SÁBIO CONSELHO DE MÃE

terça-feira, 1 de março de 2011

O que mais achei bacana na cerimonia do OSCAR foi que o diretor vencedor, com o filme Discurso do Rei, ao fazer o protocolar agradecimento, contou que recebera de sua mãe o conselho para realizar a filmagem da história do rei George e seu problema com a gagueira. No final de seu breve discurso assim se expressou: - Sigam o conselho de sua mãe. As vezes ela acerta em cheio.

Que emocionante !  Um fflho contando que seu sucesso se deveu a ter seguido um conselho de sua mãe. Uma coisa rara hoje em dia, em que os idosos, em vez de reverenciados por sua experiencia, são considerados material descartável e fora de moda.

Dia 8 de março é a data internacional da mulher.

Vamos somar esses eventos e nos lembrar de nossas pensionistas, que estão sem uma entidade maior que apadrinhe o aumento do percentual.  Prometido há tempos esse aumento do percentual não tem merecido acolhida por nossos dirigentes.

Claro que tem outras reivindicações, como é o caso da cesta alimentação, um ítem fácil de ser incorporado.

Depois do carnaval vamos analisar ítem por ítem. Explicar o que que se está pretendendo com a parcela previ, por exemplo. Tem muita gente que não entende.

Mas não podemos perder o foco de discutir com os diretores da Previ o balanço.  Faço uma sugestão a voces. Enquanto o novo balanço n]ao vem, peguem o do ano passado e analisem as rubricas. |Pode ser um elemento útil para o debate que se avizinha.

Uma coisa é certa. Este ano tanto o balanço do BB como o da Previ estão sem brilho próprio. O do BB teve o superavit da Previt a lhe ajudar, e o da Previ a reavaliação da Vale.

Como se verifica, ambos os balanços foram inflados por elementos estranhos e artificiosos.

DELENDA CARTHAGO - REALINHAMENTO JÁ

14 comentários:

MARCO ANTONIO disse...

Caríssimo Medeiros:

1. O foco no balanço que você vem defendendo, permissa venia, se revela totalmente equivocado.

2. O tema é árido, somente compreendido por economistas, o balanço não mais precisa ser aprovado pelo corpo social e qualquer questionamento judicial, além de inócuo, levaria anos para obter decisão final.

2. Como você pode sentir pelas inúmeras manifestações neste blog, devemos concentrar nosso alvo nas negociações: cobrar o seu início, que deveria ter ocorrido em janeiro e fiscalizar a postura de "nossos representantes" (alguém aqui elegeu Anabb e assemelhados como nossos procuradores????).

3. Medeiros, combater o balanço será repetir a batalha de D. Quixote contra os moinhos de vento: não levará a nada, pedindo vênia pela sinceridade.

4. O que esperamos de sua já famosa combatividade (e basta fazer aqui uma enquete nesse sentido) é marcação cerrada em cima das negociações, se for o caso acompanhá-las in loco, patrocinando um "sentadaço" pacífico nas portas das salas de negociação, aí sim!

Eia! Sus! Medeiros, negociações e resultados concretos já, pois se nos calarmos, nem mesmo as reuniões serão instaladas!

Marco.

JOSÉ B ENEDITO MONTEIRO disse...

JBMONTEIRO:
Entrei no Banco em 11.09.1962 e me aposentei em 24.11.84. Gostaria de sbedr o que é um pré-67?

JVASCONCELLOS disse...

Aos COLEGAS

ESTARRECEDOR !!!!!!!!!
Como Ministro do STS, O Dr, PAZZIANOTO, JULGOU PROCEDENTE A AÇÃO MOVIDA PELO SINDICATO DO RIO DE JANEIRO,PARA OS 40%-EQUIPARAÇÃO COM O BANCO CENTRAL
HONTEM - 01/03/2011 ,O
REFEVIDO SR. AGORA ADVOGADO CONTRATADO PELO BANCO DO BRASIL....
VOTOU CONTRA...ALEGANDO QUE O BB COMO BANCO DO POVO,QUEBRARIA EM TER QUE PAGAR 5 BILHOES DE EUROS.
QUE FALTA DE DIGNIDADE, QUANTO GANHOU OU ESTA GANHANDO PARA MUDAR SEU VOTO EM FAVOR DO BB?????????????????
e POR AI, COM ESTES VENDILHOES ...É MAIS UM JUDAS, E QUE IMAGEM DO PODER JUDICIARIO,ALIAIS O SENHOR(RECUSO A REPETIR O NOME DESTE VENAL) FOI MINISTRO!!!!!!COMO PODEMOS TER JUSTIÇA...COM ESTES ELEMENTOS ?????? VERGONHA NACIONAL....
ABRAÇOS
JVASCONCELLOS

Anônimo disse...

Colega Medeiros:

Por favor fale sobre o FIM DA PARCELA PREVI, pos estah mt nebuloso esse assunto para os aposentados.

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

Gostaria de ouvi-lo sobre a questão da Equiparação com o Bacen, pendente desde 1987.
Observo que este tema NUNCA foi abordado por esse Blog. Qual é a sua posição a respeito? Existe alguma chance de vitória no TST?
Abraços
p.s não estou conseguindo postar mensagens e identificar-me na "janela" própria. Só está sendo enviado como anônimo. O que está acontecendo?

Ronaldo Moreira

Anônimo disse...

PENSIONISTAS


NOTA: As pensionistas não poderão ficar de fora das próximas negociações não. O percentual que é a todo mês furtado de seus espelhos terá que ser resposto por uma questão de justiça e respeito.

Muitas delas, tenho certeza, são associadas da FAABB,ANABB E AAFBB e outras Brasil afora.

Essas associações participarão do próximo processo de negociação e não poderão se eximir em defender a proposta das pensionistas.
Chega de tanta injustiça e ingratidão.

Alberto - Brasília(DF).

Rubem Tiné disse...

É Doutor, como diz o dito popular: Mãe é mãe. Lembra-se como na década de 70 dizia-se que o Banco era uma mãe? Logo virou madrasta, e para piorar trouxe a reboque a sogra malvada para morar em nossa casa: Dona Previ das Flôres.

Anônimo disse...

O nosso grande problema é que ninguém sabe nada. Ninguém lê leis, normas, estatutos e regulamentos e ai vivem no vai da valsa sem saber nem o que estão votando e aprovando. Quando estávamos no Banco, pelo menos eramos obrigados a ler a CIC.

Anônimo disse...

Amigo Medeiros.

Essa ação da equiparação com Bacen abrange todos os funcionários da época ou somente os sindicalizados do Rio de Janeiro? Gostaria de seu comentário a respeito.

MEDEIROS disse...

A equiparação do Bacen no processo em referencia ACHO QUE diz respeito só ao pessoal do Rio de Janeiro que continuam lutando bravamente para não perder. Peleia difícil. Agora o relator votou contra nós. Aqui no Rio Grande do Sul não tem mais jeito. Depois de ganhar em primeira e segunda instância, perdemos em Brasilia. O BB entrou com rescisória e ganhou, terminando com a alegria de colegas que já faziam as contas do que iriam ganhar. Foi um sonho que desmoronou.

MEDEIROS disse...

rESPONDENDO ao colega esclareço que um pre-67 é aquele que ingressou no BB antes de 1967, antes da criação da PREVI atual. Voce entrou em 1962, portanto é um pre-67. A diferença é que antes de 67 não existia PREVI , só a CAPRE com poucos sócios, e daí que não se faziam contribuições ao fundo. A aposentadoria na época era pelo BB.

Anônimo disse...

Pré 67 é quem tomou posse no Banco até o dia 14.04.1967.

"Grupo Pré-67", Curiosidades, disse...

GRUPO Pré-67 são aqueles que recebem a Verba P220.

GRUPO Pré-67 são aqueles que o BB informa em seus Balanços como participantes do "PLANO INFORMAL" e que o BB repassa à PREVI os seus valores de benefícios, na "Conta CAPA".

GRUPO Pré-67 estavam na ativa no BB até 14.04.1967. Naquela época eram 29.149 . Em dezembro/2010 o BB informa que são 7.920 e, DESTES AINDA ESTÃO NA ATIVA (*) 2.498 PARTICIPANTES. (Incrível, né ?). O BB nem a PREVI gostam de informar sobre valores e números deste GRUPO PrÉ-67.
Dariam uma bela reportagem !
No site da PREVI, no Quadro de Participantes Por Faixa Etária, constam 83 ativos(*) com asteriscos como "ativos que não requereram suas aposentadorias" e situam-se nas faixas etárias de 65 até 94 anos de idade !

Anônimo disse...

Olá, meu nome é Antonio e sou aposentado do BB desde 1984. No meu contra cheque não consta a rubrica P220 - BB - complemento adicional. Gostaria que me informassem o que é essa rubrica e porque não recebo está rubrica se faço parto do grupo pré-67.
Obrigada, Antonio.