UM PEQUENO SALTO MAS UM GRANDE PASSO PARA MUDAR A PREVI

quinta-feira, 5 de junho de 2014


O meu salto no palco na cerimonia da posse na PREVI, muito mais do que uma demonstração de vitalidade para um aposentado idoso de 76 anos, foi um lance simbólico.

Um colega anônimo comentou no blog o seguinte: " Um salto pequeno para o Medeiros, mas gigantesco para os associados da Previ.. Assim começa a nossa redenção".  Legal, pena que não se identificou porque pegou o espírito da coisa.

O que eu quis realmente mostrar é que nós podemos superar os obstáculos quando temos a disposição para tal, mesmo que eles possam parecer intransponíveis.  Temos é que tentar e empregar todas as nossas forças.  E mais ainda quis mostrar que nós, aposentados e pensionistas, não estamos mortos, mas podemos surpreender quando necessário. E fazer a diferença.


Tirei essa inspiração na hora me lembrando do astronauta Neil Armstrong ao pisar na lua:  um pequeno passo para o homem mas um grande salto para a humanidade.

De fato, a vitória da chapa 3 sobre a CUT na PREVI, depois de quatorze anos,  é um pequeno passo, porque ainda não muda todo o quadro diretivo dos eleitos, mas é um grande salto para os associados, pois deu o sinal de que é possível derrotar esse aparelhamento que foi se adonando do nosso fundo de pensão, desvirtuando-o de sua finalidade primordial e colocando em risco o futuro das aposentadorias e pensões.

Sim, nós, os desprezados, os relegados, os aposentados e as pensionistas, que passamos de associados para meros assistidos, como se fôssemos simples socorridos, mostramos nesta eleição a nossa força, o nosso poder, a nossa disposição, a nossa inconformidade, a nossa indignação.  Não demos só um passo, demos um salto, para começar uma caminhada vitoriosa em busca de nossos direitos e da consolidação de nossas conquistas.


Eles achavam que era impossível acontecer esse salto. Não acreditavam. Nós mostramos que é  possível.

Sim, nós também podemos.  E como.

Essa a mensagem que procurei transmitir a todos na cerimônia com o meu salto no palco.  As vezes um pequeno gesto vale mais que muitas palavras.

Desculpem insistir, mas se não conseguirmos compreender o verdadeiro significado desta vitória eleitoral, e muitos não estão compreendendo, ela de nada adiantará. Será só a vitória da chapa três. A vitória da Cecília, do Décio, do Carvalho, do Medeiros. E vamos perder o bonde da história. O salto é mais em cima, para nossa maior segurança.

Conto com a compreensão de vocês.  Sei que iniciamos juntos essa nova caminhada.  Os resultados  não demorarão a vir.  Vamos trabalhar muito para isso e já iniciamos dando duro, sem moleza.  Na próxima postagem vou abordar já alguns aspectos práticos e objetivos. Não, não nos acomodamos, nem relaxamos a guarda.  Como já disse, continuo o mesmo de sempre.

Vamos que vamos. 

65 comentários:

João Rossi Neto disse...

Caro Medeiros,

POSSE DOS ELEITOS (CHAPA 3) NA PREVI.

Segundo informações prestadas “an passant” (disfarçadas) pelo colega Antônio Carvalho, empossado como Conselheiro Deliberativo foi obrigado a firmar o obsoleto, autoritário e ditatorial pacto de silêncio para garantir o sigilo e a manutenção da Caixa Preta da PREVI.

É claro que informações negociais como desinvestimentos (descarte de ativos), compra de imóveis e outros investimentos estratégicos não podem vazar para o mercado, sob pena de redundar em prejuízo para o Fundo, entretanto, notícias corriqueiras e decisões que afetam os interesses dos associados, como empreendimentos micados de ordem do Governo devem, obrigatoriamente, ser trazidos à tona para nosso conhecimento e antes que sejam realizados, porque depois de concretizados a Inês é morta e nada podemos fazer.

Ficou patente que os recém-empossados já estão amordaçados e ficam valendo os costumes anacrônicos. Àquele que divulgar informações consideradas, pelo Presidente do Conselho Deliberativo, sigilosas e estratégicas, será punido através de Processo Administrativo Disciplinar e poderá perder o cargo.

Isto explica a metamorfose que o empossado sofre ao chegar cheio de razões, como um leão e logo em seguida virar um carneirinho. As ameaças são reais e o amor ao salário polpudo desestimula a desobediência.

Tudo vai ficar como antes e a vida continua, debalde as nossas eternas lamurias. O instinto de conservação fala mais alto e os empossados não têm culpa, uma vez que estas são as regras do jogo antidemocrático.

Ademir Martins disse...

1 passo de cada vez e chegaremos lá,
Vamos que Vamos,
Carvalho e Medeiros na PREVI já é um começo
boa sorte a vcs
Ademir Medeiros Martins
Bal.Camboriu(SC)

Anônimo disse...

A vitória da chapa 3 não deve ser uma vitória qualquer mas uma vitória que será o ponto alto da história da Previ e os seus componentes serão eternamente lembrados. Será o resgate da dignidade dos desprezados, inconvenientes e sem direito a nada.

Julita disse...

Dr Medeiros,o senhor foi muito feliz ao escrever: "O que eu quis realmente mostrar é que nós podemos superar os obstáculos quando temos a disposição para tal, mesmo que eles possam parecer intransponíveis. Temos é que tentar e empregar todas as nossas forças. E mais ainda quis mostrar que nós, aposentados e pensionistas, não estamos mortos, mas podemos surpreender quando necessário. E fazer a diferença."
Estamos vivos e de olhos bem abertos, não é mesmo?Vão em frente!!! Parabéns!!!

jurandir Waltrich disse...

Dr. Medeiros!

Ficamos radiantes com a vitória
da chapa 3, nela colocamos nossa
esperança de uma Previ melhor, que atenda a necessidade dos apo-
sentados, sobretudo os que ganham
menos, que foram atingidos pela era FHC e se aposentaram após, que
acabe essa horrorosa parcela previ, que os investimentos da
Previ sejam melhor aplicados, tenho certeza que com a vitória da chapa 3, temos certeza que alguma coisa vai mudar.
Vamos que Vamos!

Anônimo disse...

Colega João Rossi Neto,

Muito bom ter de volta as suas colocações.

Mas alguma coisa deve mudar, pois o Medeiros sempre registrou furos de reportagem, como foi os bônus que esses ditos representantes queria receber.

Ordem de MEIO MILHÃO DE REAIS, fora outras inúmeras formas de agir contra os assistidos, isso que viramos ao longo do tempo.

Resta crer que muita coisa pode mudar, ainda é cedo para avalanches e redemoinhos.

Vamos aguardar, sinto que vem coisas boas por ai e olha que nem tenho bola de cristal.

Anônimo disse...

Caro Medeiros ,
como primeira ação do grupo agora empossado , sugiro a busca da alteração da horrorosa denominação "assistidos" para os aposentados. Somos ASSOCIADOS. Se não se conseguir oficialmente por parte da PREVI , que seja ao menos forma de tratamento por parte dos novos componentes da diretoria. Grato.
Oscar A. Bach Jr.

Medeiros disse...

João Rossi Neto,

Que bom que voltaste ao blog.

Os termos e confidencialidade são usados em todas as empresas que tem influência ou participação no mercado de capitais. E´ um documento normal e legal.

Tem informações que não podem ser divulgadas para não causar prejuízo às operações.

E tem informações que podem e devem ser divulgadas. Com certeza a transparência da Previ vai melhorar, E´ um dos pontos mais relevantes das minhas propostas eleitorais.

No meu livro o Olho do Furacão eu falo da minha vivência no conselho fiscal da Previ de 2002 a 2006. A sensação foi de que de lá justamente saí o mesmo leão que entrei, e conto porque.

Quanto ao salário polpudo não me fará mudar, até porque não é tão polpudo assim. Vou ganhar cerca de seis mil reais por mes ( e aqui vai a primeira transparência, nunca faço segredo do que ganho), o que para mim, que terei de abandonar várias atividades, representa um baita prejuízo. Entrei nessa jornada por puro idealismo e só porque outros não quiseram arriscar a serem derrotados pela situação. Conto com a tua colaboração permanente e, se possível,, com teu apoio.

Abraços

Medeiros

WILSON LUIZ disse...

Parabéns aos nossos eleitos, e também para nós, que encerramos 12anos de domínio dos sindicalistas/petistas sobre nosso fundo de pensão, no que toca aos diretores eleitos. Foi uma campanha de arrepiar; desde que tomei posse no Banco, 48 anos atrás, jamais vi coisa igual. A participação dos associados poderia ter sido maior, mas levando-se em conta o histórico do funcionalismo do BB, foi sensacional. Todos que se interessavam estavam engajados, cheguei a telefonar para aposentados que me disseram que já haviam sido contactados por outros dois ou três colegas. Esta não foi uma eleição qualquer, foi uma verdadeira cruzada, na qual derrotamos a chapa das trevas, através da qual o fantasma Sasseron tentava voltar para nos assombrar novamente; espero que este senhor se recolha a seu lugar de direito, a lata de lixo da história da PREVI, e que jamais ouçamos seu nome outra vez.
Por tudo isto, senhores eleitos, acredito que vocês têm noção da enorme responsabilidade que está sobre seus ombros, carregando as esperanças de melhores dias, principalmente para os mais necessitados, como pensionistas, aposentados por invalidez ou com o benefício mínimo. Não vamos pedir o impossível, tendo em vista a atual estrutura de poder na diretoria, mas EXIGIMOS de vocês o máximo esforço e transparência.

Anônimo disse...

Venho aqui, Dr Medeiros pedir que olhe muito pelas pensionistas. Precisamos muito de voces.Somos as mais prejudicadas.

Anônimo disse...

Nós, aposentados e pensionistas, seremos eternamente gratos à todos os componentes da chapa 3. Vocês reacenderam a chama da esperança em nossos corações. Sentimo-nos como Fênix que ressurge das cinzas. Muito obrigado.

Francisco

Anônimo disse...

Lindo o que escreveste Medeiros e mais lindo ainda o teu gesto na posse. Parabens

Anônimo disse...

Por causa disso é que gosto do blog do Medeiros, além de informações importantes e técnicas, tem também filosofia e poesia. Sensacional.

Fernando Lamas disse...

Ilustre Doutor Medeiros, saudações respeitosa.

Caro colega, Dr. Rossi, discordo da intensidade da sua preocupação com o envolvimento dos recém-eleitos com a estrutura anterior, dentro da Previ.

Grato e PAZ E BEM!

"Lembre-se da sua aliança com o Altíssimo e não leve em conta a ofensa que fizeram a você."
Eclo 28,7.

Anônimo disse...

DR. Medeiros gostaria de saber para este ano como vai ser e que proposta plausível terá as novas condições de renovação e ou contratação do ES ?
É neste mês que teremos o aumento ?
Oque deverá ser feito quanto a antecipação do término do BET ?
Acho que são perguntas pertinentes se não a maiorias de nós.
Att.

A.E.B.
Serra Talhada

João Rossi Neto disse...

Meu nobre Medeiros,

O salário polpudo a que me referi não é o seu, pois na qualidade de suplente a remuneração não é lá grande coisa. Os ganhos expressivos são dos Diretores e Conselheiros.
Não resta a menor dúvida sobre a sua total dedicação à causa, tanto que defendi com unhas e dentes a sua candidatura como Conselheiro titular, entrementes, não fui atendido. Nada obstante, agora é vida que segue e bola para frente. Acho que minha proposta sobre o adiantamento para saneamento de dívidas poderia ser levada avante pelo Carvalho, já que na minha ótica a PREVI tem obrigação moral e responsabilidade exclusiva pelo corte abrupto de 24,8% nos nossos rendimentos, suficiente para desorganizar a situação financeira de qualquer associado.

Anônimo disse...

SR.Rossi, acredito sim, que a Previ mudará em relação aos assistidos com a posse da chapa 3 da qual confio plenamente nas suas intenções e idealismo para a melhora na vida dos pobres aposentados e pensionistas.
Sr. Rossi admiro muito sua inteligência e clareza de pensamento em achar soluções viáveis para questões cruciais na vida dos aposentados da Previ, portanto vejo o desespero dos que estão vivendo do valor das suspensão das parcelas do ES, depois que cancelaram o BET e voltaram as contribuições. A volta em agosto da cobrança das parcelas do ES, está atormentando milhares de aposentados, parece não ser viável novo período de suspensão pelo aumento no saldo devedor, que solução poderemos sugerir para nosso socorro? Peço sua ajuda na sugestão de alguma proposta, porque o Sr. sempre sabe achar uma maneira inteligente de propor uma solução.Agradeço sua colaboração.

rafael campagnoli disse...

BALANÇO SOCIAL DA PREVI 2013 - Dei uma olhada nos números e ações da Previ no último balanço social publicado no site da entidade.
Muita ênfase na responsabilidade socioambiental, ações inclusivas etc ... Perguntaria: onde se encaixaria o inevitável impacto da REDUÇÃO de 25% sobre proventos de aposentados e pensionistas septuagenários? Quais os cuidados, além daqueles insustentáveis do ponto de vista contábil/reservas, que a Previ teve para adotar abruptamente as medidas que sabidamente teriam ( como tiveram! )impactos violentos sobre as finanças e a vida de milhares de associados?
Pois se no "Mais Previ" somos diuturnamente alertados para tomarmos cuidados com nossas finanças, porque tais medidas não foram amplamente e previamente divulgadas para que alternativas fossem adotadas? O atual diretor de seguridade certamente dirá que foi justamente pensando no futuro que suspenderam benefícios extraordinários ... Menos o do patrocinador, é claro. A responsabilidade social tem e deve começar primeiro com aquelas pessoas e vidas sobre as quais qualquer medida adotada tem relação direta e imediata, pois são a razão de ser da Previ! Não adianta dizer para a mídia se não se faz a lição de casa. Pura hipocrisia, então.

Anônimo disse...

Antes de mais nada Dr. Medeiros, parabéns pela vitória, fui um dos que escreví questionando a desunião da oposição e clamando pela união, porém votei e fiz campanha pela chapa 3, inclusive escreví isso no percurso da votação.
Gostaria de sugerir também que façam uma renovação dos indicados que exercem cargos nas empresas onde a PREVI tem participação acionária, é preciso fazer uma "limpeza" e tirar os cumpanheiros que estão "mamando" nas tetas da PREVI.
Cláudio - Piracicaba - SP

Anônimo disse...

O blog não parou, conforme o Medeiros prometeu. Está vibrante, contraditório, democrático. Bombando. Obrigado Medeirão, você é o cara.

Anônimo disse...

Gente,

Tudo bem que debatemos, mas será que não é hora de reflexão sobre a bonita mensagem e gesto do Medeiros.

Valeu dr. Medeiros.

Parabéns. Foi uma grande lição. Quem não entendeu não está com nada.

Anônimo disse...

Medeiros,

Demais. Comungo da opinião do Rossi. Nós queríamos voce de titular. Mas tudo bem. Parabens pelo seu idealismo. Sou também do entendimento de que o melhor que fazemos é colocar na Previ pessoas como você que não precisam dos rendimentos da Previ, possui independencia para tomar as decisões e divulgar o que quiser. Parabens. Estou contigo e não abro.

Anônimo disse...

João Rossi Neto,

No momento acredito que os integrantes da CHAPA 3, tem reais condições de negociar em favor dos aposentados e pensionistas.

a) A Previ tem visto a mobilização dos aposentados e pensionistas, a oposição venceu as eleições.

b) A Previ foi obrigada a receber os aposentados e pensionistas na novembrada, feito nunca realizado anteriormente.

c) As bases dos mandatários estão eternos tipo Sasseron e Outros chega ao fim, e o Patrocinador sentiu a reação dos que suspenderam as prestações dos cdc e o modo de receber.

d) O banco não esta aquela brastemp, esta sucateado visivelmente, com funcionários insatisfeitos, assedio moral e metas nunca antes visto.

Agora é o momento certo de negociar, e tirar um bom Realinhamento dos nossos benefícios.

Acho que a reserva de contingencia pode e deve ser usado para resolver esta questão, pois foi a própria previ criou essa insatisfação cortando benefícios antes da hora.

Cláudio Almeida disse...

Dr.

Para muitos o aumento do saldo devedor do ES não é problema. O problema é dia 20 de julho o líquido não pagar as contas.

O futuro a Deus pertence e "pouco melhor que nada" e "vamos que vamos".

O cara da foto é o Dr.?

Abraços.

Anônimo disse...

Buenas.

Duas intervenções oportuníssimas no meu humilde entender.
A do colega Rossi, e do Claudio de Piracicaba.
Mas vamos com calma pessoal, que mingau e canja de galinha não fazem mal a ninguém.
O negocio é ir comendo pelas beiradas.
Conhecem a historia do sapo?
Experimentem colocar um sapo na água quente.
Ele logo vai reagir de forma instantânea, fugindo da situação.
Mas coloquem o sapo em água fria e aos poucos forem aquecendo, quando ele se der conta, já estará tudo dominado.
É assim que entendo que deva ser a ação dos colegas eleitos da chapa 3.
Temos que cozinhar eles em fogo lento ou "banho Maria", caso contrário as dificuldades para aprovar qualquer coisa serão imensas.
Pensem nisto.


Abraço

Rovere

Anônimo disse...

Dr. Medeiros, o senhor é admiravel nas suas colocaçoes.Mil vezes Parabéns.

Anônimo disse...

Prevejo que neste início de gestão, a PREVI e o BB vão fazer jogo duro com os novos eleitos, até para mostrar que ainda são eles que dão as cartas.
Não podemos esquecer também que a Res.26 ainda está em plena vigência e acaba por respaldar muitas ações de interesse do patrocinador e nisso estamos todos de mãos atadas.
A vantagem realmente ainda está do lado deles.
Por isso a estratégia dos novos eleitos deve ser muito bem traçada e deve-se buscar nesse momento o que é possível de alcançar, dentro de todo esse contexto.
A expectativa cresce em todos nós por ações rápidas que possam aliviar nossa situação, principalmente quando finda a suspensão das parcelas do ES e não há perspectivas de que novas suspensões ocorrerão.
Portanto, amigos, é hora de serenidade, pés no chão e muito trabalho.
Nada acontece por mágica. Mas acredito que agora temos na PREVI pessoas que realmente irão nos representar.
Algumas ideias já surgem, no âmbito do ES.
Aguardemos, pois, os próximos passos.

Vamos que Vamos!

Cláudio

Anônimo disse...

Graças a Deus! O Dr.Medeiros continua o mesmo e o Rossi voltou.

Pedro disse...

Votei na 3 e reivindico:

Providência urgente:
Antecipar para 01/JULHO/2014 o reajuste do ES, com a fixação do limite em 150 mil (no mínimo) e melhoria no prazo.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Os novos empossados terão em breve sua primeira prova de fogo: o retorno da cobrança do ES. Ao mesmo tempo, prorrogar a suspensão é afundar o pessoal numa dívida sem fim, além de impedir uma futura renovação no final do ano. Não podemos perder a confiança nesta nova e prometida fase da Previ.

blogtreze disse...

Marcelino Maus, diz a João Rossi Neto, sobre seu comentário, com o qual eu concordo:
"PREVI tem obrigação moral e responsabilidade exclusiva pelo corte abrupto de 24,8% nos nossos rendimentos"
Você refere-se aos Estatutos do NATAL de 24/12/1997 quando a PREVI usurpou 25% dos nossos benefícios?
Vale lembrar a Súmula 288 do TST que determinava que o Fundo aplicasse o REGULAMENTO MAIS BENÍFICO (os anteriores a 24/12/97)... como fica a PREVI que nega essa norma?
PIOR: a nova redação da Súmula 288 abre defesa à PREVI, quando diz:
"II - Na hipótese de coexistência de dois regulamentos de planos de previdência privada, instituídos pelo empregador ou por entidade de previdência privada, a opção do beneficiário por um deles tem efeito de renúncia às regras do outro".
Não há coexistência do Regulamento de 24/12/1997 com os Estatutos de 1980, 1973, etc. SÓ HÁ PREJUÍZOS nos Estatutos de 24/12/1997 e seguintes.
É preciso a ANABB, AFABB, etc., impetrarem Mandado de Segurança ante ao MINISTÉRIO PUBLICO FEDERAL, PREVIC, SPC, etc.:
http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI192419,61044-A+nova+alteracao+promovida+na+redacao+da+sumula+288+do+TST+e+a

Anônimo disse...

Alegando falta de documentos, justiça italiana adiou para outubro julgamento da extradição de Henrique Pizzolato.

lourdinha asis campina grande pb disse...

Yes,we can\. (é assim que se escreve/?)

Anônimo disse...

Concordo plenamente com a colocação do Claudio Almeida. Precisamos sair do sufoco agora.Amanhã é outro dia. Por favor Dr Medeiros Lute por nós.Não sei oque seria melhorou mis possivel, Aumento do prazo e limite 180x180, ou a continuação da suspensão das cobranças pr no minimo mais três meses. Desde que até lá ja tenham alguma difinição de melhoria de beneficios que supra a cobrança do empréstimo.O discurso de estamos ficando cada vez mais individado é da gestão passada, nossos ELEITOS não podem pensar assim, pois antes das eleiões essa era nosso principal pedidoe apoiado pela chapa vencedora.fique com Deus e muita força.

cláudio a. s. disse...

Dr. Medeiros e Colegas.
A força mostrada nestas eleições, pode ser triplicada, pois somos mais de 100 mil aposentados/pensionistas.
Portanto é fundamental nos manter informados de tudo o que ocorre na PREVI, pois há muito trabalho pela frente. O envolvimento havido nestas eleições foi exemplar, mas muitos colegas continuam alienados sobre os assuntos da PREVI. Portanto não podemos nos desmobilizar. Cabe a cada colega que se envolveu neste processo, continuar a abastecer os demais sobre assuntos de nosso interesse e chamá-los a participar do processo. Manifestações maciças podem mudar o rumo de decisões equivocadas. Somente desta forma sairemos realmente vitoriosos.
A minha parte estou fazendo.
Cláudio

Valim disse...

Medeiros,

Gostei muito de você pessoalmente, só esperava isso. Sou mais macho que você cantou muito de galo, mas tu estás bem pacas cara. Acho que com 54 anos, não conseguiria dar aquele salto.

Vou seguir o seu conselho, de amar 3 vezes por semana. Só que nisto, eu não acredito muito em você. Mas como me disseste, vou tentar, forçar, em acreditar!!!!

Valim.

Anônimo disse...

Não vejo motivos pelos quais a Diretoria e Conselho Deliberativo da PREVI receberiam com frieza os novos eleitos. D. Cecília, Carvalho, Dr. Medeiros já são bem conhecidos lá e o Prof. Ari Zanella já se fez conhecer desde a chamada "novembrada". Agora é preciso dar tempo para que nossos novos representantes reconheçam o ambiente e possam, de modo firme e com toda a urbanidade que lhes é peculiar, mostrar claramente os motivos pelos quais foram eleitos.
E disso não duvidem: o caminho é longo e tortuoso, mas, com paciência, persistência e inteligência, todos os obstáculos deverão ser superados. O significado do salto do Dr. Medeiros calou fundo em nossos corações. Ato de pura coragem frente à vida!!!

Odilardo Carneiro disse...

O José Rossi Neto voltou. Sou seu fã. Admiro suas colocações, pelo discernimento demonstrado nas discussões relacionadas aos assuntos da PREVI/CASSI. Esperava vê-lo candidato a um cargo na Previ em uma das chapas de oposição, especialmente na CHAPA 03 – PREVI LIVRE, FORTE E DE TODOS. Sinto-me um pouco decepcionado pelo seu comentário de hoje, nada confiante e desestimulador para os nossos eleitos que demos o nosso voto de confiança. É bem verdade da existência dessa camisa de força de que Rossi trata. É razoável perceber também que essa camisa não veste homens da estatura do Dr. Medeiros. Se insistirem, logo mais, o veremos no olho da rua. E o mundo vai saber o porquê de sua demissão. Prefiro acreditar que, com a chegada da Chapa 03, haverá mudança de postura na PREVI, mas voltada para os interesses dos associados sem descartar o inarredável compromisso institucional de garantir o pagamento dos benefícios ao longo de nossas vidas.

Anônimo disse...

Medeiros, eu havia até me esquecido do empréstimo simples. Tamo ferrado...

Anônimo disse...

Prezado Medeiros,
O simples fato de termos GENTE NOSSA na diretoria da Previ já será um grande passo, porque OS OUTROS DOIS (supostamente)nossos representantes nao se sentirao muito à vontade em votar contra nossos interesses.
Sigilo em um gigante como a PREVI, que aplica BILHOES no mercado de capitais, é condição sine qua non para sua eficaz administração.

Anônimo disse...

Prezado Medeiros,
Fiquei alegre com o retorno de Joao Rossi, mas a pergunta que não quer calar - vou ter a coragem de fazer -: por que só agora, DEPOIS DAS ELEIÇOES/...

Medeiros disse...

Caro Valim,

Também gostei muito de você. Tri simpático. Faltou mandar a foto que tiraste nossa. E também faltou acrescentar na receita da conservação que te dei as palavras "no mínimo". Forte abraço.

Medeiros disse...

Várias coisas me deixaram feliz. O blog bateu novo recorde de visualizações. Ontem foram 31.343 num único dia. Fico até assustado, mas feliz. Acabei de remover uma ameaça poderosíssima do blog. Xô vírus ruim. O blog está bombando. Os seguidores aumentaram, agora são 560, breve serão 600. A meta é de quatro digitos, 1000. Utopia ? Nada mais é impossível.

Carlos-Rio Pardo(RS) disse...

Em primeiro lugar, parabéns pela vitória. Nem acreditei quando li a notícia no site da Previ. Agora, vou expressar minha opinião sobre o ES. Eu suspendi o meu pelos 6 meses autorizados pela Previ. O meu saldo devedor de 90.000 deve ficar em 96.000 no final do mes. Claro que tudo que entra é lucro, como uma nova suspensão, mas, particularmente, não creio ser essa a solução. Pois será uma mera postergação do problema e para renovarmos novamente, demorará muito. Cheguei a fazer uns cálculos e como o INPC está meio elevado, no meu caso, a prestação dos meus ES somam 1.250,00, e de juros mensais pago entre 1.000 e 1.100, ou seja, a amortização do capital é muito pequena. Em novembro, quando o ES é reajustado, a situação piora, pois se com minha margem hoje tiro 90.000, lá tiraria uns 88.000. Mas hoje já devo quase 96.000. Aliviará um pouco em janeiro com o aumento em torno de 6,50% (projeção do inpc para esse ano).
Eu voto em um aumento do prazo para no mínimo 150 meses. Ao meu ver, nem seria necessário aumentar o teto, pelo menos pra mim não faz a minima diferença.
Também, lanço a sugestão para que fosse desconsiderada da margem consignável, a contribuição para a Previ (assim como já acontece com a capec).
Era isso, sucesso na nova empreitada. Sei que não é fácil pois boa parte do time do PT continua, mas ao menos agora temos mais esperanças.
Abr a todos,carlos.

Anônimo disse...

Caro Sr. Doutor,

Parabenizo pela incrível vitória.
Só peço uma coisa:
Não criem perspectivas de mudanças nas atuais condições de administração da Previ.
Vai mudar isto ... vai mudar aquilo...
Observe:
O comando está nas mãos do BB que posso garantir, pelo histórico de vida, nada mudará.
Sinto muito ter este pensamento, mas considero real, pois nas mãos de quem dirige este Brasil, nada será feito aos aposentados do BB, incluo os demais aposentados desta nação.
É só observar os índices de aumento dos últimos anos.
Espero que pelo menos levem ao voto de minerva, deixando sob inteira responsabilidade do governo os males que advirão.
Att.

Anônimo disse...

Colegas,

Orientado pelo Ari, divulgo aqui a mensagem que encaminhei através do site www.previlivre.com.br aos nossos eleitos.

O tema é de interesse de quase 20.000 colegas que recebem o Cesta Alimentação. Esse número extraí do programa da chapa 3.

Ao enviar a mensagem, o meu objetivo era focar o interesse de todos os envolvidos nesse processo da Cesta Alimentação, mas em algum momento tive que particularizar o meu caso que, de resto, é generalizado.

Não me moveu gesto egoísta nessa particularização, ficou mais fácil explicar o assunto e exemplificá-lo de forma concreta.

Eis o texto, entre aspas,que encaminhei pelo site www.previlivre.com.br:


""Prezados eleitos, nossos legítimos representantes.

Pensei em aguardar mais alguns dias para me manifestar diretamente aqui no site.

Nos diversos blogs de nosso interesse tenho participado com mais frequência.

Vejo, entretanto, que o trabalho já começou, assim disse o Carvalho.

Então, entendi oportuno abordar desde já um tema de grande interesse de expressivo número de aposentados, o processo Cesta Alimentação.

Liminares frente à tutela antecipada e ações rescisórias contra trânsito em julgado, isso virou não só um festim para muitos escritórios de advocacia, mas também uma dor de cabeça para os aposentados e uma enorme despesa para a PREVI.

Não pretendia particularizar um tema de interesse tão coletivo, mas sou forçado a exemplificar com o meu caso, eis que semelhante a milhares espalhados pelo Brasil.

Há cerca de seis anos, eu e mais nove colegas de minha cidade já recebemos o Cesta Alimentação.

Nossa ação é de "Transito em Julgado", cuja decisão resultou, inclusive, na efetivação de depósitos judiciais, mas bloqueados em decorrência de uma ação rescisória em andamento, impetrada pela PREVI.

E a coisa anda a passos de tartaruga, numa briga judicial imprevisível que gera expectativas terríveis para nós, aposentados, já descrentes até no amparo da Justiça.

Os demais colegas que participam comigo da ação me pediram para escrever e postar o presente tema aqui no site.

Por essa razão -- e como falei --, pela descrença no amparo da Justiça, e ainda, atendendo os pedidos dos demais colegas, é que me dirijo a vocês, nossos eleitos, solicitando que coloquem o presente assunto em pauta para exame, cuja solução me parece que está no âmbito da própria PREVI.

Basta uma decisão administrativa para se por fim a mais este sofrimento que nos aflige.

A liberação dos depósitos judiciais seria de uma ajuda substancial para nós neste momento.

Sei que há uma montanha de reivindicação em cima de vocês neste início de gestão, mas não tive como ignorar os pedidos dos meus colegas, que, de resto, é também de milhares em todo o Brasil.

Sorte, força e muita determinação a todos vocês.
Lydio""

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

Parabéns, belíssimo texto. Serve até como motivação nessa terceira idade para enfrentar os desafios da vida.

Força e muita luz prá vocês, eleitos nessa nova jornada.
Lydio

Valim disse...

Medeiros,

Seria muito presunçoso de minha parte, mas fui o primeiro a colocar aqui neste blog e salvo por mim, e talvez por você, que as cobranças não deveriam aparecer nos primeiros seis meses.

Não sei o porquê deste prazo em minha mente, mas previa assim e estipulei-o
Vivi algo que me valeram muitos anos sem ao menos conhecer os meandros da PREVI. Foi a posse da CHAPA 3, LIVRE, FORTE E DE TODOS, que esta será sempre repetida, para lembrarmos dos compromissos e da História da PREVI.

Será que os "ótimos tecnocratas" da CHAPA DA SITUAÇÃO conheciam que ao cortar o BET, e a volta da contribuição poderiam render esta DERROTA flagrante e clara nas eleições, por parte dos ATIVOS E PENSIONISTAS ?

Foi muita prepotência e arrogância, desculpem -me, se fosse por meritocracia e numa empresa privada,Santander por exemplo, estes que deram tal decisão arriscariam cinco meses por quatro anos? Como agiram impiedosamente há cinco meses deveriam aguardar esse prazo até as eleições. A prepotência falou mais alto.

A crucificação seria óbvia em qualquer atitude politica para esses pessoas em qualquer empresa no ano da LUTA do poder.

Acredito que no BB (PREVI) não pode pois quem foram eleitos possuem imunidade e apadrinhados por circunstâncias óbvias.

Gostaria apenas de maiores esclarecimentos jurídicos, donde está a discricionariedade na transparência, imunidade a respeito de opiniões ? Quando digo isso, refiro-me no caso da CHAPA 3 LIVRE, FORTE E DE TODOS.

Acredito eu, que não cabe hierarquia.

Onde está o limite da discricionariedade do eleito e a imposição do sigilo. Fica muito subjetivo a meu ver.

Medeiros, gostaria de sua expertise quanto a imunidade e esse subjetivismo nas aplicações ditas confidenciais.

Parece-me que doutra feita, foi colocado por você o modus operandi da renda fixa e variável. Isto de alguma maneira, poderia tornar a nos livrarmos dessas amarras.


Espero sinceramente, não é eufemismo, que você faça parte do Conselho de várias empresas ligadas à PREVI e ganhe muito bem e cuide muito bem delas, pois elas são nossas.

Falo isso porque amanhã irão falar que você disse que só ganharia R$ 6.000,00 (seis mil reais). Se fosse um mega empresário pagaria muito bem a todos técnicos com expertise, caso cuidasse bem da minha empresa.


Valim.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Não esqueça de nós, votamos em você por que você nos passou confiança. Acreditamos que o senhor, de agora em diante, provocará a diretoria da Previ, especialmente o diretor de seguridade, o Marcel, para buscar solução urgente para os endividados. Acho que um ES 180 X 180 ou o retorno do BET, seria um bom começo. Como sou o mais endividado de todos, até a continuação da suspensão do pagamento da prestação do ES, me deixará respirando um pouco mais aliviado. Portanto, não esqueça de nós!

Sucesso para o senhor!.

Marco Orlando disse...

Medeiros,
Postei duas mensagens para o seu Blog e acho que tem vírus impedindo-as de chegarem ao destino, pois não mais aparece a mensagem do blog informado que a mensagem foi recebida, analisada e publicada. Vamos ver se agora esta chega ao seu conhecimento.
Marco Antonio Orlando

Marco Orlando disse...

Medeiros,
Porque o Blog da Cecília sumiu de sua lista de Blogs e voltou o "Olhar de Coruja"da Leopoldina?

Não gostei dos comentários dela(Leopoldina).

Marco Antonio Orlando

Obs.: Parece que tinha vírus mesmo, pois as mensagens que posto agora estão sendo enviadas.

Anônimo disse...

Colegas eleitos,

Permitam-me sugerir 2 providências que agradariam em muito todos os aposentados, para começar:

1)Suspenção da cobrança de nossa contribuição, principalmente, para aqueles que já contribuíram 360/360. Um dia já recebi o que excedeu e agora cobram de novo. È inacreditável. Agora por questão de equidade e cumprimento do regulamento do plano, poder-se-ia continuar cobrando daqueles que ainda não completaram os 360/360;

2) Extensão da Cesta Alimentação para todos. Continuar pagando aqueles que já recebiam e passar a pagar para todos que já se aposentaram, inclusive pagando os atrasados. Vejam bem, o dinheiro é de todos nós e depois, se não utilizarmos, verterá para o Banco.

Dinhero com certeza tem, apenas é questão de vontade política.

Logo mais, apresentarei mais sugestões.

Caso não seja possível a implantação dessas medidas, gostaria de receber algumas considerações a respeito.
Grato

WILSON LUIZ disse...

Caros Diretores e Conselheiros recém-eleitos,

Com a posse de vocês, o diretor Marcel ficará em uma situação, no mínimo, constrangedora, se continuar votando de acordo com os interesses do Banco do Brasil. Acho que vocês deveriam se reunir com ele e tentar convencê-lo a votar de acordo com o interesse dos associados, deixando de ser o único diretor eleito “traidor”, não custa tentar.
Estou preocupado com o balancete de março da PREVI, pelo que tenho lido nos comentários, ocorreu aumento da reserva matemática e diminuição da reserva de contingência. O aumento não seria provisão para pagar as milionárias aposentadorias dos “sem-teto”? O governo petista está desmoronando, caindo de podre, não estariam eles preparando um “trem da alegria” para aposentar o maior número possível de “cumpañeros”? Acho que é um caso que merece ser examinado.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,
Tomei conhecimento, através do blog do Ari, de um novo post (O dia seguinte da Previ ) o The day after.
Entretanto, não consegui acessa-lo. Acusa "pagina em branco".
Seria vírus?

Medeiros disse...

Caro colega,

Realmente, de novo tive invasão de vírus em meu blog, cuja ameaça já eliminei. Vou colocar novo anti virus pago. Houve troca de blogs que eu sigo. Tiraram o da Cecilia e introduziram outro. Estou indo neste momento para a praia resolver um problema jurídico. Chove e faz frio. Na volta, lá pelas 14,00 horas vou introduzir de novo o da Cecilia. Tem gente que não se deu conta ainda que a eleição terminou e que a partir de agora nós representamos todos os participantes na Previ. Deviam nos dar um pouco de tranquilidade para trabalhar e um crédito, mesmo que pequeno, de confiança. Wilson, sim a reserva de contingência é um assunto que deve ser revisto e examinado.

Medeiros disse...

Não. Esse post eu ia publicar mas removi. Vou publica-lo hoje de tarde. E´ que o outro continua bombando. Ficou publicado só tres minutos. Aguardem.

Anônimo disse...

Doutor Medeiros, com humildade me dirijo ao nobre causídico e agora Diretor do maior Fundo de Pensão da América Latina.Gostaria de sugerir que fosse trocado o índice que corrige as aposentadorias, por um que levasse a ganho reais e, que devolvesse o poder de compra das aposentadorias defasadas pelo INPC, o qual é , claramente, maquiado pelo governo.Abraço, e de novo torço pelo sucesso da Chapa 3!

Paulo Segundo Viçosa-MG

Fernando disse...

Medeiros, o primeiro passo é estancar o Trem da Alegria dos altos salarios se aposentando com valores revoltantes. Segundo , tirar a Parcela Previ no calculo da aposentadoria e para os já aposentados, somar ao beneficio. Essa PP, para quem ganha valores baixos, quando foi criada, foi para balizar o valor recebido pelo INSS pelos aposentados. Com a desvalorização, tanto da parte da PREVI e do INSS, nada mais justo de brigarmos por esta causa. Fora PARCELA PREVI. Afinal, pagamos anos e anos , para complementarmos o salario da ativa(na teoria) e o que se vê, ao nos aposentar, perdemos de cara , de 35 a 40% do valor da ativa.

edsomn disse...

Claro que o pensamento de todos aposentados e pensionistas é a melhoria em seus benefícios, sem que a previ sofra qualquer risco de liquidez e ação de retaliação do patrocinador, então o momento é de muita moderação e aguardar as notícias.

Barros - Maceió(AL) disse...

Dr. Medeiros,
Uma informação para ser analisada.Se a Previ contabilizou ,na conta do BB, o valor de R$ 7.5 bi decorrente do superávit ,seguindo a res.26, correspondente a 50% do total e antecipou por 12 meses a suspensão do Bet para os associados, pagando apenas 48 parcelas(quatro anos), logo terá que estornar a quantia de R$ l.5 bi do valor contábil efetuado, o qual retornará ao cofre da Previ para que seja igualado os 50% para cada um.Barros-Maceió(AL).

Anônimo disse...

A PREVI VAI TERMINAR SEU CICLO EM 2080, ENTAO PARA ONDE VAI O SEU PATRIMONIO HEI!!!!!!!!


JOEL

Anônimo disse...

Boa tarde!
Antes de mais nada parabenizo e desejo-lhes muita sabedoria terrena e divina em nossos embates.
Eu, da minha parte que recebo a cesta alimentação através de liminar desde 2007, e sem vislumbre algum de sustentação judicial, sugiro e me daria por satisfeito se fosse mantido esse benefício e que fosse estendido a todos os participantes.
Abriria mão de receber valores retroativos. Antes pingar que secar, pois pra quem como eu que recebe R$ 860,00 de complementação e já perdeu 25% dos benefícios os R$ 397,00 da cesta alimentação farão muita diferença.
Abraços a todos.

Anônimo disse...

A ser confirmada essa história de "pacto de silêncio" acho que o Ministério Público deveria agir, afinal estamos em pleno regime democrático e existem leis garantindo o direito pleno à informação. Concordo com quem disse que informações negociais devem ser sigilosas, porém assuntos de interesse dos associados tratados como matéria a ser ocultada é criminoso.

Valim disse...

Medeiros,

Já pesquisei o que lhe perguntei. Não preciso mais de esclarecimentos. Obrigado de qualquer jeito.

Além de Conselheiro Fiscal, és um grande formador de opiniões, não deixe perder isso. Esse é seu maior poder não pelo poder. Só faltam inventarem no Estatuto que componentes não podem possuir blog, mas aí você escreve Blog dos METRALHAS.

Estamos precisando após a VITÓRIA de um panelaço para mudanças do Estatuto, como muito bem dissera.

Tu és o Cara, e enxergava isso, mas já tinha conhecimento do furacão e COMENTAVA.

Medeiros, desculpe pela comparação, mas você tem em termos comparativos atualmente "a mídia da GLOBO" nas suas mãos, se souber usá -la, pois estamos lhe dando maiores poderes.

Para mim, o momento é esse. Não dê espaço. Gosto de suas palavras francas mesmo diante de um pesado jogo de xadrez.


Medeiros, como você mesmo fez, é hora de um PANELAÇO NA PREVI agora, e dizer para que veio com seu veículo de comunicação e seu poder de FISCALIZAR, és um grande formador de opinião.

Plebiscito na mudança do ESTATUTO PREVI JÁ, antes das eleições presidenciais. Nós somos os donos da PREVI. Hoje apareceriam 100.000 (cem mil aposentados) é uma hipérbole, mas teriam muita gente.

Ninguém é mais inteligente do que ninguém, sou advogado, pós graduado e só eu sei se estes títulos valem ou não valem. Títulos são títulos, não me dizem nada. Ainda mesmo com sabedoria, devem vir simultaneamente com ÉTICA e TRANSPARÊNCIA.

A voz e a força do povo, não há nada igual. Ele muda tudo.

Abraços,

Valim.

Anônimo disse...

De fato, Dr. Medeiros, o blog "Olhar de Coruja"da Leopoldina está cheio de comentários dela contra a Chapa Vencedora, bloqueia ela.
É uma pessoa muito negativa e acaba ofendendo as pessoas. Livrai-nos, Senhor, das pessoas negativas. Precisamos de união e de muita vibração positiva para que vocês tenham a fortaleza necessária para reverter toda nossa situação. SORTE E SUCESSO!!!!