CASSI AMEAÇADA

terça-feira, 24 de outubro de 2017

A CASSI está nas redes sociais com destaque ultimamente.

Há notícia de que estaria com um rombo de 152 milhões, constante no blog do Adaí, segundo a Loreni Sanger.

Há notícia de que estaria em cogitação novo aumento para os associados, pois não pode haver desigualdade com a patrocinadora.

Há notícia de que assumiu o novo presidente, ex  conselheiro deliberativo.

Há notícia de que os eleitos estariam sendo ameaçados de penalização por participarem de eventos largando informações negativas sobre a CASSI. segundo carta do Tollendal.

Há notícias sobre nuvens negras rondando nosso plano de saúde.

A AFABB RS realizou há poucos dias, na segunda feira passada, uma reunião cujo palestrante foi Fernando Amaral, que focalizou o projeto da CGPAR que pretende introduzir alterações nas regras que disciplinam os planos de saude. Algumas delas são prejudiciais aos nossos interesses.




A palestra teve nosso auditório lotado. Cerca de 130 pessoas estavam presentes.  A foto dá uma ideia.  A maioria de aposentados e pensionistas.  

Eu começo a ficar preocupado.  Acho que estão querendo mexer em nossos direitos, que são verdadeiramente direitos adquiridos e pétreos.  Querem passar por cima como um trator.

Quando a diretoria do banco, em especial o diretor vice presidente Luiz Oswaldo, que atualmente, pasmem, é o presidente do conselho deliberativo da ANABB, quis alijar os aposentados da CASSI, declarando que só tinham direito ao plano de saúde o pessoal da ativa, entrei com um protesto judicial que teve boa aceitação e causou impacto positivo. Pararam de falar que os aposentados não tinham direito à CASSI.

Agora, com tantas ameaças à CASSI, creio que está na hora de um novo protesto defensivo. Estou estudando a matéria e breve informarei a respeito para os interessados.  Vou fazer o protesto para mim e para os associados da AFABB RS.  Mas haverá possibilidade para quem quiser participar. Aguardem, portanto.

E´ mais uma contribuição minha à coletividade Banco do Brasil.  Estamos, nesta altura da vida, precisando dormir mais tranquilos, sem ameaças nem nuvens negras rondando os nossos sonhos.

Vamos que vamos.

19 comentários:

Jose Roberto Eiras Henriques disse...

Medeiros,

Essa estória de que os dirigentes eleitos da CASSI estão sendo ameaçados não pega, eles estão pensando na renovação de seus mandatos em 2018, simples assim!

Anônimo disse...

Parabéns, Dr.Medeiros !!!
Ficamos mais tranquilos, como associados da AFABB RS.
Temos colegas não associados que também querem participar. Aguardamos alguma manifestação.

Obrigado

Anônimo disse...

Não gosto do Amaral mas achei válida a reunião para tratar da Cassi. O Amaral estará fazendo campanha já ?

Anônimo disse...

Gostei de ver a AFABB Rs atuando. Essa minuta da CGPAR é um risco para nós.

Anônimo disse...

O melhor foi o doutor anunciar que vai nos defender e está trabalhando no protesto judicial. O doutor não fica só no papo. Tem providências concretas. Quem andava falando que o doutor estava amolecendo vai ter que morder a língua

Agenor

Anônimo disse...

Eleição faz milagres ....

Anônimo disse...

Eta Dr. Medeiros Esse nunca vai nos negar o estribo,como se diz la pras banda da fronteira.
Vamos que vamos.

Anônimo disse...

Alguma coisa está errada. Há pouco tempo o BB fez um aporte milionário, não me lembro de quantos milhões para a CASSI., nós estamos arcando com uma contribuição extra, estamos também pagando uma participação adicional em diversas ocorrências como exames laboratoriais, cirurgias etc., e agora falam em rombo de 152 milhões?? Argumentavam que com as medidas tomadas meses atras a situação estaria tranquila por um bom tempo, e já há novamente um rombo? Muito esquisito. Há algo no ar, além de aviões de carreira.

Jair Mário Bork disse...

Realmente, a CASSI está decepcionante. Em setembro, minha esposa fez transplante de córnea numa vista (deverá fazer também na outra). Foi na clínica AMIM GHANEN, de Joinville. Como a CASSI apenas aceita um procedimento antigo, já superado, e embora a clínica seja credenciada, tive de desembolsar 10.005,00, isso mesmo, nem arredondaram. Apesar da córnea ser doada pelo SUS. E o que paguei é apenas a diferença, pois a clínica receberá da CASSI o valor de tabela. E não tenho direito a nenhum reembolso. É triste, colegas, nosso futuro realmente está sombrio.

Anônimo disse...

Serei o primeiro a entrar no protesto judicial da Cassi, Dr Medeiros. É necessário. Conte comigo


Adherbal

Anônimo disse...

Peçam ajuda do "risadinha" . Tem eleições chegando e ele vira o corisco

sss disse...

Esse tipo de comentário é desnecessário neste momento. É preciso apaziguar os ânimos para que todos juntos, coesos, formemos um ELO verdadeiramente forte.

Anônimo disse...


Há notícias que os eleitos estariam sendo ameaçados......
Não existe coesão nem para resolver uma situação delicada da Caixa. Aí não tem mesmo salvação. Nem a cúpula se entende quando muito resolver os problemas. Dias sombrios avançam.

Ademir Martins disse...

caro
Dr Medeiros, com certeza temos todo direito de exigir nossos "direitos adquiridos" pois quando entrei no BB - em 10/1969, na cidade de Chapecó(SC) - quais documentos assinamos "obrigatoriamente"(???) - Previ/CASSI, e "quase obrigatórios = associar na AABB e assinar a Revista DESED (acho que está certo) e depois ser convidado para churrasco na AABB comer churrasco com nosso próprio dinheiro da assinatura da revista, enfim, CASSI é nossa e ninguém pode nos tirar este direito.

Anônimo disse...

Emérito Mestre MEDEIROS:


Sob HIPÓTESE ALGUMA estou incentivando e também NÃO HÁ JUSTIFICATIVA para TAIS ATOS, mas, DUVIDO QUE ESTEJA ENGANADO, ESTAMOS TODOS entrando num CLÍMAX de TOTAL DESESPERO e COMPLETA DESCRENÇA em nossos GOVERNANTES, que ATOS TRESLOUCADOS por PARTE DA POPULAÇÃO NÃO SERÁ SURPRESA.

Anônimo disse...

Caro Doutor José Bernardo de Medeiros Neto,

Seu texto me deixou muito preocupado.
Já tinha preocupações o suficiente, mas agora acho que terei insônia permanente.
Este tema deverá ser esmiuçado, de maneira a não restar nenhuma dúvida quanto ao amparo da saúde, já debilitada, dos idosos pertencentes ao plano CASSI e com maior ênfase no plano 1 do PREVI, do qual se originam os valores necessários à sobrevivência de todos.
Saudações de um
Aposentado que ontem não conseguiu dormir.



Anônimo disse...

Uma parcela muito grande de aposentados, recebe o beneficio do INSS separadamente da FOPAG, sendo que uma maioria não comunicou à CASSI e , portanto, não efetuam a contribuição para o plano.
É um rombo muito grande na receita da CASSI.E também é uma incompetencia maior a CASSI não ter mecanismos para descobrir tais desvios.
Numa providência mais simples seria consultar todos os associados, cujo INSS não está incluido e solicitar informação para a inclusão.
Tem associados com mais de 10 anos de atraso.
Segundo as normas, o associado que não informar à CASSI poderá sedr excluido do plano.

Ester Blamire disse...

Dr medeiros o sr é um guerreiro não nos abandone eu não sou sócia da AFABB-RS mais lhe imploro não nos abandone já estou ferrada e c ação dos 30% e tb tive um câncer no rim q foi retirado e no figado não podemos ficar sem a CASSI grande abraço

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Pago as mensalidades para a CASSI há 46 anos, e tenho absoluta certeza que sou superavitário porque uso esse Plano apenas uma vez ao ano para os exames preventivos de saúde; ora se ao invés de pagar à CASSI tivesse aplicado tais mensalidades numa caderneta de poupança, por exemplo, teria hoje um saldo de aproximadamente 400 mil reais, quer dizer, com 10% da remuneração daria para arcar com minhas despesas de saúde anual. Donde se conjecturar, por que não destinar um cartão de crédito, desses que estão aí no mercado, somente para arcar com nossas despesas de saúde? quando iríamos pagar somente quando usássemos dos serviços médicos, ao invés de pagar obrigatoriamente todo mês, usando ou não os serviços, que diga-se, a cada ano diminui a oferta de credenciados. Assim como está enseja, se continuarem aumentando as contribuições sem contrapartida, a debandada daqueles que de fato não são tão necessitados de saúde e situação econômica-financeira equilibrada para buscarem melhores soluções. Já estou pensando na possibilidade de pedir o cancelamento de minha inscrição no Plano.

Brito