REAJUSTE DO OURO VIDA APAVORA SEGURADOS

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Inúmeros segurados do Ouro Vida estão apavorados com o aumento do prêmio ocorrido agora em abril, que foi de cerca de 23%.  Isso mesmo, 23%.  Quem pagava R$ 300,00, passou a pagar R$ 370,00 por mes. Quem pagava R$ 1.000,00 passou para R$ 1.230,00.


Houve comunicação prévia ?  Não, não houve. Silêncio total.

Estão sendo prestados esclarecimentos a respeito desse cálculo exorbitante ?  Não. A informação da Cia. Aliança, depois de muito penar no telefone, é de que o reajuste foi feito de acordo com o previsto na apólice.  Além da atualização inflacionária existem outros ítens como o aumento por faixa de idade.

Estamos examinando o assunto com atenção para ver se cabe reclamação ou não.  Já entrei, inclusive, em contato com o IDEC em São Paulo.

Nós já havíamos prevenido que isso ia acontecer. E´uma tática mesquinha para fazer os segurados pularem fora da apólice justamente na fase em que, pela adiantada idade, existe maior probabilidade de ocorrer o sinistro.

Ajuizamos ação coletiva pela AFABB RS, em nome de duzentos associados que aderiram, contra a Cia. ALiança, quando houve a mudança da apólice e instituidas as novas condições de reajuste. Ganhamos em primeira e segunda instância. Agora está com a Ministra Maria Izabel Gallotti para dizer se o recurso da Cia. Aliança sobe ou não sobe para o STJ.

Na realidade não pode subir porque toda a prova foi realizada na primeira instância, inclusive perícia com mais de 7.000 fls. E a prova foi inconteste em condenar o procedimento da Cia. Aliança, considerando-o irregular e abusivo. O STJ não pode re-analisar matéria de fato, apenas de Direito.

Estive no gabinete da Ministra em Brasília, quando lá estive participando do forum jurídico, e me foi prometido agilização do processo.

Trata-se, na realidade, de um verdadeiro escândalo.

Fico pensando como é o que o Banco do Brasil tem a cara de pau de fazer o lançamento do Brasil Seguridade na Bolsa se revela um comportamento tão condenável nessa questão ?  Quem vai querer fazer seguro de vida ao saber do que está acontecendo com o Ouro Vida ?

Esse episódio me desgosta profundamente e acho que enodoa a imagem do BB.

35 comentários:

Anônimo disse...

Sr. Medeiros,

Resposta que obtive da PREVI a respeito da antecipação e do critério.


"Enquanto não houver aprovação de novo regulamento pela PREVIC, a lei determina que se cumpra o regulamento em vigor. Ou seja, até o momento o reajuste dos complementos PREVI permanecem para o mês de junho.

A PREVI, como sempre, manterá seus participantes atualizados a respeito de qualquer novidade sobre o assunto."

Permanecemos ÿ disposição.

LUZIANE COSTA LONGA MACHADO AZEVEDO
Gerência de Atendimento
PREVI

joao jacobina disse...

Também renovam o Residencial sem aviso algum e não mandam o extrato das apólices. Só debitam.

Anônimo disse...

Medeiros,

A título de informação.

Previc impõe prejuízos para eletricitários

Ter, 08 de Janeiro de 2013 07:35

Já há algum tempo a Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar), um órgão que funciona para fiscalizar e exigir o cumprimento de regras definidas para os fundos de pensão do país inteiro, vem aprovando alterações nos regulamentos dos planos de aposentadoria complementar dos eletricitários da Cemig com ressalvas. Até então, os representantes dos participantes na Forluz (DRP e Conselhos) têm conseguido evitar mudanças exigidas pela Previc, com muita negociação e até com recurso jurídico.
Previc
A Previc alega que em maio de 2001 foi regulamentada a lei que determina que empresas públicas e de economia mista não podem fazer contribuições para o fundo de pensão maiores que as dos participantes. A norma estabelece que o valor máximo da patrocinadora tem de ser igual às contribuições dos participantes. Na Forluz, as contribuições das patrocinadoras aos planos de aposentadoria são iguais às dos participantes, mas no custeio administrativo, não. O custeio é bancado inteiramente pelas patrocinadoras, conforme acordo negociado no momento de migração do extinto plano BD para os planos A e B.

A Superintendência de Previdência Complementar vem questionando os artigos dos regulamentos dos planos de aposentadoria dos eletricitários que garantem esse pagamento por parte das patrocinadoras desde então, sempre aprovando as alterações regulamentares com ressalva. Os representantes dos participantes e o Sindieletro sempre conseguiram fazer valer o acordo, defendendo que o custeio da Forluz foi assumido inteiramente pela Cemig por força de negociação e acordo judicial.

A intenção da Previc era fazer com que todos os participantes da Forluz passassem a pagar a metade do custeio administrativo, inclusive os já aposentados. Exigia também o pagamento do valor retroativo a maio de 2001. O Conselho Deliberativo não concordou com a argumentação da Previc e juntamente com uma consultoria jurídica buscou estabelecer uma alternativa para os participantes.

Assim, depois de muitas idas a Brasília e de muitas reuniões com a fiscalização da Previc, foi construído um termo de ajustamento de conduta que prevê que aqueles participantes que entraram na Forluz até maio de 2001 continuarão sem pagar pelo custeio administrativo da Fundação. Infelizmente, para quem entrou depois, o custeio administrativo proporcional ao seu patrimônio na fundação será dividido com a sua patrocinadora.

REUNIÃO DO CONSELHO

O Conselho Deliberativo da Forluz vai se reunir na semana que vem para analisar o ofício recebido no dia 04/01/2013 e que estabelece prazo de 30 dias para solução definitiva do assunto. Os conselheiros não terão outra alternativa senão aprovarem o que a Previc está impondo, ou seja, quem entrou na Cemig e aderiu à Forluz a partir do mês de maio de 2001 terá que dividir o custeio administrativo. A maioria dos participantes não vai ter prejuízos, incluindo os aposentados, mas a parcela dos que entraram na empresa após essa data terá que dividir o valor relativo ao custeio, que hoje gira em torno de 0,18% a 0,20% ao ano do valor do saldo da conta individual.

A representação dos participantes e o Sindieletro fizeram o esforço possível e necessário para que todos os trabalhadores fossem contemplados com o não pagamento do custeio. Lamentavelmente, não foi suficiente para reverter a decisão da Previc. O que se conseguiu foi apenas amenizar o problema. No momento, é o que se tem de menos pior, tendo em vista o risco potencial da Forluz sofrer autuação e ainda ser objeto de uma intervenção da Previc por descumprimento da legislação. Essa intervenção poderia significar a alteração unilateral do regulamento, o que traria um prejuízo ainda maior.


Anônimo disse...

Medeiros,

Diferentemente dos Sindicatos dos Bancários e da Previ, o Sindieletro-MG e Fundo Forluz brigam pelos seus associados. O Sindicato dos Bancários e a Previ entregam de bandeja. Todas as reinvindicações justas por parte dos associados da Previ são recusadas, as que são encaminhadas a justiça são contestadas pela Previ. Quanto a Resolução 26, considerada uma aberração jurídica, a Previ não contestou essa aberração judicialmente e a cumpriu de forma servil.

Um colega disse que os diretores da Previ são figuras decorativas. Acredito que são marionetes ou títeres.

Unknown disse...

Dr. Medeiros,

Faz tempo que desisti de contratar qualquer seguro com o BB ou suas seguradoras credenciadas. Uma colega sofreu perda total em acidente com veículo (menos de 30 dias de uso) e teve que mover mundos e fundos para que o BB pagasse o valor total de um veículo zero, como constava da apólice, À época estavam "surrupiando" +- 5 mil. Hoje meus seguros são todos contratados através de corretor independente, de confiança. E fica tudo muito bem explicado; qualquer dúvida basta ligar que ele orienta e adota as providencias cabíveis. Quanto ao BB resta o 0800...

Luiz Faraco - Florianópolis-SC

Anônimo disse...

Quanto aos diretores da PREVI, a coisa mais clara e evidente que dá prá perceber num piscar de olhos é que eles não têm qualquer poder lá dentro.
O Marcel, um pobre coitado, nenhuma voz ativa tem dentro da PREVI.

Vamos apenas fazer uma suposição, bem longe da realidade. Se o Marcel chegar de manhã na PREVI e disser que pretende fazer uma alteração no empréstimo simples, tudo dentro do regulamento, sem fugir um tintin das regras do jogo, podem ter a certeza de que a primeira coisa que ele vai ouvir é um "cala boca".

A verdade é que o cara não tem nenhum influência na PREVI, muito menos poder.

Ele só faz aquilo que, por antecipação, já sabe que vai ter a concordância do Don Corleone.

Posso até dizer mais uma coisa: até nas apresentações da PREVI que tá fazendo pelos estados, ele deve se sentir numa insegurança danada quando questionado.

Alguns questionamentos que, de repente, podem ser apresentados
nas reuniões, como foi o caso em Salvador-Ba, ele nem sabe responder direito. Como disse um colega que esteve lá, ele faz uma verdadeira salada nas respostas, e isso por puro desconhecimento profundo do assunto.

Não sei como foi possível eleger um cara desse prá nosso representante...!

Anônimo disse...

é fácil eleger um Marcel como qualquer um de nós - se conseguirmos a boquinha que ele conseguiu - r$ 40.000,00 por mes, duvido que qualquer um que ve o blog não aceite para fazer o papel que ele faz.

Anônimo disse...

Colegas,

Quem votou e votaria no atual diretor de seguridade?
Ativa? Sindicalistas? Admiradores do Saseron? Deve haver alguma explicação...............

Anônimo disse...

- CARO MEDEIROS,

Um pobre coitado como eu que se apsentou como caixa executivo, ufa.que pagava em pemio de seguro de R$595,00 passará a pagar R$720,00. Não posso desistir pois é entregar O OURO AO BANDIDO, POIS JÁ ESTOU COM 65 ANINHOS, MUITO MAIS PRÁ LÁ DO QUE PRÁ CÁ( como9 carne da pá). Não sei como vou fazer. HAJA DEUS.

Anônimo disse...

Caros Colegas,
Ainda não reparei no reajuste do meu seguro de vida, mas se for tudo isso sem dó nem piedade mudo de corretora e pronto. Vamos combinar o seguro não deixa de existir mas é com outro corretor e dane-se o BB se acha que pode mais quem está pagando sou eu, portanto, quem decide sou eu quanto quero pagar. Deixa que um
bom percentual de segurados faça isso que voltam a correr atrás da gente.

jair mário bork disse...

Caro anônimo das 22.09, eu com a tua idade caí fora do Ouro Vida e não me arrependo. Daqui para a frente, teu prêmio de seguro sofrerá aumentos anuais crescentes, bem acima da inflação e se você tiver a sorte de uma longa vida, teu seguro será impagável. Caia fora enquanto podes. Independente dos anos já pagos, não há prejuizo, pois seguro de vida é quenem seguro de carro. Passou o ano, você pagou e fim, inicia tudo de novo. O teu seguro da CAPEC já está no máximo? Aquele sim, após os 65 anos não tem mais aumentos além da inflação. Mas o Ouro vida, vai por mim, caia fora o quanto antes. Se você fizer uma progeção dos aumentos do prêmio para os próximos 10 anos, além da inflação, para a tua faixa etária, vais cair duro. Não me lembro mais desses índices, mas se não me falha a memória, era de aproximadamente 10% ao ano "além" do INPC.

Anônimo disse...

O Marcel nos lembra o Sasseron, nos tempos do presidente Rosa.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,
O Sr. é uma pessoa do bem, já deu mostras de que está empenhado em defender os menos favorecidos associados do “PB-1”, além de ter em seu currículo passagens que ilustram claramente o que está sendo colocado. Assim, não há como concordar e ficar calada com o que foi dito aqui na internet, principalmente oriundo de alguns que não têm tradição alguma de luta em defesa dos participantes e assistidos da Previ. Esses, como não encontram eco nas suas pífias colocações, só agem objetivando disseminar a cizânia no seio das comunidades voltadas para os nossos interesses. Não abandone a sua bola de cristal e o grito de bingo. Use-os toda vez que entender como oportuna a ocasião para tal.

Wander de Castro disse...

Trabalhei 33 anos no BB. Hoje só faço seguros na concorrência. Certa vez provei para meus colegas da agência que o BB debitou várias vezes 02 (duas parcelas) do BB seguro motorista no mesmo mês. Como são valores pequenos, os correntistas não reclamam devido a grande burocracia no pedido de ressarcimento.Não dá para confiar.

Anônimo disse...

Acho que pagar seguro caro não é vantagem, uma vez que nesta idade que nós estamos já estamos estabilizados, a familia já criada, então uma opção seria colocar numa poupança todo mes este valor e daqui a uns 10 ou 15 anos usar este dinheiro em vida ou deixar para os herdeiros, o seguro CAPEC já é suficiente.

Anônimo disse...

Para qualquer seguradora é lucro quando o segurado, que já está com o pé na cova, desiste de pagar o seguro de vida.

Motivos:
A seguradora não devolve o que já recebeu;

E como a soma em dinheiro correspondente aos poucos anos de vida restantes, durante os quais o segurado eventualmente deixar de pagar está bem abaixo do valor da apólice, normalmente em torno de UM MILHÃO DE REAIS, a desistencia é excelente negócio para a seguradora.

Estaria assim explicado o aumento exorbitanate?


Medeiros disse...

Caro colega incentivador, das 11,51.

Não vou mudar nesta altura do campeonato. Com 75 anos não tem como. De maneira que continuarei usando a bola de cristal e os bingos a serviço do bem. Não ligo para quem tem inveja nem para os que não me podem acompanhar. Olho só para a frente, para os necessitados e meus seguidores. Não olho para os lados, nem para trás.

Obrigado pelo estímulo . E´ graças a pessoas como voce que eu continuo atuando na frente da batalha, peito aberto, nunca entrincheirado atrás de um computador ou escondido em casa.

Forte abraço. E vamos que vamos. Os cães ladram enquanto a caravana passa, já clamava o Ibrahin.

Anônimo disse...

Mederão sujeito homi,

Cadê o aumento da Previ? Esse Murcel e o seu chefe Dan Corleone são uns pé no saco...

Anônimo disse...

Acho que com a familia criada e o aposentado numa idade com mais de 55 anos pode abdicar deste seguro ouro vida, porque seguro é apostar contra si mesmo, eu particularmente ja tenho o capec e acho suficiente, porque ja eduquei os filhos, criei e orientei para a vida, acho que nao tem mais sentido ficar pagando este absurdo que eles querem cobrar por conta da idade avançada, melhor pegar este dinheiro e colocar numa aplicação e usar eventualmente quando precisar ou se dar um presente tipo uma viagem ou um carro novo, isto em vida, se por uma fatalidade o aposentado falecer antes dos 80 anos, pelos menos ele viveu melhor com estes presentes que se deu a si proprio.

luiz carlos disse...

Li em algum artigo de jornal, que nos Estados Unidos existe um mercado de seguros que funciona assim:

quase todo americano tem seguro de vida e lá a legislaçao permite o endosso da apólice pra quem vc quiser.

Se o segurado quiser "vender" a sua apólice a empresa compra, grosso modo, dá um deságio de acordo com a sua idade, saúde e valor da apólice e aguarda o cliente morrer e rece be a cobertura integral.

Aqui n o Brasil faria sucesso.

Anônimo disse...

A anônima de 25.04.13 - de 11h51 escreve muito parecido com a forma de escrever da Sra Isa Musa. Seria alguma coincidência?

Anônimo disse...

Sr. Medeiros. Alguma notícia sobre o resultado da seleção de conselheiros para empresas participadas? Será que, mesmo possuindo um bom currículo, é necessário ser sindicalista para ter vez?

Anônimo disse...

Cada um decide como quer fazer o seguro de vida ou seguro de morte, o que eu acho que se a pessoa tá apertada não vejo muita logica continuar pagando uma porcaria de seguro que está aumentando muito quando a pessoa muda de idade, porque não se engane, stress mata e a pessoa ficar pagando um seguro para a familia receber um valor quando a pessoa morrer, só se a pessoa estiver muito folgada em dinheiro, porque o que vejo pessoalmente é que o dinheiro que os herdeiros recebem gastam sem dar o menor valor e sem nem ligar pra o sacrificio que o segurado fez.

isamusa disse...

Caro Dr Medeiros, poste ai, para seus seguidores, que eu ISA MUSA DE NORONHA, jamais posto qualquer coisa anonimamente. Tenho nome, sobrenome e me orgulho deles. Quando tenho algo a dizer, escrever, escrevo e digo e assino, mesmo que não gostem.

fernando disse...

Essa do seguro, caí tambem. Foi do seguro da AABB-Sâo Paulo e Porto Alegre, foram aumentando a mensalidade, que tive que desistir. Com quase 52 anos, pedi o desligamento , e com uma precisão e agílidade como nunca tinha visto,cancelaram minha apólice. Agora, eles vâo em cima dos novos funcionários, de pouco risco, e vâo fazendo o ciclo. E a gente , cai como cachorrinho, sempre contando com a boa FÉ.

Ademar disse...

Há muito tempo abandonei o seguro Ouro Vida do BB,não me arrependo nem um pouco. É bom lembar que temos outras opções melhor que o BB, veja como exemplo o FAM da FHE/Poupex.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,
A mudança que ocorreu com nosso seguro “Ouro Vida”, foi, no meu entendimento, a maior aberração autorizada por estes órgãos governamentais encarregados da fiscalização de seguros privados, naturalmente que trazendo prejuízo para aqueles que possuíam o seguro há muitos anos. Por mais incompetentes que sejam os funcionários destes órgãos não poderiam, de maneira alguma, permitir esta cobrança tão violenta na mudança de faixa etária. Mas todo mundo deve imaginar o que ocorreu... Vou cancelar seguro feito há mais de 20 anos. Não dá para segurar mais, por motivos óbvios.
Aproveito, ainda, para comentar que a antecipação para janeiro de nosso reajuste foi uma medida ótima, principalmente para nós que não recebemos o reajuste do INSS nessa data. Ninguém vai perder nada.
Parabéns pelo Blog, pelo otimismo, por sua luta pelos “velhinhos trambiqueiros”. Vida longa, Dr. Medeiros...

Anônimo disse...

Colegas,

Estive consultando algumas anotações que tenho por hábito conservar e, no meu caso particular, cheguei aos números abaixo, apurados em relação à mensalidade atual do seguro Ourovida, arredondadas as frações.

2013 R$ 710,00
2012 R$ 571,00 (reajuste de 24%)
2010 R$ 372,00 (reajuste de 90%)
2007 R$ 210,00 (reajuste de 238%)
2003 R$ 110,00 (reajuste de 545%)

Resumindo,em 10 anos, o prêmio foi reajustado em 545%.

Sem mais comentários.

Herberto

Anônimo disse...

Falando em seguros, reajustes e de tudo um pouco, afinal grande colega Medeiros, alguma noticia no fim do túnel sobre melhorias para nossas pensionistas? Ou ELES vao vir novamente nas próximas eleições com o mesmo discurso?

Abraço forte e saúde, Viana

Anônimo disse...

Emprestimos que os funcionarios nao precisam se preocupar em deixar saldo devedores para os herdeiros porque o seguro paga: emprestimos da cooperforte, emprestimos da PREVI)tem o fqm), os emprestimos de cdc salario que eu saiba não tem seguro, alguem pode confirmar???ou acrescentar mais alguma coisa.

luiz carlos disse...

NENHUM emprestimo do bb tem seguro, seja cdc sAlário, cdc veículos, etc... salvo o que vc contrata espontâneamente (ou o Gerente "empurra"?

Anônimo disse...


anonima

Eu tenho cdc do BB e pago seguro, ano passado em novembro paguei 152,00 e este ano o gerente me falou que vou pagar 8x52,90=423,20 eles querem que todos nos morram para poder ficar com tudo bjos DR.MEDEIROS vc é o cara e que DEUS te de muita saude para nos ajudar PB1

goiano disse...

Dr. Medeiros, bela explanação sobre a tramitação dessa demanda em favor dos beneficiários do Seguro Ouro Vida e correlatos. Sou seu colega aqui de Goiânia-GO e pretendo ajuizar esta demanda individualmente por aqui. Gostaria que o colega me enviasse, se possível, a petição inicial e o embasamento legal para que eu pudesse melhor fundamentar minha inicial. Meu e-mail para contato é knoblauch@skbradvogados.com.br

Obrigado pela atenção,

Fernando Knoblauch B. Figueiredo

Anônimo disse...

Olá Sr.Medeiros,
Meu pai foi funcionário do Banco do Brasil durante 35 anos, faz muitos anos que paga um seguro Ouro Vida do Banco do Brasil
O que acontece é que hoje ele tem 84 anos e paga absurdos 6830,00/Mês para um seguro de pouco mais de 300000 para morte natural e 600000 para morte acidental.
Gostaria de saber se há alguma jurisprudência contra o valor abusivo deste seguro e qual é sua indicação para o caso dele.
Meu pai goza de perfeita saúde e tem uma aposentadoria boa, já tem boas reservas, acredito que não necessitará destes recursos em caso de morte, eu como filho acho absurdo o valor, acho que não compensa a continuidade de manter um seguro tão caro.
Pelos meus cálculos em pouco mais de3 anos de economia com o cancelamento deste seguro ele já terá o valor do prêmio acumulado em aplicação.

ROSALY DIAS disse...

MINHA MÃE ESTÁ COM 81 ANOS E FEZ ESSE SEGURO DE VIDA A MAIS OU MENOS 14 ANOS . DE 2 ANOS PARA CÁ O VALOR QUE ELA PAGA DOBROU , ATUALMENTE ELA PAGA POR MES R$ 1.264,00!!! E O PREMIO EM CASO DE MORTE NÃO PASSA DE 140 MIL REAIS , ABSURDO TOTAL . eLA ESTÁ PENSANDO MUITO EM DESISTIR DE PAGAR E PERDER TUDO O QUE JÁ INVESTIU NISSO .