MAIS UMA MORTE QUE NOS PREJUDICA

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Não gosto de falar em morte. E´ um assunto que não me apetece.

Ia comentar a saida do diretor de relações internacionais do BB em dezembro, pedido da diretoria que foi aprovado pelo conselho de administração do banco em sua última reunião. Quer dizer, o diretor não pediu demissão nem se aposentou. Foi demitido pela diretoria. Por que ?

Estranhei também que ele foi substituido pelo bastante badalado ultimamente diretor Paulo Caffarelli, que foi retirado da diretoria de varejo, provocando um remanejamento de cargos.  Por que ?

Lembram que o vice presidente Caffarelli foi cogitado para presidente da Previ e não levou porque foi levantado um dossiê contra ele, mostrando o envolvimento dele com a filha do Ministro Mantega, dossiê supostamente mandado fazer por Sergio Rosa, que desmentiu.

Mas não posso deixar de me referir ao falecimento do dr. Castagna Maia, precocemente, com 47 anos, mais uma vítima do câncer.

Maia era conhecido ultimamente pelas suas declarações a respeito da defesa dos direitos dos aeroviários. Defendia os participantes do AERUS com seu costumeiro brilhantismo.

Maia era gaucho e com ele lidei no princípio de sua carreira como advogado. Ele me dizia que eu fôra o responsável por ter se demitido do BB para seguir a advocacia com tempo integral.  De fato, numa conversa que mantivemos, o aconselhei nesse sentido, tal a vocação que revelava para a área jurídica, dizendo-lhe que tinha uma contribuição grande  a prestar para a sociedade como advogado.

De vez em quando ele me ligava para conversar sobre assuntos previdenciários e ficava mais de uma hora no telefone, sempre com idéias, argumentos e fundamentos bastante consistentes.  Defendia os participantes e pretendíamos juntos fazer algumas ações em parceria contra a PREVI.

E de repente o Maia nos deixa.  Vinha lutando contra o cancer desde 2009.  Perdemos mais uma estrela importante em nosso firmamento.  Uma perda relevante.  Senti muito. Lamento essa postagem triste.  Foi-se um lutador.

8 comentários:

Anônimo disse...

Textos bíblicos para este momento:
joão 5:28e 29...
Rev. 21:4 e 5...
Sinto a sua dor, que Deus console a todos, em especial os familiares do Sr. Maia.
Amém.

Anônimo disse...

Acabo de ser informado do falecimento meu amigo de longa data Antônio da
Costa Gadelha Neto, nosso colega aposentado que residia em São Paulo com
a família. Gadelha participava da Comissão Nacional de Negociações com o
Banco do Brasil e integrou o grupo de trabalho que, em 1986, pela
primeira vez investigou a Caixa de Previdência, lá havendo encontrado
numerosas irregularidades.

Medeiros disse...

Outro que se vai, o Gadelha, baTALHADOR incansável, uma vez fez greve de fome, muito chope tomamos juntos e muitas risadas também lá pelo início dos anos 90.

Um figuraço. Um colega inesquecível.

Tanto ele como o Maia fumavam muito.

Mas o Gadelha foi longe. O Maia não.

Ambos eram sonhadores.

Anônimo disse...

Se todos do PB-1 morrerem, quem ficará com os bens do nosso fundo de pensão?
Certamente será o BB, ou seja tudo cairá nas mãos do governo.
Será isso que eles esperam ansiosamente?
Deveriamos ter o que é nosso em vida e não ficar passando sufoco!

Profº Ari Zanella disse...

Dr. Medeiros,

À exceção do câncer que se não diagnosticado cedo mata mesmo, o tabagismo vai, silenciosamente, abreviando nossos dias.
Feliz daquele que não fuma!
Feliz daquele que não bebe os destilados (cachaça, uísque, vodca,etc).
Feliz daquele que não possui vícios pois nada de impuro entrará no reino dos céus.
Muita saúde e vida longa ao senhor Medeiros e toda a sua família!

Profº Ari Zanella disse...

Dr. Medeiros,

Hoje o Ibovespa ultrapassou os 61.000 pontos. Estava dentro de sua previsão ou, na sua opinião, o aquecimento não se mantém por muito tempo?

Anônimo disse...

Meu pai morreu com 67 anos e sofreu muito nos últimos anos com doença cardíaca e um enfisema pulmonar que deixava os médicos incrédulos. Fumou e bebeu desde os 12 anos. Ele sofreu muito e a família também. Mesmo depois de sua morte a dor por tudo que passei está presente.
Se foi a causa da morte do Dr. Castagna Maia, tão jovem, culto, bem sucedido que sirva de exemplo para aqueles que acham que o vício não mata.Por que?

Anônimo disse...

QUESTIONAMENTO ENVIADO À PREVI EM 23/01/2012.

ASSUNTO: BET – Benefício Especial Temporário
Para o pessoal da ativa foi reservada a parcela do Benefício Especial Temporário, cuja base de cálculo foi feita sobre o valor que cada funcionário, enquanto na ativa, recebe do BB. Para o aposentado da Previ, o BET foi calculado sobre sua aposentadoria, mas excluiu-se o INSS. (foi calculado somente oôbre o valor que recebe da Previ.
Ora então o pessoal da ativa está recebendo um BET maior que os aposentados, pois do salário da ativa, quando aposentarem parte será paga pelo INSS e sobre o qual também foi calculado 20% do BET, o que não acontece com os aposentados da Previ.
E consequentemente o BB está levando na contrapartida o valor equivalente, do pessoal da ativa um BET maior, pois está sendo calculado 20% também sobre a parcela que no futuro será paga pelo INSS.
Só não vê quem não quer, então por quê o BET não deveria incidir sobre o benefício total (Previ + INSS) de todos aposentado da PREVI?
Isto, simplesmente é um absurdo!!!
Solicito resposta convincente e urgente desta PREVI, sobre meus questionamentos.
CELSO BERNARDES
FORMIGA/MG