TEMPO DE INCERTEZA. ( FINAL )

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Concluo hoje minhas observações sobre o importante evento de governança realizado pela Previ, focalizando a entrevista dada pelo diretor de participações da Previ, Marco Geovanne ao jornal Valor Econômico.

Alguns pontos merecem serem destacados e refletidos por todos os que se interessam pelo futuro da Previ, especialmente no setor de renda variável , onde se concentram a maior parte dos investimentos do plano 1.

Para o diretor o momento atual de volatilidade não é de investimentos mas de preservar caixa. Empresas que calcularam a conjuntura de forma equivocada, com visão de curto prazo, se deram mal. Ele cita o caso da Vale, onde o preço do minério de ferro caiu.  Lembro da minha luta quando lá estive no conselho fiscal para evitar a aquisição da Xstrata, em momento inoportuno, 2007, véspera da crise de 2008, o que endividaria a empresa e comprometeria sua liquidez. Seria um desvario megalomaníaco que teria deixado a Vale em situação ainda mais crítica.

Outra afirmação interessante do diretor foi a respeito da comunicação, assunto abordado no seminário de governança, no sentido de que o conselho de administração das empresas deve se comunicar mais e melhor com os acionistas. Como o palestrante falou que a gestão dos fundos de pensão é similar a das empresas, podemos situar a Previ no mesmo contexto, para que igualmente exista maior transparência aos atos e decisões do conselho deliberativo e demais órgãos de governança.

Sem dúvida uma declaração corajosa do diretor foi a respeito de falha dos conselheiros indicados pela Previ na ALL, que foram relapsos com relação a um contrato de consequências desastrosas para a empresa e que gerou prejuízos.  Essa declaração é importante porque deixa no ar o questionamento sobre a responsabilidade dos conselheiros pelo cochilo e a responsabilidade pela seleção dos mesmos para o exercício dos cargos.

Por fim, vale a pena também chamar a atenção para a referência aos casos da Oi e da Forjas Taurus, que surpreenderam com a revelação de operações nefastas, causando preocupações e criando situações de constrangimento.

Essa matéria do diretor Geovanne, é uma das mais autênticas e profundas a respeito da área de governança corporativa da Previ já produzidas, sem dúvida com reflexo no mercado acionário, e complementa, com sua divulgação, o seminário. Deveria mesmo ter sido a palestra de conclusão do evento e teria fechado, sem dúvida, com chave de ouro, a bem da transparência.

15 comentários:

Anônimo disse...

excelente seus comentários, não apenas pelas verdades mas, também, pelos comentários muito oportunos e, desta forma, expondo muito bem as falhas e desmandos na PREVI, gostei
Ademir Medeiros Martins
Bal.Camboriú(SC)
CEP:88330-532

Anônimo disse...

Sobre dividendos e juros:
Uma ação é um touro, ou um urso;raramente é uma vaca....

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, por favor... responda o meu comentário. É possível que possamos ganhar os 100% pensionista? Tá difícil para todas nós, estamos sendo ludibriadas, enganadas. Os nossos salários já não comportam mais nada. Somos muitas a passar necessidades. Eu não aguento mais!!

Lena.

Anônimo disse...

E o time vermelhinho de Porto Alegre se aposenta neste ano...35 anos sem título brasileiro...ano que vem é o 36o. ano...Dr. Medeiros, o sr. ainda vai ver o Interninho ser campeão brasileiro? kkkkkkkkkkk

Roberto Martines 8670089-8 disse...

Dr. Medeiros não adianta nada todos reclamarem, o importante seria se todos lutassem pela mesma causa ou seja um reajuste 2% de aumento real e um auxilio alimentação de R$ 500,00 e começamos por ai o mais rapto possível, foi assim que ocorreu com o pessoal da ativa na época dos abonos quando eu falava vamos lutar pelo reajuste de 2% para quebrar essa de abono que será melhor no futuro, mas todos queriam o abono de R$ 2.000,00 deu no que deu se passaram 20 anos e olha o estrago que ocorreu com o nosso salário e consequentemente com a CASSI. Depois disso lutar pela implantação do teto e por índices maiores de reajustes reais juntamente com reajuste real do auxilio alimentação. Isso sim aliviaria um pouco pra todos de imediato, as outras ideias são excelentes mas precisam de muito mais tempo para serem implantadas.

Anônimo disse...

Mederão Cabra Macho,

Já viste o vídeo no blog do Zanella?
Precisamos de providências...

Êta cabra do saco roxo

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Muito interessante essa postagem sobre a entrevista do diretor Geovanne. A Governanca Corporativa na Previ é péssima e deixa sem autoridade para exigir das empresas participadas uma coisa que não existe na Previ, como, por exemplo, a comunicação eficiente e a transparência.

Anônimo disse...

Essa postagem deveria ser divulgada mais porque desnuda alguns investimentos da Previ e a atuação desastrosa dos conselheiros selecionados para defender os nossos interesses. O diretor Geovanne fez algo raro na Previ, falar com sinceridade . Parabéns para ele e para você que captou a mensagem e soube analisa-la.

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

Estou no blog aos domingos, coisa rara, mas gostei do que estou lendo. E´ uma matéria interessante.

Carlos Henrique - Sc

Medeiros disse...

Sobre as pensionistas ainda não sei o que dizer a respeito da melhoria do índice. No evento foi falado pelo presidente do conselho fiscal atual que as pensionistas receberem 60% era uma injustiça e deveria ser corrigida o quanto antes. Eu luto há anos pela melhoria de 60% para 80% e continuo lutando.

Valim disse...

Medeiros,

No mundo de hoje parece piegas, mas não estou nem aí para o mundo de hoje. Vivo dentro do meu melhor mundo em tempo, em bondade, em acreditar.

Medeiros você é um cara legal. Amigo, traga cultura para nosso mundo do blog.

Não fui ainda pegar minha carteira de trabalho no INSS. Estou me precavendo antes de chegar o momento de aposentar pelo mesmo. Me tiraram 1 ano. Recupero.

Estou falando isso para todos se associarem à AFABB-RS, e na minha carteira tem a data de desligamento do Banco, não é que esqueci ? Que data importante, como pude esquecer... ?

Vamos fazer da AFABB -RS uma ANABB em termos de associados, só que aquela poderá ajuizar contra o Banco e já trazermos para AFABB-RS através substabelecimentos se for possível as ações de hoje na ANABB.

O Banco é o único responsável pelo que comentas através de suas nomeações para nossa empresa PREVI. Fim do VOTO DE MINERVA mais importante que qualquer dinheiro agora, precisamos pensar no futuro, ou seja, a longo prazo.

Fico bobo como num assunto sério, que nos traz reflexões, nossos colegas ainda possam reivindicarem alguma coisa. Primeiro para construir uma casa precisa de uma boa estrutura, ainda mais se quisermos fazer mais andares, que ela suba como um prédio. Onde estou ? Quem sou eu ?

O Banco antigamente era uma mãe, o que não valia nada era nossos irmãozinhos, agora são os dois.

Medeiros, parabéns e obrigado pelos seus comentários corajosos. Precisamos de mais CORAGEM.

Valim.

Anônimo disse...

MUDE!

Nada é estático. Tudo gira. Um poste que você vê ali na esquina não está parado. Ele gira ao redor da terra.
E, você, criatura humana, pensante, que pode ser destruída ou aniquilada pelo tempo e/ou por biodegradação, antes de tudo, mude.
Mude! Mude com inteligência. Seja crítico do presente. Antes de ser aniquilado por fatores atemporais, antecipe, mude.
Repito o poeta: G. Vandré: “... quem sabe faz a hora ... ” .
Mude. Transmude-se. Invente-se.
Critique o passado. Ache-se no presente. Faça acontecer no futuro.
Nada cai do céu por acaso. Há uma lei na Física que diz: “Cada ação há uma reação. De força igual e sentido contrário”.
A nossa democracia é jovem. É tênue como um fio de cabelo.
Nos próximos 15 dias a democracia brasileira passará por teste de provisão e provação de valores que se tornarão úteis ou não, consequentes ou inconsequentes , fatídicos e mortais, para os próximos 04 anos.
Mude. Pense em mudar. Critique sem emoção. Mas não tenha medo de mudar para ser feliz.
Pensemos no Brasil em um horizonte de 20 a 30 anos futuros. Mude, visando o futuro. Esse futuro será para as próximas gerações.
De um passado de20 anos atrás, mudamos, inegavelmente. Porém, nessa temporalidade, houveram políticas macroeconômicas de não abrangência do substrato social, cultural, econômico e de cidadania para sociedade brasileira.
Mude. Com sabedoria e esperança.
O horizonte está em aberto para a esperança. Como diz Jota Quest:
“ se quiser saber Pra onde eu vou
Pra onde tenha Sol
É pra lá que eu vou... “.
Ao surfar na contemporaneidade das propostas genéricas e abrangentes, postas à mesa do fatídico eleitor, dizemos que, também, navegamos na areia pantanosa da dúvida e incertezas futuras.
Vou mudar. Quero mudar. Vou de 40, Aqui e lá!! Quem viver, verá!
Abraço e futuro promissor para todos. A sorte, que a tenhamos como aliada.!

james paiva, Jpa.

Marco Orlando disse...

Ao Colega James Paiva,

Peço-lhe autorização para repassar seu comentário aos colegas e amigos.

Brilhante!!!!

Marco Antonio Orlando

Anônimo disse...

Copiado do blog do Carvalho:


Anônimo José Antonio disse...

Carvalho, propõe à Diretoria de Benefícios da Previ a redução do prazo para a renovação do ES, de 6 para 3 meses, pelo menos por 1 ano. Isso não tem custos para o Fundo,não implica em endividamento mas, estejas certo, vai dar algum gás para nós, os mais apertados.

21 de setembro de 2014 09:01

Felipe Osório da Silveira disse...

Boa noite amigo Medeiros, vendo através do seu blog pedir ajuda para os amigos colegas, meu pai aposentado a mais de 30 anos do BB, agência de Sto Ângelo - RS, está com graves enfermos, se encontra nesse momento hospitalizado com tumor da bexiga, teve vários AVCs e por ultimo uma trombose na perna esquerda qual não o permite de colocar o pé não chão, os médicos querem mandar ele para casa para continuar o tratamento do tumor e da infecção urinaria, mas precisamos de uma MACA/CAMA hospitalar, só que nossa situação financeira é das piores, gastos com médicos particulares por a CASSI está em conflito com a UNIMED e não permite que eles atendam pelo plano,medicamentos, etc , já não recebemos mais por via CC, devemos até o talo, IPTU, água, luz, nossa situação e mesmo grave. Por isso peço a ajuda dos colegas alguma contribuição financeira para nos ajudar a comprar uma dessas macas, valor base dela está entre R$3000,00 e R$4000,00, qualquer ajuda será bem-vinda, agradeço desde já a todos que entendem nosso problema.
E-mail para contato: felipeclow@gmail.com

https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/q82/s720x720/10628373_10152838555502214_8270540924699971376_n.jpg?oh=9cc248524431880baacd09c6b68c6c19&oe=54BB2D35&__gda__=1421846707_57864d0865afa9e49b1eeac27d750ef9

Felipe Osório da Silveira