BOMBA ! DESATIVANDO O BLOG DO MEDEIROS

domingo, 25 de setembro de 2016

Como já havia anunciado, estou desativando o blog. Ainda não sei se em definitivo ou transitoriamente.


Eu avisei que isso ia acontecer por ocasião da eleição para a ANABB.  Continuei por mais um período face às eleições para a PREVI em virtude de  pedidos e também por causa de minha condição de presidente da AFABB RS, porque, mesmo não querendo, o blog era um veículo informativo auxiliar que a associação se beneficiava.










Agora estou sem cargo na Anabb e na  direção da AFABB RS. O blog perde motivação e atualização. Só fiquei como conselheiro suplente na PREVI. E nesse caso o blog é contra indicado porque pode ser uma fonte de conflitos  e de questionamentos, que, no conturbado cenário atual,  com a mídia de olho nos fundos de pensão, é conveniente evitar.

Ao lado desses motivos deve ser considerado a fase pessoal  que atravesso, onde devo enfrentar  problemas de saúde, próprios da idade, mas nos quais devo me concentrar para poder supera los de maneira correta.

O falecimento súbito do meu irmão foi um sinal de alerta para mim.

A desativação do blog não significa a minha inatividade. Continuarei lutando pelos direitos e interesses dos participantes. Com a firmeza , coragem e objetividade de sempre, especialmente daqueles mais necessitados e endividados. Atuo melhor na penumbra e tenho obtido algumas vitórias, uma das quais bem recente, mas que não mais anuncio como BINGO para que não haja retrocesso. Danço conforme a música. Aprendi com a idade.Outros meios existem de comunicação, onde estarei presente. Meu e-mail continua o mesmo: jbmmedeiros@terra.com.br .

Agradeço a compreensão de todas e de todos, bem como a consideração e o carinho que sempre dedicaram ao blog do Medeiros.

Até. Vamos que vamos !

O SOL NASCE ANUNCIANDO NOVO DIA

sábado, 24 de setembro de 2016

As trevas sombrias da noite se dissipam, os raios do sol surgem no horizonte, um novo dia desponta com suas esperanças e atribulações. É a vida que continua. O tempo não pára, implacável. Temos que continuar, apesar dos pesares.


Pois, então, vamos que vamos.

Cumpri meu compromisso na PREVI indo ao Rio de Janeiro na quinta para participar de reunião sobre planejamento estratégico e na sexta para a reunião do conselho deliberativo, pois assuntos relevantes estavam sendo abordados. Existem muitas demandas, algumas urgentes, por parte de participantes.

O cenário não está tranquilo. Houve novo desdobramento da operação lava jato, com a condução coercitiva do ex ministro Guido Mantega, depois revogada para que ele pudesse acompanhar sua esposa num procedimento hospitalar.

Também foram tomadas medidas para bloqueio de bens dos membros do Conselho de Administração da Petrobras que decidiram pela compra da refinaria de Pasadena, inclusive da ex presidenta Dilma, o que se constitui numa providência inédita na área, visando a efetiva responsabilização de conselheiros por operações temerárias. Isso vai fazer as pessoas entenderem que conselhos não são apenas cargos honoríficos ou de compensação financeira.

Para melhor avaliar a realidade dos conselhos nas empresas vou participar de dois encontros, um no Rio, da Previ, e outro em São Paulo, do IBGC.

Quanto a CASSI está em fase final o exame da proposta do banco, havendo divergência de opinião entre as associações e os sindicatos a respeito.

Enquanto isso começo a realizar meus exames clínicos para avaliar a próstata e saber se parto ou não para a cirurgia. É a vida que continua.

Bom final de semana.  Bom dia para todos.


A VIDA NOS SURPREENDE AS VEZES COM A MORTE

domingo, 18 de setembro de 2016

AS vezes a vida nos surpreende desagradavelmente e nos choca, obrigando a enfrenta-lá com resignação e superação, tal a dor que nos provoca.


Há quatro anos, enquanto viajava para o exterior, Aruba, fui atingido com a notícia da morte de minha irmã, menor sete anos que eu, a querida Maria Tereza.

Agora, na sexta feira, enquanto estava tentando relaxar numa praia de Florianopolis, após o Congresso da Abrapp, fui colhido violentamente, como um soco no estômago, com a notícia da morte súbita de meu irmão, quatorze anos mais moço que eu, com apenas 64 anos, no auge da sua carreira jurídica, o querido Antônio Paulo Cachapuz de Medeiros, conhecido como Professor Cachapuz, quando se preparava para embarcar para Hamburgo, na Alemanha, onde iria participar como juiz na Corte do Direito do Mar. Teve uma cardiopatia isquêmica enquanto dormia.

Ainda não consegui assimilar o triste acontecimento. São perdas que acontecem no caminho dos mais longevos. Estou procurando lidar com elas. Não só as dos meus irmãos mais jovens mas também dos meus amigos e parentes que, aos poucos, vão nos abandonando, vão deixando o nosso convívio, aumentando as estrelas do céu.

Sobre meu já saudoso irmão, devotado integralmente ao Direito Internacional Público, de corpo e alma, como o principal objetivo de sua existência, viveu em função desse mister, como professor, como doutrinador, consultor jurídico do Itamarati por 19 anos, um recorde, só superado por Clovis Bevilaqua,e agora juiz internacional, vou reproduzir, como última homenagem a ele, as palavras derradeiras escritas ontem, por colega seu de Brasília e transcrita nas principais revistas jurídicas do país, com o título "Cachapuz honrou como ninguém a consultoria jurídica do Itamaraty"

"Hoje é um dia triste para o Direito Internacional no Brasil. Está nos deixando um daqueles que construíram o Direito Internacional em nosso país e que, sobretudo , era JURISTA com todas as  MAIUSCULAS, como atualmente não mais se vê, infelizmente. Que suas lições, contudo, continuem a ecoar no Direito brasileiro e que nós, seus amigos, não deixemos morrer a obra que ele, durante anos e anos, duramente construiu e que, talvez, pouco se valorizou. Que Deus o receba, Professor Cachapuz, de braços abertos no céu. Saudades sem fim do amigo de sempre, Valério de Oliveira Mazzuoli."

ZECA GANHOU, SANTO MORREU, INTER PERDEU, LULA CHOROU

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. A gente fica meio tonto. Não consegue acompanhar direito os acontecimentos.


Eu participei do Congresso da Abrapp em Florianópolis. Melancólico. Sistema de previdência complementar fechado ultrapassado pedindo socorro, superado pela previdência aberta. Atualmente a Brasilprev é mais poderosa que a Previ pois possui 190 bilhões de ativos contra 180, ou menos, da Previ. Quem poderia imaginar ?  Se der eu vou fazer uma análise do que vi e percebi no evento. 

Acabo de verificar que ZECA ganhou a eleição para diretor de planejamento. Amir era meu primeiro candidato. Votei nele. ZECA era o segundo na minha preferência, embora tenha algumas divergências com suas ideias pregadas na campanha. Menos mal.

Estou chocado com a morte trágica do ator Domingos Montagner, que fazia o papel de Santo, na novela Velho Chico. Morreu afogado no próprio rio, quando se banhava acompanhado da atriz Camila Pitanga.  Eu sou noveleiro e acompanhava as tramas de Velho Chico. Parece que mexeram demais com mistérios esotéricos da região. Tem certas coisas espirituais e místicas com que não se deve brincar.

O Internacional perdeu para o Vitória, em casa, que é treinado pelo seu ex técnico Argel. E está na zona de rebaixamento. Assim, com esse time, não dá.

Lula chorou em seu pronunciamento de defesa contra a denúncia do MPF. Um momento crítico em sua vida pública. Acho muito triste o que assisti. Votei no Lula em 2002. Tinha muita esperança nele, mas logo logo me decepcionei, nada sabia do mensalão, e não votei nele na sua reeleição.

Vamos ver o que o dia de amanhã nos reserva. Torço por um dia de sol e que a maré que atormentou Santa Catarina entre nos trilhos e não volte a causar transtornos.


INDEPENDÊNCIA OU MORTE

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Sete de setembro é a nossa data pátria máxima. O brado de Dom Pedro em 1822 ressoa ainda vibrante. Independência ou morte !


A celebração deste ano merece reflexão. Estamos num momento ímpar de nossa história cívica. A presidenta recém sofreu impeachment. O seu vice assume o Governo com grande rejeição popular e com rachas em sua base de apoio no Congresso.

Enquanto Temer estava na China a polícia federal desencadeou uma operação investigativa em cima de quatro fundos de pensão: a Previ, o Postalis, a Funcef e o Petros. Aguardo maiores informes, inclusive sobre detenções e transações. Parece que essa parte da operação diz respeito a propinas pagas pela OAS.


Ao mesmo tempo a mídia e redes sociais informam que o aparelhamento do PT no Banco do Brasil poderá continuar pois as mudanças que se cogitam em algumas diretorias do banco e na Previ contemplarão dirigentes vinculados ao partido de Lula e Dilma. Será mesmo ? Paulo Cafarelli vai correr esse risco ? Vamos acompanhar e ver o que acontece. Ele não é trouxa.

Na próxima segunda se decide o destino de Eduardo Cunha.

Também na segunda, dia 12 de setembro, se realiza o Congresso da Abrapp de previdência complementar, reunindo os fundos de pensão, em Florianópolis. Eu participarei. O clima vai ferver, apesar da bolsa estar num patamar sensacional, atingindo os 60.000 pontos, saindo de 43.000.

Embora tenha deixado a presidência da AFABB RS continuo ligado em previdência complementar por conta de meu cargo de suplente do conselho deliberativo da Previ. Numa hora de turbulência como essa tenho recebido muitos telefonemas e tenho sido cumprimentado por ter decidido concorrer apenas como suplente. Tem gente que só agora compreende. É que não se deram ao trabalho de ouvir o meu discurso na novembrada que está na orelha do blog. Precaução e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

Ainda bem que estou mais leve. Este mês decido se opero ou não a próstata. Vou realizar exames.

E para complicar ainda mais o cenário tem as manifestações violentas, a greve dos bancários, a operação padrão da receita e a reforma da previdência prevista para este mês. Ufa !

Independência ou morte ?









MAIS LEVE

sábado, 3 de setembro de 2016

ONTEM, sexta feira, dois de setembro, transmiti o cargo de presidente da AFABB RS para o Cláudio Lahorgue.


Foi uma cerimônia simples. Só estavam presentes algumas personalidades representativas do BB e de nossas entidades e os membros eleitos da diretoria, conselho deliberativo e fiscal, cerca de sessenta pessoas. É o estilo discreto e sóbrio peculiar do novo presidente.

Ufa !  Me sinto mais leve .







Enfrentei muitas dificuldades nesses quatro anos de gestão. Uma CASSI quebrada financeiramente, contingenciada e com ameaças de se ver livre dos aposentados. Uma PREVI deficitária e com uma comunicação precária com os participantes. Um BANCO DO BRASIL ganancioso e com uma relação cada vez mais distante e fria com seus ex funcionários. Um JUDICIÁRIO que tem julgado ultimamente contra direitos adquiridos e conquistas históricas dos aposentados e pensionistas, derrubando jurisprudência já consolidada, mandando devolver valores recebidos de boa fé e em caráter alimentar. Um Judiciário cujo presidente do STF rasgou a Constituição na cara de milhões de brasileiros com a maior desfaçatez.

Além disso, enfrentei uma onda que rola pela internet, nas redes sociais, contra as associações de aposentados do tipo da nossa, procurando esvazia-las, questionando suas finalidades e os resultados obtidos com sua atuação, até mesmo os eventos de confraternização.

Essas dificuldades exigiram muito trabalho. Sacrifiquei minhas horas de lazer e até a minha saúde, fazendo o possível e o impossível para buscar melhorias ou soluções em prol dos associados.

Saio com a consciência tranquila do dever cumprido  e a cabeça erguida. Deixo a AFABB RS prestigiada a nível estadual - vitoriosa em todas as eleições entre os aposentados e pensionistas - e a nível nacional, como demonstram as visitas em nossa sede do presidente da Previ, da Anabb, da Faabb, da Cassi, da AAFBB, da AAPBB, e tantos outros, além da minha participação no conselho deliberativo da Previ e do Lahorgue na Anabb.

Deixo a AFABB RS saudável, administrativa e financeiramente, preparada para as adversidades que nos ameaçam no âmbito judicial e político.

Mas, concluindo, acho que meu melhor legado é deixar a AFABB RS com um clima de harmonia e paz, onde convivemos cordialmente com divergências de opiniões e de ideias, como deve ser no mundo civilizado, democraticamente, sem conflitos nem ranços que prejudicam a nossa união e entravam a nossa luta por melhorias.

Enfim, saio mais leve, para novas jornadas, em busca de novos horizontes. A vida continua. E temos que fazer ela valer a pena ser vivida, para podermos proclamar:  É bonita, é bonita  e é bonita !





IMPEACHMENT E AFABB RS

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Saiu finalmente o impeachment. Mas saiu capenga. Dilma não ficou inabilitada para exercer cargos públicos. Foi uma manobra urdida nos bastidores.  Lançou uma nódoa em cima da vitória expressiva obtida no Senado. Causou frustração e divergências jurídicas.

Parece que a Dilma não aprendeu a lição. Continua arrogante e dona da verdade. Ela não é culpada de nada. Se algo deu errado  é porque sofreu boicote da mídia e de interesses maiores de grupos da  elite contrariados.

Alguns aspectos me  chamaram atenção no julgamento.

Gostei muito da acusação da advogada Janaina. Também gostei do esforço e da construção da defesa do ex ministro Cardoso. Fez o que foi possível. Mas a causa era perdida.

A condução do Presidente do STF foi firme . Mas no final possibilitou o destaque e a votação separada, que beneficiou a ex presidenta. Não gostei.

A reação da Dilma ao impeachment foi mal educada. Não quis receber a comissão que foi lhe notificar. Continuou alegando golpe e disse que vai lutar para reconquistar a presidência. Declarou guerra ao novo governo que chamou de usurpador. Alimentou, com isso, as manifestações violentas que estão acontecendo em algumas capitais.

Acho que o apoio popular legítimo para ela tem sido mínimo. Em Brasília na Esplanada dos Ministérios, cercada, onde se esperavam vinte mil,  não tinham nem trezentas pessoas.

Agora é esperar o que vai acontecer no Governo Temer. O que vai mudar ? Quem vai sair ?  Vão mexer no aparelhamento ? Vai terminar o jeito PT de governar denunciado pelo jurista Miguel Reale como esperteza malandra ? O que vai ocorrer no Banco do Brasil, na CEF e no BNDES ?

Vou aguardar para ver. Torcendo. Só o bom humor do mercado não basta. É preciso ação.

Amanhã de tarde transmito ao Lahorgue a presidencia da AFABB RS. Hoje vou limpar as gavetas e me despedir. Foram muitos anos à frente da associação. Saio com saudade, de consciência tranquila e de cabeça erguida. Procurei fazer o melhor e dar tudo de mim a favor da causa das pensionistas e dos aposentados do Banco do Brasil. Deus sabe. É o que basta !