EMPRÉSTIMO SIMPLES PODE SER MELHORADO

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Outro assunto palpitante é o realinhamento do empréstimo simples, com reajuste de limites e prazos. Uns são contra , pois consideram o endividamento atual do ES da Previ muito alto, outros a favor, por estarem necessitados.

Há quem ache que o empréstimo é para o bem, outros para o mal.

O que seria de nós, bancários, sem o empréstimo.  Nossa atividade vive do empréstimo.  Captamos recursos para emprestar.  Nosso lucro é fruto da intermediação. Temos a obrigação de saber lidar com essa matéria.

Empréstimo é bom, mas é preciso administra-lo com sabedoria e bom senso, senão vira uma bolha, como aconteceu com os financiamentos imobiliários nos Estados Unidos.  Pagar hipoteca com novo empréstimo é uma bola de neve. Um dia rebenta.

Eu sou um entusiasta do empréstimo. Trabalhei, além do BB, em um banco de desenvolvimento e numa financeira.  Conheço todas as modalidades e todos os truques dessa área.  E sou empolgado  pela matéria.  Vi de tudo. Pessoas felizes e pessoas abatidas com desastres financeiros. Pagador pontual e inadimplente habitual. Gente que cresceu e gente que quebrou. Acho que a atividade bancária é propulsora de progresso e bem estar. O segredo é saber administrar .  Como tudo na vida.

Assim como fui emprestador também sou um tomador de empréstimo.  Sei tirar proveito do dinheiro financiado e também fui socorrido em momentos de necessidade pelo crédito. Sei o seu valor. Não teria criado nem educado meus filhos sem o financiamento educativo e muitos papagaios. Aprendi , também, que cada um sabe onde aperta o cinto. Casos existem muito significativos.

Em Uruguaiana existia um cidadão que era o rei do empréstimo.  Tirava dinheiro emprestado de tudo que é lado.  Devia para toda a praça.  Seus negócios eram baseados na cultura do arroz e na criação de gado para abate. No BB era um rolo só. Tinha penhor até de 27 graus e hipoteca sobre hipoteca. Quase foi à falencia várias vezes.  Até que arrumou um sócio que botou ordem na casa e, milagre, um dia nosso cidadão conseguiu uma safra recorde numa época em que o preço também foi para as alturas. Resolveu pagar tudo e sobrou dinheiro.  Vinte anos de luta com os credores estava terminando feliz. Conta em dia, finalmente, no BB, passou para me agradecer o apoio nos momentos de dificuldades. Não devo mais nada para ninguém. Agora vou trabalhar tranquilo com capital próprio, me falou. Foi para casa, situada próxima do prédio do banco, tomou banho, serviu-se de um copo de wiskey, e morreu. Infarto violento. O coração não aguentou a ausencia de dívidas.

Moral da história ?  Não sei. Mas por via das dúvidas sempre tenho um empréstimo em ser para pagar. O ES da Previ  no máximo, porque considero que depois dos sessenta ele até funciona como um seguro de vida, além dos benefícios que proporciona. Os credores devem se preocupar conosco, devem querer que continuemos vivendo para pagar nossas dívidas.

Como sempre, respeito a opinião dos conservadores e prudentes, pois existem limites e cuidados imprescindíveis.  Mas vou lutar por melhoria no prazo e nos limites do empréstimo simples da PREVI, pois acho que cada um sabe lidar com suas necessidades e não existe perigo de chegar a uma situação tão caótica como a que os Estados Unidos estão passando, com seus títulos de dívida pública correndo o risco de serem rebaixados e o nosso Tesouro repleto deles.

Sei que alguns acham uma loucura aumentar ainda mais o limite.  Cinquenta mil já parecia alto, cem mil foi considerado como o teto.  Mas o empréstimo consignado em folha permite uma ginástica bastante flexível e até permite operações com quem tem restrições cadastrais.  Vamos ver os cálculos e as opiniões dos entendidos.  Infelizmente a não solução de várias pendencias mais fáceis, como a cesta alimentação e a renda certa, por exemplo, nos levaram a essa situação de desespero para muitos colegas e pensionistas. Melhor que esse dinheiro venha para nós sob forma de empréstimo simples do que para o trem bala, que nunca mais veremos.

DELENDA CARTHAGO - MELHORIA NO EMPRÉSTIMO SIMPLES JÁ

89 comentários:

Anônimo disse...

Caro Dr. Medeiros. Estou certo de que atualmente só podemos contar com o senhor, enquando os outros "representantes" se empenham em se agredir mutuamente.
Conto com o senhor para que eu possa sair da situação caótica em que me encontro, pois estando no serasa, não me resta outra alternativa senão o empréstimo simples e com o aumento dele, se Deus quiser poderei desfrutar de mais alguns anos que me restam, dignamente. Que Deus lhe abençoe e ilumine.

Anônimo disse...

Concordo com tudo o que o Senhor falou Dr. Medeiros.Vamos fazer campanha para aumentar o ES e o prazo.Só pega empréstimo quem precisa.Para PREVI é só lucro, pois não tem inadimplência e em caso de morte do tomador a dívida é quitada com o seguro q pagamos.Quem não precisa é melhor ficar calado do que julgar os outros, pois cada um sabe da sua vida, na verdade tem gente que vive fora da realidade, mas isto é problema de cada um.Precisamos cuidar mais da nossa vida e deixar q cada um cuide da sua.Ninguém aqui é criança e cada um escreve a sua estória.
Devemos continuar lutando pelos nossos direitos, pois o tempo está passando e ninguém aqui é tão jovem que possa deixar o tempo passar sem dizer nada.
O descaso da PREVI conosco é muito grande, até hoje ninguém fala nada do IR do Bet, que foi cobrado na primeira parcela e a PREVI está aguardando resposta da Receita Federal até hoje.Outro tema que parece q esquecemos.Alguém sabe falar alguma coisa deste IR?

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
Pelo que li nos diversos comentários postados acerca do ES-Previ o que a maioria deseja é um aumento do teto e, principalmente, um alongamento significativo do prazo de pagamento. Dessa forma seria possível ao tomador usufruir de mais recursos em mãos sem aumento do comprometimento mensal referente à prestação devida. Nunca é demais lembrar que o montante a ser emprestado é fruto de contribuições vertidas para o plano durante toda a vida laboral e que agora estariam retornando para nós mesmos. O desconto direto no contracheque e a necessidade de margem consignável para contratação tornam o risco do produto bem próximo de zero. Aliás, em função da maturidade do plano, entendo como muito mais importante emprestar para os associados do que utilizar os recursos em mega projetos de infraestrutura, já conhecidos de todos, de longo prazo e de retorno no mínimo duvidoso.

Anônimo disse...

Adorei seu texto .Melhoria no emprestimo simples...já!!!

Anônimo disse...

Prezado Colega Doutor Medeiros.

Eu passei a ser pensionista no ano de 2001,passei sem o ES da Previ até Março de 2003,onde então passei a renovar ele constantemente.

Em 2003 o teto do ES era 15.000,00(Quinze Mil Reais) e se contratava o teto em 50 meses com parcelas de 440,00 mensais.

Estamos em 2011 o Teto é 100.000,00 (cem mil reais) e o prazo 96 meses.

Desde março de 2003, nunca fiquei inadimplente com o pagamento do ES,foram várias e várias vezes que renovei,foi o dinheiro que me servio para quitar taxas judiciárias,advogados,ITBI do processo de inventário que se arrasta até hoje,várias dívidas que meu marido contraiu ainda em vida pois tinhamos um apiário,graças a Deus não vivo somente da Minha pensão,pois meu Filho tem uma pequena Fábrica de Roupas,e deste empréstimo simples da Previ,já me serviu para fazer aportes na nossa empresa familiar.

Sempre fui a favor do aumento do limite do empréstimo simples por intender que ele é força para a nossa juventude,ele muitas vezes pode servir como gerador de mais empregos e renda e tirar nossos filhos das drogas das coisas erradas,tornando os nossos filhos em grandes empreendedores.

A questão do empréstimo simples hoje é o prazo de pagamento,a previ deveria dilatar esse prazo,hoje cerca de 2% dos nossos colegas não puderam renovar seus ES por falta de Margem Consignável,eu mesma fui uma delas,após ter desvinculado meu benefício do INSS da folha da Previ não tive como renovar esse importante instrumento de progresso chamado ES-PREVI.

Venho agradecer pela disposição em lutar por melhorias no ES,creio que muitas pensionistas tem na bandeira do ES uma fonte de sobrevivencia,nunca me arrependi de contratar ou renovar todas as vezes que levei o pão de cada dia a minha mesa junto dos meus.

Agradeço de coração seu empenho pessoal nesta batalha,e creio que temos que de alguma forma mostrar esta situação ao nosso Diretor de Seguridade José Ricardo Sasseron.

Respeitosamente

Rosalina de Souza

Pensionista da Previ

Matrícula 18.161.320-4

Anônimo disse...

Mais uma vez o Senhor ganhou, mostrando os dois lados da moeda.

Doutor Medeiros, estamos mesmo necessitados,muitos de nós não temos para onde correr, é uma luta desigual e creio que o senhor é o único que pode mudar esse triste fim.

Vamos lutar por melhorias no Es que seja em 125 mil e 125 meses mas que tenhamos alguma coisa o mais breve possível.

Amadeu Tamandaré

Anônimo disse...

Dr Medeiros, não entendo porque tem colegas que criticam o aumento de valor/prazo do ES. Aqueles que não precisam do empréstimo que simplesmente não peguem e deixem aqueles que necessitam que peguem, é simples. Graças a Deus a esses que não dependem do empréstimos porque estão com suas vidas estabilizadas, mas aqueles que precisam, muitas vezes não podem pegar empréstimos normais porque estão com o CPF no serasa e spc e o ES não depende basicamente dessas normas, mas que alivia a situação, alivia,
Um abraço Dr Medeiros, fique com Deus,
Jorge Castro,

Anônimo disse...

A PREVI sempre foi gabine de emprego Medeiros a chapa 3 prometeu:

Rever anualmente os limites do ES vamos cobrar esta solução o mais breve possível,estamos com o Senhor nesta luta eu particularmente apoio 150 mil em 150 meses de pagamento,mas o que vir será muito bem vindo.

Parabéns Querido Medeiros,Grande José Bernardo de Medeiros,sua voz será ouvida nos quatro quantos deste imenso brasil.

Saudações

Eliane Siqueira de M. Lazari

Anônimo disse...

Mais uma vez ponderado,mais uma vez prudente, mais uma vez foi profundo na nossa ferida, mais uma vez meu muito obrigado, nobre amigo se assim puder o chamar.

Que esta luta não seja em vão, que esta luta seja apenas o começo de melhorias as nossas queridas pensionistas, que esta luta não seja apenas do Advogado Medeiros,mas também das nossas associações,da nossa Federação, das duas maiores associações deste País a ANABB e AAFBB,que esta seja a luta pessoal do MarcosCordeiro de Andrade,do João Rossi Neto,da Isa Musa de Noronha,dos Conselheiros da Previ,dos nossos eleitos,dos nossos indicados a Diretoria Executiva, que não haja Louros para os nossos representantes mais para os necessitados do PB-1 que eles possam mudar suas vidas, que esta ajuda melhorada venha para ser obejeto de respeito que muitos colegas perderam ao longo dos anos,que aqueles que não necessitam esforce para ajudar aqueles que nada tem hoje, mas que amanha equlibrados poderão contribuir e muito para poder realizar seus sonhos no finalzinho da vida.

É cruel saber que nossos Dignos representantes se venderam ao capitalismo,que é melhor servir ao Governo Atual e penalizar nossos aposentados e pensionistas que passaram dos 70 anos de idade,é melhor perder alguns bilhões que aumentar 50 mil no bolso de quem juntou,guardou,trasformou suor em poupança, para no final da vida ser roubado a luz do dia e não ter o direito a uma parte de suas revervas,cobertas com seguro e que ainda trás lucro ao nosso valoroso fundo de pensão.

É com muita tristeza que escrevo esta mensagem,e que tenho certeza que o mediador irá publica-la,nossas queridas pensionistas tem o Direito de serem tão bem representadas pelo nosso Advogado Medeiros.

Um abraço nobre Causídico.

Narciso Lucena - MG

EMPRÉSTIMO SIMPLES MELHORADO JÁ!!!

Anônimo disse...

Prezado Medeiros, vai ser complicado aumento de prazo e valor do ES.
Este mes sera decisivo para haver tal melhoria, como anda sua BOLA DE CRISTAL, porque ALGUNS na Previ dizem que poderao rever o ES somente para 2012 e ai? Isto é apenas boataria?

Guilherme

Anônimo disse...

Prezado Colega Medeiros.

Vamos lutar por um empréstimo simples melhorado.

O Banco do Brasil tem o cdc funci em 96 meses.

A previ tem ES em 96 meses, teremos em setembro negociações para o funcionalismo,já estão falando em 5% de aumento real,e cdc funci em 150 meses de prazo para pagamento, será que mais uma vez nossos eleitos vão jogar no jogo do patrocinador?.

Aqui nos corredores de Brasilia,muita coisa é notícia,mas o DESTAQUE esta em seu Blog,porque já sabem que a voz do povo é a voz de Deus.

Falidos ou não os aposentados e pensionistas tem o direito a novos prazos e limites do ES só não o fazem por questões de força de vontade,hoje Direção Geral é totalmente a favor de que se estude melhorias para desafogar as reclamações que vem crescendo assustadoramente.

Com meus respeitos seu blog hoje é conhecido como "PROJETO MEDEIROS EDUCAÇÃO" não da o peixe ensina a pescar!.

Carlos Bandeira Junior - Brasília DF

Anônimo disse...

Dr.Medeiros,

Muito claro e lúcido seu comentário sobre o ES, tem seus riscos e benefícios, depende da situação de cada um, de qualquer forma deve ser bem administrado para não virar um problema insolúvel. No caso dos aposentados e pensionistas do PB1, a Previ não honrou o termo de compromisso que prometia melhorar os benefícios que estão tão defazados, nem a cesta alimentação pela aafbb-rj saiu, sempre que alguma coisa é a favor dos aposentados trava em algum ponto, ficamos sempre sem nada, agora o BB levou os 7,5bi do nosso superávit sem problema nenhum. Só resta mesmo o ES, que resolvam o maior valor e prazo possível, não vejo outra forma do dinheiro da Previ vir parar nas nossas mãos.

Medeiros disse...

Prezadas pensionistas e colegas,

Os comentários de voces estão ótimos, muito melhores do que meu post. Vale a pena ler e refletir sobre o que voces escreveram .

Vamos procurar sensibilizar os dirigentes para melhorias no ES já.

E´ possível. E´ necessário.

Vamos em frente.

jeanne disse...

Concordo com você Medeiros, o ES pode e deve ser melhorado .Quem não precisa que não o contrate.Abraços, Jeanne.

Anônimo disse...

O problema e que se aumentarem o limite/prazo do ES agora, e continuar a carência de 6 meses eu não poderei renovar. Tive que renovar recentemente(paguei apenas 01 prestação até agora), onde obtive somente um pequeno crédito em minha conta corrente.

Anônimo disse...

Ah meu bom e distinto Medeiros, vamos pedir rapidez nesta melhoria do ES, sinceramente nao quero ver novamente a mesma repeticao do ano passado. Por favor, choradeira e filme de terror novamente, tenha paciencia!!!
Que eles façam uma reuniao e coloquem em pauta isto, nao venham com reunioes a conta-gotas, ja pensou, vamos novamente ficar que nem PAPAGAIO DE PIRATA, a maioria falando de ES por talvez 1 mes inteirinho ou ate sair o novo limite.
A Medeiros, a Previ que este ano seja mais pratica neste assunto, ja informe e marque data para novos valores e limites, chega de CAIXA PRETA, que sejam mais ageis e transparentes.
O novo ES vai ter que sair mesmo, pois nao sobrou mais nada de positivo para a segunda metade de 2011, ou estou sendo muito precipitado?
E chega de valores e prazos que nos apertem ainda mais, ja conseguiram nosso SIM naquela ARAPUCA DE PEGAR POMBO que foi a divisao do Superavit, agora que ofereçam realmente algo que faça mesmo alguma diferença.

Guilherme

João Rossi Neto disse...

PREVI: O QUE IMPEDE O REALINHAMENTO DO “ES”?

O Governo gasta mal e os desembolsos elevados são de péssima qualidade. Consome-se grossa fatia dos recursos nas operações de custeio, com peso maior na folha de pagamento dos servidores, cuja estrutura é inchada para acomodar os apaniguados do PT e da base aliada, além da liberação de verbas expressivas para as emendas de parlamentares, que nada mais é do que uma compra explicita de votos para garantir a governabilidade.
Estes políticos fazem chantagem pelo loteamento dos cargos e o dinheiro para as suas bases eleitorais causam uma sangria no Tesouro. Isto sem contar os volumosos juros pagos para rolagem das dívidas internas e externas, que exaurem o superávit primário.
Moral da história, setores fundamentais e vitais para o País, como a educação, saúde, segurança e investimentos para saneamento básico, água tratada, sofrem cortes e os percentuais definidos em lei não são cumpridos, pela leniência e irresponsabilidade em menosprezar as prioridades essenciais.
Como não se estanca os gargalos, sem os benefícios básicos, como as redes de saneamento básico e água tratada, as pessoas adoecem mais e pela ausência da ação preventiva, os gastos com saúde crescem pela inércia dos Governantes, cujo foco é equivocado. Todo mundo sabe que é condição precípua para o desenvolvimento de qualquer País, principalmente dos emergentes, que ele invista pesadamente em educação e pesquisas cientificas.
Em face dos recursos escassos, os gastos deveriam ser seletivos, coibindo-se os desvios através da majoração desonesta dos orçamentos, onde as empreiteiras, em conivência com os Diretores e Presidentes de órgãos governamentais, fazem uma verdadeira farra com o dinheiro público, sempre diversificando as formas da corrupção ativa e passiva para burlar os controles e esquemas de fiscalização das obras.
Por analogia, trazendo a questão para o lado doméstico, no âmbito dos aposentados, no caso dos Empréstimos Simples da PREVI, se os recursos tomados forem destinados às aquisições de bens de consumo duráveis, na reforma de residência ou para auxiliar a compra da casa própria, tratamento de doenças graves, etc., os colegas devedores estarão com a consciência tranquila, visto que não estariam esbanjando o dinheiro com gastos supérfluos.
Como tais recursos são pactuados com taxa de juros abaixo do mercado, se bem aplicados poderão produzir ganhos extras em negócios rendosos, constituindo-se em renda adicional para melhorar a qualidade de vida dos tomadores, notadamente daqueles que tem feeling e visão de futuro para enxergar as boas oportunidades negociais.
O empréstimo simples é uma transação de mercado, comum, não sendo o oxigênio do enfermo e muito menos o cateter que vai desobstruir artérias para o bom funcionamento do coração. Acho que a conotação com o organismo humano não é cabível e ninguém é forçado a contratar essas operações.
Vejam que não existe o exagero comentado pelo Sr. Sasseron, uma vez que o saldo aplicado neste segmento, em 31/03/2011, conforme balanço da PREVI, é de R$ 2.966.836, estando bem abaixo do percentual permitido para os negócios da espécie. A elevação do prazo para 150 meses ou mais, ensejará menores prestações e contribuirá para amenizar a situação financeira dos aposentados, mais do que a elevação dos limites.
A PREVI trabalha com um horizonte temporal de longo prazo, então qual o motivo para não estender a mesma regalia aos participantes e assistidos, sobretudo se levar em conta que a liquidez é assegura por seguro. Vamos aguardar que algum Diretor abrace essa sugestão e a leve ao Conselho Deliberativo, sem mais delongas.
O Conselho Deliberativo da PREVI ao fazer o realinhamento dos Empréstimos Simples para R$150 mil e 150 meses de prazo, não faz nenhum favor ao corpo social, simplesmente cumpre a sua obrigação, pois, afinal de contas, trata-se de operações que estão sendo efetivadas dentro dos normativos, com respaldo legal e com rentabilidade que remunera adequadamente os capitais em jogo. Esperar mais o que, para destravar os novos limites e prazos.

Anônimo disse...

Valeu Dr. Medeiros, vamos lutar pelo aumento do ES 150 mil e 150 meses.
Contamos com o senhor para o Conselho Deliberativo da Anabb e depois ser eleito Presidente da mesma.
Quando souber algo sobre a verba P-220, dê notícias.
Aguardamos que o ES aumento este mês com utilização em Setembro.

Anônimo disse...

Caro Medeiros.

O mundo esta mudando,muitos países estão mudando a forma dos seus empréstimos para não quebrar,aposentado e pensionista nunca soube o que é pegar empréstimo,mas na era Lula,com a desculpa de que aposentado não tinha crédito disponível no mercado passou então a usar essa massa de pessoas para atender aos interresses dos banqueiros.

Muito bem lembrado o senhor como bancário,chefe de financeira sempre soube que funcinários públicos,sempre bateram as portas destas instituições,e nós bancários não podemos muitas vezes ter acesso a uma linha de empréstimos como o ES-PREVI.

Um empresário vai até uma agência bancária tem um bom relacionamento,consegue linhas de crédito com prazos melhorados,com carência,outros fundos de pensão seguido esta lógica,na previ a má vontade é sentida a quilometros,pois nossos gestores parece não conhecer o mercado.

A Federação ficou de através de ofício cobrar essas inrregularidades,mas passados semanas do evendo em Xerem,nada ainda foi publicado e não sabemos se realmente houve ou não os pedidos a quem de direito.

Ao certo temos as Eleições para a Anabb,Eleições para a Diretoria de Seguridade em 2012,uma possível busca por recursos em eleições para prefeitos e vereadores também em 2012.

Quanto mais será cobrado do nosso fundo de pensão,haja vista tantas obras que estão por vir?.

Sou a favor de novos limites e prazos no Empréstimo Simples,é até uma obrigação Social,Assim como o nosso Patrocinador tem o PAS,nós temos o ES a diferença é que o PAS não se cobra Juros e o ES remunera muito bem o nosso Fundo de Pensão.

Abraços Arno Rieder - Manaus

Medeiros disse...

Os comentários continuam excelentes.

Permitam-me chamar atenção especial para o comentário de João Rossi Neto. Merece ser lido e encaminhado à Previ.

Mais adiante vou reproduzi-lo no blog.

A campanha está se delineando nesta base: 150 x 150.

Vamos que vamos !

Anônimo disse...

Todo indica que vai mesmo começar a novela tipo VALE A PENA VER DE NOVO na Previ, no que diz respeito ao ES.
Vem as reunioes, etccom a pauta no ES, novamente todo aquele suspense de praxe etc, etc e etc...
Acho colega Medeiros, que a Previ pode mesmo desta vez dar uma agilizada nisto, chega mesmo de fazer tanto DRAMA.
Que se faça uma reuniao e defina-se o novo limite e prazo, é simples, para que complicar todos os anos?
Acho Medeiros, que voce pode concentrar esforços nesta area, voce tornou-se um ICONE no nosso meio, assim como Marcos, Rossi e mais alguns nobres colegas, confiamos e sempre aguardamos sua prresença ativa nestes desfechos.

Viana

Luis-BH disse...

Concordo plenamente com os colegas. O Dr. Medeiros, Jorge Teixeira e João Rossi descreveram muito bem. Permitam-me sintetizar:
1. O dinheiro é nosso;
2. O percentual está abaixo do limite regulamentar dos empréstimos da Previ;
3. A rentabilidade para a Previ é melhor e mais segura do que em outras modalidades de aplicação (em ações, tem sido negativa...);
4. Para os aposentados, funciona como um seguro de vida, quitado caso aconteça alguma fatalidade;
5. Mesmo quem não precisa, deve pegar o empréstimo e aplicá-lo em títulos públicos, por exemplo, para manter o montante disponível, amortizando com o rendimento alcançado.

Julita disse...

Obrigada Dr Medeiros pelo seu empenho!Vamos a luta! Aumento já para o limite do ES!!!!

Anônimo disse...

Estamos buscando um Direito,que deveria ter sido bem explicado e debatido em Xerem,qual o motivo de tanta comemoração se nem o ES-PREVI cobraram agilidade e trasparencia.

A verdade colega medeiros é que a gestão do sasseron foi marcada por conflitos entre participantes,ele nunca foi um verdadeiro diretor de seguridade.

Temos que voltar no tempo das cobranças feitas,onde o doutor medeiros cobrava,interpelou tão bem nosso algoz Sergio Rosa e até nos dias de hoje ainda nao foi respondido,temos que cobrar dos nossos eleitos,que até um blog foi fracassado,onde esta a trasparencia com os eleitores,com os que são os donos dos recursos da Previ,estamos mais vez unindo força para mostrar que juntos somos fortes.

Medeiros só acrescentaria uma coisa,lembre-se que faz parte de uma importante associação do povo do Rio Grande do Sul,coloque esta importante associação também a frente da batalha pela Revisão do nosso Empréstimo Simples Previ.

REVISÃO JÁ PARA NOVOS LIMITES E PRAZOS DO ES-PREVI É QUESTÃO DE SOBREVIVENCIA.

Aloísio Cardoso dos Passos

Anônimo disse...

Doutor Medeiros.

Muitos dos lideres do nosso fundo de pensão tem ligações importantes com pessoas também influentes dentro do Banco do Brasil,porque tamanha dificuldade em realinhar o ES se até mesmo quem esta na ativa pode contrata-lo?.

Já vi e ouvi muitos gerentes dizerem que o que falta é agilidade dos nossos representantes que o banco jamais usaria o voto de minerva contra um realinhamento do teto e prazo do ES, que é e sempre foi manobra politica usada por nossos eleitos para continuarem a ter um mecanismo de defesa,eu prometi eu cumpri, todos os anos tivemos realinhamento pode até ter ficado abaixo do esperado,mas tivemos.

Sabemos que é homem de boas fontes,existe mesmo essa iniciativa de rever o ES-PREVI este ano,muito se comenta que podem deixar para liberar em pleno ano eleitoral,pois seria uma forma de a chapa 3 continuar no poder,outros dizem que a turma do Sergio Rosa quer voltar ao poder e vão emplacar candidatos.

Outros dizem que o Seeb-bauru prepara uma represária a contraf cut,mas não teria dinheiro suficiente para ganhar uma eleição e estão dispostos a unir força com algumas associações.

Por enquanto ao certo apenas que falta 5 meses para o termino de 2011 e muitas surpresas ainda virão???.

Abraços Amigo Medeiros.

Juliana Patricia Cruz

Anônimo disse...

Parabens mais uma vez colega João Rossi. Vamos lutar juntos com você e o Dr. Medeiros, para conseguirmos o aumento do Es 150mil e prazo de 150 meses.
E o documento da FAABB onde anda. A reunião aconteceu em 16.07.2011, e até hoje nada.
Dr. Medeiros, quando souber alguma coisa sobre o BET da verba P-220, nos informe.

Anônimo disse...

Medeiros.

Voce acredita em Milagres?

Eu acredito em boa vontade,determinação,fatos.

Ano passado muito diziam que não saia nada, que não teriamos revisão que os sistemas da previ eram lentos que em menos de 60 dias não seria possível rever os sistemas da Previ,com pressão saiu em 15 de setembro a liberação.

Ficou abaixo do esperado,porque dividiu em dois grupos pre 69 e pos 70, foi uma vergonha, tivemos também aumento na capec,tivemos o BET que não aumentou a margem consignavel,mas serviu para diminuir a margem mais ainda.

Estamos a anos cobrando uma melhor gestão,uma voz que fale diretamente,não apenas aquelas frases prontas que vem nas respostas aos nossos pedidos,ou aquelas notas que diz ser a previ a que melhor trata seus assistidos dando-lhes cem mil reais em 96 meses de prazo para pagamento.

As projeções da previ sempre estão equivocadas,perder nas bolsas de valores faz parte dos riscos,mas arrumar a casa, dar melhores condições aos seus assisitidos isso não pode de maneira alguma, estamos vendo muitas pensionistas implorando pedidos de ajuda, será que já não estão pagando antecipadamente com seus 40% menos esses recursos.

Vamos unir forças sim Doutor Medeiros,vamos ser gente.gente com sangue nas veias, a explanação do Colega ROSSI merece sim grande destaque,por falar simplesmete a verdade, esse foi um dos post mais legais que ja vi até hoje, com participação direta dos nossos associados.

Respeitosamente

Ana Paula Bella

Anônimo disse...

Dr Medeiros

Sugiro que o Sr encaminhe para o Sr.Sasseron os pedidos relatos aqui no blog, juntamente com a excelente exposição sobre o ES colocada pelo Sr. Rossi.

Sem ansiedades e sofrimentos desnecessários para os tão maltratados aposentados e pensionistas, tudo já foi dito, portanto que a PREVI aprove sem demora,sem enrolações e sem inúmeras reuniões. ES 150mil/150meses em agosto.

Obtiveram o "sim" na enganação façam agora alguma coisa justa, é bom para nós e é ótimo para a Previ.

Anônimo disse...

Medeiros,

Que esta sua luta não pare,que esta sua caminhada seja para mostar aos nossos eleitos que eles estão errados, para mostrar que temos sim muitas pessoas de carater e com dignidade.

Vamos pedir melhorias,mas que se estude viabilidade para nossos propostas,que haja um interlucutor, que alguém busque falar com o William Alves Bento, ele foi um dos grandes destaques para rever o ES em anos anteriores,Busque também o entendimento da ISA Musa de Noronha, ela pode e deve fazer muito mais por nossa classe.

Grande abraço Querido Medeiros que Deus lhe Protege sempre, Amém.

Lourdes Ferreira Lemes - Sinop MT

Medeiros disse...

Querida Lourdes e demais colegas e pensionistas.

Realmente a participação neste post está excelente e vou encaminhar ao Sasseron, que, com certeza, já está acompanhando o blog.

A Isa acaba de me encaminhar um email onde informa que a FAABB já encaminhou pedido de ampliar o ES para 150 mil e o prazo para 100 meses, mas ainda não obteve nenhuma resposta.

Para a AFABB - RS vou pedir providências amanhã, em reunião da diretoria. Conto com a compreensão do Lahorgue e diretores.

Vamos s ìmbora, gente. A causa é justa. Emails devem ser enviados às pencas para o Sasseron e conselheiros da Previ, como aconteceu no ano passado.

Anônimo disse...

Vários países da europa, assim como os EEUU, em crise financeira, para honrar seus compromissos e impulsionar a economia do país, aprovam a dilatação no prazo para pagamento e tomam créditos de novos valores de bancos internacionais e de outros países.

Nós aposentados e pensionistas da Previ ex-bancários de maneira micro, também não podemos usar da mesma formula para equilibrar nossa economia familiar? Há alguma diferença?

A Previ deve nos socorrer com a dilatação do prazo para 150 parcelas e novo limite de R$150 mil.

Anônimo disse...

Caro Medeiros, disponibilize aqui o email do Sr Sasseron para fazermos coro no pedido de 150mil e 150 vezes em agosto.

João Rossi Neto disse...

Prezados Colegas,
A FAABB está cega, surda e muda.
A FAABB divulgou um comunicado às suas filiadas de que aguarda manifestação do BB e da PREVI sobre alguns temas. Vou abordar o principal, do interesse da maioria dos participantes e assistidos, que é o problema do Empréstimo Simples. Vejam que a Federação, na contramão da história, deu um tiro no nosso pé, ao sugerir a elevação do limite para R$150 mil e o prazo para 100 meses.
Foi discutido exaustivamente e comprovado que a elevação do prazo para 150 meses, sem dúvida, era mais significativa do que elevar o limite, mas a Federação, obscura e alheia como sempre, assim agindo, prestou um desserviço a todos, visto que postula algo que vem de encontro aos nossos interesses e inviabiliza a contratação dos empréstimos.
A Federação deveria conhecer os anseios e as dificuldades dos aposentados, ouvindo-os por amostragem, antes de fazer postulações equivocadas. Colega Isa Musa, refaça urgente o pedido de prazo para 150 meses, ou, do contrário, é preferível retirar o que foi reivindicado.
Essa Federação precisa sair do gabinete refrigerado e vir respirar o ar aqui fora, no seio dos participantes e assistidos e abandonar as decisões segregadas, das quais participam meia dúzia de boas vidas que passam longe dos empréstimos e, por isso mesmo, não sabem onde os cintos apertam. É um absurdo fazer uma postulação ao arrepio das necessidades de todos. Isto reprisa aquele adágio: “Ganha mais não leva”. De fato, estamos pessimamente representados, eis que as nossas entidades parecem ser cegas, surdas, mudas e ineficientes. No mínimo, essa atitude da Federação é revoltante.

João Rossi Neto disse...

Prezado Colega Rossi,

Também recebi a preocupante notícia de que a Presidente Dilma teria chamado a direção da CONTRAF CUT e determinando o engavetamento da Ação Direta de Inconst. Quem me enviou diz ter extraído do "Clipping Planalto" e a fonte seria o Estadão. Vou apurar. Acredito que não seja com a Cláudia da ANAPAR, mas com o pessoal da CONTRAF CUT.

Atenciosamente
Isa Musa



--------------------------------------------------------------------------------
Em 02/08/2011 10:58, João Rossi Neto < jrossineto1@uol.com.br > escreveu:

Prezada colega Isa Musa,
Começam a ganhar forças os comentários de que a Presidente da ANAPAR não irá cumprir a palavra empenhada, gravada, de que faria a protocolização da ADIN, no STF, nos primeiros dias do mês em curso. Acho que seria o caso dessa Federação apurar o que está ocorrendo e divulgar alguma notícia sobre o assunto, em que pese, sabemos, a hora e o momento julgados adequados para impetrar à ação é uma prerrogativa da ANAPAR. Contudo, como o relacionamento com a nobre colega é mais franco, pedimos que faça a intermediação desse sério e importante assunto que consiste em propor a extinção da Resolução 26/2008 para a felicidade dos mais de 120.000 participantes e assistidos. Dê-nos notícias, assim que for possível. A propósito, já questionei a ANAPAR, entretanto, ainda não logrei uma resposta.
Atenciosamente.
João Rossi Neto.

Anônimo disse...

O pedido da ISA MUSA ao SESSERON,solicitando realinhar o limite do ES para 150, tudo bem, mas com 100 parcelas quase não há dilatação no prazo, que é o que mais precisamos para não aumentar o valor das parcelas que já pagamos, no mínimo precisamos de um prazo de 150 meses.
Outro pedido urgente que a Previ com boa vontade poderia viabilizar seria um adiantamento do BET, pagar 12 parcelas de uma vez.

Anônimo disse...

Olhem quanta gente pedindo aumento do Empréstimo Simples. Eu também estou necessitando.

Mas gente, vamos dar credibilidade ao Dr.Medeiros aderindo como "Membros participantes do Blog".

Sigam a orientação abaixo:

Aos que ainda não estão familiarizados:

1º passo: ao abrir o blog no lado esquerdo tem a biografia do Medeiros
2º passo: descendo a tela, ainda do lado esquerdo azul-escuro, vai encontrar "OS AMIGOS QUE ME ACOMPANHAM". É só clicar em PARTICIPAR DESTE SITE para ser um seguidor.
PS: É preciso ter cadastro ou no Google, ou no Facebook, ou qualquer outro cadastro na rede social para seguir alguém.

Janone.

Anônimo disse...

Concordo com a elevação do ES para 150/150. Aqueles que sem outra saída contrataram o ES nesses últimos meses conseguindo um crédito muito pequeno, solicito que seja alterada a CARÊNCIA de seis pra tres meses.
Exemplo, a carência dos empréstimos da Cooperforte é de duas parcelas pagas, porque o da Previ não poderia ser de tres?
Jorge Castro,

Anônimo disse...

Prezada Isa Musa de Noronha.

Foi isso mesmo Isa Musa,pedir 150 mil de limite em 100 meses?.

A senhora esta completamente fora da realidade,deveria ser o contrário, 150 meses e 100 mil de limite, fiquei de fora ano passado da revisão do ES e se a sua proposta for esta mais um ano sem eu renovar meu ES.

Estou angustiada com essa sua notícia,espero que os demais tenha um pouco mais de sensibilidade, ou humanidade.

Foi um balde de água fria, tenha a dignidade de vir se explicar,afinal voce representa 33 associações e não é possivel que a Federaçao feche os olhos para tanto descaso.

Respeitosamente

Rosalina de Souza

Pensionista

Matrícula Previ 18.161.320-4

Anônimo disse...

Medeiros é frustente saber que a nossa Federação não esta nem um pouco interessada nos nossos problemas,estamos sem saída mesmo,Isa Musa de Noronha era uma das minhas apostas para um grande futuro,mas me enganei.

Jorge Vittorazzi

.'. Martin's disse...

ES sim, porém sendo 150x150, pois aumentar o valor para 150 mil e deixar o prazo em menos de 150 meses, não adiantará nada.
Inclusive como falado acima, o montante está aquém do valor permitido, então para que ficar adiando ???

Anônimo disse...

Meu Caro Medeiros.

Hoje contamos apenas com a sua boa seu prestigio e com a sua dedicação.

A federação após ter reunido com suas afiliadas soltar um e-mail desses é no minimo picaretagem, ou brincadeira de criança.

Que diferença fará 4 parcelas a mais, seria o mesmo que pedir 300 mil reais de limite e manter os mesmos 96 meses só aos amigos da Rainha teria condições de pegar esse empréstimo como foi proposto pela Federação.

Por favor Medeiros,faça uma ligação para a Isa Musa,fale com ela, mostre a ela a real situação porque muitos estão passando.

Sei que com a sua pessoa podemos contar,nesta hora de aflições.

Abraços

Maciel Silva de Almeida

Anônimo disse...

Meus Senhor,estamos ferrados mesmos.

Medeiros faça um remendo hoje nesta proposta da Isa Musa,sera que ela fez consulta as afiliadas para chegar nesses termos?.

Fale com o Presidente da AFA-RS e peça a ele que ligue para a ISA e reforme essa decisão o mais breve possível.

Respeitosamente

Manoel Messias da Silva

Anônimo disse...

É correto pedir dilação de prazo para 100 e não 150, pois torna-se fora da prática atuarial e inviabiliza as renovações.

Anônimo disse...

Caro Dr. Medeiros,

Muitas das reivindicações expostas no blog são de fácil implementação pela PREVI.

E depois, se implementadas, o que fazer?

Continuam todos na mesma situação: Endividados, baixos benefícios. sem representidavidade na direçao do Fundo.

Então, sejamos mais 'oportunos' ao reivindicar.

Como sujestão, podemos demandar da PREVI:
- Incorporação do B E T (agora ou em 01.01.2012);
- mudança do índice de reajuste dos benefícios (ideal cesta de mais de um índice);
- mudança da data base do reajuste PREVI;
- Menos taxa para o ES;
- Mais empenho dos eleitos pelos beneficiarios da PREVI;
- Mais transperência e independência dos Diretores da PREVI quanto ao patrocinador.

Pensemos nisso Dr. Medeiros, Dr. Rossi, e demais colegas.

Um abraço de james paiva.

Anônimo disse...

O que foi que deu na senhora D. Isa?Nós queremos aumento do Es para 150mil 150 de PRAZO. A sua proposta é pra terminar de nos matar, aumentando a prestação. Pense bem e reveja sua solicitação.

Anônimo disse...

Todo ano é a mesma coisa.
A mesma ladainha.
por que não fazer uma corrente forte e pedir o adiantamento de 12 parcelas do Bet como sugeriram aí em cima?
Não seria empréstimo, não teria parcelas a pagar.
Mas a Previ sabe que pode calar a boca de todos com este desespero.
Não entenderam ainda?

Anônimo disse...

Com homens dignos e zelosos como o Sr. Medeiros, Rossi e Marcos, eu começo a acreditar que vai haver muito em breve e melhoria no ES, alem de limite e prazo que nos deixem mais aliviados e um pouco mais contentes das promessas que ficaram somente na conversa fiada.
Agradeço de coraçao pela humanidade de cada um de voces.

Amelia

wilson luiz disse...

No tocante à ADIN. está acontecendo o que já era esperado. Dona Dilma bateu o pé e as associações que se diziam favoráveis estão colocando o rabinho entre as pernas e batendo em retirada. Acho que a única chance de obter o ingresso da ação será convencer algum partido político da oposição a fazê-lo, já que eles estão procurando qualquer motivo para incomodar o governo.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, o blog está bombando,
mas fiquei deveras preocupado, com a solicitação da D.Isa Musa, pois achava que a mesma fosse mais desprendida, aumentar o valor e manter quase o mesmo prazo no ES é um tiro no nosso pé, pois irá aumentar o número de associados que não podera utilizar o ES, simplesmente por falta de margem consignável. Com relação aos colégas que estão falando que precisaram reformar, e os valores foram pequenos, vamos torcer que a PREVI faça como em outras oportunidades fez, liberar a carência a partir da implantação de novos prazos e valores. Vamos em
frente Dr. Medeiros ES 150X150 já.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, o blog está bombando,
mas fiquei deveras preocupado, com a solicitação da D.Isa Musa, pois achava que a mesma fosse mais desprendida, aumentar o valor e manter quase o mesmo prazo no ES é um tiro no nosso pé, pois irá aumentar o número de associados que não podera utilizar o ES, simplesmente por falta de margem consignável. Com relação aos colégas que estão falando que precisaram reformar, e os valores foram pequenos, vamos torcer que a PREVI faça como em outras oportunidades fez, liberar a carência a partir da implantação de novos prazos e valores. Vamos em
frente Dr. Medeiros ES 150X150 já.

Medeiros disse...

Acabei de receber email de Isa Musa Noronha, respondendo-me, que, infelizmente, não tenho condições de reproduzir na íntegra.

Mas diz o seguinte: - Que entende que os pedidos à Previ e BB devem ser feitos com parcimonia e dentro de possibilidades de atendimento. Que estudou o assunto, especialmente o que rola nos demais fundos de pensão, e só encontrou empréstimos no prazo máximo de 96 meses. Que esse prazo está previsto em norma da CVM. Que, mesmo assim, pediu 100 meses, para ver no que dá, já que a diferença é pouca. Se necessário, amanhã transcrevo na íntegra seu email. A Isa também, se quiser, pode fazer um comentário sobre o assunto aqui no blog. Acho que todos apreciariam.

Anônimo disse...

Doutor Medeiros.

O que a CVM tem a ver com os contratos do empréstimo simples?.

Não estamos aplicando muito menos que a legislação dos fundos de pensão permite em contratos com participantes e assitidos.

Não entendi nada até agora deste pedido feito pela Isa ao Banco do Brasil e a Previ.

Assim que puder esclareça por favor.

Amadeu Tamandaré.

Anônimo disse...

A cada minuto uma surpresa,a cada pergunta uma resposta contraditória,onde vamos parar minha gente?.

Quem tiver o que vender é melhor vender que ficar esperando o capítulo final desta novela ES-Previ.

Assim nossa saúde vai pro brejo!!!.

Sebastiao Antonio Ferreira

Anônimo disse...

QUE CVM QUE NADA, Dona Isa !

O dinheiro é nosso e nós podemos e devemos emprestar em 150 meses, para baratear as 150 prestações, com juros, tarifas, correções e capital PASSIVEIS DE SEREM SOLVIDOS, prejudicando MENOS nossos benefícios mensais e enriquecendo aos poucos o nosso Fundo de Pensão!
Ora Bolas !

(Sai a ADIN em agosto ? ou a CONTRAF-CUT se mixou pelo PT e Dilma? )

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
A argumentação da Sra. Isa Musa me parece, s.m.j., fraca e tem a típica conotação de alguém totalmente fora de sintonia com os anseios dos aposentados e das pensionistas do “PB-1”. Alegar “que estudou o assunto, especialmente o que rola nos demais fundos de pensão, e só encontrou empréstimos no prazo máximo de 96 meses” não me convence de forma alguma e nem tampouco aos demais frequentadores deste espaço. A Previ, na qualidade de maior fundo de pensão da América Latina, não pode e não deve se balizar pelo que os outros fundos praticam. Tem que ser criativa, inovar e, aí sim, servir de parâmetro para os demais devido a sua importância no cenário econômico nacional. Quem é o maior tem por obrigação cuidar da melhor forma possível dos interesses de todos os seus associados. Por isso é que engrosso as fileiras dos que pleiteiam teto de R$150.000,00 e prazo de pagamento de cento e cinquenta meses. Qualquer coisa diferente será nociva aos interesses dos associados. Muito oportuno Você ter franqueado este espaço para que a presidenta da Federação tente de alguma maneira - se é que há possibilidade - se explicar perante todos que ela representa, sobre assunto do maior interesse e urgência dos aposentados e das pensionistas do “PB-1”. Valeu.

Anônimo disse...

Infelizmente, nao me tomem por negativo, mas a resposta do Sasseron aos reclames no que diz respeito ao ES, caso a Previ resolva fazer alguma melhoria devera ser 125 mil em 100 meses, nao creio em valor os prazo superior a estas condicoes.
Portanto senhores, nao vamos criar falsas projecoes que vai haver melhora realmente significativa para o ES, claro que existe fatores neste ano que podem mudar esta previsao logica.
Penso que ate dia 20 deste mes podera ter alguma novidade.

Mauro Oliveira Viana

Anônimo disse...

D. Isa chega de lenga-lenga e faça alguma coisa certa, até agora nada do que foi acertado na AGE.

Anônimo disse...

Pra 100 meses não precisa nem pedir .A alteração é ridícula.E não dá pra comparar,nenhum fundo de pensão tem o patrimonio da Previ.Ou agora vão nivelar por baixo?

Anônimo disse...

O pior é que dona Iza tem razão. Até para pedir temos de ser inteligentes e não apresentar sugestões completamente fora da realidade. Essas seriam direcionadas ao lixo sem merecer nem mesmo uma segunda olhada. Pedindo dentro do que é possível talvez desperte a atenção da Previ

Medeiros disse...

A Isa me informa que está sem acesso aos blogs, mas que se trata da Resolução do CMN 3.456, de 10-06.2007, que limita os prazos dos empréstimos.

Anônimo disse...

D. Isa, o que é que a CVM tem haver com os empréstimos simples da Previ. Explica pra nós com detalhes.

Queremos um adiantamento do BET ( 12 meses) a CVM também irá interferir?

Elizabeth disse...

Prezado Doutor Medeiros,

Sem acesso aos blogs, repasso-lhe argumentos abaixo caso o prezado Doutor os queira publicar.
Atenciosamente
Isa Musa
EMPRESTIMO SIMPLES

Até para apresentar propostas é importante observar com parcimônia o que se pretende. Pleitear o impossível pode tornar vazio o pedido se esse extrapolar os limites do bom senso e das normas vigentes. O que dizem na PREVI é que todos os Fundos de Pensão de Estatais operam com prazo máximo de 96 meses, pois sofrem limitações legais e atuariais que condicionam o teto e o prazo a percentuais de investimentos. A conversa foi informal, mas o que deu para perceber é que para eles 150 seria dilatar em demasia, mas esticar até 100 é caso para ser estudado. Sequer falam em aumentar o teto, o valor, para R$ 150.000,00, de vez que o último aumento foi no ano passado. Segundo eles, durante anos a fio o ES era limitado a 30 mil e subiu vertiginosamente nos últimos anos. Pesquisando em outros Fundos de Pensão que também oferecem empréstimos, constatamos que o prazo máximo praticado (CENTRUS, FUNCEF, por ex.) é de 96 meses e existem alguns Fundos que estabelecem critérios: quanto maior a idade do participante/assistido, menor o prazo e o limite máximo de endividamento. Argumentam que uma pessoa de 85 anos contratando um Empréstimo de 150 mil pelo prazo de 150 meses teoricamente pagaria 60, 65 parcelas no máximo. Consideram, também, as limitações legais impostas, uma delas diz:

“Art. 37. Os recursos garantidores do plano de benefícios da entidade fechada de previdência complementar aplicados nas carteiras que compõem o segmento de empréstimos e financiamentos subordinam-se aos seguintes limites:

I – até 15% (quinze por cento), no conjunto dos investimentos; e

II – até 10% (dez por cento), no caso dos investimentos incluídos na carteira de financiamentos imobiliários a participantes e assistidos.

Dos Encargos Financeiros

Art. 38. Os encargos financeiros correspondentes às operações de empréstimos e de financiamentos imobiliários realizadas entre os planos de benefícios administrados pelas entidades fechadas de previdência complementar e seus participantes e assistidos não podem ser inferiores à taxa mínima atuarial, no caso de plano constituído na modalidade benefício definido, ou inferiores ao índice de referência estabelecido na política de investimentos, no caso de plano constituído em outras modalidades, acrescidos de uma taxa representativa do custo administrativo e operacional das carteiras que compõem o segmento de empréstimos e financiamentos”.

Ainda: “Em decorrência do contido no Decreto 7.458, de 7/4/2011, as contratações/ renovações de Empréstimo terão a incidência da nova alíquota majorada de 0,0041% para 0,0082%.”

Sei que de 96 para 100 meses muda pouco, não é nenhum pouco simpático, mas diante desses obstáculos atuariais, de leis, etc, melhor pedir com parcimônia para ver se pelo menos os técnicos da Previ estudam a viabilidade atuarial/econômica.

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Esta resolução foi revogada pela resolução 3792 de 2009.

Anônimo disse...

Tô ferrada.Quem sabe o cdc aumenta para 150 meses.

Anônimo disse...

Mas está difícil lidar com a Previ.Primeiro perdemos 7.5 bi.Agora há difículdades para aumentar o ES.O que mais falta acontecer...

Anônimo disse...

Cara Isa Musa.

Nossas reservas também subiram, quando a previ tinha quando era 30 mil em patrimonio e hoje quando a previ tem de patrimonio?.

É brincadeira,não vejo motivos para não estudar esta situação.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, se não sair o aumento do ES vamos lutar por um adiantamento de 12 meses no BET.

Anônimo disse...

Bem, com o que acabei de ler da Sra Isa Musa, somando o que o Sasseron ja deixou claro, trocando em miudos, melhorias no ES vai ser complicado, velor de 150 mil, nao sera viavel, prazo superior a 100 meses, sera impossivel, entao pelo andar da caruagem, vamos amargar mais desgostos para 2011, se fosse jogo de Xadrez, diria que estamos em Xeque-Mate, e ai colega Medeiros, quais suas consideracoes a respeito, por que eu nao vejo melhorias no ES do jeito que tudo esta sendo exposto.

Viana

Medeiros disse...

Viana,

Eu sou otimista incorrigível, não sou parcimonioso e luto até o final. Se houver pressão acho que viramos a mesa. Mas estou observando. Por exemplo, até agora ninguem informou o email do Sasseron ao colega que solicitou. E também não aumentou o meu número de seguidores apesar do apelo da Jeanne. Vamos que vamos ?

João Rossi Neto disse...

O QUE QUEREMOS? 150 MESES DE PRAZO.


Analisando as diretrizes traçadas na Resolução CMN 3.456/2007, não detectei nenhuma determinação que orientasse a fixação de um teto máximo em termos de prazo para o retorno dos empréstimos com os participantes e assistidos, e, muito menos, de onde saíram os fatídicos 96 (noventa e seis) meses que estão servindo de parâmetro para a reposição do capital mutuado.

Ao que tudo indica, essa definição emana do Conselho Deliberativo, fruto de engenharia financeira interna, que combina os riscos sistêmicos, de crédito, de mercado, de liquidez, operacional e legal. Tudo isso para equilibrar os aspectos prudenciais e a gestão de custos. Para melhor entendimento da matéria, reproduzimos abaixo os artigos 34, 35, 36, 37, 60 e 61 da referida Resolução, pois são eles os pilares basilares que dão sustentação as etapas de concessão, formalização e condução dos negócios da espécie.

Seção IV

Do Segmento de Empréstimos e Financiamentos.

Das Carteiras:

Art. 34. No segmento de empréstimos e financiamentos, os investimentos da espécie, segundo a correspondente natureza, devem ser classificados nas seguintes carteiras:

I - carteira de empréstimos a participantes e assistidos; ou
II - carteira de financiamentos imobiliários a participantes e assistidos.

Art. 35. Incluem-se na carteira de empréstimos a participantes e assistidos as operações de empréstimo realizadas entre o plano de benefícios e seus participantes e assistidos, bem como os valores mobiliários que sejam lastreados em recebíveis oriundos, direta ou indiretamente, desses empréstimos.

Art. 36. Incluem-se na carteira de financiamentos imobiliários a participantes e assistidos as operações de financiamento imobiliário realizadas entre o plano de benefícios e seus participantes e assistidos, bem como os valores mobiliários que sejam lastreados em recebíveis oriundos, direta ou indiretamente, desses financiamentos imobiliários.

Dos Limites

Art. 37. Os recursos garantidores do plano de benefícios da entidade fechada de previdência complementar aplicados nas carteiras que compõem o segmento de empréstimos e financiamentos subordinam-se aos seguintes limites:

I - até 15% (quinze por cento), no conjunto dos investimentos; e

II - até 10% (dez por cento), no caso dos investimentos incluídos na carteira de financiamentos imobiliários a participantes e assistidos.

continua na parte II

Anônimo disse...

A Previ é o maior fundo de pensão da america latina, deveria ditar as regras a serem seguidas, não se limitar ao que os outros fundos muito menores fazem, a disponibilidade deles assim como como o número de assistidos é muito menor, é outra realidade.

O valor que a Previ tem hoje canalizado para ES, está muito abaixo do que ela pode viabilizar para os seus assistidos dentro dos parâmetros em vigor, usar esse montante, para algum outro investimento duvidoso e de longo prazo, me parece pura crueldade, mas justo seria distribuí-lo ainda que em forma de empréstimo a quem realmente merece, que são os aposentados e pensionistas, que vivem hoje na maior penúria, pela insensibilidade e má vontade dos dirigentes da Previ.

João Rossi Neto disse...

parte II final.

Seção III
Do Controle e da Avaliação dos Riscos

Art. 60. A entidade fechada de previdência complementar deve, no âmbito de cada plano de benefícios, calcular a divergência não planejada entre o valor de um conjunto de investimentos e o valor projetado para esse mesmo conjunto de investimentos, no qual deverá ser considerada a taxa mínima atuarial, no caso de plano de benefícios constituído na modalidade benefício definido, ou índice de referência estabelecido na política de investimentos, para plano de benefícios constituídos em outras modalidades.

§ 1º A entidade fechada de previdência complementar deve efetuar o acompanhamento previsto no caput para cada segmento e para o conjunto dos segmentos de aplicação.
§ 2º A responsabilidade pelo cálculo de que trata o caput incumbe ao administrador referido no art. 56.
Art. 61. A entidade fechada de previdência complementar deve identificar, avaliar, controlar e monitorar os riscos sistêmico, de crédito, de mercado, de liquidez, operacional e legal e a segregação de funções do gestor e do agente custodiante, bem como observar o potencial conflito de interesses e a concentração operacional em contrapartes do mesmo conglomerado econômico-financeiro, com o objetivo de manter equilibrados os aspectos prudenciais e a gestão de custos.

§ 1º A entidade fechada de previdência complementar deve observar que a ausência de liquidez e o prazo de vencimento de um ativo ou modalidade de investimento tornam preponderante a avaliação do respectivo risco de crédito.

§ 2º As análises referidas neste artigo e os documentos que as fundamentaram deverão permanecer na entidade fechada de previdência complementar à disposição do conselho fiscal e da Secretaria de Previdência Complementar do Ministério da Previdência Social.

A meu ver, a EFPC-PREVI joga na retranca sem a menor necessidade, visto que todo empréstimo possui riscos, à exceção dos empréstimos simples, com APOSENTADOS, onde o risco é “zero”, tendo presente o fato de ser descontado em folha de pagamento e ter a liquidez garantida por seguro.

Esta limitação de prazo é imposta pelo Conselho Deliberativo, mercê de uma política interna mesquinha, sem razões plausíveis. As outras EFPCs, conhecidas popularmente por Fundos de Pensão, que administrem os seus recursos da melhor forma que lhes aprouver. Cada cabeça uma sentença, já que é praticamente impossível uniformizar procedimentos, mesmo porque a realidade de Caixa de Previdência é própria e singular.

Vejo que poderemos negociar a manutenção do limite nos atuais R$ 100.000,00 e alterar apenas o prazo para 150 meses, de sorte a propiciar o reescalonamento das dívidas em tempo mais elástico e prestações menores, com desafogo financeiro imediato para os devedores. A PREVI precisa sensibilizar-se com as dificuldades financeiras dos seus associados, pois melhor do que ninguém sabe que a melhoria nos benefícios é carta fora do baralho, no curto e médio prazo.

Conseguindo o prazo de 150 meses, estou disposto a desposar qualquer interpretação diferente que a colega Isa Musa nos oferecer. O importante é vencer a batalha, usando as armas que forem necessárias.

Anônimo disse...

SASSEROM PROMETEU AUMENTAR O LIMITE DO EMPRESTIMO SIMPLES!!!!!!

Anônimo disse...

Colegas, mandem seus emails para:

diseg@previ.com.br
Diretor de Seguridade da Previ
Sr. José Ricardo Sasseron

Lauro Santana - Aposentado disse...

A falta de pontaria de alguns é maliciosa e maledicente. Criticam a Dona Isa como se ela fosse Deus, ou menos, Dirigente da Previ e coubesse a ela o poder de fixar o teto em 150.000,00 e o número de parcelas em 150. Ninguém critica a direção da Previ. Eles sim, da Previ, possuem o condão de fazer o que bem entenderem, dentro das leis e normas. O interessante é que Dona Isa é criticada por ser talvez a única pessoa das entidades a ir lá, cutucar a Previ, perguntar, indagar, saber o que pensam. É significativo quando ela disse em sua mensagem que: “O QUE DIZEM NA PREVI é que todos os Fundos de Pensão de Estatais operam com prazo máximo de 96 meses, pois sofrem limitações legais e atuariais que condicionam o teto e o prazo a percentuais de investimentos. A conversa foi informal, mas o que deu para perceber é que para eles 150 seria dilatar em demasia, mas esticar até 100 é caso para ser estudado. Sequer falam em aumentar o teto, o valor, para R$ 150.000,00, de vez que o último aumento foi no ano passado”. Ora, depois de escutar isso, se a carta viesse pedindo 200 mil e 300 meses para pagar iriam rir. O mesmo se pode dizer de 150 mil em 150 meses. Ela ouviu que não vão dar, vai pedir só pra fazer bonito para a torcida? Acho que todos devemos fazer chover telefonemas, telegramas, cartas, fax, e-mails pra cima do Sasseron, da Celia, do Willian, do Vitor Paulo, etc. Dona Isa não manda na Previ não viu gente? Se mandasse, talvez fizesse diferente.

Anônimo disse...

Escutem: se o BET é nosso por que não podemos pedir um adiantamento dele?
Não está lá separado?
Por que receber em conta gotas se temos necessidade do dinheiro agora?
Para que pagar prestações com taxas imensas se podemos ter o nosso dinheiro livre?
Vamos lutar por isso.
Que eles refaçam as contas.

Anônimo disse...

Desculpe Dr. Medeiros mas essa timidez/parcimonia da Da. Isa, querendo sempre mostrar que é uma pessoa aparentemente ponderada é que dá força para esses petralhas que sugam nosso dinheiro na PREVI..
Tanta delicadeza e boas-maneiras com esses pilantras para que???
Parcimonia nesse caso, para mim, é sinonimo de covardia, pusilanimidade etc...

Anônimo disse...

Porque não pedimos o pagamento integral do superavit se temos o dinheiro ? Porque receber em prestações correndo o risco de aplicações que podem dar errado ?
O dinheiros não é nosso ? então .
Vamos pedir todo o nosso superavit !!!

Anônimo disse...

Pessoal, queremos um adiantamento do BET ( 12 meses) o dinheiro já está aprovisionado. Liberem pra gente passar um Natal Feliz.Vamos lutar por isso Dr. Medeiros

jeanne disse...

Alguem já fez o cálculo de 1.000,00 em 150 meses?Eu vi um cálculo em outro blog que 1.000,00 em 180 meses tem uma prestação de 8,23 aproximadamente.Abraços, Jeanne.E nem vou comentar sobre essa proposta 150/100.Sem comentarios...

Anônimo disse...

ACHO QUE AS CRITICAS A DONA iSA NÃO PROCEDEM. eLA FAZ O POSSIVEL. tEMOS QUE ACHAR UM MEIO DE FALAR COM A pREVI. eLES SÃO OS QUE CALCULAM E RESOLVERAM NOS DAR O NOSSO SUPERAVIT DESTA MANEIRA. vAMOS PEDIR QUE NOS PAGUEM DE OUTRA, MAIS PERTINENTE ÀS NOSSAS NECESSIDADES. fICAR CRITICANDO QUEM SE COLOCA À FRENTE É FÁCIL.

Anônimo disse...

Colega Lauro Santana,

Dona Isa não é da diretoria da Previ, mas pertence a ANABB e chefia uma importante federação de aposentados(FAABB), portanto a palavra dela tem peso sim, e desta vez ela deu uma bola tão fora, tão fora, que chego a dizer: DONA ISA, POR FAVOR PEÇA O BONÉ! se não vai ajudar, não atrapalhe!
Quem, do mais simples ao mais compentente participante do PB1 da Previ, não sabe que mais importante do que subir o valor para nós, é a dilatação do prazo do ES.
Reafirmo a proposta que nos daria um pouco de fólego, enquanto não sai o sonhado realinhamento do plano e a devolução pelo BB dos bilhões tirados na mão grande, de nós:
REALINHAMENTO JÁ DO ES: R$150.OOO,00/150 MESES

Anônimo disse...

Prezado Colega Medeiros.

O Senhor ficou de fazer uma cobrança ao Banco do Brasil S/A. sobre a antecipação do 13 salário.

O Senhor ainda não teve nenhuma novidade sobre o assunto?.

Atenciosamente

Maria do Socorro

Pensionista

Anônimo disse...

Doutor Medeiros.

Muita se fala cobra da ISA MUSA DE Nonhora,pelo fato dela ter 33 associações sobre seu comando,ou a maioria delas sobre seu comando.

Na reunião em Xerem ficou certo que cobranças seriam feitas a quem de direito,mas fazer da forma que o fez, sem consulta as afiliadas,ainda colocando no pedidos medidas que já foram até revogadas,usando outros fundos de pensão como parametro é complidado.

Nosso fundo de pensão é o maior, por causa dele leis foram mudadas,medidas foram tomadas para nao prejudicar a previ, nos desenquadramentos que nossos dirigentes teimosamente tende a continuar,estamos em um barril de polvora,e nossos associados não podem renovar um simples empréstimo simples,garatindo por lei,tendo 15% dos recursos garantidores a nosso dispor,segundo financiamento imobiliario um verdadeiro fiasco,com valores muito baixos e com prestações elevadissimas,que só prejudica a todos nós que temos hoje mais de 60 anos de idade.

A gente se torna refém desses dirigentes que vai a uma mesa negociar em nosso nome, mais na hora de pedir um simples realinhamento do ES acha brechas para não o fazer e se o fazem é de maneira insignificante.

Me sinto como se nada fosse,como se não teivesse respeito por nós,será que querem a nossa morte para produzir ainda mais SUPERÁVIT?.

Estou revoltada com a Federação,saia dona ISA MUSA DE NORONHA peça a sua demissão a senhora não é dignida do cargo que ocupa.

Emília de Souza Lima BH

Anônimo disse...

A Previ esta ganhando através do nosso BET.Se tem lá porque não nos paga de uma vez só?

Anônimo disse...

Acho que é fácil criticar a Senhora Isa. Mas quero ver é estar no lugar dela e ir lá na PREVI, naquele covil e tentar obter alguma melhoria. Quem se habilita a ir lá?

Anônimo disse...

Vamos pensar juntos:
Aceitamos a divisão do superavit que nos foi imposta por que havia o pressuposto de que em no máximo seis meses teríamos um realinhamento de nossos beneficios. Um acordo assinado dizia isso.
Por que temos que manter a nossa parte do acordo e eles não?
Queremos então o nosso superavit agora certo ?
O dinheiro existe, está rendendo juros. Para quem?
Agora mesmo a Vale anunciou lucros liquidos superiores em + de 50% comparados ao mesmo periodo de 2010.
Então, nosso dinheiro fica parado na PREVI, rendendo e nós procuramos emprestimos que rendem mais a PREVI e é isso aí?
NAO!.
A federação e todas as suas 36 filiadas podem exigir sim, o nosso superavit agora.
Não vai quebrar a PREVI.
Ela vai muito bem obrigada.

Anônimo disse...

A GRANDE LUTA AGORA É PARA RECEBER O NOSSO SUPERAVIT !!!!!!!!!

NÃO PRECISAMOS DE DINHEIRO EMPRESTADO. TEMOS DINHEIRO NA PREVI.
NOSSO !!!!!!!!!
VAMOS FAZER PRESSÃO !
QUE A FEDERAÇÃO NOS PROVE A SUA VALIDADE!
SUPERAVIT JÁ!!!!!!!!!

Anônimo disse...

COLEGAS,

DE NADA ADIANTA AUMENTAR O TETO DO ES SEM AUMENTAR ÍDEM A QUANTIDADE DE PRESTAÇÕES. POIS AO TOMAR UM VALOR MAIOR,AS PARCELAS CONTINUARÃO ALTAS.
HAJA VISTA QUE O PRAZO MENOR NÃO VAI ABSOLVER BEM O VALOR DAS PRESTAÇÕES. SEM LEVAR EM CONTA A FALTA DE MARGEM CONSIGNÁVEL. QUE VENHA 150/150 JÁ.