antes, de R$ 7,5 milhões. Segundo a direção de Sauípe, desse prejuízo, aproximadamente R$ 10 milhões deve-se à depreciação dos ativos imobiliários capitalizados em outubro de 2013.
Em relatório enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a direção de Sauípe informa que o desempenho negativo do canal de vendas lazer internacional contribuiu para o resultado negativo do exercício de 2014, "pois parte da demanda estrangeira para a Copa do Mundo acabou não se concretizando, impactando tanto o pré-período como o pós-período Copa".
Mesmo assim, informa a companhia controlada pela Previ, a taxa de ocupação em 2014 foi 5,6% superior à apurada em 2013. A receita por unidade de hospedagem (RevPar) apresentou crescimento de 8,4%.
Para 2015, a direção de Sauípe informou que vai perseguir o primeiro lucro em cinco anos por meio do novo Plano Estratégico de Negócios, que busca elevar a rentabilidade da operação, promovendo maior aproximação do segmento luxo e através do incremento e melhor mobilização da estrutura.
Entre as ações do complexo hoteleiro para fechar 2015 no azul é a parceria com a RCI, empresa de compartilhamento de férias que integra a mesma holding americana Wyndham para alavancar vendas e elevar a taxa de ocupação.
Sauípe planeja aproveitar-se da migração da demanda por destinos no exterior este ano. "Conforme levantamento realizado pelo MTUR em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, a maioria dos brasileiros pretende ficar no país (80,2%), motivada pela alta do dólar, quando perguntado sobre a escolha do destino de férias", aponta a direção do complexo hoteleiro;
No relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras, a Deloitte Touche Tohmatsu chamou atenção para a nota explicativa nº 1 às demonstrações financeiras, que indica que a companhia apresenta em 31 de dezembro de 2014, capital circulante líquido negativo de R$ 11,8 milhões e prejuízos acumulados de R$ 135 milhões. "Essas condições indicam a existência de incerteza significativa que pode levantar dúvida significativa quanto à capacidade de continuidade operacional da companhia", escrevem os auditores.

                                                  Mesmo com chuva tinham 50.000

Sabem aquele um bilhão que está fazendo falta para resolver os problemas pendentes da cesta alimentação ?  Sabem aquele bilhão que resolveria todos os casos do seguro de quitação por morte no ES ? Sabem aquele bilhão que está nos fazendo falta ?  Sabem onde ele está ?  Eu sei. Ele, e mais um pouco, está enterrado nas areias ásperas da Costa do Sauípe. O prejuízo da Previ no complexo estaria em cerca de um bilhão e meio de reais. Merece uma auditoria especial.

Ainda mais que o presidente do conselho fiscal da Previ é nada menos que conselheiro deliberativo do Sauípe, uma incongruência em termos de governança corporativa e um sinal inequívoco que algo vai mal nessa área em nosso fundo de pensão. Conselheiro fiscal da Previ só pode ser conselheiro fiscal de empresa participada. As regras não existem para todos ?
                                                Ana com pensionistas da Previ
Então, você está conformado com esses números e esses fatos? Quer continuar na poltrona assistindo pela TV ou pela internet o seu fundo vazar ou sangrar ?  Faça um esforço, colega, venha para a rua comigo, antes que seja tarde demais. Depois da porta arrombada, o tesouro acumulado em longos anos evaporado, não adianta chorar.

ROEDORES NO CONGRESO IMPEDEM CPI

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Cena insólita, cinco roedores foram soltos no momento do depoimento de Vaccari na CPI da corrupção. O ato simbolico foi corajoso e teve repercussão internacional.


Nesse ínterim seis senadores retiraram seu apoio ao pedido de CPI dos fundos de pensão, após terem assinado o requerimento roeram a corda.  Pode ?  O Governo não quer que se instale a CPI.

Coisas estranhas, portanto, vão acontecendo no Congresso Nacional e nos deixando de orelhas em pé.

Comigo também continuam as coisas estranhas. Ontem foi minha senha na Previ. Não conseguia acessar o site de atendimento. Tive que trocar de senha. Sorte, como já afirmei, que na Previ tem funcionários solícitos e funcionárias bonitas. Mais uma vez comprovei. Sorte mesmo.

Conforme ja havia anunciado, está confirmada a vinda do novo presidente da Previ a Porto Alegre no final do mês. Estou concluindo os arranjos com o chefe de gabinete, Marcelo, outro funcionário sempre atencioso e eficiente da Previ. Na próxima semana darei detalhes.

Polêmica a respeito se a Previ deu ou não deu superavit. O senador Aloísio respondeu a contestação da Previ de que se baseou numa matéria que saiu no Valor Econômico sobre perdas de 7,8 bilhões em função da desvalorização da Vale e da Petrobrás.

Tecnicamente a PREVI  tem toda a razão. Mesmo que fruto da reserva acumulada, a Previ deu, em 2014, superavit de 12 bilhões. O que houve foi uma perda na reserva de contingência, colchão de liquidez do fundo, que de 24 bilhões baixou para 12 bilhões.

Superavit é quando há um excedente acima da reserva matemática, o que existe ainda , graças a Deus, na Previ, não ocorrendo o mesmo no Postalis, na Funcef e na Petros, que dão déficit há três exercícios.

Por isso é recomendável fazer os cursos rápidos e eficientes, como o que o Zanella acabou de participar, sobre noções de previdência complementar e análise de balanços de fundos de pensão. São baratos, curtos e necessários, promovidos pela Abrapp. A questão sobre avaliação a valor econômico ou a mercado são relevantes e são esclarecidas também. Questiona se na Previ sobre a avaliação da Vale, feita pelo dobro do seu valor de mercado, que, caso fosse utilizado, absorveria toda a reserva de contingência.

Eu não ia participar do protesto de domingo. Era mais um. Mas agora vou, depois dos seis senadores que roeram a corda. Não sou um entusiasta das CPIs. A maioria vira em pizza. Mas entendo que a Previc está muito passiva em seu papel e precisa ser sacudida com uma CPI que demonstre justamente as falhas de sua fiscalização e atuação. Pode se conceber que um conselho fiscal rejeite onze anos seguidos as contas de um fundo de pensão e não aconteça nada ?

Bom final de semana. Proteste. Faz bem à saúde, ao espírito e a cidadania. Assim como está não pode ficar.

CPI NOS FUNDOS DE PENSÃO

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Alguns acham que eu personalizo demais o blog. Gostariam que fosse mais impessoal ou que desse mais espaço para os comentários dos outros. Entretanto, o estilo escolhido para o blog e sua característica marcante desde o início foi fazer dele o blog do Medeiros.  E sigo esse caminho para não descaracteriza lo. Desculpem os que não concordam e me acham individualista demais. Tenham a certeza de que não é narcisismo. E´ o modelo escolhido, após pesquisa.


Já falei da razão do meu pé quente não estar funcionando na Previ, já mostrei que meu lenço colorado é sinal de que estou firme na batalha em prol dos participantes, já expliquei porque me independizei da chapa três. Aliás, em seu blog, a Cecilia Garcez afirma, com bastante clarividência, que a eleição já acabou, que a chapa três não existe mais, que o que existem são gestores querendo fazer o melhor.

Agora dou curso à programação que tracei, após a atualização e o aprendizado sobre previdência complementar nos cursos e seminários de que participei em 2014. Começo a atuar e analisar os pontos que considero frágeis e vulneráveis em nosso fundo de pensão, para que sejam objeto de exame e correção.

Nesse sentido, tenho em mente dois princípios fundamentais: o da verdade e o da alegria. Não dispenso ambos. Tenho que atuar sempre dentro da verdade dos fatos e dos números. Sou contra a comunicação tendenciosa e pouco transparente, bem como a contabilidade dita criativa; E tenho comigo que é necessário trabalhar com satisfação buscando sempre a alegria do convívio, conforme prega o ilustre cirurgião Ivo Pitangy em seu livro auto biográfico.

Dito isso, vamos ao que interessa. Foi protocolado ontem no Senado o pedido para uma CPI nos fundos de pensão estatais, com ênfase para a Previ, Postalis, Funcef e Petros. As assinaturas dos senadores superaram o número mínimo exigido. Existe a expectativa de que a CPI será aprovada.

O caldeirão dos fundos de pensão começa a ferver com os maus resultados alcançados no exercício de 2014. No requerimento fala que a Previ teve um deficit de 7 bilhões em 2014, o que foi imediatamente contestado pela comunicação do nosso fundo de pensão.

Eu avisei na novembrada, em meu discurso para a diretoria da Previ, que havia percorrido o Congresso Nacional e lá havia sentido que existia um ambiente carregado contra a Previ, inclusive com senadores querendo até uma intervenção. Adverti eles da ameaça de uma CPI. Minha bola de cristal continua funcionando.

Vamos aguardar e ver se vai ser ou não aprovada a CPI.


Cadê o meu pé quente na PREVI ?

segunda-feira, 6 de abril de 2015

O carnaval já era. A semana santa e a Páscoa se foram. Três meses já passaram.  Agora é para valer. O 2015 chegou de verdade. Resultados  questionados e notícias ruins na Previ. Ibovespa melhorando. Me cobram: cadê o teu pé quente ?  Deixou de funcionar ?

Meu pé quente é delicado. Só funciona quando o ambiente é propício. Sem clima os eflúvios não se manifestam.


E com relação a mim o ambiente da Previ desde a minha posse tem sido carregado demais. O clima lá já é pesado por natureza. Sente-se no ar impregnado, no odor que exala do prédio todo fechado,  nas cores sombrias, nos sons em surdina que ecoam pelos corredores e salas. Decoração antiga e superada. Tapetes, cortinas e ar condicionado provavelmente com ácaros. Ainda bem que tem funcionários solícitos e funcionárias bonitas. Ainda bem. Mas as barreiras da interação são justapostas. Se eventualmente uma é transposta logo na frente tem outra. Difícil o diálogo, a convivência dos divergentes. Lá, nessas condições, o meu pé não esquenta mesmo. O ar condicionado e o clima se encarregam de deixa lo gelado.

O que fazer nessas condições ?

 Tracei uma nova estratégia de trabalho e de convivência. Reli a arte da guerra, do chinês Sun Tzu.  E fui pra luta.

Consegui alguns avanços importantes com uma correspondência forte que enviei em fevereiro ao presidente do conselho deliberativo e pedi para que ficasse registrada em ata. Os documentos que reclamei foram  liberados em março, entre os quais o TAC, retido há muito tempo.

Não obtive mais porque o acidente inexplicável do táxi prejudicou minha presença na reunião do CD do dia 27de fevereiro, na parte da tarde, que examinou e deliberou sobre as demonstrações contabeis e sobre a seleção de conselheiros, assuntos que  foram transferidos da parte da manhã para a tarde, infelizmente. Só pude participar de manhã por causa de ordens médicas.

Mas continuei na luta. Insisti na reunião seguinte, de 27 de março , para que o novo presidente Gueitiro Genso visite  a Afabb Rs. Ainda estou avaliando a atuação dele na presidência da Previ. Certamente tem se revelado uma pessoa mais aberta ao diálogo do que seus antecessores, que, por sinal, foram desastrosos no relacionamento com os participantes.

Dan Conrado promoveu poucos encontros, alguns mal sucedidos, e escreveu uma nota infeliz quando da questão dos bônus da diretoria. Nenhuma associação lamentou sua saída. O seu substituto transitório, Geovanne, ao que consta, nos três meses que permaneceu interinamente no cargo, não promoveu nenhum encontro, e emitiu uma correspondência ameaçadora para Isa Musa, presidente da FAABB, objeto de repúdio pelas associações de aposentados de todo o país. Está atravessada na garganta dos participantes que não podem admitir intimidação por parte de dirigentes do seu fundo de pensão.

Portanto, existe um canal aberto enorme para o novo presidente atuar nessa área do relacionamento com os participantes.  Existe uma porta escancarada para restabelecer o diálogo com os participantes e as associações. Ele já teve encontros com algumas lideranças recebidas na Previ. E acaba de marcar visita a Afabb Rs . Podem haver progressos concretos. Temos esperanças


Certamente é preciso mudar o relacionamento com os participantes, que tem que deixar de serem tratados como meros assistidos legais, mas como os legítimos donos do fundo de pensão.

Com relação a mim aguardo se vão ou não vir mudanças no convívio.Tenho o meu caminho bem traçado. Não perco o rumo nem o foco. Meu pé quente não funciona quando estou contrariado ou inconformado. Tenho muito a contribuir para melhorar a Previ, como fiz no passado quando no conselho fiscal. Mas preciso de clima para agir no lado positivo. Caso contrário, atuo na banda negativa, com críticas, registros, reclamações e reivindicações.

E vamos que vamos !