PREVENÇÃO CONTRA RISCOS NA PREVI

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O final do Congresso da Abrapp se dividiu entre os pessimistas e os otimistas a respeito do futuro do sistema de previdência complementar.


O presidente da Abrapp foi enfático ao afirmar que, se não forem tomadas medidas emergenciais, o sistema vai quebrar, pois , afora na área associativa estatal, não tem como crescer nem enfrentar a concorrência da previdência aberta.


Por seu lado, Jaime Mariz, secretário geral do Ministério de Previdência, meu primo, do ramo da família Medeiros oriundo de Caicó, do Rio Grande do Norte, manifestou o seu otimismo, com base em algumas conquistas dos últimos anos na área judiciária e na adoção pelos Estados da previdência complementar para os funcionários públicos. Segundo Jaime já são 17 Estados.

Alguns palestrantes procuraram animar os participantes do Congresso com a recordação de que foi em momentos de crise como a de hoje que o sistema se reinventou e achou soluções para voltar a crescer, afirmando que existem caminhos e potencialidades que merecem ser exploradas.

O que esse cenário interessa para nós do plano 1 da Previ ?  Nosso plano já está fechado. Ninguém mais entra. Breve não haverá mais ninguém na ativa. Todos aposentados, recebendo benefícios, oriundos do patrimônio construído com essa finalidade.

É que não somos uma ilha isolada. Vivemos num arquipélago. Um tsunami nos atinge junto com as demais. Sofremos influência negativa da economia enfraquecida e da instabilidade política. Estamos no meio da tempestade. Nossa sobrevivência vai depender das medidas preventivas que tivermos tomado contra os riscos da turbulência.

De volta de Brasília, fiquei assustado com a enchente do Guaiba em Porto Alegre. A maior desde a grande enchente de 1941. Para evitar inundação do centro de Porto Alegre foi construído um muro de contenção junto ao cais do Porto. Esse muro foi criticado por anos a fio em virtude de que escondia a visão do Guaiba e que nunca teria serventia pois jamais aquela enchente de 1941 se repetiria. Pois se repetiu e domingo as 14 comportas foram fechadas para evitar o desastre. A prevenção estava correta.

Esse exemplo deve nos fazer pensar seriamente sobre a nossa Previ. Como fazer para nos prevenir contra uma calamidade, como fazer para evitar deficit, como fazer para sustentar a perenidade de nosso plano 1 e garantir a nossa tranquilidade.

Para mim não existe coisa melhor que possamos fazer neste momento do que refletirmos em cima de uma transparéncia máxima, que nos permita uma análise profunda e exata de nossa realidade.

48 comentários:

Anônimo disse...

Enfrentar enchente sem saber nadar é suicídio.
Temos que procurar apoio político sério para a a manutenção da Previ,porquanto a maioria dos aposentados do Plano 1 não tem outra guarida.
Justamente na idade avançada,quando mais precisamos da CASSI,vivemos essas incertezas.
Poucas pessoas,como o dr.Medeiros estão preocupadas,realmente,com nossa situação.
O dr.Medeiros é uma das poucas vozes que clamam por nós.
Deus lhe dê ânimo,coragem e força para contintuar.

João Trindade

Anônimo disse...

A VALE é uma das maiores devedoras da união. Deu na mídia.
Em que esse fato poderá afetar a PREVI e a nós sócios da PREVI ?

Anônimo disse...

Eu não sei se alguém está realmente preocupado com nossa situação, ou se é jogo de cena. Só sei dizer que vão nos empurrar esta alardeada panaceia da Cassi e qualquer coisa que envolva a Previ goela abaixo, pois quem decide agora são os "funcionários genéricos", que entraram depois de 1998, pois são a menina dos olhos da Contraf/Cut. Enquanto isso, aqui onde eu moro, mais um médico CONCEITUADO se descredenciou desta coisa que se chama cassi. Segundo ele, não estão pagando desde junho.

Anônimo disse...

Fale-nos sobre o FUDEF

Anônimo disse...

Ao anônimo de 11 42 - Caro colega mais um médico saiu da cassi. Moro aqui há quase 30 anos. Não temos médicos da cassi, embora venha descontada mensalmente na fopag a contribuição para a cassi. Tenho problema de coluna - não posso viajar de carro para cidades vizinhas. Entro no avião em cadeira de rodas, por minha conta. Melhor para nós se a cassi quebrasse mesmo, porque assim meu líquido melhoraria um pouco, e ninguem está ligando pra isso mesmo... E se a previ também quebrar como entendi hoje, que pode acontecer, acho que já estarei bem longe. Pensando só em mim?!?! Não, não mesmo e os 30 anos sem assistência médica aqui???

Anônimo disse...

"A VALE é uma das maiores devedoras da união. Deu na mídia.
Em que esse fato poderá afetar a PREVI e a nós sócios da PREVI ?
14 de outubro de 2015 11:29"

Explicando: +DÍVIDAS > +ENCARGOS: -LUCRO > -DIVIDENDOS > -VALOR DAS AÇÕES.


"Anônimo disse...
Fale-nos sobre o FUDEF
14 de outubro de 2015 13:16"

Sem explicação.
Com uma sigla dessas f-u-d-e-f.... queriam o que?

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

"Como fazer para nos prevenir contra uma calamidade, como fazer para evitar deficit, como fazer para sustentar a perenidade de nosso plano 1 e garantir a nossa tranquilidade".

Simples Doutor, a resposta é essa: vamos partir para ação, vamos deixar de blá, blá, blá, bater em ponta de faca, de falar de "transparência" e realmente tomarmos atitude correta do que ficar discutindo coisas que não nos levam a nada.

Só há uma maneira de tentarmos solucionar o problema. Alterar a legislação e dar poder aos "assistidos", isto é, voltarmos a ser realmente os donos da PREVI.

Deve haver um tipo de ação judicial para isso ou denúncia ao Ministério Público para que tenham conhecimento de que a legislação da previdência complementar foi casuística e deixa os fundos de pensões sob um só comando sem contar que o plano foi criado e sustentado com os aportes de seus integrantes, participantes e assistidos, hoje relegados a um segundo plano, sem termos um corpo social, com direito a voto e até de gestão.

Fora dessas ações não teremos sucesso.


Hoje a PREVI é do Banco do Brasil. Manda e desmanda sozinho pois a legislação permite.

Temos que acabar com o voto de minerva, com a submissão de diretores nomeados, etc. Se não acabarmos com isso ai sim não vamos ter perenidade e nossos benefícios vão estar sempre numa corda bamba.

Sempre estaremos sob o jugo dos políticos que estiverem no poder e todos usarão a PREVI a seu bel prazer e suas conveniências.

Enquanto persistir esse estado de coisa sempre seremos um zero a esquerda ou apenas um número na estatística.

Boa sorte a todos.




Ademir Martins disse...

primeira coisa a fazer na PREVI é fechar o ralo e não jogar mais dinheiro
fora em investimentos "falidos" tipo Sauipe, que deixaram de vender. na
hora certa e agora ficam gastando para manter aquele "elefante branco",
2-cobrar responsabilidade e, principalmente, multas para quem autorizou
investimentos no mínimo suspeitos, e
3-chega de pagar premios a diretores nestes tempos de crise, quando
prefeitos e vereadores se obrigam a baixar seus salários,
BASTA

Medeiros disse...

Sobre o FIDEC acho que a matéria merece um post inteiro. Eu sou favorável a um forum de troca de ideias e experiencias com gestores eleitos de outros fundos de pensão. Junto com o Brandão, da Petros, eu já fazia isso na época de conselheiro fiscal. Eu não assinei o manifesto, conforme o Zanella informa em seu blog, foi só porque entendo que o relacionamento dos gestores dos fundos com a PREVIC e o Ministério da Previdencia deve ser feito isoladamente, não em conjunto.

Anônimo disse...

A Folha de outubro já saiu. Neste ano, resta apenas novembro e dezembro, portanto aquele famoso aumento de 7%, lembram, já se foi, pois em janeiro teremos o reajuste anual estatutário. Mais um sonho, uma esperança que lançaram sobre nós e que se esvanesceu, ou esvaiou, sei lá. E a vida continua. Qual será o próximo boato? Aguardemos.

Anônimo disse...


RETIRADA DE PATROCINADOR ???

Anônimo disse...

Emérito Mestre MEDEIROS:



INPC: ÍNDICE ACUMULADO NOS ÚLTIMOS 12 MESES (em %) = 9,9038. Deverá no próximo mês atingir, MESMO COM MANIPULAÇÃO DOS ÓRGÃOS OFICIAIS, DOIS DÍGITOS. Quanto aos boatos, deverá sair mais algum ES-BOATO (tipo ES-CAPEC, ES-13° e segue o andor...).

Hpilatti disse...

A calamidade já chegou e agora, a "caixa d´água esta pegando fogo". Infelizmente a direção da previ e entidades "representativas" dos funcionários
estão nas mãos de mercenários por acomodação e alienação dos filiados da Caixa de Previdência "DOS FUNCIONÁRIOS" e da Caixa de assistência "dos FUNCIONÁRIOS". A bazófia dá risadas.

Anônimo disse...

AINDA BEM QUE NÃO FOI UM TABLET

Um detento do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, foi flagrado nesta terça-feira (13) com um aparelho celular e dois carregadores no reto ao retornar da saída especial para comemoração do Dia das Crianças.

Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2015-10-14/apos-saidao-do-dia-das-criancas-detento-e-flagrado-com-celular-no-reto.html

Anônimo disse...

Prezado colega anônimo 14 de outubro de 2015 13:34:

sou aquele que falou sobre o descredenciamento de mais um médico. O correto seria dizer que já não existem mais médicos credenciados pela cassi aqui onde moro. Estamos indo inexoravelmente para o fundo do poço, ou além, pois para estes experts que regem nossos destinos, tudo é possível.
Enquanto isto, a Cassi quer implantar a ESF - Estratégia Saúde da Família, com base em experiências em grandes centros. Onde esta gente vive? O Brasil é do tamanho de um continente e querer aplicar receitinhas que dizem que deram certo em Brasília, Rio de Janeiro etc é de uma maldade (maldade mesmo) sem tamanho.
Cuide-se (é o mínimo que posso lhe dizer).
Um abraço.

Anônimo disse...

Realmente o Dr. Medeiros parece que anda meio desanimado e com razão.

Basta ler a pretensa alteração nas condições do ES que, em seu fator principal, continua com o prazo máximo de 120 dias.

No conjunto, a meu ver, a decisão não acrescenta nada ao que já foi feito nos últimos tempos.

Em resumo, meu ES esta fadado a ter sua liquidação pelo FQM.

Anônimo disse...

,,,no programa EM PAUTA, da globonews,Mara Luquet fez muitos elogios ao investimento em fundos de pensao, dizendo q nao entende pq muita gente q trabalha em empresas q oferecem esse tipo de "investimento" nao aderem ao plano.poderiamos dar varias informaçoes ao programa...........no fundo dos funcionario publicos, a participaçao eh minima.ela nao sabe porque.oooooooo doh!

Anônimo disse...

Saiu a renegociação do ES. Tudo muito confuso - (acho que quanto mais velho fico também fico mais burro). Espero que em pouco tempo tudo fique esclarecido.

Anônimo disse...

Não entendi qual a razão de não manterem o aumento do teto do ES de acordo com o índice de reajuste de nossas aposentadorias. Por causa do aumento do endividamento é que não foi, pois admitiram a suspensão do pagamentos das prestações em dez, jan e fev, o que aumenta o endividamento. Os que estão com a vida em dia e precisam deste novo aporte de recursos foram deixados ao léu. Aliás devem ser a maioria. Toda vez que mexem com o ES é para piorar nossa situação. O pior é que não vemos nenhum protesto de nossos representantes na PREVI. Estão submetidos a regras de confidencialidade e outras de interesse próprio que lhes embarga a voz. Covardes!

Medeiros disse...

Uma contradição é que o colega acima que nos chama de covardes se esconda sob o manto do anonimato. Aí seu comentário perde autenticidade e a acusação se volta contra o próprio. Mas vou responder mesmo assim. Já dei diversas provas de que não sou covarde. Minha história está aberta ao conhecimento de todos. Tenho me empenhado ao extremo na defesa dos interesses dos mais fracos. Luto pelo ES 180 x 180, sem os ônus atualmente estabelecidos para os mais idosos, que não acho justos. E não tenho me calado nesse sentido. Há pouco lutei pelo adiantamento do reajuste de janeiro. Todos acompanharam em Camboriu e pelo blog. O resultado é de que estou respondendo na Previ denúncia de infração de regras éticas e regulamentares. Essas regras de confidencialidade existem e são amplas. Praticamente basta um suspiro para resvalar numa regra. Eu não tenho medo de responder processo. Tenho consciência de que estou agindo voltado para o bem. O que me chateia é que não tenho a compreensão de muitos pelos quais empenho minha tranquilidade e até a minha saúde. Desculpem o desabafo.

Anônimo disse...

Parece que esta gente da Previ aprendeu tudo lendo o livro 1984 de George Orwell e aplicando os conceitos nele expressos. Um exemplo: quando alguma coisa ficava pior no país fictício do livro, o governo anunciava que houve melhoras significativas. Dados negativos eram sempre colocados como novas conquistas e os registros antigos eram apagados de toda a imprensa e substituídos pelos dados mais recentes, mas de forma positiva.
Vale a pena ler e ver que estamos vivendo estes tempos, mesmo que o livro tenha sido escrito em 1949, projetando a sociedade de 1984. Este escritor era um visionário e continua inspirando o pessoal da Previ ainda hoje ...

Anônimo disse...

Penso que o dr.Medeiros não deve se incomodar com críticas que não constroem e,às vezes,mal colocadas por colegas sofridos.
É fato sabido que a Previ e Cassi são controlados por interesses do patrocinador,que refletem os interesses do governo que aí está.
O dr.Medeiros não pode fazer milagres.
Se insistirem ele fecha o blog o aí,sim,cada um morda sua própria cauda...
Pelos menos temos um canal aberto para expor nossas idéias,respeitando a individualidade de cada um,suas limitações etc.
Acredito que jogar ácido no limão,não irá fazê-lo ficar adocicado.
João Trindade

Anônimo disse...

Dr Medeiros pode ficar certo que a maioria lhe compreende e lhe apoia totalmente, sempre vai ter um ou outro descontente mas esse não chega a fazer falta, eu entendo que acobertado pela postagem anonima e pelas dividas que com certeza ele tem, num momento de desespero ele perdeu o controle emocional. Que Deus lhe proteja, lhe dê saude e leve um alento para o anonimo das 09:20 hs que só Deus sabe o que ele tá passando.

Rosalina de Souza disse...

Prezado Dr Medeiros, só vou lhe dar um conselho renuncie ao seu mandato na PREVI, sei da sua honra e da sua coragem, mas nao vale a pena continuar com essas barbaridades contra os aposentados e pensionistas do PB-1 da Previ, estão aprontando a nossa inteligência com este ES RENEGOCIACAO. PERDI MEU RESTO DE PACIENCIA.

Anônimo disse...

Dr Medeiros, o Sr é maravilhoso é um lutador pelo que é justo, admiramos muito sua força e dedicação aos menos favorecidos e injustiçados, agradecemos ao Senhor Deus por tê-lo do nosso lado, e estamos nos empenhando junto aos colegas pela sua eleição na Anabb, que com certeza terá vitória.

Valdevino disse...

Prezado Dr. Medeiros,
Peço, respeitosamente, anuência a todos os colegas que se manifestam sobre a falta de manifestação de nossos representantes na Previ, principalmente, o sr. Medeiros.
Toda instituição, seja ela bancária ou outra, têm suas regras internas e, entre elas, estão o Regimento Interno e o Código de Ética.
Basta lembrar que fomos servidores do Bco do Brasil onde seus regimentos são rígidos quanto aos procedimentos e posicionamentos de seus empregados, principalmente os mais velhos como eu.
Não estou em defesa de ninguém uma vez que também corroboro os comentários de que as notícias da Previ são desconectas, insuficientes e muito mais.
Concordo que aprox. 80% dos mutuários ES plano 1 estão na faixa de 120 meses e esta renegociação só irá ser benéfica para aqueles que já quitaram 20 parcelas para cima, para os demais a redução é irrisória.
Portanto, misturar nosso descontentamento com a dúvida sobre a postura do sr. Medeiros, infelizmente, não posso concordar.
Desculpem, estou querendo ser justo.
Valdevino

Anônimo disse...

Caro Doutor Medeiros,

Por tudo o que transita na imprensa com omissões propositais, para o país não cair em convulsão civil, os ânimos estão na flor da pele.

Aí alguém indignado perde "as domas" e sai atirando em alvo errado.

Mas Doutor, se os indignados fossem, mesmo que anônimos, para as ruas e protestassem pela queda desses dirigentes, em muitos níveis, seria bem provável que as coisas tivessem outro rumo.

Assim, de forma prática, ajudariam para conter e expurgar o lado errado, então cantaríamos aleluia, aleluia e paz aos homens de boa vontade.

Espero e desejo que o Sr. continue nos prestigiando em que pese algumas flechas mal endereçadas tenham lhe passado ao largo.

Hora dessas passo de novo aí pela 24 de outubro, para fazer uma fezinha na loteria da esquina da Dr. Timóteo.
Saudações septuagenárias

Anônimo disse...

Emérito Mestre MEDEIROS:



NÃO CONSIGO ENTENDER NOSSO PESSOAL! TODOS CLAMAVAM e BRADAVAM AOS CÉUS que pelo menos a PRORROGAÇÃO do ES por 03 PARCELAS, já estava de BOM TAMANHO. Agora que isso FOI CONSEGUIDO, CERTAMENTE A DURAS PENAS, ficam a RECLAMAR e SE MOSTRAM PLENAMENTE INSATISFEITOS. Para mim está ótimo. Vou prorrogar 3 prestações. Até que enfim alguma coisa RAZOAVELMENTE BOA feita pela PREVI (sou daqueles que COSTUMAM DESANCAR a PREVI, com justas razões, mas desta vez não).

Anônimo disse...

Quem optar em prorrogar o empréstimo em novembro, poderá suspender as prestações a partir de dezembro?

Anônimo disse...

Nao pode suspender. Uma coisa ou outra

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, Dr. Rossi e demais causídicos,

Infelizmente estamos seguindo a trilha errada.

Estamos perdendo tempo, gastando energia, o tempo passando, as mesmas discussões infrutíferas, as mesmas ideias e as mesmas investidas equivocadas e as mesmas decepções.

Não adianta tentar conseguir qualquer melhoria com a legislação atual, visto que para obter êxito é necessário alterá-la.

A atual legislação nos engessou de tal forma que não tem como ter melhorias. Ela não nos permite a nada a não ser dizer sim senhora.

Com a palavra os causídicos que acompanham esse blog.

Se me convencerem que estou errado não tocarei mais no assunto porque não vou ficar batendo em ferro frio como estão fazendo.

Insistir em obter benefícios se a legislação não nos permite.

Qual o caminho adequado para alterar a legislação? Através do Congresso Nacional? Do Ministério Público? Do judiciário?

Pena que eu seja ignorante nessa área.

Anônimo disse...

Transcrevo, a seguir, sugestão por mim encaminhada à PREVI, através do "Fale Conosco":

Senhor Presidente,

Tomando conhecimento das novidades em relação ao Empréstimo Simples divulgadas no site da PREVI, achei por demais tímidas e que muito pouco contribuirá para aliviar o fluxo financeiro dos participantes que serão beneficiados com as medidas, principalmente em se mantendo o prazo máximo permitido, de acordo com a idade do mutuário.
2. A meu ver e s. m. j., a manutenção do prazo máximo de 120 prestações para efeito de renegociação do saldo devedor do ES, respeitada a faixa etária do mutuário, não propiciará redução significativa do valor da prestação mensal, especialmente em se considerando que a maioria dos mutuários, levados pela caótica situação financeira em que se encontram, vai optar pela suspensão das parcelas de dez/2015 a fev/2016, impactando substancialmente o saldo devedor, em razão dos encargos financeiros (juros de 5,00% a. a. + INPC) a serem debitados no referido período.
3. É de se esperar que a Diretoria Executiva da PREVI estenda para 150 prestações o prazo máximo para renegociação do ES, respeitada a faixa etária do mutuário ou mantenha-a em 120 prestações para todos, acabando com a discriminação ora existente em relação aos mais idosos, mesmo que, para isso, seja necessário elevar os percentuais do FQM cobrados.
4. Deixo aqui a minha sugestão que espero seja posta em discussão à nível de Diretoria Executiva e venha a merecer a aprovação, pois somente com a mudança dos critérios ora adotados no que se refere a prazo, será alcançado o objetivo pretendido, ou seja, ajudar a aliviar o fluxo financeiro dos participantes a serem beneficiados.
Filomeno José Linard Costa - Matr. 3.288.840-6

Anônimo disse...

Ao anônimo 15/10/15 17:54

Cita a nota da PREVI:
...
Caso o associado opte pela suspensão das prestações do ES, não poderá optar pela renegociação do seu empréstimo durante o período de suspensão.
...

Parece, a meu ver e s.m.j., que a suspensão e a prorrogação no mesmo período seriam excludentes, talvez para evitar-se problemas no fluxo de caixa da Entidade.

Sempre lembrando que, por força da inflação, a suspensão deverá gerar elevação substancial no saldo devedor e talvez impedir a renegociação.

Anônimo disse...

o que podemos fazer???? a situaçao eh catastrofica mesmo.previ,cassi,BB dominados por esse governo q nao vou nem mais comentar sobre.jamais vi tanta canalhice e tanta burrice concentradas.e vejam o que o STF fez com relaçao aos pedidos de impeachment,alguma esperança p nos?

Anônimo disse...

- Dr Medeiros peço que o senhor faça uma relaçãozinha de pelo menos 10 candidatos da ANABB em quem devemos votar, além, é claro do Sr.

Medeiros disse...

Eu já fiz essa relação no post que falo das eleições. Tem havido muita confusão. Tenho recomendado os seguintes.
Lahorgue, Celson, Isa Musa, Leopoldina, Macilene, Chirivino, Paim, Amir, e Manoel Gomes.

Anônimo disse...

Obrigado são os meus escolhidos com a inclusão do Sr.

Anônimo disse...

Estranho! A Dona Leopoldina primeiro recomendou voto no senhor e agora ela não aconselha mais. Disse ela que fez uma "faxina" na listagem (veja matéria no blog Olhar de Coruja - Postagens para recordar!!!). Nesta hora me pergunto: se não conseguem se unir em um universo tão restrito (eleições para Anabb), imagine num maior (para a Previ, por exemplo)!

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

O léxico rebuscado conduz por caminhos intrínsecos que desaguam na profícua conclusão que o melhor nome do fundo seria FUDEUF

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

O léxico rebuscado conduz por caminhos intrínsecos que desaguam na profícua conclusão que o melhor nome do fundo seria FUDEUF

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

O léxico rebuscado conduz por caminhos intrínsecos que desaguam na profícua conclusão que o melhor nome do fundo seria FUDEUF

Medeiros disse...

Como eu disse, nas eleições sempre ocorrem confusões , mal entendidos e intrigas. Faz parte do processo eleitoral.Eu continuo o mesmo de sempre. O blog está aí para confirmar. Ou a gente acredita nas pessoas ou não acredita. Talvez por isso eu esteja mais desiludido com o lado de cá do que com o lado de lá. A união realmente fica difícil. A internet permite muita coisa. Meu cartão do BB acaba de ser clonado e acabei de limpar um cavalo de troia do meu blog. Pode ?

Anônimo disse...

Prezado Medeiros,
Em primeiro lugar, acabei de lhe dar o meu voto e a minha confiança.As pessoas que FAZEM geralmente sofrem, porque nao contam com a simpatia da turma do Mal. Mas deve-se seguir em frente. Veja o caso politico atual: elegeram o Eduardo Cunha para ser o ÚNICO xingado, achincalhado e vilipendiado, apesar de existirem pelo menos 10 nomes de outros politicos citados na Lava-Jato. Ainda bem que ele tem fibra e não vai entregar o ouro tao facilmente...Por que só ELE//////

Anônimo disse...

Cartao clonado acho que ja aconteceu com muitas pessoas, comigo mesmo ja aconteceu 2 vezes, mas como eu tenho o sistema de movimentação pelo sms, qualquer movimentação na minha conta corrente ou no cartão de credito recebo um sms que me avisa e posso bloquear na hora. Quanto a cavalo de troia é complicado, a internet está cheia disso, dificil escapar. Bom usar um antivirus bom.

Anônimo disse...

Poderia fazer o obséquio de declinar os nomes de quem te incomoda na Previ para eu poder enfiar a porrada?

edsomn disse...

Ao Dr. Medeiros, anônimos e não anônimos bom seria não dever nadinha a previ recebendo nossos proventos liquido e vivendo nossas vidas.
Algumas tentativas estão sendo feita para ajudar aposentados e pensionistas acredito que as decisões serão muito tímidas o momento é de falar só em arrecadar vou ser claro o Brasil está andando que nem um caranguejo de lado!

mary disse...

se e para renegociar o ES, porque nao estender o prazo 140 meses, poderia melhorar a vida de todos com uma parcela mais baixa, mesmo que alongasse o prazo para renovacao.

Anônimo disse...

Prezada Mary 16 de outubro de 2015 22:20

Pensei em tecer um comentário, mas como poderia ser mal interpretado pela PREVI, resultando em novo enquadramento do prezado Dr. Medeiros no tal Código de Ética, resolvi permanecer calado.

Vamos criar um código criptografado como nos antigos tempos do velho BB e assim voltar a falar livremente de nossos sentimentos.

Um grande VIVA para o Dr. Medeiros.