PEGANDO FOGO NA CASSI E NA PREVI ?

sábado, 17 de janeiro de 2015

A vida ia morna até eu largar a bomba da CASSI.  Aí a coisa mudou e começou a esquentar. O Sindicato dos Bancários se manifestou e as nossas principais entidades também. Ainda bem.


Não importa que não falem que fui eu que quebrei, como sempre tem ocorrido ultimamente, o pacto de silêncio e de mistério que rondava as novidades maldosas da Cassi, apresentadas em 17 de dezembro, em reunião sigilosa, Causando constrangimento que diretores e conselheiros abrissem a boca, com medo de represálias do BB.

Eu, pelo meu lado, nao me importo. Cada vez fico mais solto com a idade avançando com a rapidez das ventanias e menos vaidoso.O que importa é que o assunto escabroso e escandaloso, preocupante, veio para as ruas e já se nota mobilização. Que bom !  A ANABB marcou reunião urgente para o dia 22, na próxima semana, antes da reunião do CD da Cassi do dia 28. A reunião aqui em Porto Alegre, na AFABB RS continua marcada para 4 de fevereiro.

Infelizmente não fui consultado sobre a data e não poderei comparecer na reunião da ANABB. Mas, como disse, não importa a minha presença. Quem sou eu ?  Nem mesmo fui convidado. Não sei se o Lahorgue recebeu convite. O que era importante era dar o ponta pé inicial e nisso , apesar de ter sido goleiro, eu virei especialista com os anos. Me antecipo sempre e faço gols. O blog do Medeiros é famoso aqui e no exterior justamente por isso, larga sempre na frente.

O caso da Cassi é muito sério. Tempos atrás eu postei uma matéria sobre rombo na Cassi e fui contestado pela direção veementemente. E agora ? Estão entrando nas reservas, cogitando de acabar com direitos adquiridos, o presidente morreu em dezembro de enfarte fulminante.

Na Previ também está pegando fogo o ES e o reajuste pífio dos benefícios face a voragem inflacionária que só o Governo não vê. O resultado do exercício terá que ser examinado com muita atenção e muita profundidade. Concito a todos que possuem bons conhecimentos na área contabil e atuarial que me ajudem na análise criterisa dos números e dos principais fatos que ocorreram em 2014 e que influenciaram o resultado. Aguardo sinceramente a colaboração nesse sentido.

Sobre o ES existe muita confusão e dúvidas a respeito da margem consignável e de quem , como e quanto poderão ser obtidos.

Lamento postar matéria desagradavel no final de semana. Mas incêndio não escolhe hora nem dia, não respeita feriados nem domingos.

A temperatura está ficando insuportável nesse verão. O saco de maldades também.

Está pegando fogo o circo ? Socorro, acudam. Senão salve se quem puder. Meu Deus !



45 comentários:

Anônimo disse...

A Previ faz tempo vem massacrado os aposentados e a Cassi sempre ameaçando e agora com os reajustes chegamos no posto máximo, penso que é necessário a interversão do ministério publico e um enxugamento nas duas instituições, sei que é difícil nesse governo comprometido com alianças partidárias, mas para nossas sobrevivência é preciso e já. O sindicato dos bancários sempre mudo faz tempo e nossas associações totalmente inoperante. Muitos colegas com tempo de aposentadoria não estão preocupados eu aviso quanto mais tempo deixar passar maior será o buraco empurra com a barriga não é a solução mais adequada. A Previ foi criada para pagar aposentadorias e posterior pensões e essa finalidade tem que ser seu fim!
Votamos na chapa 3 e temos um aliado de verdade acredito é necessário acabar com o voto minerva aí as coisas podem ficar mais seria.

Anônimo disse...

Chegou a hora da verdade : é preciso alterar o estatuto da Cassi, mudando a estrutura de custeio do plano. A assistência deveria ser apenas para o(a) funcionário(a), os demais membros da família contribuem para o Cassi Família ou outro plano de saúde de sua escolha.

Anônimo disse...

dilmao e o pt pegaram dinheiro de tudo qto eh lado.......vai ser duro equacionar as contas......jah estou com saudade do Sarney!

Anônimo disse...

Esse anônimo das 22:27 17/01/2015, agora quer matar a família também!
Vai catar coquinho!
Espero que se tiver que contribuir, o atendimento seja melhorado, se decidirem pela não contribuição; espero que não piorem o atendimento!

Martinho Worm disse...

Como a contribuição para a Cassi é igual (3%)para os antigos e para os pós-97, e considerando que grande fatia dos salários dos pós-97 advém dos PLRs, que no nosso tempo não existiam ou eram pífios, não seria de sugerir a cobrança dos 3% sobre os PLRs ?

Anônimo disse...

A Previ foi criada por funcionários do Banco do Brasil. Seu funcionamento era apoiado pelo BB e a entidade foi colhendo fruto de administrações competentes e se tornou uma potência de reconhecida capacidade e sucesso no meio previdenciário. Ao contrário dos órgãos de previdência do governo, sempre apresentou superavits e cumpriu todas suas obrigações estatutárias. Em um determinado momento, como resultado de ações de goerno autoritário, foi tomada de assalto pelo BB. As aposentadorias de funcionários estatutários foram repassadas para a Previ e descumpridos compromissos pelo com aqueles que deveriam ter seus BB, proventos atendidos pelo Banco, foram repassados à Previ. Asinovações foram aceitas por administrações subalternas a interesses descompromissados com os sócios da entidade. Com o tempo, déficits se apresentaram, como nãopodria deixar de acontecer. Medidas mascaradas como concessões por parte do Banco foram implementadas, sob o nome fantasia de "acordos" (mas como chamar de acordos quando uma das partes impõe sobre a outra sua vontade? E mais ainda quando a situação de déficit resulta de medidas leoninas de um suposto patrocinador omisso?). Algum tempo depois e quando administradores capacitados, lutando contra todo tipo de dificuldade, coseguem reerguer a entidade e apresentar resultados excepcionais, tornando a PREVI o maior fundo de pensão da américa latina, uma quadrilha que se apossou do governo brasileiro resolve, com um canetaço, tirar das mãos dos competentes funcionários do BB a administração de seu patrimônio previdenciário e submetê-lo a uma nova configuração administrativa, com equilíbrio na indicação de diretores e conselhos, mas com um tal famigerado voto de minerva. Situa-se naquela data o início de nossos problemas. Posteriormente, em outro governo que fora apoiado, em princípio, por grandes esperanças de mudança nova afronta aos nossos direitos e, com outra canetada, levam parte de nosso patrimônio. Agora, ao que parece, colocaram na administração do nosso fundo os coveiros, pois a cada resolução nos enterram em más notícias e ações sádicas que rebaixam nossa dignidade e nos impoem regras como se fôssemos perduláros irreponsáveis. E, pasmem, por vezes, nem eles mesmos respeitam as regras que criam. Já passou da hora das nossas entidades ingressarem com ações de responsabilização das administrações da Previ pelos resultados negativos que suas políticas financeiras e administrativas têm alcançado. Desculpem-me pelo desabafo.

Anônimo disse...



É pessoal, os tempos mudaram, e por consequência os ditados vão de adequando.
Por exemplo:
- enquanto as carruagens passam, os cães ladram, mudou para....enquanto os carros fortes passam, a justiça ladra...

- a esperança é a ultima que morr...para...a esperança esta moribunda.




Anônimo disse...

Lembremo-nos do acordo/referendo de 2010.
Por todos assinado. Por todos referendado.
Pouquíssimos foram contra.
E o acordo de 2007 Cassi/BB. Aquele das co-participações ?
Não era para sanear as contas?

Anônimo disse...

Quanto ao ES e simples, e so a previ liberar da margem o desconto da contribuição previ, a margem de todos aumenta e os que tem Alpha, Crediscoop que não conseguiram o debito na conta, poderão renovar.
E so questão de boa vontade e um pouquinho de humanidade.
Se fosse para beneficiar diretores, presidente, conselheiros.....poderia e seria tudo rápido.
Mas.....

Anônimo disse...

Com tantas entidades representantes dos funcionários, amparadas pela Constituição e mesmo com esse amparo não fazem nada para inibir os mandos e desmandos das cúpulas.
Também cabe destacar que a grande maioria dos aposentados são tão acomodados que não dão as caras nem nos períodos de eleições nessas entidades.
Vou repetir: Em discussões entre humanos a justiça só entra quando há equilíbrio de forças, caso contrário, os fortes exigem o que podem e os fracos concedem o que preciso. Haroldo.

Anônimo disse...

Ao anônimo 17/01/2015 22:27

Então os candidatos à concursos do BB podem reclamar no PROCON por propaganda enganosa, pois o banco continua usando em seus editais, como chamativo, o plano de saúde para funcionário e dependentes. Inclusive assistência odontológica.

Edital 02/2014, item 2.6:
2.6 - VANTAGENS: possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente; vale-transporte; auxílio-creche; ajuda alimentação/refeição; auxílio a
filho com deficiência; plano odontológico; assistência médica (planos de saúde); e previdência privada.

Jose Roberto Eiras Henriques disse...

Medeiros,

Desde que ocorreu o aporte de R$ 350 mi do Banco a CASSI, apesar de sermos representados por várias das entidades que nos representam, elas passaram batidas nas negociações não se aperceberam da armadilha armada pelo Banco em que limitou a coparticipação do patrocinador em 4,5%. Vide o artigo 16 e seu paragrafo unico do estatuto da CASSI.
" A contribuição mensal do patrocinador Banco do Brasil S.A.....é de 4,5% (quatro e meio por cento), e não excederá esse limite....".
O artigo 25 da estatuto diz" Eventuais insuficiências financeiras do Plano de Associados da CASSI poderão ser coberto pelo Banco do Brasil S.A. exclusivamente sob a forma de adiantamento de contribuições".

O Banco do Brasil está irredutível e não abre mão do que foi acordado à época, limite de sua coparticipação em 4,5%.
Agora que a Inês é morta, não nos resta outra alternativa para cobrir o rombo da CASSI senão o aumento de nossas contribuições. Não importa o percentual a nós imputado, o do Banco será de no máximo 4,5%.

São José do Rio Preto - SP.

Anônimo disse...

Emérito Mestre MEDEIROS:



Quando me aposentei, pensei: ESTOU LIVRE PARA SEMPRE DE TODOS OS SÁDICOS QUE PORVENTURA EXISTAM OU VENHAM A EXISTIR NO BANCO DO BRASIL! Ledo engano, esse Diretor de Seguridade Social, conseguiu o que nem séculos conseguiram, DERRUBAR O NOSSO DIREITO HISTÓRICO DE RENOVARMOS O ES, COMO SEMPRE FOI; DE RENOVAÇÕES COM AUMENTO DE LIMITES RIDÍCULOS, MAS SEMPRE RENOVANDO. Outra falácia desse Diretor, É QUE A NÓS COMPETE A RETIRADA DAS CONSIGNAÇÕES DE TERCEIROS! Tente fazer isso com a POUPEX, CREDISCOOP e ALFACASH e veja a DELICADA resposta que você receberá! Nem de longe pretendo me desvincular das diversas Associações de que sou sócio, mas estão deixando muito a desejar, NÃO TENTARAM NEM CONSEGUIR/NEGOCIAR UM PRAZO MAIOR PARA NOS ADEQUARMOS a mais essa PRECONCEBIDA MALDADE.



Anônimo disse...

Prezado Medeiros,
Gosto do seu blog porque você apresenta sempre assuntos de suma importância e gravidade,enquanto outros enfocam assuntos superficiais ou entao o ES. A Cassi é muito mais importante do que o ES.Afinal, se ela quebrar, quanto não pagaremos de mensalidades em outros planos...? Alguns funcionarios, depois da aposentadoria, parece que perderam um pouco da massa cinzenta...

Anônimo disse...


A Maldade vêm de cima 6,23% de aumento e espera o que dos nomeados do Governo.
O que me deixa bobo de vê é o cidadão dizer e bater no peito que é PT, errar uma vez tudo bem agora repeti o erro sinceramente é gosta de sofre.
O Maior de todos otimistas hoje deve está apavorado com esse Governo com uma grande frustração não vejo competência e credibilidade nesse pessoal são 12 anos perdidos e agora mais 4 anos...

Anônimo disse...

Parabéns Medeiros pelo seu blog e pela coragem de tocar nos assuntos delicados onde reina o silêncio da complacência com o BB. Você é necessário. Continue conosco.

Ruben

Medeiros disse...

As vezes tenho vontade de largar tudo, principalmente quando vejo a fogueira de vaidades e de inveja, bem como a acomodação de colegas. Minha família seguidamente me aconselha a parar com o blog para não me incomodar. Mas eu acho que é minha obrigação e continuo. A Cassi é muito importante em nossas vidas e a Previ merece toda a nossa atenção. Eu faço o que posso, mas as vezes me aborreço com a maldade.

Anônimo disse...

Caro Dr Medeiros,

Nem pense em nós deixar e fechar o blog. Seria um desastre para nos. Aguente firme as pedradas. Faz parte. Sinal de que você esta no rumo certo. Contamos contigo.

Pensionista disse...

Dr Medeiros se o senhor acabar com o Blog dai que seremos ainda mais castigados pela PREVI ! Pelo amor a Deus nos ajude!

Anônimo disse...

Ano após ano, c/raríssimas exces
sões,a máxima maioria vem distilan
do s/recalques e frustações nos blogs do Dr. Medeiros e outros.Mas
o que adianta é união e luta p/ren
da digna, como fez o Dr.Medeiros tempos atrás à frente do Mourisco
quase sozinho. Ficar comodamente no computador, como estou agora, não leva a NADA. Épreciso se orga-
nizar p/lutar e não ficar aguardando migalhas de empréstimos.





















Nei Vaucher disse...

Dr. Medeiros. Nem pense em deixar de publicar seu blog . O numero de colegas e pensionistas bem intencionados e que lhe admiram
e´ beeem maior dos que lhe querem mal e profanam suas injustiças. Que que é isso guri de Uruguaiana./ Vamos que vamos. Um abraço. Nei Vaucher

Anônimo disse...

Apesar de leigo, acredito que a Lei 10.820, de 17.12.2003, não se aplica a benefícios pagos por Entidades de Previdência Privada, o que é o caso da PREVI.
A referida Lei aplica-se tão somente a empregados regidos pela CLT, como estabelecido em seu Art. 1º “Os empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, poderão autorizar, de forma irrevogável e irretratável, o desconto em folha de pagamento ou na sua remuneração disponível dos valores referentes ao pagamento de empréstimos, financiamentos e operações de arrendamento mercantil concedidos por instituições financeiras e sociedades de arrendamento mercantil, quando previstos nos respectivos contratos.”
Diante do exposto e salvo melhor juízo, é improcedente a medida adotada pela PREVI relativamente à nova fórmula do cálculo das margens consignadas de 30% e 70% impactadas pelas consignações financeiras de Entidades na Folha de Pagamento. Caso eu esteja com a razão, pergunto: Qual será a posição a ser adotada pelas nossas entidades?
Filomeno José Linard Costa
Apos. Matr. 3288840-6

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

A manutenção de seu blog é vital para a sobrevivência dos assistidos da Previ e dos associados da CASSI.
Quem, melhor do que o doutor, poderá mostrar-nos o Norte nestas horas difíceis que se prenunciam.
Acredito que o peso em suas costas deve ser quase desumano, mas sei que as tens largas e fortes.
Por favor, não nos abandone.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, não costumo postar com frequencia mas acompanho seu blog diariamente.É através desse blog que tenho informaçoes sobre a previ,cassi etc...admiro muito a sua dedicação e faço-lhe um apelo não nos deixe orfãs, precisamos muito de informações.Muito obrigada. Sou pensionista fazendo malabarismo pra sobreviver com a pensão que recebo.

edsomn@gmail.com disse...

Normalmente sou anônimo agora quero escrever um coisa muito importante sou do Rio de Janeiro e esse Gaúcho é muito importante e não precisa ter medo de nada porque não faz nada errado tem um mandato eleito pelo voto direto e que DEUS LHE ABENÇOE COM MUITA SAÚDE E SUCESSO.

Abraços pra todos.

Anônimo disse...

O buraco na Cassi é mais em baixo!
Em minha cidade - no coração do Brasil, com bom desenvolvimento sócio-econômico universidade federal, escolas de medicina,centro médico que atrai pessoas da região, uma cliínica especializada em ortopedia, com cerca de doze profissionais, está se descredenciando da Cassi. Motivo: a cassi cria embaraços para autorização de procedimentos ortopédicos na cidade e força a barra para que o paciente busque em determinadas capitais, e em determinadas clínicas, o que está precisando. Detalhe constatado por médicos e pacientes: nas clínicas autorizadas pela cassi o valor dos procedimentos e muitíssimo maior do que o cobrado na cidade. Alguém está chupando nesta teta!

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, registro o seguinte comentário, a PREVI conseguiu que o que estava ruim piorasse ainda mais.
Cadezinho2015

Padilha disse...

Caro Dr. Medeiros, o senhor não precisa desativar o blog, que pelo que o senhor ouviu nos depoimentos acima, o senhor é uma pessoa MUITO IMPORTANTE E NECESSARIA para todos nós aposentados e pensionistas, peço-lhe ENCARECIDAMENTE E HUMILDEMENTE, é a maneira mais direta que lhe faço este pedido, acredito que em nome de muitos aposentados e pensionistas, ALIENADOS OU NAO, mas a ficha esta caindo, pouco a pouco, mas acho que esta. Lembre-se que comentei a meses atras, que toda pessoa que brilha, incomoda a outros. Pois bem, volto a dizer, e quando se deparar com algum comentario que não lhe interessa, simplesmente o DELETE, pois assim não tera que explicar o que não nos convem... Acho que tentei explicar, que o senhor é um colega de MUITA IMPORTANCIA, para todos nós. Obrigado se me fiz entender, colega Goulart, de Cambé -PR, e tudo de bom para o senhor e sua bela família... falei.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, eis que finalmente vi a nova margem do ES. A PREVI CONSEGUIU NOS "MARGINALIZAR", DE VEZ.
CADEZINO2015

Valim disse...

Medeiros,

A liderança como ensina os (manueis) da vida, precisa de competência, caráter e ambição. A ambição pode ser questionada por muitos, pois não sabem diferir da ganância.

Medeiros, falam as mais bocas que queres cargos. Pergunto-lhe, quem abdicou dos abonos que seriam um tapa com luva de pelica neles.

Talvez eu mesmo não abdicaria desta dinheirama, mas bateria de frente dizendo que fizeram isto para nos enfraquecer.

Não falaram nada, agora vem a maldade do BB ainda PREVI,com essa maldade de CASSI.

Você é guerreiro, mas não seguiu nenhuma das minhas sugestões: DEZEMBRADA, solicitando tudo. Faça isso e verás que os frutos se multiplicarão para você. Nessa como noutras eu estou contigo até as entranhas. Mas depois da volta do Congresso, acabou as esperanças.

Não estou abrindo seu blog nem da Cecília Garcez.

Devemos nos SENTIR CAPAZ mesmo não sendo capaz ainda. Só se aprende fazendo, quem sou eu para lhe dizer isto.

Soldados você os possui. Guerreiro você é, e espero que também não nos tenha traído na consciência. Escute mais. Estamos a seu dispor Guerreiro.

Valim.

eunice bernadete disse...

Entra ministro, sai ministro e não muda nada. Já estou com saudade do que saiu, pois esse parece que acha mais fácil subir impostos, vetar tabela do IR do que cortar despesas, enxugar a máquina administrativa. Até quando vamos assistir de camarote? E o pior tá agradando governadores da situação e da oposição que vão ver os impostos estaduais aumentar a arrecadação, sem esforço nenhum. Ainda virá 40% de aumento nas contas de energia para bancar a bancarrota das empresas de energia e consequentemente vão incidir tb no PIS, ICMS, etc. Já que vamos bancar essas empresas porque então esse valor não entra como participação acionária dos contribuintes nessas empresas já que somos nós que estamos emprestando esse dinheiro?

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,
Acabei de ler no Portal Terra, que o governo aumentou o IOF de 1,5 para 3% ao ano. Será que entendi bem? 3% X 10 anos = 30%? Esse é o percentual que será cobrado na renovação?
Acho um absurdo!!!!

MartinhoWorm disse...

Assim como à época foi criado o Previ-Futuro para os genéricos, deveriam ter criado o Cassi-Futuro, mas ainda é tempo.

Medeiros disse...

Parece que o aumento do IOF é para os empréstimos até 365 dias. Tem que clarear. Hoje é feriado no Rio, dia de São Sebastiao.

Anônimo disse...

Buenas

Mais uma vez nosso "competentísso" governo anuncia uma garfada nos nossos já minguados ganhos como assalariados e aposentados, apelidado de "ajuste econômico"
Mas pergunto:
- porque sempre no "nosso"?
Isto não passa de um saque na já tão depauperada classe média rastejante deste país, metendo descarada e desrespeitosamente a mão no seu bolso.
Que bosta de ajuste é este?
O ônus é nosso e o bônus sempre deles.
E agora dona Dilma veta o reajuste de 6% da tabela do imposto de renda, já defasada em 70%.
Não vou aceitar um "piu" dos eleitores dela, alias nestas horas ninguém votou, e ela se elegeu pela vontade do "demo".
Por que o governo não começa este "ajuste" em suas próprias contas e gastos desnecessários?
Isto sem falar na roubalheira descarada, e nos aumentos salariais auto concedidos, numa vergonhosa "legislação em causa própria".
Bancaram copa do mundo,
compraram jatos da Suécia,
construíram porto em Cuba e doaram uma refinaria para a Venezuela entre muitas outras cagadas megalomaníacas, sem perguntar se estávamos de acordo. Porém, na hora de limpar a merda,nos entregam o balde e a vassoura, e de forma apropriada nos colocam de quatro, pois se a limpeza não for bem feita, e reclamarmos muito já estaremos na posição certa para outra providência.
Parabéns eleitores do Brasil.
Conseguiram o que queriam e todas as promessas de sua eleita estão sendo cumpridas, só que no meu, esta ardendo.
E no de vocês não?

Rovere

fernando disse...

Medeirão, "preteou o olho da gateada".Aumento do IOF, aumento da gasolina, veto da aliquota de 6,5 %. Não entendo , a inflação (6,23%), e o governo vem com essa de 4,5% para corrigir a tabela do imposto de renda, defasada em 60%. E quem paga o pato - a classe média, ou seja o aposentado,o assalariado, descontado na folha. Sem choro.

Marcelino Maus disse...

O tempo passa e percebemos que a Diretoria do BB, PREVI e Cassi, nesses 12 anos de Desgoverno do PT, trabalha CONTRA os Funcionários, Participantes e Assistidos.

Em 2014, mantidos os ILEGAIS "Bônus" e "Mega Benefícios" do PB1, tenho a certeza que devemos identificar outro agente nocivo nessas Diretorias: o Clube das Ratazanas que se articula para derreter as Reservas do PB1 em favor deles próprios e de cobrir os rombos da PeTeroubrás.

Senhores da Chapa: 3 é imprescindível Auditoria Externa, quem sabe por empresa Internacional, desde que não seja da ARG, CUB, BOL, VEN, IRÃ, CHINA, INDIA, RUSSIA.

Anônimo disse...

Enquanto nossos políticos eleitos faz investimentos com o dinheiro dos nossos impostos na venezuela, bolivia, cuba, haiti ... até perdão de dividas, aqui no Brasil vamos vivendo com aumento de preços abusivos e apagões.

Anônimo disse...

Senhores:
o maior "achado" do mundo moderno é a internet e a sensação de que podemos participar de tudo, sentados em casa. Outro "achado" foram os "0800": a gente acha que enchendo de desaforos os pobres atendentes, estamos defendendo nossos interesses, enquanto que os verdadeiros donos não estão nem aí. Ou seja: nada supera o velho e bom costume de antigamente: quer fazer valer o seu direito? Vá para a rua e mostra a cara! Mas isto, em definitivo, está fora de cogitação. Então ...

Valim disse...

Medeiros,

Você sequer me respondeu. Obrigado pela consideração. Dirceu deixou Gabeira na ante-sala, agora Dirceu diz que LULA lhe largou.

Como o Anônimo das 12:53 devemos ir às ruas. E quem pensa que querer cargos é ruim,, fique sabendo que não penso assim. E agora os declaro que os quero.

Devemos saber por onde começar. Mas se um dia adquiri-los será lutando ao lado de belos ideais. UTOPIA ? Acredito.

Só nas ruas conseguiremos. Deram um GAP proposital nas manifestações, pois os aposentados estavam esperançosos no momento da VITORIA da Chapa 3.

Ainda há tempo, e calemos as más línguas...

Valim.

Anônimo disse...

Ao anônimo 20/01/2015 09:27

Calma, não vá sofrer um enfarte, pois seu cálculo está equivocado.
O IOF, atualmente à alíquota de 3%, será cobrado, na renovação do ES, somente sobre a diferença.
Exemplo:
140.0000,00 - 135.000,00 = 5.000,00 x 3% = 150,00.
Esse valor (R$ 150,00) será cobrado além dos 0,38% (R$ 19,00) que incidem na abertura das operações de crédito.
Ou seja, no exemplo de renovação o IOF total será de R$ 169,00.

Anônimo disse...

Mensagem que enviei a previ


A PREVI,

Este duro golpe que recebi em não conseguir renovar meu ES pela primeira vez na vida minha margem ficou negativa é de doer. Vocês devem estar rindo com isso, não tem explicação pelo fato do ES ser investimento seguro e a diretoria com salários altos. Não estou solicitando nada apenas observando os fatos. Todos nós eu a diretoria toda da PREVI com certeza na passamos dos 50 anos, logo chegará a hora de prestar contas do outro lado a vida. Com certeza a fatura vai ser alta. Fiquem com Deus.

Anônimo disse...

Ao anônimo (20/01/2015 12:06)

Prezado, incluir o Haiti nessa lista é impróprio, pois nosso auxílio humanitário decorreu de grande terremoto naquele país miserável.
Nele inclusive perdeu a vida nossa jóia de valor inestimável, qual seja a Dra. Zilda Arns.

LUIZ FERNANDO OLIVEIRA MOREIRA disse...

SR. MEDEIRO S HJ SOLICITEI A PREVI Q PUBLIQUE A NOVA TABELA DO ES, ME FOI INFORMADO NO FONE Q NAO SE TRABALHA MAIS COM TABELA, Q O SISTEMA E Q CALCULA TUDO, ESTRANHO TA PARECENDO PAJELANCA , DOS INDIOS PETISTAS MUITO ESQUISITO P FAVOR PEÇA Q PUBLIQUEM AS DUAS TABELAS A Q VIU A TE 15.01 E A Q VIGE A PARTIR DE 21.01. GRATO, TA CHEIRANDO MAL

Anônimo disse...

Caro Luiz Fernando,

O sistema agora tem sua base no prazo máximo admitido por sua faixa etária, limitada a prestação à margem consignável própria do ES.
Então, para efeito de renovação do ES, calcula-se margem consignável específica, a saber:
1. margem consignável do contracheque (entre a de 30% e a de 70%, considere a menor);
2. acrescente a prestação atual do ES (que vai ser absorvida pela nova prestação);
3. acrescente o valor da CAPEC (que impacta a margem consignável normal, mas é excluída pela PREVI para a concessão do ES).

Um exemplo:
- margem consignável atual de R$ 28,00;
- valor atual da prestação ES R$ 1.800,00;
- valor da parcela CAPEC R$ 328,00

Nova margem para efeito de renovação do ES:
28,00+1.800,00+328,00=2.156,00

Considerando que o valor máximo do ES é de R$ 145.000,00 e que o prazo máximo seja de 120 meses, então a nova prestação seria de R$ 2.110,62 nos primeiros 12 meses, e que estaria acobertada pela margem consignável específica.

Para o cálculo foi utilizado encargo médio mensal unificado de 1,03% a.m. (juros, novo IOF, taxa de administração, taxa do fundo de quitação por morte, etc., exceto a correção monetária).

Experimente colocar no simulador sua margem consignável específica do ES e o prazo máximo admitido em sua faixa etária. O resultado será o valor máximo do ES a ser contratado em renovação. Desse valor, obviamente, será deduzido o saldo devedor atualizado do ES existente. A diferença é o chamado "valor disponibilizado", sobre o qual incidirão as diversas taxas de contratação.