TEMOS QUE TER FOCO

sábado, 19 de janeiro de 2019

Sem foco a gente não consegue resultado. Dissipa o tempo e desperdiça o esforço. Ainda mais na reta final da existência.


Alguns não conseguem enxergar isso. Ficam fazendo cobranças, provocando atuações, querendo desviar ou dirigir atenção para os assuntos de seu interesse.

Comigo não funciona assim.  Me concentro naquilo que me cabe e me propus fazer.

Quando era dirigente de associação ou conselheiro de entidade, meu papel era o de gestor, o de protagonista, o de buscar melhorias, criticar , achar erros.

Agora. que sou consultor jurídico minha obrigação é de ser advogado.

Simples assim.. 

Inverter posição não dá certo. Sem foco da mesmo vontade de largar tudo e partir para o ócio.

Então explico que no momento estou totalmente ligado na área jurídica.  Tenho um objetivo profundo em me dedicar ao mundo jurídico. Quem teve o trabalho de ler a minha carta de renúncia na Previ, poderá perfeitamente avaliar qual é o meuinteresse, o que pretendo provar. Tenho uma denúncia engatilhada. Vou largar no momento oportuno. Já dei dica no blog. Quem foi esperto pegou. Mas o principal está no forno, pronto para sair.

E se obtiver sucesso nessa empreitada todos os colegas ganharão. A transparência será escancarada.

Claro que procuro ajudar nas outras áreas naquilo que me for possível. O blog é um instrumento útil. Mas esse não é o meu foco e fazendo isso prejudica o meu labor jurídico.

Por isso peço paciência e compreensão. Sou solidário com as aflições dos desprotegidos e apertados financeiramente. Mas me deixem completar minha missão no lado jurídico. É muito importante.

Aguardem. Vai valer a pena.

REAJUSTE DOS BENEFÍCIOS DA PREVI PELA META ATUARIAL

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

O reajuste de nossos benefícios pelo INPC tem sido pífio. O deste ano foi de 3,43%. 

Vários colegas tem reclamado contra esse reajuste, que , na realidade, sequer reflete a inflação real.

Algumas sugestões tem sido apresentadas.

Uma delas seria o retorno para o índice IGP -DI, que vigorava até maio de 2004.  Se fosse pelo IGP-DI, o reajuste seria de 8% mais ou menos.

Com o imenso superávit que se aguarda para o exercício de 2018, bem que poderia ser pensada uma maneira de recompensar os participantes.  Todos sabem que os gestores receberão gordos bônus sobre os resultados. E os participantes como é que ficam ?

O presidente da AFABB RS, Claudio Lahorgue, sugere que seja adotado o valor estabelecido para a meta atuarial para o reajuste dos benefícios, Ele toma como fundamento a definição da meta atuarial contida no Regulamento do Plano de Benefícios, inciso LVII do artigo 110. 

Atualmente a meta atuarial é de 5% + INPC.  Em 2018 essa meta foi ultrapassada, graças a excelente performance da renda variável, com o Ibovespa chegando a números recordes. Isso nos proporcionaria um reajuste mais equânime, superior a 8%.

Para o Lahorgue a adoção dessa sistemática é viável e , se adotada, MANTERIA O EQUILÍBRIO FINANCEIRO DO PLANO E BENEFICIARIA ENORMEMENTE OS PARTICIPANTES.

Que se manifestem os estudiosos a respeito !

Não podemos ficar parados. Precisamos agir em busca de soluções que atendam o nosso interesse.

Vamos que vamos !


OS RECUOS

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Dez recuos marcaram o início do Governo Bolsonaro. Um recorde.


Antes de mais nada, esclareço que estou torcendo que Bolsonaro acerte. Rezo por ele. 

Mas que começo complicado. 

Está faltando coordenação.  

Foi cogitado mais um recuo. O da nomeação do filho do vice para assessorar o presidente do BB. Ele sentiu o desconforto da situação. Sua esposa, funcionária do BB, também sentiu. Passaram a ser tratados como aproveitadores. Perderam o respeito dos colegas. O clima ficou pesado. Viraram chacota . Sofrem um bullying.  Vejam só.  

Está semana começam a sair às primeiras medidas concretas assinadas por Bolsonaro. Vamos ver. Uma delas é a polêmica sobre uso de armas. A Taurus se recupera. 

No BB existem dúvidas sobre a direção. Vai  vender ativos descartáveis. Vai procurar parcerias. Vai ser bom ou ruim para a instituição ?

Nosso reajuste de benefícios foi pífio, conforme esperado, de apenas 3,41 por cento. Nem reajusta a inflação, que é superior na realidade. O superávit da Previ será gigantesco, caso não arrumem uma maneira de garfar contabilmente.

Prevejo uma semana de baixa na bolsa. O cenário internacional é ruim preocupante.

Sobre Capec e seguros eu sou de opinião que tem que serem avaliados financeiramente. Verificar o custo beneficio. No princípio acho válido contratar seguros. Até certa altura da vida.  Eu eliminei todos meus cinco seguros e passei a fazer uma poupança a favor da Ana, minha esposa. Em dez anos, já valeu a pena. Trabalhei com números, algoritmos e projeções.

Pago a Capec há mais de sessenta anos. Só de mim para a Ana. Se tivesse investido e capitalizado teria muito mais do que duzentos mil reais. Agora, com oitenta anos, expectativa de vida cada vez mais curta, não dá para desistir.

Mas o futuro a Deus pertence.

NEPOTISMO

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

A nomeação imediata do filho do vice presidente, General Mourão, para assessor da presidência do BB, ganhando 36 mil reais, caiu como mais uma bomba surpresa e causou debates acalorados.


Sinto muito mas a minha opinião a respeito é desfavorável.

Para mim o presidente tem todo o direito de se cercar dos assessores de sua confiança, tenham tantos anos de banco. O filho do vice presidente tinha dezoito anos de banco e ainda por cima é casado com funcionária do BB. Ele podia ter sido requisitado por cedência, porém com os mesmos vencimentos.

O que foi errado, para mim, foi ele passar de doze para trinta e seis mil reais e ser enquadrado no programa especial.

Se fosse feito da forma como sugeri, sem aumento de vencimentos, em vez de ser criticado, o ato seria elogiado como exemplo.

Assim como foi e está sendo defendido, para mim é nepotismo, compreendido aqui como favorecimento financeiro de parente de autoridade executiva,  e é uma prática que o novo Governo prometeu mudar..

As ações do BB caíram na bolsa. Ninguém gostou do ato de nomeação nem da manutenção no alto escalão do banco de figuras alinhadas com o PT e o Dida. O mercado se frustrou e o ato caiu mal.

Abra o olho presidente Novaes. Entrou em campo com pé esquerdo e levando gol contra. Que feio !  General a gente enfrenta.  Não tenha medo de cara feia.  

DEU PARTIDA

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

BOLSONARO tomou posse e deu partida ao seu Governo.


Foi uma cerimônia bonita.

Michelle encantou a todos. 

Bolsonaro foi curto e objetivo.

O resultado foi positivo.

Hoje a bolsa estourou. Chegou aos 91.000 pontos. As ações do BB beiraram os R$ 50,00. Eu avisei. Não ganhou quem não quis ou não acreditou em mim. As da Eletrobrás dispararam e da Petrobras também. Tudo conforme previsto. 

Vamos ver o que segue. 

Tem nuvens no horizonte. A China preocupa.

Saiu o INPC para a Capec. A Previ já divulgou.

Nosso reajuste será pífio?

O 2019 promete. É ano pra bravos.

VIRADA DO ANO

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

O ano ainda não terminou, mas se aproxima de seu final.


Para mim não foi um ano fácil.  Problemas de ordem pessoal e familiar tiveram que ser enfrentados. Algumas perdas de amigos e parentes, entre elas a de minha sogra, a matriarca da família, proprietária da linda estância Remanso na fronteira oeste do Estado.


Foi o ano de chegar nos oitenta e entrei em crise surpreendido pelo fato e me dando conta da importância do tempo. A partir de agora cada momento vivido deve ser valorizado ao máximo de potência e o presente adquire importância fundamental, já que o futuro é breve é nebuloso. Também comemorei com a Ana 55 anos de casamento e 60 de namoro. Não é pouca coisa. Ainda mais nos dias de hoje, onde a regra geral é a separação em vez da comunhão.  Festejamos viajando. Cartagena das Índias e Cruzeiro pelo Caribe lendário. Uma viagem dos sonhos que se somou à que fizemos pela Itália em junho, com visitas a lugares de energia espiritual, histórico e beleza natural, como a Costa Amalfitana e Verona, de Julieta, na foto abaixo.



No início do ano tive que renunciar meu mandato de conselheiro deliberativo suplente na Previ. Gesto inédito. Nunca ninguém tinha ousado isso. Foi preciso muita coragem e discernimento. Não teve a repercussão nem o desdobramento que eu esperava junto às entidades. Se tivesse, seria muito bom para os participantes adentrarem na caixa preta de nosso
 fundo de pensão, especialmente no setor jurídico. Mas acho que valeu minha atitude e tentativa. Ao menos estou em paz com minha consciência.

Me senti obrigado a continuar na lida porque o presidente da Afabb RS, Claudio Lahorgue, em novo mandato exigiu a minha colaboração. Retribuo a contribuição dele nos meus mandatos.  Confesso que a vontade era de largar todas as minhas obrigações e desfrutar do tempo que me resta al dolci far niente ou no ócio produtivo. Mas, conforme o Delfim Neto, trabalho também é lazer, desde que proveitoso. Então tá. Abaixo fotos com as funcionárias da AFABB RS.

                                            
Continuei como consultor jurídico.  Tenho 56 anos de exercício da advocacia. Procuro transmitir para os mais novos a minha larga experiência na área. Exerço a minha profissão com 

prazer e me sinto feliz de poder ser útil. Temos grandes planos de expansão do Jurídico da Afabb RS para 2019.


Com as jovens advogadas  

Um ano de eleições, para a Previ e Cassi.  Acho que não fui feliz nas escolhas que fiz. Peço desculpas. Nossos eleitos na Cassi mais parecem indicados pelo BB.  Não aceitou o resultado do não.  Continua querendo empurrar as alterações goela abaixo. Quer transformar a Cassi num produto vendável, segundo revela Amaral.


Um ano de eleições nacionais. Um forte candidato esfaqueado, 
outro preso. Complicado. Ganhou Bolsonaro, que vem aí com 
Moro e Paulo Guedes. Moro leva para Secretaria Geral de Justiça a uruguaianense Maria Hilda, na foto ao lado, na minha posse na AFABB RS, em 2014, aluna predileta de meu pai. Eu torci por ela. Com 80 eu já me sinto velho para exercer cargos 
executivos, só consultorias.

Um ano de vitórias e derrotas. De alegrias e de tristezas.  De esperanças e frustrações. De viagens e de acomodação. A saúde ficando cada vez mais sensível. Carro velho, os desgastes começam a incomodar.  Um ano a ser avaliado. Se somou ou se diminuiu. Mas mais um ano que foi superado, dia a dia,
momento a momento. Sobressalto por sobressalto. Continuo sobrevivente. Graças a Deus, Nossa Senhora e meus Santos. Vivendo o presente. O passado já foi e o futuro a Deus pertence.


Deixo como mensagem de virada do ano 
uma frase do pensador Marcely Gestaldi: "Não se acomode na inércia que expulsa as possibilidades. Enfrente seus medos e fortaleça sua fé. Capacite seus passos. Sonhe alto. Improvise. Faça valer os trajetos que escolhe. Não se deixe de castigo nem faça papel de vítima. A vida é breve e pede ATITUDES".

Desejo um FELIZ ANO NOVO PARA TODAS E PARA TODOS !

 “

ALEGRIA DE SERVIR , EMPRÉSTIMO DE EMERGÊNCIA

domingo, 16 de dezembro de 2018

Está chegando o Natal e o espírito natalino anda solto.  Tem gente que não está nem aí para o Natal, tem gente até que entra em depressao no Natal. Eu pessoalmente não sou apaixonado nem sequer amigo do Papai Noel, que só desvirtuou o sentido de paz , confraternização e de renascimento do Natal. Sou ligadão é no Papai do Céu.

Mas enfim ... Existem as Histórias de Natal, que dominam as telas da TV e do cinema nesta época.

Outro dia conversava com o Ari Zanella sobre o sentido de servir ao próximo aqui na terra, um sentimento que não podemos abandonar nunca se a gente segue os ensinamentos de Jesus de Nazaré. Eu dizia que para mim existe a alegria de celebrar a vida, cantar, tocar cuica,dançar, viajar, mas  a alegria de servir é a suprema alegria. Gabriela Mistral tem um poema célebre sobre o prazer de servir. “Seja aquele que remove a pedra do caminho, o ódio dos corações e a dificuldade dos problemas “. Conto a história a seguir em homenagem ao prezado amigo Ari Zanella, um mestre do BEM servir.

Foi há poucos dias atrás.

Ele chegou nervoso na Associação  e pediu para ter uma conversa reservada comigo.  Fechei a porta e ele desabou sua tragédia. Estava no pior momento de sua vida. Aposentado do BB.  Tinha esgotado todas as vias de empréstimo.. Cooperforte , Previ e financeiras. Até agiotas. Precisava de dinheiro para comer, para ele e família, e estava ameacado de penhora de móveis, perder tudo.  Mostrou o contracheque. O extrato de sua conta no BB. As notificações de cobrança. Não sabia o que fazer. Disseram para ele que eu ajudáva os endividados. Por isso viera até mim pedir socorro. - Preciso de tanto para respirar.

Respondi que, sim, ajudava, mas era na época que estava na Previ, quando dividia o que recebia de meus honorários do fundo de pensão. Agora isso tinha terminado, não estava mais na Previ desde o princípio do ano. Não tinha mais verba extra para doar ou emprestar.

- Meu JESUS !  Então tou acabado. Cheguei tarde. Rezei em vão. O que vou fazer ?

- Aguarde enquanto vou atender uma chamada wats app no meu celular. Depois conversamos.

Peguei o celular e o colega entrou em total desespero. Talvez não  entendesse como eu podia não estar sensibilizado com seu drama e fazendo uma mensagem no watts, diante dele e de seu sofrimento. Tratando de outro assunto. Esse era o tal de dr. Medeiros ?  O cara ?  Cara de pau, insensível, isso sim. Que decepção !

Quando terminei de digitar, me dirigi a ele de novo.

- Pronto. O dinheiro que pediu já está na sua conta.

- Como ? Escutei bem ? Na minha conta, doutor ?

= Sim. O teu extrato estava aqui na minha frente e usei o app do BB para fazer a transferência. A transação foi feita com sucesso. Tá lá.

O colega não acreditou, era um milagre, tudo que pediu, tudo que precisava, Jesus atendeu suas preces, o Deus menino, do presépio, chorou muito, se alegrou muito, e me deu o maior e melhor beijo de macho que eu já ganhei na vida, além de me deixar todo molhado de suas lágrimas.


Saiu feliz dizendo que era só um empréstimo, que ia pagar um dia, assim que saísse do sufoco, desejando Feliz Natal.  Sei que não volta, mas não me importo, o beijo valeu , com certeza, e a alegria de servir foi tri legal, ver a surpresa e a felicidade estampada na face do colega não tem preço.

O episódio para mim representa mais uma história de Natal. Elas acontecem. Elas existem de verdade. Surpreendentemente. Desde que a pessoa tenha fé. Acredite.  Sou parte e testemunha.

FELIZ NATAL !