A DIETA DA DILMA

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

As poucas pessoas que participaram dos festejos do aniversário da Dilma em Porto Alegre, que aconteceu na casa do ex marido Carlos Araújo, comentaram que a presidente está fazendo uma dieta rigorosa a base de verduras e sementes.


Será essa dieta a responsável pela aparente apatia da presidenta face ao escândalo da Petrobrás ?  Ela não está fazendo nada.


Acabo de assistir espantado no Jornal Nacional nota da Graça, presidente da Petrobras, alegando que os emails denunciadores não foram explícitos. Meu Deus !  Essa senhora Graça está cega ou é burra mesmo, não tem condições de presidir uma empresa como a Petrobras. Não enxerga um palmo na frente de seu nariz. Tem que ser demitida amanhã.

Dizem que essa dieta de verduras, na base da alface, deixa as pessoas relaxadas, moles, desanimadas. A Dilma tem que parar de imediato com essa dieta. Tem que voltar a comer carne, proteínas, aquela mesma do Friboi, se for o caso. Urgente.

Faltam menos de quinze dias para a posse do novo Governo e cadê os nomes do resto da equipe econômica, dos presidentes dos bancos públicos, dos fundos de pensão estatais. Cadê ?

Dizem que a transição entre o Mantega e o Levy está desgastante. O Mantega não quer largar a rapadura. O Levy está chateado. 

E o dólar bateu recorde de valor, chegou quase a três reais. Que coisa !

Estamos debaixo de fortes emoções e o Natal se aproximando. O clima não podia estar pior. 

Dilma deixa de bobagens, assume gordinha mesmo, pára com essa dieta de verduras e termina com essa desgraca na Petrobras.


19 comentários:

Anônimo disse...

Sem contar que a alface em excesso, " solta as tripas ".É um tremendo dum laxante.
Por isso, uma cag... atrás da outra.

Anônimo disse...


Anônimo Anônimo disse...
Meus amigos o Dr. Medeiros já deu a dica o momento é esse alguma coisa me diz que começar a comprar as ações da Petrobrás ou outra empresa agora é uma ótima poupança para realização a médio prazo. Se existe escassez é porque tem pouca gente realizando e muita gente querendo comprar apesar da crise. O que assusta é a pouca credibilidade do governo infelizmente.

16 de dezembro de 2014 18:47

- Ademais, o Papai Noel existe... O velhinho todo ano aparece...

Anônimo disse...

Falando em desempenho e governança, rentabilidades e "nossa preocupação é pagar as aposentadorias"...
Sugiro, ouvida seja a casa, a criação do BONUS NEGATIVO (também retroativo) aos dirigentes ( ? ) da Previ. Deu prejuízo, aplicou mal ou disse amém a mico, desconto nos rendimentos.

Marco Orlando disse...

O Petrolão fez o mensalão parecer um cisco.
O Pior está por vir!
Em breve teremos o maior escândalo do mundo, superando o Petrolão.
Será a vez da BOVESPA!
Quem viver verá!

Marco Antonio Orlando

Anônimo disse...

Notícias de hoje: Folha de São Paulo.
Governo quer corrigir tabela IR em apenas 4,5%. Deputados do PT são contra o reajuste de 6,5 por cento na tabela.
" Deputados estão votando aumento dos seus proprios salári0s em 26 por cento!!!!!! Vão para 33 mil de salário básico! Estas coisas é que colocam em risco a nossa jovem democracia! Como aguentar políticos em mais de 5.500 municípios trabalhando em causas próprias? Saúde, Segurança e Educação precaríos! Onde tem gente do governo, na maioria dos casos tem falcatruas! Vejam agora o caso Celso Daniel voltando à estaca ZERO. Aquilo foi o fio da meada, ha doze anos!

Anônimo disse...

Dr. Medeiros

Saude

ASSUSTADOR !!!

Da coluna de Elio Gaspari de hoje
17/12 O SUICIDIO DOS DINOSSAUROS
...uma variante do conhecido too big to jail to big to fail. Grandes corporações não podem quebrar (fail) nem seus diretore
acabar na cadeia (jail),,,,

Conhecemos de perto dois dinossauros.

Mesmo assim BOAS FESTAS !!!

Mario.

Anônimo disse...

O maior escândalo esta para ser divulgado sim,mensalao e petróleo são peixes miúdos.
Funcionários e aposentados do Banco do Brasil(Previ) ponham suas "barbas de molho"!!!!!!!!!
Ate breve!

Anônimo disse...

Acompanhando a Presidenta Dilma em sua dieta, estamos nós aposentados e pensionistas da PREVI que estamos fazendo dieta forçada por conta da falta de compreensão e intransigência dos dirigentes do nosso Fundo de Pensão que não sinalizam com nada que venha minorar o nosso Natal. Para piorar a nossa situação, as entidades que nos representam também nada fazem no sentido de pressionar a PREVI para solucionar a situação aflitiva criada por ela própria, quer via melhoria no Empréstimo Simples, quer suspendendo as parcelas do ES relativas a dezembro/2014 e janeiro/2015, propiciando-nos uma folga em nossos precários orçamentos. Apelo para o bom senso dos nossos diretores eleitos no sentido de levar sugestões nesse sentido quando da próxima reunião do Conselho. Penso ser esse o pensamento de todos que, como eu, ainda esperam e confiam no espírito humanitário do Diretor de Seguridade Marcel e dos demais dirigentes por nós eleitos.
Filomeno José Linard Costa
Apos. Matr. 3.288.840-6

Marcelino Maus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marco Orlando disse...

Medeiros/Ari
Recebi de um amigo, via e-mail.
Peço-lhe repassar se julgar oportuno.
Marco Antonio Orlando


A BOMBA QUE O PT NÃO QUER QUE ESTOURE

Primeiro, vejam as obras, depois o pedido de Senador Alvaro Dias.

Um absurdo 200 vezes pior que o mensalão:

O STF se posicionará através de seu ministro presidente sobre o pedido do Senador Álvaro Dias (PSDB-PR) de que sejam revelados todos os meandros dos empréstimos de financiamento de obras no exterior, em especial em Cuba, Venezuela e Angola.

Assim o Sen. Álvaro Dias se pronunciou sobre o caso:

“Não se pode admitir que o governo faça empréstimos vultosos sem que aqueles que pagam impostos saibam de informações como o valor dos empréstimos, o prazo de carência para o seu resgate, taxas de juros. Não vejo outro assunto que revolte tanto a população como saber que o governo empresta dinheiro dos brasileiros para a construção de um porto em Cuba, para o metrô de Caracas, para a construção de uma hidrelétrica na Venezuela, entre outras tantas obras em países controlados por ditadores sanguinários”.

Eu, até então, desconhecia a extensão dos empréstimos e para que eles serviam nesses países. Sabe-se agora que não foi apenas para se construir o Porto de Mariel, em Cuba, que o nosso suado dinheirinho foi empregado.

Enquanto São Paulo e, principalmente, Salvador sofrem com a falta de transporte via metrô, o BNDES financia completamente o metrô de Caracas.

Calcula-se que o desvio de dinheiro público por intermédio desses “empréstimos” é tão grande que o Mensalão será completamente esquecido por ter sido apenas um ‘roubozinho’ sem a “menor importância.

Lembrem-se de que os empréstimos foram feitos em moeda estrangeira, dólares, bilhões deles!

Se o Brasil tiver a sorte de ter como relator da matéria um Luiz Fux ou um Gilmar Mendes, o PT estará com seus dias contados, pois o roubo é tão grande que ninguém é capaz de avaliar o quanto.

Vamos torcer para que seja um desses dois ministros o relator, porque se cair nas mãos de Barroso, Toffoli, Lewandowski ou daquele rato gaúcho…

Bom, melhor esperar pra vermos.

O pedido de Álvaro Dias é uma ação direta contra a Presidenta Dilma Rousseff, o ministro Mauro Borges (Desenvolvimento, Indústria e Comércio) e o presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

Álvaro Dias fez seu pedido ao STF com base na Lei nº 12.527, de 2011, (Lei de Acesso à Informação) que, conforme preceitua seu art. 1º, tem a finalidade de “garantir o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal”.

Dessa ação judicial dependerá o futuro de Rousseff e seu séquito de ratos ladrões, incluído aí o chefão de todos: Lulalarápio da Silva o bandidão de nove dedos!

(Lourinaldo Teles Bezerra – O Diário do Poder – Cláudio Humberto

Medeiros disse...

Bolsa em alta de 5% a 49.000. Só não ganhou quem nao quis. Eu falei.

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Dr. Medeiros,

Uma coisa que me intriga e que talvez deva ser melhor explicado é como os representantes da Previ nas diversas empresas estatais em que tem assento, nunca perceberam nada de errado, NÃO SABIAM DE NADA, como diz o grande chefe, o Lularápio. Será que esses representantes, que ocuparam cargos nos últimos 10 anos, não tem que dar nenhuma satisfação às vítimas inocentes, que somos nós, os verdadeiros donos da Previ? Eles não deveriam ser questionados?

Anônimo disse...

Muito simples o meu comentário : para os clubes de futebol, com rendas de marketing na camisa, cotas de tv, direito de imagem, propaganda em seus estádios, vendas de camisas, desvios, etc. as dívidas serão reescalonadas em 240 meses. E nós do PB1, com os nossos próprios recursos ... sinceramente.

Valim disse...

Cara Cecíla Garcez,

Foi com muito prazer que nosso encontro aconteceu coincidentemente hoje. Foi com muito prazer que quero compartilhar com todos os aposentados e pensionistas, e com meu colega Humberto do Maus, formado aqui no BLOG.

Humberto se voçê visse não acreditaria. Falava-se no Projeto de Revisão do Código de Ética cuja participação na Declaração Espontânea
do Clima Organizacional nesta etapa chegou a 91 porcento. Só não soube o resultado, que por certo já significou um grandioso trabalho da Cecília Garcez e seu grupo, CHAPA 3, LIVRE, FORTE E DE TODOS.

Devemos apoiá-lá com unhas e dentes, ela não está fazendo um trabalho tapa buraco, e sim para meu juízo para todos aposentados e pensionistas e quiçá para os da Ativa se continuarem a acreditar sempre nela.

Não estou querendo cargos políticos, e coisas e tal, como disse o que já pedir foi muito pouco.

Agradeço a confiança e peço a Humberto Maus, que marquemos um local, após as festas para conversarmos, juntamente com a anônima que para tal, deve deixar de ser anônima, desculpe-me

Anônimo disse...

Vamos colocar uma pedra no ano terminal.
Nada se resolve, só após o carnaval.
Paz e bênção a todos.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros e Colegas,

O que nos prejudica Dr. Medeiros não é a dieta da Dilma mas sim sua falta de capacidade para governar este país.

Essa incapacidade não é oriunda da dieta mas na falta de preparo do PT.

O PT se preparou apenas para se perpetuar no poder e não se preparou para administrar o país.

O PT só nomeou quem estivesse a seu serviço e ao seu projeto.

Agora a Dona Dilma (não menciono Presidente visto que para mim ela nunca o foi) esta com dificuldades de encontrar pessoas realmente capazes e conceituadas para ocupar os cargos relevantes.

Muitos já recusaram, pois, sabem que mais cedo ou mais tarde sofrerão pressões inimagináveis, então é melhor nem arriscar.

A verdade ao que parece nunca conviveram com pessoas honestas apenas com pessoas não recomendáveis e não recomendáveis ficaram. Como conviver nesse meio?

Diga-me com quem andas e direis quem és.

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

Decisão do STJ, em caráter de recurso repetitivo, acerca do Benefício Especial de Renda Certa. Tirem suas conclusões:

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. BENEFÍCIO ESPECIAL DE RENDA CERTA. RECURSO REPETITIVO (ART. 543-C DO CPC E RES. 8/2008-STJ).


O Benefício Especial de Renda Certa, instituído pela Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (PREVI), é devido exclusivamente aos assistidos que, no período de atividade, contribuíram por mais de 360 meses (30 anos) para o plano de benefícios. Se o tempo de contribuição exigido para aquisição dos proventos “integrais” de complementação de aposentadoria é 360 meses (30 anos), e aqueles participantes que permanecem na ativa após cumprir esse período continuaram vertendo contribuições para o seu plano de benefícios, as parcelas pagas a partir da 361º, embora constituam parte de suas reservas individuais de poupança, não foram consideradas na apuração dos benefícios de complementação correspondentes, tornando-se excedentes e sem finalidade alguma no fundo constituído no plano de benefícios. Com efeito, o Benefício Especial de Renda Certa destina-se a compensar o excedente contributivo em prol daqueles que, em atividade, aportaram um número superior às 360 contribuições levadas em conta para o cálculo do benefício. Verifica-se situação diversa em relação aos participantes que contribuíram por exatos 360 meses ou por prazo ainda menor (aposentadoria proporcional ao tempo de contribuição), que tiveram todas as contribuições computadas no cálculo de seus proventos de aposentadoria complementar e, portanto, as respectivas reservas individuais de poupança não receberam recurso algum que possa ser considerado excedente. Acrescente-se que a circunstância de o participante ultrapassar o número de 360 contribuições para a PREVI, já na condição de aposentado e auferindo os rendimentos de seu benefício complementar, não tem relevância alguma para efeito de concessão do Benefício Especial de Renda Certa, porque não se constituem em fonte de custeio da referida renda, tratando-se, portanto, de obrigação decorrente das próprias regras do plano, que impõem a continuidade das contribuições indistintamente a todos os assistidos, tenham ou não contribuído, no período de atividade, por mais de 360 meses. Observa-se, pois, que a extensão do referido benefício especial a todos os participantes da PREVI que recebem complementação de aposentadoria, independentemente de terem contribuído por mais de 360 meses, no período de atividade, sem previsão de custeio para o plano de benefícios correspondente, não se compatibiliza com o princípio do mutualismo, inerente ao regime fechado de previdência privada, e nem com os dispositivos da Constituição Federal e da legislação complementar que regulamentam o sistema, porque enseja transferência de reservas financeiras a parcela dos filiados, frustrando o objetivo legal de proporcionar benefícios previdenciários ao conjunto dos participantes e assistidos, a quem, de fato, pertence o patrimônio constituído. Ademais, a destinação dos valores do Benefício Especial de Renda Certa não tem semelhança alguma com a hipótese de rateio entre todos os participantes do resultado superavitário dos planos de benefícios, apurado no final do exercício (art. 20 da LC 109/2001). Precedentes citados: REsp 1.313.665-RJ, Terceira Turma, DJe 8/6/2012; e REsp 1.224.594-RJ, Quarta Turma, DJe 17/10/2011. REsp 1.331.168-RJ, Rel. Min. Maria Isabel Gallotti, julgado em 12/11/2014.

Marco Antonio.

Anônimo disse...

Bom dia Dr. Medeiros, recebo por ORPAG e a PREVI , neste mes de dezembro lançou, via FOLHA, o 13 do INSS(adiantamento 13, 11/2014).Pergunto isso é correto? Pedi para separar o benefício do INSS porque não me sobrava nada da folha para minha sobrevivência e agora às vésperas do natal o décimo terceiro do INSS foi todo engolido nos débitos da FOPAG. Se o Sr. ou outro colega puder me orientar desde já agradeço.

Anônimo disse...

Parabéns!