CONFIANÇA E CREDIBILIDADE

quarta-feira, 17 de junho de 2015


A crise de confiança que acomete este país afeta, sem dúvida, as nossas vidas, pois contamina a economia, a administração pública e a sociedade. A imagem dos governantes e dos gestores sofre com a perda de credibilidade e com o desgaste.  Tudo fica difícil. Ninguém acredita mais neles.

A presidenta Dilma começou a perder a credibilidade quando prometeu energia elétrica mais barata e não cumpriu;  quando prometeu juros mais baratos e não cumpriu;  quando não viu a corrupção da Petrobrás;  quando consentiu nas pedaladas fiscais do Mantega e do Arno Augustin;  quando permitiu os empréstimos mirabolantes do BNDES;  quando sustenta um ministério composto de 39 membros; quando desconhece uma inflação que está estampada nas feiras ;  quando procura enfrentar a crise com ironias, quando escolhe o Bendine, que saiu do BB arranhado, para presidir a Petrobrás. As pesquisas demonstram que a confiança na presidenta despencou. A entrevista com o Jô Soares não ajudou em nada. Despencou também a audiencia do Jô, especialmente depois que se descobriu que ele depende da Dilma para conseguir um donativo de mais de um milhão para uma peça de teatro.

Uma imagem se constroi com atos positivos e com um discurso consistente. Mas pode ser destruída em pouco tempo se os acontecimentos demonstrarem incoerencia, retardamento e equívocos nas decisões.  Também pode ser descontruida com notícias a respeito de que a pessoa está se aproveitando do cargo em proveito próprio, de familiares ou de amigos.

Para mim a principal crise que nos afeta é essa, a crise de confiança nas pessoas e nas instituições. Temos que enfrenta-la para restabelecer a segurança que necessitamos e alimentar a nossa esperança em dias melhores.

Falo disso porque estamos passando por momentos turbulentos na CASSI e na PREVI.  E torna-se indispensável que exista confiança nas pessoas e nos dirigentes para que as propostas e as decisões adquiram a necessária credibilidade.  E´ justamente nessas horas que precisamos identificar quais os verdadeiros interesses que movem os protagonistas, bem como separar devidamente o joio do trigo. Difícil ? Sim, mas imprescindível.

Quanto à CASSI a proposta da FAABB, iniciada na histórica e pioneira reunião realizada na AFABB RS em janeiro, costurada e concluida na reunião de Xerém recentemente acontecida, é um sinal inequívoco de que a nossa união é possível e que temos condições de sugerir medidas consistentes e objetivas. Deverá ser apresentada na rodade de negociação de amanhã, dia 19 .

Quanto à PREVI temos que festejar e debater. Festejar a divulgação das decisões do CD, ainda precária e incompleta, ao meu ver, mas finalmente colocada no ar; a nova política de remuneração variável, ainda defeituosa, mas certamente melhor do que a existente; e o teto dos benefícios que deverá sair este mes, uma reivindicação que vem desde 2008, ainda de conteúdo indefinido, mas real.  Devemos e podemos partir para o debate e a crítica desses assuntos, e certamente de outros  indigestos que aos poucos serão conhecidos, como a questão dos conselhos para os dirigentes, abordado pelo professor Ari Zanella em seu último post, o auxilio moradia, as mordomias,  pois a transparencia está melhorando, e ainda por cima existe um grupo de funcionários da Previ descontentes, que sstão se encarregando de divulgar situações e fatos que eles desaprovam no fundo, como a viagem a Londres de conselheiros em final de mandato.

Espero, porém, que essa crítica e esse debate seja feito com o devido respeito, sem agressões desnecessárias, embora reconheça que o clima de indignação e de inconformismo seja bastante acentuado. E o meio campo do BB não está inspirado. Haja paciencia !  Repito, imagens se constroem e se destroem. Esperanças vêm e vão. Os tempos atuais não são fáceis. Há muito insensatez e oportunismo, promessas não cumpridas, expectativas que se desvanecem, decisões inoportunas e retardadas.. Tempos de Allan Toledo e de Pizzolato. Tempos de pedaladas. Tempos modernos ! Tempos difíceis !

Vamos que vamos !  Ou não vamos ?




50 comentários:

Anônimo disse...

Dr Medeiros

Sensacional essa postagem, prova de seu talento e de sua privilegiada visão dos acontecimentos. Parabéns. Já li e reli.

Vasco

Anônimo disse...

Um post de um verdadeiro Mestre com letras maiúsculas mesmo.

edsomn disse...


Dr. Medeiros também penso assim a necessidade de todos associados ter confiança nas pessoas e nos dirigentes da previ e cassi ocorre que
sempre os mais beneficiados são lembrados e o restante esquecidos
Passou Santo Antonio, vem São joão e não demora São Pedro e nada.
Estamos presenciando um quadro sombrio para muitos associados e os
Bônus da elite não param e sempre são melhorados.

Fernando disse...

MEDEIROS, na mosca de novo. Postei hoje pela manhã, á rádio guaiba, de Porto Alegre, sobre o descrédito das instituições, nesses termos - " NO momento em que perdemos a confiança nas INSTITUIÇÕES, é o começo do fim da democracia. Depois não adianta chorar. " . Estava me referindo ás benesses dos deputados, judiciário entre outros, que não fica longe dos desmandos da PREVI. Agora, me deparo com o seu texto e me revigoro pelas tuas palavras. Parabéns, Medeirão. A luta continua.

Paulo Beno e Leda Goellner disse...

Dr. Medeiros,

BRILHANTE texto, com visão real de tudo o que acontece e se passa com nossas instituições (cassi, previ, bb e governo pt). Estamos no caminho certo e correto. Estamos contigo, na sua luz ( que a sorte a nossa!)

VAMOS QUE VAMOS, SIIIIMMMM!!!

As coisas já estão acontecendo: Amanhã, dia 18 nova rodada com a CASSI

Roberto Martines 8670089-8 disse...

Dr. Medeiros se o tal FATOR PREVIDENCIÁRIO (redutor de salario) acabar hoje vamos aproveitar e mandar junto a tal PARCELA PREVI (redutor de salario dos pós/24.12.97 aposentados da PREVI). Nasceram juntas tem que morrer juntas.
Rio Brilhante-MS

Anônimo disse...

Caro Doutor Medeiros,

Acreditar em quem?

Há anos estivemos acreditando em promessas que nunca se cumpriram.

Como posso acreditar que exista alguém bem intencionado nas direções de Previ/governo /Cassi/Previc, se todos são apadrinhadamente colocados nos cargos?

E demais caro Doutor, até os eleitos nos traem, gritam que BET será transformado em BEP e depois além de retirar o tal BET impõe o retorno das contribuições.
Nesse meio tempo se aquinhoam com vultosas somas a título de bônus ou o apelido que queiram dar ao imoral benefício.
Sou associado da AFABB RS.
ACREDITAR EM QUEM CARO E ESTIMADO DOUTOR?
Em tempo: Vejo seguidamente o senhor caminhando ali pela 24 de outubro.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Excelente comentário. Apenas faço uma ressalva. Acredito que o senhor esqueceu de utilizar aspas na palavra presidenta. Como todos, sabemos que foi exigido, por essa pessoa que ocupa o cargo mas que em sua plenitude não conseguiu exerce-lo por incompetência além demonstrar rompante ditatorial, que seus vassalos seriam obrigados a chama-la de "presidenta".

Dr. Medeiros, pois, para mim ela nunca foi presidente, apesar de eleita por voto, e nem tampouco "presidenta".

Medeiros disse...

Caro colega associado anônimo;

Eu moro na 24 de Outubro. Se me vê caminhando por ali, venha conversar comigo. Terei satisfação em dialogar contigo.

João Rossi Neto disse...

Caro Medeiros,


JÔ SOARES E DILMA TRICOTANDO

Ter conta secreta e remunerada no HSBC da Suíça não configura, a princípio, nenhum crime, desde que haja declaração à Receita Federal e ao Banco Central. Mas a natureza das contas garante a seus donos anonimato, o que chamou a atenção de autoridades brasileiras que investigam o caso.

As informações vazadas arrolam os nomes de mais 8.700 brasileiros nessa condição, inclusive o do próprio Jô Soares, conforme ele mesmo já confessou no seu programa. Portanto, a situação é verídica e cabe ao Jô se entender com os órgãos fiscalizadores para elucidar os fatos.

Penso que essa aproximação com a Presidente Dilma pode ter duas causas: Primeira, seria a doação dita neste blog da soma milionária para a sua peça teatral; A segunda seria conquistar uma "Madrinha" influente para defendê-lo caso esse episódio da conta secreta venha a ter desdobramentos criminais.

O fato é que a entrevista pegou muito mal e as torrenciais críticas nas redes sociais são provas cabais disso, tanto que a própria Globo ficou contra a forma em que essa se deu, classificada de “Conversa de Comadres”.

Pensam até em antecipar a aposentadoria do Jô, porque segundo a Globo ele não vem interpretando os assuntos políticos e econômicos com eficiência, deixando a desejar. Com esse propósito, o Marcelo Adnet já está em treinamento para substituí-lo no seu talk-show (Programa de entrevistas). Na verdade, o encontro com a Dilma resultou em um tiro no pé para o Jô, vez que a repercussão foi péssima, com uma audiência baixíssima.

Anônimo disse...

Doutor,

O MSU, a Daisy e o Macilene, denunciaram e publicaram nas redes sociais a lista dos conselheiros de empesas participadas da PREVI, retirada do site oficial da entidade. Uma vergonha. Lá estão todos aqueles cuja imagem vem sendo denegrida sob suspeita de cumplicidade com o BB e o Governo. Fiquei surpreso de ver o novo presidente Gueitiro participando de duas empresas, a Vale e a Invepar. Pode ? Quanto ele vai ganhar em cada conselho ? Ele não tem nem tempo de atender a Previ.

Medeiros disse...

Em caráter excepcional o regulamento permite que o Presidente ocupe dois conselhos. Há que se examinar a conveniência. Quanto a valores o Macilene informa que os honorários variam de dois a vinte mil reais. Está equivocado. Há empresas que pagam muito mais, como, por exemplo, a Vale e a Embraer.

Anônimo disse...

Acho que esse assunto merece ser levado ao Ministério Público a à CPI. Existirão diretores que devem ganhar mais de cem mil reais por mes. Um absurdo.

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

Ainda bem que eles lhe deixaram fora desses conselhos, embora indevidamente. Ainda bem. Esse pessoal vai ficar manchado.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Poderia divulgar o nome de todos só conselheiros aqui no blog? Por favor! Quero ficar mais alegre com a Previ

Medeiros disse...

Olhem, como em tudo, eu acho que existe uma visão mais racional, pois junto com algumas verdadeiras aberrações, existem seleções de pessoas tecnicamente preparadas e necessárias para as funções. Eu pessoalmente achei que fui injustiçado e desconsiderado no processo de seleção, e que tinha perfil e tempo para ajudar na melhoria da gestão de várias empresas, como fiz na Gerdau e na Vale, onde tive atuação relevante e decisiva. Não olho pelo lado da remuneração, porque graças a Deus não me faz falta neste final de vida. Tem gente afinada que está lá de conselheiro há dez anos ou mais. Vão terminar se aposentando também de conselheiro. Incrível. Mas esse debate deve ser amplo e arejado. Nunca antes foi feito adequadamente. Tem que achasse que o trabalho lá era voluntário. Pode ?

Anônimo disse...

Sensacional. Além do post, os comentários, enriquecidos pelo emérito João Rossi Neto e por anônimos do MSU, estão ótimos. Parebaens a todos.

Anônimo disse...

Eu achava que nossos problemas se resolvendo já estaria bom!
Mas está sendo preciso resolver os problemas da nação para resolver tbem os nossos!
Incrível! Como estamos vendo cair muitos!

Nei Vaucher disse...


Dr. Medeiros
Respondendo a pergunta no final do comentário de hoje, só me
resta dizer: mas é claro, VAMOS QUE VAMOS. Não existe outra
alternativa e demais a mais volto a citar:" mas não podemos se entregar pra os homens, mas de jeito nenhum, amigo e companheiro". Por último peço encarecidamente que não utilize mais a palavra presidenta, a fim de não ferir mais o
nosso vernáculo. mas bah tche.

Grande abraço e vamos que vamos.


nei vaucher -7.350.3207(desde 09.06.62)
he.

Medeiros disse...

A listagem dos conselheiros é longa demais para o blog e está no site da Previ. E´ só acessar. Os nossos problemas estão inseridos no contexto geral da nação, com certeza. O BB foi chave para passar a crise de 2008. E agora está as voltas com Basiléia e CVM.

Anônimo disse...

Em que pese todos os "benefícios" que obtivemos com a remuneração varável, de 12 para 6 e com "metas", mais a "transparência" na di
vulgação, somos contra. Mesmo com a maquiagem.
Essa participação de diretores e conselheiros em conselhos de empresas participadas, é só mais um plus na remuneração.
Vejam p. ex. a Sete Brasil, Costa Sauipe etc. etc.
O gasto com os nossos CEOs e Conselheiros é exagerado. Nem o Levy ganha tanto.

Anônimo disse...

Colegas,

O senhor Jô Soares deu um tiro no próprio pé e um na cara do povo brasileiro.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Acabo de receber um informe da DIREG divulgando que o BB abriu um novo Plano de Aposentadoria Incentivada, o PAI 2015, nesta data, 17/06/2015.

Requisitos básicos: ter, em 19/05/2015, 50 anos de idade e 15 de empresa, cumulativamente.
Incentivos de saída: 5 salários-base, e indenização por tempo de serviço entre 2 e 2,7 salários

O comunicado não fala sobre benefícios a serem pagos pela PREVI.


O Sr. sabe de algo a respeito?

Anônimo disse...

Eita japonês esperto da po....Mal chegou e arrumou seu contra-cheque para um aumento astronômico. Se ele empoderou-se desse jeito é pq abrirá mais as pernas para o governo deitar e rolar na Previ. Essa conversinha de que somos os donos, de que ele pretende se aposentar, que é do PB1 é só papo fiado para enrolar trouxa.

A diretora chamou isso de avanço. Um tremendo retrocesso! Perderam todo o resquício de pudor. Liberou geral a festança. Aliás quando terminar a festa é só vestir a roupa e ir embora.

NIVALDO ELIAS DOS SANTOS disse...

DR.MEDEIROS, MUITO OBRIGADO POR TER PUBLICADO A MINHA POSTAGEM DE HOJE, DIA 17/06/2015 AAS 11:30 HS. QUE ESTAH NA PAGINA ANTERIOR. MUITO OBRIGADO MESMO!

COLEGAS, SOLICITO QUE LEIAM ESSA MINHA POSTAGEM ("COMENTARIO") ACIMA MENCIONADA QUE ESTAH NA PAGINA ANTERIOR DESTE "BLOG DO MEDEIROS"

DR. MEDEIROS, VOLTANDO, O SENHOR EH UM DOS ANJOS DA GUARDA DOS "DESVALIDOS DA PREVI/BB/ADMINISTRADORES DA PREVI", PRINCIPALMENTE POR ESTE ESPACO QUE NOS EH TAO IMPORTANTE.

COLEGA PAULO BENO (de 17/06/2015 das 15:04 hs. na pagina anterior do blog), concordo com voce e por voce estar certo eh que nao podemos nos manter assim. Por isso que no meu comentario eu incito aaqueles que se sentem, como eu e voce, violentados nos nossos direitos, "sob os pes" da previ, do bb, da previc, dos estatutos, etc., etc., que nos devemos nos unir VERDADEIRAMENTE E NAO NOS BLAS-BLAS-BLAS e TEMOS QUE procur a Justica. Apos aposentado trabalhei por 2 anos num escritorio de advocacia de um ex-colega (BB) nosso que eh procurador do estado e aprendi que a Justica tem que ser acessada quando nao ha dialogos entre partes. Nao podemos nos manter de joelhos perante esses algozes. UM BOM GRUPO DE IDOSOS RECORRENDO AA JUSTICA, PEDINDO SOLUCAO URGENTE PARA insanidades ilegais que os atingem, SAO SIM ATENDIDOS RAPIDAMENTE. TEMOS O ESTATUDO DOS IDOSOS, SOMOS CIDADAOS, TEMOS MUITAS CARTAS SOB NOSSAS MANGAS, MAS O "MEDO" NOS MANTEM NA PARALISIA AJOELHADA EM QUE ESTAMOS.
Nivaldo Elias dos Santos- Matricula 7.578.360-6, e-mail: nickytalit@gmail.com

Anônimo disse...

Concordo plenamente com Nivaldo Elias dos Santos, já estamos no limite é caso de justiça, se não for por iniciativa de uma associação que seja por nós individualmente, afinal o estatuto do idoso tem que valer.

Rosalina de Souza disse...

Prezado Dr.Medeiros

Eu fiquei indignado

Ele ficou indignado

Estamos indignada

"Duro" falta de cash, de tão indignado.

Mas o Bônus mudou de nome para Remuneração Variável, e nossa inflação real no mercadinho, na farmácia, na padaria não mudou de nome, continua sim INFLAÇÃO GALOPANTE.

Nosso futuro esta ameaçado, nem sei mais qual pedido fazer, pois o ES-SIMPLES hoje é uma armadilha, nunca diminui assim como a nossa inflação.

Faço um pedido especial ao Nobre Colega:

É fundamental que essas investigações possam ir ainda mais a fundo, para que os verdadeiros responsáveis pelo assalto aos nossos bolsos(somos donos da Previ), sejam punidos de forma exemplar.

Não da mais para apenas escrever, pois a revolta é ainda maior, mexe profundamente com a nossa dignidade de ser humano, de pessoas ordeiras que sempre fomos.

Com meus respeitos, sinceramente não se cale, sei que seu arsenal é bem maior e esta na hora de acentuar as investigações.

Um funcionário descontente é a certeza que o Mourisco é plateia de jogo sujo,onde o justo paga pelo pecador( nomeações por apadrinhamento, não por mérito).

Rosalina de Souza
Pensionista
Matricula 18.161.320-4

Anônimo disse...

Medeiros, tu queres saber de uma novidade? O Bruce Lee já chegou metendo o pé na cara de todos. Quem acreditou nele sifú!
É mais abusado que os outros anteriores!
Já pensaste se tivesse o olho aberto?

Anônimo disse...

"Não dá mais para apenas escrever" , verdade Rosalina, vamos sair dos blogs para ações, trabalhar, convencer os colegas da ativa a "pensarem" como aposentados , coisa que nós também nunca fizemos, caso contrário teríamos " cortado o mal pela raiz" e por falar em mal, cadê o presidente? e o Marcel? cadê as promessas?

Anônimo disse...

Temos somente um mão grande em nosso meio, infelizmente foi eleito pelo povo brasileiro. Sabiamos que acabaria nisso. É lamentável, tenho absoluta certeza que a tendência é piorar e está em nossas mãos dar um basta,começando com as panelas, depois as vassouras, tirar os tapetes, e para o bem da nação que acabe por aqui essa faxina que o Brasil precisa urgente.

Anônimo disse...

Segue abaixo o link para obtenção da relação de conselheiros da Previ em empresas participadas.
https://www.previ.com.br/investimentos/governanca/conselheiros/lista-de-conselheiros/

Anônimo disse...

Prezado Dr Medeiros

Uma excepcional postagem de um grande Mestre. Uma das melhores que li. Continue a nós brindar com suas observações e reflexões. Vivemos crise de confiança e de identidade.

Carlinhos Duarte RJ

Anônimo disse...

Muito boa sua colocação sobre o Jô. Uma vergonha.

Medeiros disse...

Ontem cheguei tarde em casa, fui assistir um schow do Diogo Nogueira. Estava passando o programa do Jô. Fiquei enojado. Lá pelas tantas ele recriminou a convocação do Okamoto para explicar as doações para o Instituto Lula de uma empreiteira. Temos assuntos mais relevantes para tratar, disse ele. Aí falou das pedaladas fiscais. Quer dizer então que o Governo está devendo para o BB ? E querem impeachment da presidente por isso ? Basta pagar a conta. Que coisa ! Vai pra casa Jô.

Anônimo disse...

Dr Medeiros,

Essa divulgação sobre os conselheiros de empresas feita pelo Macilene e a Daisy foi muito oportuna. Está permitindo uma visão panorâmica do fundo que a gente não tinha. Estou espantado com os nomes. Uma vergonha mesmo. Temos que denunciar para a imprensa.

Anônimo disse...

Medeiros,

Estou distribuindo teu post nas agências e encaminhando por email para vários colegas. Parabéns.

Luiz S.

Anônimo disse...

O blog está ótimo. Você tem um crédito enorme nessa questão de transparência. Você é o Ari, que está-se transformando num verdadeiro herói com suas denúncias. Precisamos de gente assim destemida e atuante.

Anônimo disse...

Bravos Mefeirao, vamos que vamos

Anônimo disse...

O quadro está sendo delineado. Esta aparecendo bem quem são os bandidos e os mocinhos. Finalmente estamos conseguindo ver o que rola debaixo do tapete. Muito obrigado Medeiros e Professor Ari pelo magnífico trabalho de divulgação que realizam.

Anônimo disse...


Aumentar o tamanho do textoDiminuir o tamanho do texto Quinta-feira, 18/06/2015 - 08h48m
Aposentados mais idosos reclamam das mudanças no Empréstimos Simples da Previ

O Empréstimo Simples (ES) que a Previ disponibiliza aos seus associados é um benefício adicional para os participantes e assistidos que estejam em dia com as contribuições. Para dar continuidade à prestação do serviço a todas as faixas etárias, a Caixa de Previdência estabeleceu novas regras para a sua concessão, que entraram em vigor no mês de novembro. Os aposentados com mais idade não gostaram das novas regras e enviam constantemente à ANABB reclamações sobre o assunto.

As reclamações são feitas porque, entre as novas medidas, o prazo de pagamento foi reajustado, passando de 96 meses para uma variação entre 60 e 120 meses, de acordo com a faixa etária do beneficiado. Assim, quanto maior a idade menor será o número de meses para pagamento, o que aumenta o valor da prestação. Os aposentados mais idosos não concordam com essa diferenciação.

Segundo as regras do ES, para o cálculo do prazo é utilizada uma metodologia em que a idade do participante somada ao número de parcelas do financiamento deve ser igual ou menor do que 170. A justificativa é de que, com o escalonamento por idade, é garantido maior equilíbrio às operações de crédito, permitindo que, com um prazo maior, grande parte dos associados com idade até 62 anos possam firmar ou renovar contratos de empréstimo por valores maiores e pagando prestações menores.

Para o diretor de Seguridade da Previ, Marcel Barros, a Previ teve que ajustar as regras do empréstimo simples por conta da margem consignável, que é a capacidade de pagamento do associado. “Se não considerarmos a margem de crédito do beneficiado, ele e o plano vão estar correndo risco. Assim, as alterações foram feitas em consenso pela Diretoria Executiva para proteger o associado e o plano”, comentou Marcel.

Ele ainda disse que algumas entidades entraram na justiça para que fosse limitado o crédito, para evitar o endividamento dos associados. Segundo Marcel, a Previ teve que colocar esses limites com uma norma de governança da segurança e evitar o risco de inadimplência. “Na verdade, hoje o grupo de endividados é pequeno e continuamos com uma carteira bastante saudável de mais de R$ 5 bilhões em crédito”, finalizou.

O vice-presidente de Relações Institucionais da ANABB, Fernando Amaral considera que a nova regra buscou equacionar duas variáveis importantes: a capacidade de pagamento (margem consignável) e a expectativa de vida de cada participante ou assistido (limite da soma da idade + prestações = 170). “Isso é correto e necessário, uma vez que, pela taxa reduzida, o ES é um benefício e, pela necessidade de dar o retorno atuarial, também é um investimento para garantir as aposentadorias de todos”, finalizou.

Anônimo disse...

Jô Soares já era está caduco, diz as coisas e se arrepende. VAI PRÁ CASA "BAGO MOLE".

Anônimo disse...

Caraca! A Célia Larichia é conselheira de empresa participada e presidente da AAFBB. É a mesma coisa do Batman com a roupa do Coringa.

Como vai defender os associados contra a atual situação se ela é beneficiada pela mesma? Vai cuspir pra cima pra cair na própria cara?

É ruim hein?

Anônimo disse...

senhores,

OS MAIS IDOSOS NÃO CONCORDAM COM A DISCRIMINAÇÃO E NÃO COM A DIFERENCIAÇÃO!

A Anabb defende o banco do brasil e a previ nunca defende os aposentados!

Seus processos na justiça de arrastam por mais de década para serem resolvidos, assim mantem seu quadro de contribuintes condicionados a espera de uma dramática solução, de seus pedidos,
infelizmente a Anabb é uma VERGONHA e como dizem alguns, em vários blogs, UMA FARSA.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Será que esta pergunta tem resposta?
Porque para acabar com a Parcela Previ alegam que é preciso, em primeiro lugar, que o Plano 1 seja superavitário, e para pagar os Bônus e altos salários, aprovados pelos próprios beneficiados, independe ?
Não é vergonhoso um Conselho se reunir para legislar em causa própria?
Já que o Pimentel baixou aquela Resolução, sem poder para tal, porque a PREVIC não emite um normativo regulamentando a remuneração de Diretores de Fundos de Pensão? Acabaria com essa farra.

Marcelino Maus disse...

"A Anabb defende o banco do brasil e a previ nunca defende os aposentados!
Seus processos na justiça de arrastam por mais de década para serem resolvidos, assim mantem seu quadro de contribuintes condicionados a espera de uma dramática solução, de seus pedidos,
infelizmente a Anabb é uma VERGONHA e como dizem alguns, em vários blogs, UMA FARSA.
18 de junho de 2015 13:34"

Concordo.
Lembram do IRRF sobre as Verbas Indenizatórias de LP e Conversões, lá nos idos anos 1988?.
Algum imbecil da DG perguntou à SRF se deveriam ser tributados... pagamos por 10 anos.
Agora vivemos a porcaria da Ação 1/3 Previ.
Esse tipo de coisa é TUDO ARMAÇÃO do Jurídico do BB, ANABB, PREVI, quiçá também da RF para "produzir" DEMANDAS JUDICIAIS e as Diretorias Jurídicas MAMAREM por décadas!

BRASIL - País da Sacanagem.

Anônimo disse...

Não critiquem a dona Célia Larichia.
Segundo o prof Ari ela é gente fina. Super querida na Previ
e no nosso meio. Está sempre sendo eleita e reeleita para
alguma coisa. Estava presente no lançamento do neo programa
do BB, a INTEGRAÇÃO BB x PÓS LABORAIS.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Finalmente saiu o ES com novidades ou não?
É que ainda não entendi essa postagem das 12:39!


Obrigado.

Anônimo disse...

Anônimo 18 de junho de 2015 12:39

---------------
O vice-presidente de Relações Institucionais da ANABB, Fernando Amaral disse:
“Isso é correto e necessário, uma vez que, pela taxa reduzida, o ES é um benefício e, pela necessidade de dar o retorno atuarial, também é um investimento para garantir as aposentadorias de todos”, finalizou.
----------------

Com isto deixou claro que a ANABB defende o BB e a PREVI, abandonando os associados da ANABB à própria sorte. O erro é crasso, pois empréstimo simples nada tem a ver com benefício previdenciário complementar.

Talvez a leitura dos artigos do Mestre Edgardo, e mesmo algumas aulas com o nobre mestre, arejariam sobremaneira o modo de pensar do sr. Amaral.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,
No blog do Zanella estão sugerindo uma consulta ao jurista Miguel Reale Jr. mediante cotização. V.Sa. como jurisconsulto o que acha dessa sugestão?
Se um ministro do STF já deu a dica que a ADIN foi colocada no escaninho errado, existiria solução?
Perdão se escrevi muita bobagem, mas é difícil engolir tanto sapo cururu

Vidal

Anônimo disse...

Convenhamos Medeiros, esta 'mulher-sapies' e 'rainha da mandioca' ou é uma perfeita idiota, fora de contexto (nunca poderia ter sido presidente, afinal é apenas um 'poste' do Lularápio ou é uma marginal conivente com todas as barbaridades e ladroagens dos petralhas.

Vamos e vanhamos, onde é que nosso Brasil foi parar. E tudo começou - o grande erro - com a colocação de Lularápio na presidência, em 2003.
Fora com esta petralhada lesa-pátria e lesa-brasileiros.