MISSÃO DE AVÓS

domingo, 27 de julho de 2014

Ontem, dia 26 de julho, se comemorou o dia da avó ou dos avós.  Existem controvérsias a respeito. Uns acham que é só da vovó, outros acham que são dos avós. Não importa. O importante é a lembrança dessa figura importante na vida familiar.

Por isso, antes de mais nada, quero aqui cumprimentar a todos os avôs e avós do blog pela data, na certeza de que todos merecem o carinho, o sentimento, a afeição e um grande abraço pela missão que exercem.

Se os netos são os filhos com açúcar os avós são os pais ao quadrado, o que significa que são duas vezes pai e duas vezes mãe.

Na vida moderna chegou-se a questionar o valor dos avós.  A imagem deles ficou associada apenas a de velhinhos que apenas dão presentes, brincam ou até deseducam os netos.  Mas todos sabemos que não é assim que funciona.  Atualmente cabe aos avós cuidar ou ajudar a cuidar da educação, da saúde, da segurança, e até da parte financeira. As vezes com muito sacrifício pessoal.

Sei de vários casos de colegas aposentados que são avós e se sacrificam para pagar escolas ou faculdades para os netos, auxiliar no tratamento dentário, comprar livros ou equipamentos, transportar, acompanhar em locais perigosos, e assim por diante.

Existem algumas coincidências interessantes comigo e esse dia da avó, data da comemoração de Sant'Ana, mãe de Maria.  Nasci em Uruguaiana, cidade da qual Sant'Ana é padroeira. Lá tem a Catedral de Santana e eu estudei no Colégio Sant'Ana dos Irmãos Maristas.

Por outro lado, meu avô, Jose Bernardo de Medeiros Junior, nasceu em Caicó, onde acontece uma grande festa para Santana, para onde acorrem milhares de pessoas todos os anos. Lá também Santana é a padroeira da cidade.

E no dia 26 de julho, dia de Santana,  nasceu uma das minhas netas queridas, a Luíza, que ontem comemorou 17 anos. Uma bonita guria, simpática, boa, carinhosa, alegre, às voltas com o preparo do vestibular, pretende seguir Direito, carreira do avô, está namorando firme, torço pela felicidade dela e pelo seu futuro.

Então meu desejo é de que todos os avós compartilhem os votos de saúde, paz e amor que devem vigorar em data tão significativa como essa, pois a alegria da vida é compartilhar, não é mesmo ?  Sozinho a gente não curte nada.  Nem os netos.  Portanto, gente, parabéns a vocês, avós, do fundo do coração. Um bom domingo !

AMARGURA DE DERROTADOS

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Lendo alguns comentários no meu blog e algumas postagens em blog alheio, sobre a novela do ES, me dou conta de que a vitória da chapa 3 - a nossa vitória - nas eleições da Previ, causou muita amargura , mas muita mesmo, em colegas que apostaram nas outras chapas. A dor de cotovelo, a mágoa, são evidentes e dolorosas demais.

Em vez de reclamar da decisão do ES,, que não contemplou uma parcela dos participantes, talvez a menos numerosa mas a mais necessitada, de apresentar sugestões de aperfeiçoamento, de mostrar as imperfeições, a preocupação dessa turma amargurada e insatisfeita, é chamar atenção para a atuação ou inoperância dos novos eleitos. AH !  Se a chapa em que votei tivesse ganho seria outra coisa !

O que impressiona é a ignorância de colegas (?) que se julgam superiores e até dirigem associação, a respeito das normas que regem a Previ.  Confundem benefícios com salários, transparência com confidencialidade, não sabem o que é colegiado, como se compõe, quais as atribuições, direitos e obrigações, de diretores e conselheiros.

Incrível mas essa ignorância (?) dói na alma, porque ela prejudica os nossos interesses e liquida com nossas pretensões de melhorias, e ainda por cima desvaloriza profissionalmente a nossa condição de funcionários do Banco do Brasil, que parecem nem saber qual a verdadeira função e dimensão do crédito na sociedade e na vida de cada um.

Ignorância e alienação juntas formam um casal insuportável, com certeza.

Os amargurados ainda não entenderam que a chapa tres ganhou a eleição porque fez por merecer. Saiu da zoina de conforto, saiu de trás do computador, tirou o traseiro da poltrona, foi para as ruas,, foi para dentro das agencias do BB, se expôs na mídia, foi atacada violentamente, não se mixou, fez o bom combate,  apresentou propostas honestas, não fez promessas absurdas, e venceu.

Essa história de que vai se acovardar frente a travas legais, que existem em todas as organizações, e que vai se acomodar por passar a receber polpudas remunerações, já está por demais batida, é para boi dormir, não tem mais graça, só a repetem os amargurados e frustrados.

Aqueles que agem em vez de só criticar, escrever e se lamentar, continuam e continuarão lutando por melhorias para os participantes.. E nesse caso o que vale é a disposição para a luta, o esforço continuado, a garra para a disputa.

Quem sabe ?  Quem sabe faz a hora não espera acontecer. E´ com esse espírito que vamos em frente. Sempre. Nunca olhamos para os lados, que é onde os cães ladram, nem para trás, pois significa retrocesso. Os que estão comigo, com esse espírito, de animação, de bom humor e de compreensão, que me sigam. Os que não estão, paciência, que abandonem o barco e fiquem pelo caminho, mas, por favor, não atrapalhem.

Eu estou, como sempre, fazendo a minha parte.  Não me limito a escrever reivindicações nem manifestos. Passo para a ação. No caso do ES, saí do meu conforto aí em Porto Alegre, e vim passar frio aqui no Rio de Janeiro, agindo junto à Previ, desde quarta feira, 23, defendendo arduamente os interesses dos prezados associados da AFABB RS e dos meus queridos eleitores, que confiaram em mim.

Seria muito melhor, com certeza, para obter melhores e mais rápidos resultados em meu trabalho, que contasse com torcida a favor, em vez da descrença, pessimismo  e a amargura dos derrotados.

Vamos que vamos!

SUFOCO OU PARA O BEM

terça-feira, 22 de julho de 2014

Está difícil acessar a Previ.  O site está congestionado.  Sinal de que a demanda pelo ES é grande, ao contrário do que se alardeava.  Vamos aguardar que a poeira baixe para tirar conclusões.  Os que são contra e os que não precisam do ES estão aflitos para tratar de outros assuntos que os interessam. Cada um sabe onde aperta o sapato.

Incrível como existem pessoas insensíveis ao sofrimento dos outros.  Também incrível como existem colegas que consideram dívida e empréstimo como um mal.  Ou nunca trabalharam na área operacional do banco ou nunca passaram necessidades ou ainda nunca quiseram progredir na vida.

Sou grato por ter sido cedido pelo BB para ser diretor de um banco de desenvolvimento, o Badesul, onde a primeira lição que a gente recebe é de que só existe progresso se houver financiamento, a alavanca que move o progresso é o capital emprestado.  Inúmeros empresários bem sucedidos são reconhecidos a mim por lhes ter proporcionado os financiamentos que permitiram o desenvolvimento de seus negócios.  Poderia citar inúmeros exemplos, desde a simples doceira que hoje tem várias fábricas até o do simples mecânico que hoje tem fábrica de tratores.

Um ponto importante é saber a capacidade de pagamento e o limite do endividamento.  Mas também existem aqueles que foram justamente premiados por sua audácia e atrevimento.  Administrar as dívidas é um dom e as finanças públicas são uma prova disso. 

Basta ver as´propagandas que acompanham as empresas que oferecem empréstimos, créditos e papagaios.  Falam em realização de sonhos através de empréstimos. A nossa Cooperforte é uma delas.

A vida moderna possui uma parte importante vinculada ao empréstimo.

O ES não é só sufoco, traz alegrias também.  Meus votos são de que os recursos do ES sejam utilizados com sabedoria, eficiencia e equilíbrio.  Para o bem.

CHEGOU O DIA 20, DIA DO AMIGO

domingo, 20 de julho de 2014

Hoje é vinte de julho, dia do pagamento de nossos proventos pela PREVI, sem a suspensão do ES.  Mas hoje também é o dia internacional do AMIGO.

A mídia deu pouca relevância para a data.  O comércio também.  Falou-me um amigo comerciante que amigos não se presenteiam, não geram compras, apenas trocam mensagens ou abraços. O comércio já tentou mas gastou publicidade sem resultados práticos. E, além de tudo, parece que os amigos estão diminuindo, o mundo real e digital está se encarregando de terminar com as amizades.


E´ uma pena.  Quem tem um amigo tem tudo.  Amigos são necessários. Roberto Carlos canta que quer ter um milhão de amigos.  Eu também gostaria.  O blog também. No momento, o blog tem 561, falta muito para alcançar 1.000 seguidores, num universo de cem mil aposentados e pensionistas.

O que isso significa ?  Que quando pretendemos reivindicar melhorias, contestar decisões, mostrar a nossa inconformidade, o volume não impressiona, parece que se trata de uma minoria. 

O blog é solidário com seus amigos, está do lado deles, procura ajuda-los em suas aflições.  Eu também.  Escolhi dez colegas extremamente apertados financeiramente para lhes proporcionar um auxílio hoje e colaborar com o sufoco que a perda do BET e a volta das contribuições ocasionou em suas vidas. Todos não possuem margem consignável.  Não foi muito, duzentos reais para cada um, mas certamente vai ajudar nesta hora. São colegas oriundos do antigo quadro da Portaria e algumas pensionistas deles.

As sugestões para aperfeiçoamentos das medidas relacionadas com o ES não são demagógicas, como alguns comentaram, não tem o objetivo de marcar posição e depois lavar as mãos. Não. Sei que a decisão tomada pela diretoria sempre se reveste de caráter definitivo, procura fechar a questão, até para que se possa partir para outro assunto, como alguns reclamam.  Mas sei também que todas as decisões são passíveis de aperfeiçoamentos, de correções, de alterações, especialmente quando possuem alguma anormalidade ou agridem a sensibilidade. Nesse ponto, nunca fui um conformado, sempre um lutador, pois isso está no âmago de quem é dirigente ou presidente de associação.  Lutar sempre pelos associados. Isso não é alimentar esperanças vãs. Isso é nunca esmorecer, nunca se entregar para os homens, de jeito nenhum.

A todos os meus amigos e amigos do Blog do Medeiros desejo dar o meu abraço fraterno nesta data e faço votos de que dias melhores venham para alegrar as nossas vidas, que as dificuldades sejam superadas, que as esperanças nunca os abandonem, que possamos nos unir em torno de ideais justos, que, afinal, a antiga família dos funcionários do Banco do Brasil se revigore e volte a ser a mesma de outras eras, onde mais do que colegas éramos amigos.

Amigos, vamos que vamos.

EMPRÉSTIMO SIMPLES - CARTA DA AFABB RS Á PREVI

quinta-feira, 17 de julho de 2014

 

Porto Alegre, 16 de julho de 2014

 


Á

CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL - PREVI

Rio de Janeiro 
                                     URGENTE                                                                                        

Srs. Diretores.

 
Tendo em vista inúmeros pedidos de nossos associados inconformados com os novos parâmetros do ES anunciados pela PREVI em 15.07.2014,  a AFABB-RS apresenta as sugestões seguintes, visando o aperfeiçoamento da medida e o alívio de  segmentos que foram marginalizados na decisão:

1 – Seja excluída no cálculo da margem consignável  a parcela referente à contribuição para a PREVI, pois possibilitaria a inclusão de inúmeros participantes no novo ES.

2 – Não sejam cobrados de uma única vez os valores referentes ao período de suspensão do ES, de janeiro a junho, e sim  parcelados em doze vezes, para permitir a retirada de um maior saldo na renovação, com carência de três meses.

3 -  Por último, voltamos a acentuar que o melhor de tudo seria aumentar, de uma vez por todas, o prazo do ES para 180 meses, em vez de 120 como atualmente, única maneira de deixar as prestações menos onerosas aos participantes, alongando-se, dessa forma, o perfil da dívida. Essa seria uma decisão definitiva, que terminaria com o desgaste anual na época da revisão do Empréstimo Simples.

 
Na certeza de que essas sugestões serão devidamente apreciadas e  aprovadas, com a devida urgência, recebam nossas atenciosas
 

                                                                        Saudações

 

                                                      Pela Diretoria da AFABB-RS

                                                                 José Rodrigues Pereira

                                                                Vice Presidente Administrativo

AS MUDANÇAS NO ES

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Ontem sairam os novos parâmetros do ES e as mudanças não agradaram aqueles colegas que se encontram na situação mais apertada financeiramente, gerando grande número de comentários adversos, alguns até bastante indignados e agressivos.

Todos sabem de minha antiga posição a respeito do ES.  Acho que a solução final é a adoção da fórmula 180/180, sem as travas atualmente existentes para os mais idosos.  Uma fórmula imexível, definitiva, apenas atualizada todos os anos pela inflação, terminando com os desgastes que vem acontecendo nos últimos anos cada vez que se faz a revisão do ES.  O aumento do prazo deixará as prestações mais baixas e possibilitará que a margem consignável tenha mais folga.

Na atual conjuntura também apreciaria que fosse aprovado que o valor das parcelas oriundas do período de suspensão, de janeiro a junho, não fossem acrescidas de uma única vez, mas pagas em 12 vezes, por exemplo, o que permitiria uma diferença maior na obtenção do novo financiamento.

E mais uma outra alternativa também gostaria que fosse analisada, mesmo agora, sobre a possibilidade de ser excluida do cálculo da margem consignável, além da Capec, a parcela da contribuição para a Previ.

E´ o que penso e postulo como presidente da AFABB RS, atendendo ao pedido de vários associados que se encontram verdadeiramente desesperados com a situação de penúria e de dificuldades financeiras oriundas da perda do Bet e de problemas com saúde e familiares.

Tem quem critique os endividados e os culpe pela situação em que se encontram.  A educação financeira foi implantada para tentar criar uma cultura de poupança e de cautela.  Acabo de ver na TV uma propaganda do Supermercado Nacional enfatizando que quem economiza nas compras realiza para o futuro.  Eu não julgo ninguém.  Acho que não tenho esse direito.  Ao contrário, ajudo pessoalmente diversos colegas endividados e nunca os recrimino.  Apenas constato e administro a situação de insolvência, como sempre vi outros colegas fazerem durante o meu tempo na ativa do Banco.

O que posso dizer é que vou continuar lutando por melhores condições para o ES e vou analisar com mais profundidade os números agora que participo como suplente do CD.

Tenho a certeza de que os nossos diretores eleitos se empenharam ao máximo para encontrar soluções para o ES que conseguisse atingir a todos os necessitados.  Não obtendo êxito total, sei que estarão dispostos a ouvir sugestões, propostas, críticas e debater com os participantes excluídos uma maneira de aperfeiçoar os parâmetros anunciados.

Sinceramente, é o que eu acho.  Agradeço a compreensão e a todos que tem enviado sugestões coerentes e factíveis a respeito do assunto. Recebam o meu abraço e a minha solidariedade.  E, por favor, não se desesperem. Vamos continuar lutando para tentar sensibilizar a diretoria de que é preciso aprovar, de uma vez por todas, a fórmula 180/180.

BINGO OU BOMBA ? NOVOS PARÂMETROS NO ES

terça-feira, 15 de julho de 2014

Plano 1: Empréstimo Simples tem novos parâmetros

Entre as melhorias está a elevação do teto, que foi de R$ 130 mil para R$ 145 mil. Mudanças entram em vigor em 22/7.


Atenta às necessidades dos associados, a PREVI implementou no início de 2014 a opção de suspensão das prestações de janeiro, fevereiro e março de 2014 do Empréstimo Simples para os participantes do Plano 1. O prazo para a suspensão foi prorrogado por mais três meses, até junho deste ano.
Nesta terça-feira, 15/7, a Diretoria Executiva aprovou melhorias no Empréstimo Simples, levando em conta as sugestões de participantes encaminhadas para a PREVI. A revisão dos parâmetros, que é realizada anualmente no mês de novembro, foi antecipada para julho. As mudanças entram em vigor a partir de 22/7.
As novidades englobam a elevação do teto do empréstimo, que foi de R$ 130 mil para R$ 145 mil, e a flexibilização dos prazos máximos de pagamento para contratações e renovações realizadas até 29/10/2014, para participantes entre 51 e 86 anos. Participantes que possuem operações ativas serão liberados da carência de seis prestações pagas, para que possam fazer a renovação dentro das novas condições.
A revisão dos parâmetros reafirma o compromisso da Diretoria Executiva na busca pelas melhores condições e benefícios adequados à realidade dos participantes da PREVI. Desde 2003 até 2014 o teto do Empréstimo Simples teve uma elevação de 480%, de R$ 25 mil para R$ 145 mil.
Confira todos os parâmetros revisados:
  • Elevação do teto de concessão de R$ 130 mil para R$ 145 mil;
  • Liberação da carência de seis prestações pagas para participantes que possuem operações ativas, para que possam fazer a renovação dentro das novas condições.
  • Flexibilização dos prazos máximos de pagamento para participantes entre 51 e 86 anos, nas contratações e renovações realizadas até 29/10/2014. Confira na tabela o prazo para todas as faixas etárias:
Prazo máximo de pagamento do ES por faixa etária - Plano 1
Faixas Etáriasaté 50 anos51 a 62 anos63 a 74 anos75 a 86 anos87 a 98 anosa partir de 99 anos
Prazo anterior (em meses)12010896847260
Prazo flexibilizado até 29/10/2014 (em meses)120 120108967260