REUNIÃO DO CNPC E OUTRAS AVENÇAS

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Hoje estive participando de novo seminário promovido pela ABRAPP em Porto Alegre, sobre governança, gestão de riscos e integração de órgãos estatutários.  Estavam presentes altas autoridades do setor de previdência complementar, entre os quais o atual superintendente da Previc, dr. Carlos de Paula, com quem tive oportunidade de contatar e conversar.

                                            Dr. Carlos de Paula, superintendente da PREVIC

Recebi a informação do dr. Paulo Cesar dos Santos, diretor de Políticas da SPPC, sempre muito simpático e acessível, que a reunião do CNPC foi transferida do dia 30 de setembro para o dia 7 de outubro, para que pudessem ser melhor digeridos os números que irão balizar as novas normas sobre os lançamentos contábeis do passivo das entidades fechadas de previdência complementar.

Falou-me que sobre os demais assuntos, como a longevidade e a terceirização da cobertura de riscos para seguradoras ainda não estão maduros para decisão e deverão ficar para mais adiante, assim como alteração na resolução 26. Não devemos baixar a guarda. Estão pintando mudanças no sistema e o Congresso dos Fundos de Pensão vai se realizar em meados de novembro em São Paulo, devendo contemplar algumas novidades.

Já está mais do que na hora de uma decisão a respeito do teto de benefícios na Previ. O TAC até agora ainda não foi aprovado pelo BB que aguarda a homologação dos poderes da Fazenda e do Planejamento, segundo consta.

Na realidade nunca intervi nesse assunto por achar que já tinha gente demais tratando dele, vários pais da criança e nunca quis que achassem que eu queria tirar alguma lasquinha de última hora e virar herói da história.  Mas a demora está demais e começo a me impacientar.  Não sou de ficar parado e pretendo agir para sacudir o marasmo.

E como a vida não para, amanhã, depois do seminário pela manhã, com encerramento previsto para as 14 horas, vou correndo para a AFABB RS a fim de assistir o Fernando Amaral, vice presidente da ANABB, que vai fazer palestra em nosso auditório, às 15,00 horas, sobre temas de relevância, entre os quais o mencionado teto de benefícios, bônus para diretores da Previ, resolução 26, etc.

Portanto, cada vez é mais aplicável o meu bordão, de vamos que vamos.

23 comentários:

goulart disse...

É isso ai, colega Dr. Medeiros, que Deus lhe de muita saúde e disposição, para continuar sempre a batalhar, e lutar, com sua perspicacia e talento que a vida lhe proporcionou. Tudo de bom, e vamos aguardar o dia 07 de outubro, já com o novo governo... E que a sorte, a realidade seja menos cruel para com os aposentados e pensionista, nós do Plano 1. Tudo de bom, muita saúde, do aposentado de Cambé-PR, Goulart.

Cláudio Almeida disse...


Dr.

Enquanto seu lobo não vem, li no blog do Carvalho uma sugestão de pedir à Previ reduzir a carência do ES para três meses.

Quase nada, melhor que nada.

O ES é o único benefício ao alcance do poder de decisão da Diretoria Executiva.

Abraços.

Anônimo disse...

Senhores:
não seria melhor toda esta gente ficar em seus gabinetes e trabalhar? Eles sabem o que eles têm que fazer. Não precisam viajar para cá e para lá. É só botar a mão na massa. Pelo jeito, é isto que eles não sabem fazer (ou não querem).
Ponto final.

Medeiros disse...

A luta pela melhoria do ES é permanente , poderia até dizer que é cotidiana, pois todo santo dia vem um pedido de ajuda nesse sentido. Nosso pleito é permanente e insistente. Estamos do lado dos necessitados e entendemos sua aflição. Mas a decisão, infelizmnte, não é nossa. Ainda...

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Voce não pára mesmo. Pegue esse caso do teto dos benefícios pelo cabresto e leve adiante. Só voce pode dar um jeito nesse angu.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Voce não pára mesmo. Pegue esse caso do teto dos benefícios pelo cabresto e leve adiante. Só voce pode dar um jeito nesse angu.

Anônimo disse...

Fico muito feliz que o doutor esteja se interessando pelo teto, que está trancado ad eternum. Acho, não, tenho certeza de que agora a coisa vai pegar fogo. Vamos nessa dr. Medeiros, Vamos que vamos.

Daniel - ES

Anônimo disse...

Fico muito feliz que o doutor esteja se interessando pelo teto, que está trancado ad eternum. Acho, não, tenho certeza de que agora a coisa vai pegar fogo. Vamos nessa dr. Medeiros, Vamos que vamos.

Daniel - ES

Anônimo disse...

Então esse é o novo homem da PREVIC ? E o dr. Medeiros já grudou nele. Dê duro nele Medeirão. Mostre que conosco o caso é dureza. Chega de fricotes.
Senti firmeza agora, com sua declaração de impaciencia. Esse é o dr. Medeiros que eu conheco e admiro.

Ruben - RS

antonio americano do brasil borges disse...

Caro Dr. Medeiros,
Quando se fala em possível mudança, me vem logo um frio na barriga ao lembrar que alguém já me disse que havia na cúpula dos altos dirigentes dos fundos de pensão estudos visando a introdução de um REDUTOR em nosso benefícios, em função da idades. Precisamos ficar de olho.
Saudações
Antonio Americano
Goiania (GO)

Medeiros disse...

O que se fala é em onerar os mais idosos, o que no fundo significa o mesmo.

Adaí Rosembak disse...

Amigo Medeiros,
Você está sempre em movimento, sempre em ação. Isso é admirável.
Infelizmente, como moro no Rio, não tenho acompanhado como você esses eventos em Porto Alegre RS. Aliás parabenizo os gaúchos por esse engajamento merecedor de elogios.
Como você diz, muita coisa está passando da hora de ser resolvida e isso parece muito estranho aos olhos dos associados.
O teto de benefícios da PREVI, o bônus, a reforma da Res 26 (depois da frustração do PDS 275 fiz treis artigos a respeito), pouco se fala sobre o reajuste dos benefícios das pensionistas, oa perda de receita da CASSI,etc, etc.
E agora vem surgindo esse assunto da longevidade e a terceirização da cobertura de riscos para seguradoras.
Vão acabar matando os velhinhos de susto antes da hora final...
É preciso frisar e refrisar a manutenção do direito adquirido.
As novas regras (ou anulação de regras que nos beneficiam) só podem ser feitas para novos associados.
Repito: é preciso manter o direito adquirido dos que estão abrangidos pelas normas já existentes.
Principalmente o pessoal abrangido pelo BD (benefício Definido) que é o caso do PREVI 1.
Olho vivo porque cavalo não desce escada...já dizia o controvertido Ibrahim Sued.
Deposito muita fé na sua fibra de gauchão de boa cepa.
Um abração
Do amigo
Adaí Rosembak

Anônimo disse...

Amigos,
o grande redutor já existe: é o reajuste anual por essa pseudo inflação. A sensação que tenho é que as perdas somam 2% a cada ano. Basta comprovar pelos tickets do supermercado, gasolina, despesas pessoais. Ou seja, a cada 10 anos perdemos cerca de 20%. Quem esta aposentado há 20 anos recebe apenas 60% do que lhe seria devido. É perverso, é injusto, é imoral. Alguém duvida? Acho que não. Afinal, sentimos na pele e no bolso a perda da qualidade de vida.
Amigos, realmente a batalha é dura. Que Deus nos ajude. Celio

Medeiros disse...

Grande Adaí,

Você está cheio de razão sobre o direito adquirido e recentemente o Supremo Tribunal proferiu importante decisão a respeito. O que está acontecendo no sistema não me agrada. Existe uma tendência de favorecer ao patrocinador e ao fundo de pensão em detrimento dos participantes.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,
Peço a sua especial atenção em relação à questão da majoração dos beneficios das pensionistas.
Cordiais saudações.

Anônimo disse...

Como 99% dos aposentados são idosos, seria de bom tom verificarmos como calcular a inflação para nós idosos ou será que já existe este indice, um levantamento do que usamos e consumimos e poderiamos talvez com ajuda de quem é formado em Estatistica criar este indice para vermos o que estamos perdendo na pratica.

Anônimo disse...

Todos sabemos quem realmente baterá o martelo, com esse totalitarismo dissimulado. Esses eventos são preliminares, pró-forma, simbólicos.
Sobre o direito adquirido, somente a posteriori e nas instâncias judiciais, com trâmite ad eternum.
Não tenho a pretensão de frustrar o empenho do Dr. Medeiros, tampouco provocá-lo,
muito pelo contrário, o admiro muito.
Mas querem paradigmas para a minha tese, eis os abusos Ad infinitum: Sem Teto, pagto. do Grupo pré 67, RS 26, bônus sem méritos e faraônicos, e por aí vai.
Está tudo dominado!!!!!!!!!!!!!

Valim disse...

Medeiros,

Não sou tão pessimista, muito pelo contrário, mesmo parecendo infantilidade a reunião foi remarcada para " 7 de outubro para que pudessem ser melhor digeridas"...

Pois é, acredito sinceramente que depois de 5 de outubro tudo será melhor. Marina ganhará no primeiro turno, infantilidade? Isso mesmo, acredito que Marina vença no primeiro turno. E eles também, caso contrário marcariam para após o segundo turno.

É difícil disser isso, ninguém disse, eu digo. Que pesquisa nada!!!

Vou com minha intuição. Oxalá que estejamos certos. Amém.

Valim.

Anônimo disse...

Anonimo das 17:24 de ontem, o seu apelo é louvável, as nossas Associações bem poderiam nos fornecer planilhas e dados sobre a perda absurda dos nossos benefícios, faça isso por nós prezado Medeiros, o PB1 é um velho ancião precisa das competências mais jovens, e se isso não for feito com urgência vai chegar a hora que todos estarão tão idosos que nada será feito , é isso que eles esperam a nossa morte , a morte do plano 1 e aí? quem será o herdeiro das nossas poupanças?

Anônimo disse...

Direito Adquirido Adaí Rosembak, esse assunto merece muitos comentários, o Medeiros fala de importante decisão do Supremo Tribunal a respeito e recente. Peço ao caro Medeiros a fonte dessa decisão para que possamos trocar mais informações sobre esse "direito" .

Julita disse...

Dr Medeiros, aqui em Araraquara, SP os medicos estão se descredenciando da Cassi! Precisei de um Otorrino pois estava muito mal e qdo cheguei ao consultorio me deram essa triste noticia que a Cassi não paga em dia!!Muito triste! Abraços!!! Julita

Luciene Bittencourt disse...

Querida Julita,

Aqui em Varginha - MG, e em torno de uns 300 km em torno de todas as saidas da cidade , somente encontramos médicos ortorrino, pneumologistas e outros mais na capital.
Laentável!

Cassi está péssima!!!!!!!!!!!!!


Valim disse...

Medeiros,

A Cassi virou caso de polícia. Mas tudo muda. Acredito na força do bem e a do mal não existe, é ausência do bem.

Tomei posse em Varginha, e colega nada muda em local algum. Que vergonha nos temos hoje de pertencermos a Cassi, sem remédios de graça, até Cebion tínhamos, bastando uma receita farjuta, e não pedia um remédio, é só verificarem. MAT. 9.616.720-3.
E mais, sem CASSI FAMÍLIA, sem glosas, etc. Para onde foi o dinheiro ou será que confirmamos que estamos ganhando muito pouco e os banqueiros são os beneficiários de tudo...

Valim.