VIDA COMPLICADA

sábado, 15 de julho de 2017

Como já escrevi, passado o susto da gripe A, terrível, voltei, feliz, ao trabalho, procurando recuperar o tempo perdido, cerca de um mês às voltas com antibióticos e outras artimanhas .


Mas a vida não volta atrás e não perdoa. Deixei para fazer meu passaporte para o dia 4 de julho, data devidamente agendada, um mês antes de uma viagem internacional devidamente programada, já que o prazo de entrega era de cinco dias úteis. Não esperava que, poucos dias qntes o serviço fosse suspenso por falta de recursos. E agora estou vivendo um drama, a viagem se aproximando e não tem data para o reinício das entregas dos passaportes. O Congresso aprovou na quinta a verba extra, mas falta agora Temer sancionar. Ontem ele estava em São Paulo tratando de sua sobrevivência.

Em discurso no início desta semana Temer falou que o Brasil necessita de pressa em decisões relevantes, respostas rápidas, disse ele. Mas não dá o exemplo.

Nesse meio tempo a nossa vida continua, as dívidas vencendo, os credores em cima, as cobranças às vezes indevidas, nossos valores sendo questionados, e, paradoxalmente, como uma demonstração de que o mercado quer mudanças, a bolsa subindo de 62.000 para 65.000 pontos, o que é bom para a Previ e para nós.

Falando na Previ foi publicado no seu site as melhorias introduzidas no ES para os participantes do plano Previ Futuro.  O pessoal do plano 1 me bombardeou com indagações a respeito de melhoras para nosso plano. Como tenho repetido sou sempre partidário da fórmula definitiva de 180 x 180, e vou continuar lutando por ela até o fim, porque não fui convencido de sua inviabilidade, apesar dos estudos que tenho tido oportunidade de analisar. Salvo melhor juízo, naturalmente. Data vênia, como dizem os advogados.

Sobre o ES existe um grupo de colegas que discute com a Previ critérios de cálculo. Recentemente a Previ respondeu mas o grupo não se convenceu e voltou a apresentar novos elementos para serem examinados. É um debate interessante que pode servir para que todos fiquem bem esclarecidos a respeito daquilo que estão pagando de juros e correção pelo ÉS e compreendam como funciona.

Vamos ver o que esta semana nos reserva.  Meu passaporte vai sair. A bolsa continuará subindo ? O dólar baixando ?  Vem aí a delação do Cunha ? O Maia vai emplacar ? O que isso nos afetará ?

Bom final de semana.

9 comentários:

Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Senhores,
Desculpem, mas é um desabafo e uma frustração:
Ter um filho de 23/24 anos na UFMG que concluiu agora em julho/17 o Mestrado em Jornalismo, com antecedência de 1 ano do prazo do Mestrado e ingresso automático no DOUTORADO após apresentação da Tese e, agora, infelizmente perdeu a bolsa do CAPES de 1.500,00 que cobria suas despesas em BH. Já pago, com muito sacrifício o aluguel dele de 700,00. Ver nosso filho retornar para casa por não poder arcar com os custos, as lágrimas derramam dos olhos de um pai que orgulha de ter o filho que tem.
Senhor Marcel, tenha piedade de nós ! Acho que deve ter filhos também e o seu amor por eles não é maior e nem menor que o meu pelo meu filho.

Anônimo disse...

Me solidarizo com o anônimo das 15:58, mas não entendo o que o Marcel tem haver com o assunto.

Medeiros disse...

Também não entendi. Vida complicada. Acho que ele quer mais ÉS.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Medeiros disse...

O Temer acaba de sancionar o projeto de lei que libera verba para a emissão de passaporte. Ufa ! Que demora do Eunicio levou cinco dias para assinar o decreto.

Anônimo disse...

Ao colega


de 17 de julho de 2017 das 15:58


Caso não tenha já consultado procure informações do FIES 2017 para Mestrado e Doutorado que é um financiamento do governo federal.

joao trindade disse...

Deviam isentar de imposto de renda os velhinhos que quisessem mudar para outro país.