O FUNDO DO POÇO

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Será que chegamos afinal ao fundo do poço ?  A Bolsa está em queda, já ultrapassou a barreira de resistência dos 38.000 pontos.  Está neste momento em 37.400. Caindo, caindo.

Poucos dias atrás falei que, para mim, o fundo do poço está nos 35.000 pontos.

Impõe-se uma reação. O Barbosa no Ministério da Fazenda já ficou patente que não satisfaz ao mercado, não dá tranquilidade aos investidores, não cria um clima favorável para uma melhoria.

O Governo parece que está imobilizado, todo engessado.  Precisa se mexer.  Não pedalada, não, por favor.  Pedalada só da Presidenta Dilma andando de bicicleta para manter a silhueta. Tem que haver mudanças, rápidamente.

Não sei se já contei aqui que fui namorado da Elis Regina em Porto Alegre, quando ela iniciava a despontar como cantora nas rádios e nos auditórios, morando na Vila do IAPI.  Foi um namoro rápido, mas deixou marcas. Ela interrompeu um show no Rio, uma vez, para chamar atenção para o namoradinho gaucho dela, que estava assistindo. Baita emoção. Bons tempos.

Elis cantava uma música que dizia assim: " Vivendo e aprendendo a jogar. Nem sempre ganhando, nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar."

O mercado bursátil já foi considerado um grande cassino, onde quem ganha é, quase sempre, a banca.

Acho que existem situações que não comportam aprendizado.  Tem que saber jogar.  Tem que ter a sabedoria necessária e a sorte necessária. O famoso insignt.  Saber entrar e saber quando sair.  Escolher bem os lances. Ter pé quente. E, sobretudo, estar bem informado.  Nessa área a informação é fundamental.  Não falo em informação privilegiada, que é condenável. Falo em pesquisa, estudo, análise, troca de opiniões, perguntas, curiosidade, e, de modo especial, boas previsões, advinhar .

E´ preciso ter um dom especial e nervos de aço para participar desse mercado.  Fortunas se constroem e fortunas desaparecem de um momento para outro, virando pó.  Vide Eike.

No ano passado nem tudo foi ruim na Bolsa. Houveram empresas que tiveram expressivos ganhos. Cabia estar atento. Vou divulga-las em breve.

Não vamos desesperar.  Não estamos numa crise semelhante a de 1929.  Mas é preciso saber jogar. O momento não é para principiantes nem para amadores. E´ para profissionais competentes.  Dá para ganhar o jogo.  O importante é saber onde está o fundo do poço e quanto tempo vai durar a crise. Precisamos ter esperanças.

Neste cenário de incertezas e de desânimo é que tenho que ir para o Rio de Janeiro participar de mais uma reunião do consellho deliberativo da Previ, na sexta feira, dia 29, com uma pauta muito grande. Ufa ! 









14 comentários:

Anônimo disse...

Eta, velhos tempos. Alô, Alô, Marciano.

Anônimo disse...

E D. Ana sabia dessas traquinagens? :-)))

Saudosa e querida Elis Regina, e que hoje relembro ao ver e ouvir sua filha Maria Rita.

Letra e música de Guilherme Arantes:

Aprendendo a Jogar
Guilherme Arantes
Ano de lançamento: 1998

Vivendo e aprendendo a jogar
Vivendo e aprendendo a jogar
Nem sempre ganhando, nem sempre perdendo
Mas aprendendo a jogar

Água mole em pedra dura
Mais vale que dois voando
Se eu nascesse assim pra lua
Não estaria trabalhando

Mas em casa de ferreiro
Quem com ferro se fere é bobo
Cria fama, deita na cama
Quero ver o berreiro na hora do lobo

Quem tem amigo cachorro
Quer sarna pra se coçar
Boca fechada não entra besouro

Cade Araujo disse...

Estimado Doutor Medeiros, desejo a ti vida longa e saúde para continuar a sua luta. Gostei do registro do namoro com Elis Regina. Até hoje gosto de ouvir ela cantando. Voltando ao assunto das bolsas de valores, acredito que a situação é bastante preocupante. Pois, além do fato de é uma das nossas principais fontes de investimentos, os fundamentos macroeconômicos da economia brasileira, não são nada animadores. Haja vista que até o fim do governo desta senhora, eu não acredito que tenhamos algumas mudanças nos fatores determinantes para elevação dos recursos da bolsa de valores. A principal é a falta de credibilidade no governo. Considerando que nós os brasileiros não acreditamos, porque os investidores estrangeiros iriam. Ademais, a economia norte americana vai muito bem obrigado, fato que é desfavorável para a nossa economia.

Everton disse...

Caro Dr.Medeiros, o inciso abaixo da constituição garante a reposição de nossas aposentadorias. O que impede que entremos com ação judicial para garantir isso? uma vez que com a falta de correção da tabela do IR a constituição está sendo desrespeitada?
...§ 4º É assegurado o reajustamento dos benefícios para preservar-lhes, em caráter permanente, o valor real, conforme critérios definidos em lei. (Redação da EC 20/1998)

Padilha disse...

Caro Dr. Medeiros, favor verificar no site APDOBBANESPA/NOTICIAS, em data de 27/01/16, ou seja hoje, o assunto - FUNCIONÁRIOS DO FUNDO DE PENSÃO PETROS, terão que cobrir ROMBO, constatado no referido fundo, favor confirmar notícia, pois acho que é de nosso interesse, no mais, tudo de bom...Dr.Medeiros, fique com Deus e muita saúde.

Anônimo disse...

Ainda não chegamos ao fundo do poço e nem chegaremos, simplesmente porque não existe mais poço

Jair Mário Bork disse...

Se eu ganhasse, de herança ou na loteria 1 milhão, nem titubeava, aplicava tudinho num fundo de ações. A médio prazo, creio ser a melhor opção no momento. Pelo meu raciocínio, embora o índice BOVESPA tenha despencado, nos últimos 12 meses, em 23%, todas as empresas cujas ações são negociadas em bolsa, com exceção da Petrobras, continuam exatamente como eram a 1 ano atrás com os mesmos imóveis e equipamentos, portanto, com o mesmo patrimônio. Então, pelo menos para mim, elas continuam valendo o que valiam antes. O negócio é não se desfazer de suas ações, e quem tiver dinheiro disponível, sem compromissos a médio prazo, deveria comprar essas ações a preço de banana e aguardar. Na crise de 2008 aconteceu a mesma coisa: as ações despencaram bem mais do que agora e 2 anos depois já estavam no nível anterior. Só saiu perdendo quem se apavorou e se desfez.
E daí, Dr. Medeiros, estou errado?

joao trindade disse...

A crise de 1929 vivida pelos Estados Unidos ocorreu num país com povo de fibra e raça.
As crises brasileiras, tendo como principal motor a política descomprometida com o povo e com o povo é altamente preocupante.
Nossos políticos, em sua esmagadora maioria só se preocupa com acordos que resultem em benefícios pessoais (de longa data é assim).
Acho que caimos num buraco de minhoca, aquele que os astronomos dizem que liga o passado ao futuro.
Eu era fã da Elis e fico contente em saber que o doutor a namorou.
Deus a tenha em lugar especial, junto aos seus anjos.

Jorge Luiz Gartner disse...

A ANABB se orgulha de ser a maior entidade de classe da América Latina. Afirma que sua maior missão é defender os LEGÍTIMOS interesses (???), por meio de ações judiciais. Informa que mais de R$ 2 bilhões já foram repassados aos associados com a liquidação das ações.
Sinceramente: se compararmos esse montante com o que representa o nosso fundo de pensão, com o que a PREVI representa para o funcionalismo do BB, foram repassadas merrecas para o associado.
O que realmente nos interessa é a solidez de nossa PREVI. A imprensa já noticia um mega prejuízo em nosso fundo de pensão. Isso sim nos diz respeito, nos toca, transforma nossas vidas.
É na defesa da PREVI que precisamos concentrar nossas ações. E tem que ser urgente e de forma agressiva. Chega de incompetência, de puxa sacos, de maracutaias políticas. Nossa economia está deteriorando desde o tempo da marolinha, com sinais visíveis que tudo está indo “pro buraco”, mas nossos executivos continuam engravatados, em salas refrigeradas e inertes, improdutivos na missão maior que é manter nosso fundo de pensão saudável.
A ANABB tem a obrigação de bater firme na defesa de nossa PREVI e principalmente em defesa do funcionalismo do BB. Títulos de capitalização, seguros, empréstimos com desconto em folha, dispensamos, obrigado.
A ANABB tem a obrigação de “provocar” os funcionários do Banco do Brasil, principalmente os aposentados, de convocar de forma incisiva para que participem da defesa de nossa PREVI.
Lamentavelmente o funcionalismo do Banco do Brasil continua alienado, não tomando consciência dos riscos que estamos correndo em razão dos prejuízos em nosso fundo de pensão. Da forma galopante como o nosso patrimônio está sendo corroído, no prazo de três ou quatro anos estaremos zerados. Não vai adiantar chorar em cima das pedras do dominó.
A verdade é uma só: não podemos esperar. Atitude. Ou vai ou racha!
Temos que nos mobilizar. “Ir pra cima” de quem nos representa. Pressionar os dirigentes da PREVI, fiscalizar os resultados e cobrar sem perdão dos incompetentes.
E é prá já!

Medeiros disse...

Olhem o Ibovespa se recuperando hoje, com alta de mais de 2%. Vale e Petrobrás subindo cerca de 8 %. Um bom ganho Paara quem está de olho nas barbadas. Bateu em 37.400 e reverteu. Um sinal. Voltou para 38.000.

edsomn disse...

Fundo do poço os aposentados que digam e tb quem está perdendo o emprego. Tristeza o momento que estamos vivendo um governo indiferente juntamente com seus aliados querendo cumprir seus mandatos nos palácios com todo luxo possível retirado da nação de grande parte pessoas humildes que recorrem aos serviços básico em vão. Não existe passado quando para muitos o momento é pavoroso.

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

Por ser assunto de interesse dos frequentadores do blog, posto sugestão por mim endereçada à PREVI, através do "Fale Conosco", a respeito do Empréstimo Simples, pedindo-lhe o seu apoio, na medida do possível:
e-mail: filoedenna@oi.com.br

Número do atendimento 62019678

Senhor Filomeno,

Recebemos a sua manifestação e informamos que sua sugestão foi registrada.

Atenciosamente,

ROBERTO GONCALVES
Gerência de Atendimento
PREVI

O retorno desta mensagem não é monitorado. Caso necessite respondê-la, encaminhe sua mensagem por meio da seção Fale Conosco, opção Participante.

----------------------------------------------------------------------------------------------



Data: 28/01/2016 06:21:22
Assunto: Empréstimo Simples
Tipo: Sugestão

Mensagem:
Senhor Diretor de Seguridade,

Diante do que estabelece a Lei 13.183, de 04.11.2015, que somente agora incluiu os financiamentos concedidos pelas entidades de previdência privada no rol dos empréstimos e financiamentos sujeitos à margem consignável de 30%, depreende-se que o Empréstimo Simples PREVI não deveria ter sido incluído quando da apuração da margem consignável de 30%, como procedeu a PREVI, prejudicando os aposentados e pensionistas do Fundo de Pensão. Outra discrepância na metodologia utilizada pela PREVI para apurar a margem consignável foi considerar as consignações obrigatórias (mensalidades PREVI e CASSI) como dedutível para a apuração da Margem Consignável de 30%, quando a lei anterior previa que, nesses casos, a margem a ser considerada seria de até 40%. Diante disso e s.m.j., sugiro que a Diretoria Executiva da PREVI adote medidas visando reparar os danos causados aos aposentados e pensionistas, tais como a elevação do teto do ES, corrigindo-o pelo INPC (mesmo índice utilizado para o reajuste de benefícios), facultando a renovação, em caráter de absoluta excepcionalidade e por uma única vez, antes da implementação das medidas a serem adotadas visando o enquadramento dos financiamentos concedidos pelo Fundo de Pensão às novas regras estabelecidas pela Lei supramencionada.
Atenciosamente,
Filomeno José Linard Costa - Matr. 3.288.840-6

Matrícula: 3288840
Nome: FILOMENO JOSE LINARD COSTA
DDD-TEL: 88 Telefone: 35234202
E-mail: filoedenna@oi.com.br
_________________________________
Esta mensagem e qualquer arquivo transmitido por ela podem conter informações restritas ou confidenciais e se destinam ao uso exclusivo da pessoa ou entidade a quem foi endereçada. Se você não é o destinatário intencional, ou acredita que pode ter recebido essa mensagem por engano, favor notificar imediatamente o remetente e apagar essa mensagem do seu sistema. O uso, a divulgação ou a cópia indevida do seu conteúdo é estritamente proibido.
Atenciosamente,
Filomeno José Linard Costa - Matr. 3288840-6

Anônimo disse...

Vale-se mal do PT, das nomeações. Mas e a Previ, Cassi, Anabb. Conselhos deliberativos, fiscais...representantes do BB e funcionários. Os Zikas estão entre nós há anos. Acordem!!!Chega de tantos conselhos, representantes. Profissionalizar a Cassi, Previ e até mesmo a Anabb. É dificil na República de Bananas. Mas é a solução.

Anônimo disse...

A Bolsa ultrapassou os 40 mil pontos.
Almejamos melhorias para fevereiro/16 um mês atípico!
Não vendam suas ações!!!