P A C I Ê N C I A ?

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Alguns me pedem um pouco mais de paciência com o novo presidente da Previ.  Dizem que os protocolares noventa dias, que se costuma dar a um novo dirigente, é pouco, nas atuais circunstâncias. Estaria eu sendo precipitado ou querendo pressionar o presidente Gueitiro ?

Escrevo essa postagem sob forte comoção. Dois colegas batalhadores pelas nossas causas acabaram de falecer. Raul Avellar, que esteve comigo no peladaço na porta da Previ pelo superávit, pertencente ao MSU, e Aldo Alfano, das hostes da AAFBB, ex conselheiro fiscal suplente da Previ. Ademais, daqui há pouco, o Inter joga contra o Atlético Mineiro pela Libertadores. Haja coração !

Essas perdas só demonstram uma coisa: - que a morte é inexorável e sepulta com ela todas as eventuais divergências. O que fica é a lembrança dos bons momentos compartilhados. Quanto ao jogo, a lição é que a disputa pela vitória deve acontecer sem os excessos  da violência, que deve ser repudiada. Os times rivais são adversários, não inimigos.

Eu não sou paciente. Nunca fui. Se fosse não teria feito nem uma quarta parte do que fiz.  Sempre tive comigo que o tempo não perdoa, que é preciso andar depressa sob pena de ser ultrapassado ou perder oportunidades, que a vida precisa ser vivida intensa e celeremente. Eu não fico aguardando soluções nem milagres. Eu vou atrás. Aliás seguindo preceito bíblico. Não deixo para amanhã o que posso fazer hoje. As pessoas quando envelhecem se arrependem principalmente daquilo que deixaram de fazer.

Eu fui eleito e assumi na Previ com divergências acentuadas com relação à gestão da Previ. Algumas delas estão no vídeo ao lado, na aba, do meu discurso na novembrada perante à diretoria da Previ. Vale a pena ouvir de novo. Levei comigo o descontentamento dos meus eleitores, especialmente dos aposentados e pensionistas. Foi uma vitória acachapante. Estabeleci uma programação de atuação na busca de melhorias para os participantes e de correção de algumas anomalias. Como não fui ouvido, em nenhum momento, diálogo zero, sentindo me discriminado  na Previ, minha paciência terminou em fevereiro deste ano, sob a presidência interina do Geovanne, conforme já me referi aqui no blog.

Nesse momento, chegou o novo presidente Gueitiro.  Acenou, de saida, com uma nova política de relacionamento com os participantes e suas associações.  Prometeu ir visitar a AFABB RS em Porto Alegre.  Dei uma segurada em parte do meu projeto. Contive os colegas mais exaltados, que exigiam providências drásticas junto à mídia e a Justiça. Denúncias e demandas foram represadas. Dei toda a força para a visita do Presidente a Porto Alegre, mesmo que tenha sido obrigado a compartilhar a mesma com a AAFBB.

A visita valeu, conforme escrevi numa postagem. Mas ficou uma interrogação a respeito de resultados concretos.  Confesso que tive a nítida sensação de que no dia ou na semana seguinte receberia do Gueitiro notícias do encaminhamento de alguns assuntos mais urgentes e menos complexos. A carta de agradecimento  dele foi lida em assembléia geral da Afabb Rs  realizada no dia 30 de abril e frustrou nossos associados, que a acharam curta e gelada.

A partir daí passei a ser cobrado diariamente por uma avaliação. Afinal, a Previ tinha mudado com o novo presidente ?  As reivindicações de campanha seriam examinadas e as correções feitas ? As melhorias para os participantes aconteceriam ? E por aí afora. E eu sem nenhum sinal positivo.

Hoje aconteceu a primeira sinalização. Recebi convite para aprofundar conversações. Já é alguma coisa. Abriu se uma janela. Não é uma porta, mas já basta para acalmar um pouco minha impaciência. Certamente vou dar mais um tempo. Vou tentar segurar a barra mais um pouco. Mas volto a dizer não estou pressionando nem desafiando ninguém. Eu que fui desafiado a mostrar diferença na Previ e que sou pressionado, com toda a razão, por meus eleitores. E não me importo. Gosto e aceito críticas. Procuro aprender e melhorar com elas. A vida fica bem melhor.

Isto posto, vou agora me preparar para torcer pelo Inter.  Haja coração ! Haja paciência !

34 comentários:

Anônimo disse...

Caríssimo doutor Medeiros,

Mais uma postagem de alto gabarito que o doutor nos brinda. Sincera, emotiva, eloquente, digna, com verdades que não é qualquer um que diz. Lamentável a Previ não aproveitar a sua contribuição e corrigir o que tem que ser corrigido. Lamentável; Meus sinceros parabéns. Continue conosco.

Ruben

Anônimo disse...

Caro doutor,

Paciencia tem limite, sim. Quem tem que saber avaliar esses limites é o gestor. De sua capacidade para priorizar depende o seu sucesso. Se não tiver essa sensibilidade não serve para presidir, serve só para diretor. Existe uma grande diferença entre os dois cargos. Uma postagem digna de sua figura, que cada vez mais admiramos.
Jose Vasconcellos

Jurandir Waltrich disse...

Dr. Medeiros!

Eu também sinto o mesmo desanimo que parece acontecer com o Senhor,
lendo o texto do João Rossi, no blog do Ari, fiquei perplexo, o lucro do BB com relação as contas da Previ e de seus associados, seria pertinente que o BB desse mais atenção à Cassi, visto que está em situação difícil, acho que o maior problema é a contrí-
buição dos funcionários da ativa,
é muita baixa, um funcionário que entra no BB com 40 anos, familia formada, com salário de 3.000,00, com 3% de contribuição, são 90,00 é muito pouco, as vezes tem até 3 ou 4 dependentes. Isso ai precisa mudar, o BB tem que participar mais, já que o lucro sobre as aplicações da Previ e seus aposentados é de 40 milhões mensais.

Rosalina de Souza disse...

Mestre Medeiros,

Sei que na vida nem sempre temos tudo que desejamos, mas desta vez escreveu com toda a sabedoria.

Nada a acrescentar, apenas lembro que a Previ deve sim melhorar seu dialogo, pois corre o risco de produzir atitudes barbaras, pois perdemos a paciência a muito tempo, quem vive endividado sabe do que estou falando, basta um pouco de humanidade e melhora a vida de muitos, de uma parte empobrecida do PB-1 mas que jamais foi caloteiro ou contumaz, a Previ nos vendeu aos agiotas, quando abriu a folha a todos.

Parabéns

Atenciosamente

Rosalina de Souza
Pensionista
Matricula 18.161.320-4

Anônimo disse...

Mederão Cabra Macho,

Hoje deixarei de torcer pelo Barra da Pomba, time do coração, para torcer pelo Inter em sua homenagem.
Antes porém, gostaria de fazer um pedido: fala quais serão os 6 números da Mega da virada?
Rapaz, sua bola de cristal é fogo!
Cantou a pedra duas vezes na Previ e não deu outra!
Essa sua fala deveria ganhar o Oscar, Prêmio Nobel, ou coisa que eqüivalha

Êta Cabra Porreta!

João Lopes Rodrigues disse...

Prezado Medeiros e demais colegas!

Como costumo dizer, "paciência" é um grande virtude! E "virtude", uns têm, outros, não. Ou seja, na vida, alguns são "virtuosos"; outros, nem tanto! Qual é, enfim, o grau necessário de "virtude"? Digo, de "paciência"?

Isso posto, pergunto: nós, aposentados e pensionistas, estamos exercendo nossa "paciência", ou "essa senhora" já nos abandonou? Infelizmente, a realidade me faz enxergar que nossa "paciência", pacientemente, nos impacientou. Sem trocadilhos: esgotou-se! Transbordou! O pote encheu!

Acho louvável que pela "paciência" se dê oportunidade ao diálogo, aos acertos, aos acordos. Mas, o velho ditado não diz que "paciência tem limite"?

O que me entristece é que, enquanto exercitamos nossa "paciência", Previ, governo, instituições "zobam" dessa "senhora cansada"; quem sabe, esperando que a mesma "descanse de vez!".

A que ponto chegamos!

Era isso!

Anônimo disse...

Os números apresentados pelo preposto do Banco na Cassi, são outros.
Depoem contra a classe Pós Laboral.
Segundo o mesmo, por reiteradas vezes, " é preciso rever a classe pós laboral "," é preciso pensar a classe pós laboral ", mais ou menos isso. Quem paga pouco e usa muito são os assistidos.
Vejam reunião Cassi / BB em Brasília.

Anônimo disse...

paciencia a gente arruma, mas o tempo urge,de nada adianta ficar se discutindo, precisamos de decisoes mais rapidas,sem enrolaçoes, o NOSSO fundo de pensao nao eh nem jd da infancia nem clube de adolescentes!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Doutor,

Na minha idade esperar por dirigentes, ainda mais desse governo, significa aguardar que a MORTE chegue antes.

Anônimo disse...

Medeirão, a melhor defesa é o ataque... vc já foi bom militar e sabe que quem ganha a guerra é a Infantaria pois ocupa o terreno, que é o palco da disputa. Infelizmente só vc e o Ari estão ocupando a Previ com galhardia. As outras peças da finada chapa 3, viraram purpurina, sumiram do mapa. Então comandante: a tática é partir para o Congresso e soltar os podres dessa PREVI que não nos representa mais! Muitos irão sucumbir ainda, se ficarmos à mercê desses doninhos de araque. Pra cima deles no Congresso. A hora é agora!

Anônimo disse...

“Hoje aconteceu a primeira sinalização. Recebi convite para aprofundar conversações”. Em nome da transparência, virtude que o Senhor carrega desde sempre, urge que seja informado de quem foi o convite e sobre quais serão os tipos de conversações.

Goulart disse...

Caro Dr. Medeiros, não é o caso de se pensar, digo pensar, mais rápido possível, pois o tempo corre, de uma retirada de patrocinio ??? antes que seja tarde, pensemos nisso colega. Aposentado também cançado, de Cambé-PR. Tudo de bom a todos.

Luis-BH disse...

Doutor Medeiros,
Grande guerreiro! De tudo o que vivi no BB, acho que a Previ não vai fazer nada a nosso favor. Estão só fazendo jogo de cena.
O pau tem que quebrar na Justiça e no Congresso. Aproveitarmos esse momento de denuncismo e partirmos para a luta.

rafael campagnoli disse...

Caro dr Medeiros. Tenho apreço pelo seu procedimento na defesa dos nossos interesses, e fico feliz por ter contribuido com sua eleição. Considerando a sua proximidade com o diretor de seguridade eleito e que nos tem prejudicado imensamente, poderia solicitar que ele usasse da mesma magnanimidade que usou para com os colegas da ATIVA em relação ao ES. Veja: eles tem ajuda e cesta alimentação, PLR, auxilio creche, alguns recebem INSS já que continuam trabalhando, idem o FGTS mensal etc ... Nós aposentados NÃO TEMOS MAIS NADA além do INSS e Previ! Na Justiça Trabalhista há o princípio de compensar judicialmente a fraqueza dos trabalhadores ... E para os aposentados? Já que não temos direito ao BET, BÔNUS, cesta etc, e voltamos a pagar contribuição mesmo depois de aposentados, porque pelo menos NÃO MELHORA NOSSO ES, SUSPENDE PARCELAS E AS JOGAM PARA O FINAL DO CONTRATO ETC ? Porque ele tem tanto poder assim para nos prejudicar? Ele pode agir sozinho?

Anônimo disse...

Lucro do BB: 5,8 bi - Cada vez mais guloso, mesmo sendo a PREVI a cliente mais rentável, recusa qqer. ônus com a CASSI. Nesse cenário de ajuste fiscal, será que a PREVI fará jus aos dividendos, ou, teremos mais uma pedalada contábil?

sss disse...

Dr. Medeiros, a minha humilde opinião é que o senhor deve desacelerar um pouco, isso se faz necessário para benefício do próprio bem estar. Todos nós temos muita pressa mas, para que tanta pressa se o futuro é a morte? É um conceito que deve ser muito bem avaliado por todos.

Caríssimo Dr., na semana passada mandei-lhe um email através do site da Associação no qual eu pedia ao senhor a gentileza de um esclarecimento, mas não obtive resposta. Certamente referido email não lhe foi repassado, mas continuo no aguardo. Obrigado.

Manoel Sales

Anônimo disse...


Doutor Medeiros
Seu texto está brilhante como já é seu costume. O que não acredito mesmo é na decisão deles fazerem alguma coisa em prol dos associados. Estão tentando dar um tom de simpatia mas no fim tudo ficará na mesma. Tomara mesmo que eu me engane e desta vez será diferente. Mas sei que não vão lhe enrolar. O tempo é curto para seguir de brincadeira.

Anônimo disse...

Estamos perdidos e sem saida.Não adianta nem querer sair do país e acabamos ficando por aqui mesmo.

Medeiros disse...

Manoel Salles,

Faz a pergunta aqui no blog sobre o abono integral do Pasep. Eu não sei a resposta, mas pode ser que alguem saiba.

Medeiros disse...

Rosalina,

Que bom que você aprovou o post e está de volta com a garra de sempre.Precisamos de você. Uma pena não ter oportunidade de debater frente a frente com o presidente e os diretores da Previ.

Medeiros disse...

Ufa! que vitória sensacional do Inter. O chute do Luan na trave deu um frio na espinha. Ali se definiu o jogo. A entrega do Datolo no final foi uma dádiva ao seu antigo time.

Anônimo disse...

Paciencia ? Nosso saco já tá cheio de lero lero dos dirigentes da Previ.

Adelaide Fagundes

Anônimo disse...

Boa, Medeiros. Tamos contigo nessa. Parabéns pelo brilhante post. Colocou os pontos nos iis como sempre. Eles não sabem com quem estão lidando. Pensam que são os concordinos de outrora. Os que ficam esperando pra sempre uma solução que nunca vem. Fogo, neles.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Vamos ver como se comportam nossos colegas de Goiania. Se o João Rossi Neto vai lá desmonta eles. Aí em Porto Alegre houve gentileza demais. Certo, era a primeira. Mas agora tem que ter saia justa em cima do homem. Paciência acabou.

Medeiros disse...

Obrigado a todos. Olhem o blog está bombando hoje. Mais de trinta mil acessos. Demonstração de que nosso pessoal, agora chamado de pós laboral pelo BB, está atento. Sinto me apoiado. Bacana.

Anônimo disse...

O que aconteceu ontem na votação da MP 664, quando a Câmara aprovou uma emenda que acaba com o fator previdenciário tem muito a ver com o texto do Dr. Medeiros.
As centrais sindicais vinham chamando o Governo para discutir alternativas para o fator, que reduz em até 40% os benefícios de quem se aposenta pelo tempo de contribuição.
E o Governo fazia ouvidos de mercador e cozinhava os sindicalistas em banho-maria.
Pois bem, agora com a aprovação da emenda, o Governo vai ter que se mexer e fazer o que não fez até agora.
Fica aí a lição.
A PREVI só vai se mexer se for incomodada.

Anônimo disse...

Da le INTER ! DA LE MEDEIROS !

Anônimo disse...

Trinta mil acessos ? Isso que é blog. Os outros são bloguinhos. Mas o do Zanella tem tudo para crescer assim. E´ só seguir a trilha.

Anônimo disse...

Doutor Medeiros,

Gelei quando vi ontem a notícia no Valor de que a Previ havia liberado o Geovanne da quarenta. Como é que fica a diretora Cecilia depois de anunciar em seu blog que ele tinha que fazer quarentena ? Quanta confusão. Tem coisa por aí. Conte pra gente.

Arnaldo - Brasilia

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Obrigado por muitas coisas -- seu trabalho e esforço em prol dos aposentados e pensionistas, mas também por ter melhorado o calibre da letra de seu último artigo. Assim, para quem tem visão reduzida facilita bastante a leitura.

Anônimo disse...

Emérito Mestre MEDEIROS:


Que interessante esse BB-GULOSO. NUNCA ACERTA EM NADA DO QUE FAZ, mas desta vez SE SUPEROU, e acertou em cheio. Denominar os APOSENTADOS de PÓS LABORAL, faz sentido: COMO SOMOS TODOS TRATADOS POR ELE COMO RATOS DE LABORATÓRIO, AQUELES QUE SOBREVIVEM AS SUAS LÚBRICAS EXPERIÊNCIAS, são realmente PÓS LABORAIS, isto é, SOBREVIVERAM A TODA SORTE DE MAUS TRATOS E AINDA PERMANECEM, TEIMOSAMENTE, VIVOS.

César disse...

Caro Dr. Medeiros,

Parabéns pela vitória de seu INTER!
Endosso o que foi escrito pelo Goulart (14.05 - 08:25) e conforme já me manifestei em outra ocasião neste Blog, enfatizando que talvez seja uma boa alternativa a ser analisada, a questão da RETIRADA DE PATROCÍNIO do BB. Penso que, com o patrimônio que temos e que é NOSSO, e por ser o PB1 um Fundo já fechado, e além disso contarmos com pessoal altamente qualificado, como é o seu caso e de tantos outros colegas, não precisamos de terceiros comandados pelo BB e que só atendem aos interesses do BB, sem ao menos ouvir as nossas demandas, legítimos donos desse Patrimônio. Penso que já somos adultos o suficiente para gerirmos nosso destino. Estaríamos livres da intromissão de outros interesses que não fossem os nossos. Isso sem falar na divisão de eventuais superávits, no pagamento de bônus para esses dirigentes, e outros absurdos...
Enfim, entendo que ao menos possamos, com calma, isenção e profundidade, sem viés político ou ideológico, analisar com profissionalismo essa alternativa, ouvindo é lógico as pessoas que comprovadamente entendam do assunto.
É o que penso.

César

Goulart disse...

Não anônimo das 14:24 que é o Dr. Medeiros. Nós é que temos que agradecer ao Doutor, pela sua existência e pela criação de Seu Blog, muito informativo, e variado. oBRIGADO AO sENHOR, dR. mEDEIROS, E continue a nos apoiar e esteja do nosso lado, tudo de bom, colega aposentado Goulart, de Cambé-PR.

Anônimo disse...

Dona Rosalina e a Diretora Cecília, estão sobre forte ataques no blog da Diretora.

Acho que a PACIÊNCIA chegou mesmo no fim,pois a Rosalina sempre apoio a Cecília e foi uma das suas fortes bases politicas no Estado de Goiás.

Quem perde somos nós:

É grande a luta, é grande, a bênção será bem maior.

O tempo pertence a deus e deus chega no tempo.

E te ergue do pó.

E desses momentos de angustia você vai lembrar e sorrir.

E nesse deserto sem nada vai ter uma mesa para te servir

João de Barro.