DIVULGAÇÃO DE DECISÕES DO CD DA PREVI - NOVA POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO VARIAVEL DA DIRETORIA

sábado, 13 de junho de 2015

Finalmente saiu o canal de divulgação aprovado pelo Conselho Deliberativo da Previ .  Está no site, meio tímido, meio sem jeito, meio escondido. Mas o importante é que está lá.  Deveria ter sido inaugurado em abril. Demorou, demorou, demorou. Quinta feira reclamei aqui no blog, impaciente. Sexta feira saiu.


Ainda não está cem por cento. Pode melhorar. Mas deve ser saudado como um marco histórico. Nunca antes a Previ disponibilizou aos seus participantes notícias de decisões tomadas em reuniões do Conselho Deliberativo, sempre sob o argumento de confidencialidade.

Essa abertura faz parte de um conjunto de propostas de campanha. Difícil implementa las pois somos minoria absoluta, mas essa passou, a bem da transparência.  Sabem que o Carvalho e eu temos blog e sabem que prezamos a comunicação com os participantes. O presidente Gueitiro disse em alto e bom tom, em Porto Alegre, que sabia que o blog do Medeiros nunca deixaria de divulgar algo de errado que acontecesse na Previ. 

Entre as notícias ontem publicadas certamente o destaque é a que trata da aprovação pelo CD da nova política de remuneração variável para a diretoria. Como fala em dirigentes, não diretoria, vários já interpretaram que os conselheiros estão incluidos. Não, não estao. Os conselheiros têm honorarios fixos mensais. A diretoria é que recebe bônus por resultado.

Agora os parâmetros para a concessão de bônus não mais são os do BB, mas são proprios dos fundos de pensão. Foram estipulados um máximo de seis salários anuais a título de remuneração variavel, dependendo do resultado alcançado no exercício.

Vou deixar para o Carvalho fazer uma análise aprofundada da matéria, pois ele teve participação direta na construção desse novo modelo, como coordenador do comitê que apresentou a proposição, e  trabalhou bastante na discussão de suas premissas, empenhando se na defesa de suas ideias, especialmente de colocar um freio nos bônus.

video

Todos sabem que eu não voto. Portanto, não participei da votação desse assunto e tenho várias discordancias pessoais sobre o modelo que foi aprovado.  Mas uma coisa é inegável. Trata se de um avanço sobre o modelo anterior, que era moralmente anacrônico.

Ontem foi o dia dos namorados. O amor estava solto no ar e era saudado pelas flores e pelos sorrisos daqueles que cultuam esse sentimento tão indescritível. Meus parabéns a todos os namorados de qualquer idade . Eu sou um velho enamorado. Daqueles da moda antiga. Meu namoro com a Ana já dura cinquenta e sete anos. E o primeiro dia de namoro, retratado na foto antiga ao lado, parece que foi ontem. O filme acima foi no mesmo lugar do primeiro dia, cinquenta e cinco anos depois. O tempo voa, o amor perdura, ajuda a vencer o tempo. O dia dos namorados desperta recordações e reacende o romantismo do primeiro encontro. O amor é lindo !

59 comentários:

Anônimo disse...

Nada justifica essa remuneração variável.
Nem as mudanças ocorridas. Tentam dar moralidade, tentam justificar
com "trabalho intenso" para modificar os bônus.
Para que remuneração variável ? Já não ganham remuneração alta ?
58 mil e 49 mil é mais que suficiente para dizer amém ao patrocinador.
Acham que é pouco ? Peçam demissão e com a capacidade que tem , na
iniciativa privada, no mercado vão ganhar muito mais.
Só está contra esse bônus light a base da pirâmide, os pobres assistidos. Duvido que as associações, que geralmente tem dirigentes
participando do sistema se posicionem contra. Pode até se posicionar
mas, medidas concretas contra, aí é pedir demais.

Medeiros disse...

Colega anônimo,

Sua opinião é respeitável, mas suas insinuações estão equivocadas. Existem associações que já se posicionaram contra, como é o caso da AFABB RS. E existem associações que já tomaram medidas concretas, como a da Bahia, que entrou com oportuna ação judicial contra os bonus, que está em tramitação. A presidente da FAABB , Isa Musa, já avisou que sua posição é contrária a qualquer bonus.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Já tinha dito ontem no post anterior. O fato de ter havido reclamação no seu blog certamente fez a Previ finalmente colocar no ar a divulgação que vinha protelando desde abril. Portanto, parabéns.

Ruben

Anônimo disse...

Continue impaciente dr. Medeiros. Assim que precisamos. Eles começam a não ter outra saida senão divulgar o que está acontecendo lá dentro. Sua posição tem sido importante nesse processo de abertura e transparencia, bem como a do professor Ari em seu blog. Continuem conosco.

HELENO PINTO NOBRE disse...


PARABÉNS GRANDE JOSÉ MEDEIROS E DONA ANA ( GOSTEI DA BOLSA QUE ELA CARREGOU NO DIA DA FILMAGEM ) DEVE SER MODA. AHAHAH
MUITA SAÚDE PARA VOCÊS E QUE POSSAM VIVER MUITOS ANOS A FRENTE JUNTOS DE SEUS DESCENDENTES .!
O CASAL É EXEMPLAR ; CINQUENTA E TANTOS ANOS CASADOS !! . QUASE O QUE TENHO DE VIDA ; 64 APENAS , TAMBEM SOU CASADO COM A MESMA ESPÔSA ; DESDE 04/03/1972 ; MAS COMEÇAMOS A NAMORAR EM 1969 EU TINHA APENAS 18 ANINHOS .

JÁ SÃO PASSADOS 43 ANOS JUNTOS DE CASAMENTO E 03 DE NAMORO ; EU ERA BEM JOVEM E NO PRIMEIRO ENCONTRO CONTAM ( MINHA SOGRA AINDA VIVA COM 94 ANINHOS ) QUE O MEU JÁ FALECIDO SOGRO TERIA DITO : O QUE A IOLANDA QUER COM ESTE GURI ???
ELA TINHA 26 ANINHOS E EU DEZOITO .
TODOS ESTES ANOS ELA VEM CORRENDO NA MINHA FRENTE ; AHAHAHAH

NÃO PENSAMOS EM TROCAR DE PARCEIROS; AHAHAHAH E CONSEGUIMOS CRIAR APENAS 04 FILHOS ( JÁ TODOS ADULTOS ).

VIDA QUE SEGUE ; REPITO PARABENS E MUITA SAÚDE PARA O CASAL FAMÍLIA MEDEIROS .!!!!

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

O teu blog, quer dizer a tua postagem anterior sobre o desconforto foi fenomenal e deve ter marcado posição na Previ. Avante.

Vasco - RS

Anônimo disse...

E nada do Es?

Medeiros disse...

Caro Vasco,

Obrigado, sempre gentil, veterano associado da AFABB RS. Cometi um equívoco na postagem anterior, que quero retificar. Ando atribulado de emails, recebo cerca de quinhentos por dia, e de serviço. As vezes erro e faço questão de corrigir. Quando falei que não tinha recebido o parecer jurídico no caso da liberação, me enganei. Avisado pela secretaria, encontrei o parecer entre outros anexos da nota do dia 8 de maio. O que deixei de receber, a bem da verdade, foram os votos dos conselheiros eleitos do dia 12 de maio. Essa omissão é que me causou desconforto.

Anônimo disse...

Dr Medeiros, as ações foram contra os bônus.
Agora pelo que entendi modificaram para remuneração
variável e diminuíram o quantum.
Caberia novas ações ou com esse novo método de premiação
devemos concordar ?
Realmente os R$ 58.000,00 já não é um valor suficiente?

Medeiros disse...

Obrigado, prezado amigo Heleno

Estamos juntos nessa, quatro filhos criados. Ufa ! E a mesma patroa ! Ufa duas vezes. Forte abraço e parabéns.

ricardo albuquerque disse...

Medeiros,
Apesar dos avanços que v. ressalta no seu comentário acima, quero pedir a atenção para o seguinte. É juridicamente legal legislar em causa própria (interrogação). Eticamente não é. Vamos discutir esta questão. Nós não temos esse poder, então esta CD também não tem. obrigado ricardo

Medeiros disse...

Bônus e remuneração variavel são a mesma coisa. Acho que cada um deve se posicionar de acordo com a sua consciência e suas convicções. Eu, por exemplo, sou contra os bonus de qualquer natureza. Mas admito um máximo de quatro salários em caso de ótima performance do fundo. Hoje são doze. Passar para quatro é avanço. O bom da história é que agora esse assunto poderá ser debatido abertamente.

Medeiros disse...

Caro Ricardo,

Não e em causa própria. Repito, os conselheiros não têm remuneração variavel, só a diretoria. Essa atribuição de fixar remuneração para a diretoria é do CD. Acho que entendi o que você quer dizer, mas não é por aí o caminho. A dúvida é a respeito da posição majoritaria do BB no conselho , com voto de minerva, tomando decisões que favoreçam seus funcionários indicados para a Previ. Acontece que a aprovação desta vez não foi por voto de minerva. Portanto, acho que não pode haver essa alegação, data venia.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

O que se vê do comunicado da Previ é que os referidos bônus mudaram apenas de nome para programa de remuneração variável. Como disse no blog do Ari, procuraram dar um cunho de “legalidade” a essa imoralidade. Seja qual for a alcunha utilizada esse tipo de pagamento não ter o menor cabimento tendo em vista que se trata de uma EFPC, cuja única finalidade deveria ser a de pagar benefícios de aposentadoria e pensão para os seus associados. Uma pergunta fica no ar: O que hoje se paga para presidente e diretores não é mais do que suficiente e condizente com a importância do cargo que ocupam? Há ainda a necessidade de se pagar uma remuneração extra para essas mesmas pessoas? Estou aberto a ouvir o contraponto acerca das minhas colocações e, se for o caso , analisar a viabilidade de mudança de opinião, que acho bastante difícil que venha a acontecer.

Medeiros disse...

Caro Jorge Teixeira,

Fazia tempo que não laparecia no blog. Compareça mais, suas observações são sempre oportunas. Acho que quem vai liderar esse debate que você propoe é o Carvalho, que coordenou o comitê e está super por dentro do assunto. Eu acho suficiente, você acha, mas eles não acham, porque lá no BB, de onde eles vêm, a situação é muito diferente, lá eles ganham mais, porque sairiam de lá para ganhar menos na Previ ? É mais ou menos isso. Agora vou ter que me ausentar um pouco. É sábado e tenho compromissos domésticos. Continuem debatendo. Incrível, no sábado o blog está bombando. Milhares de acessos. Esse assunto chama atenção. Bom final de semana.

Anônimo disse...

Quem ganha 40 mil ou mais não precisa de ES e sim de Bônus!!!

Abraços pra todos.

Anônimo disse...

Caro Dr. Medeiros,

Essa mudança de denominação ao bônus foi feito com o exclusivo interesse de derrubar a ação impetrada pela associação do estado da Bahia. A ação é contra o BÔNUS, que não existe mais. Se não existe, caduca a ação. Se quiserem derrubar a irmã gêmea do bônus - a remuneração variável - terão que entrar com uma nova ação, o que acho difícil acontecer.
Antes chamava-se "bônus" e agora "renda variável". Trocaram "Francisco" por "Chico". Outros preferem dizer: trocaram "seis" por "meia dúzia". A vontade da diretoria de enriquecer com nosso dinheiro, continua com a mesma intensidade.

Ao rei e aos príncipes do palácio de cristal tudo é concedido, e dispensa-se a consulta à plebe. Aos assistidos....NADA!!!!!

Anônimo disse...

O Que se paga para pres. e dir está proporcional aos demais associados.
Está na hora de praticarmos a justiça, claro que cada um tem uma história
e com certeza os justos vão dá espaço também aos final de vida e não de carreira.

Anônimo disse...

Emérito Mestre MEDEIROS:


Por favor, para o ANÔNIMO de 13/junho/2015, 15:12


Caro ANÔNIMO, não é bem assim. Se os advogados que ingressaram com a AÇÃO contra o Bônus 500, forem REALMENTE COMPETENTES, podem até PIORAR à SITUAÇÃO dos usurpadores de nossos suados e sofridos recursos, ALEGANDO MÁ-FÉ da PREVI. Que a mudança de NOMES/NOMENCLATURA foi uma TROCA DELIBERADA e OPORTUNISTA; VISANDO UNICAMENTE, BURLAR e ANULAR O PROCESSO, procurando assim, furtar-se de suas responsabilidades. O Judiciário não é confiável, MAS HOJE EM DIA ESTÁ TODO MUNDO COM MEDO DE ESCÂNDALOS, então... É a velha e surrada máxima "A ORDEM DOS FATORES NÃO ALTERA O PRODUTO". Quero ver como é que eles VÃO DEVOLVER O "BANQUETE ALIMENTAÇÃO". Vão chorar igual a nós com a nossa CESTA!

Roberto Martines 8670089-8 disse...

Dr. Medeiros e a irmã siamesa do fator previdenciário (parcela-PREVI), parece que cai de vez na quarta (17) o tal fator previdenciário se a Presidente não vetar, por isso te peço vamos acabar com essa parcela-PREVI que foi criada baseada nesse tal fator tão cruel para os aposentados em geral. Parece que ela não vai vetar com medo de ter seu veto derrubado. Quando começou esses redutores criados pelos tucanos e até hoje ratificados pelos petistas só piorou pra todos a partir dali todos perdemos o superávit criado a partir dali resultou na resolução 26/2008 e depois na distribuição mal feita (bet 2010) e quem mais perdeu foi quem se aposentou pós/97.
Rio Brilhante MS, 13,06,2015

paraguassu 76895203 disse...

Dr. Medeiros, voltando ao assunto ES CAPEC, seria muito fácil implanta-lo "se tivessem boa vontade". Poderiam autorizar a utilização de até 30% do valor do pecúlio como forma de empréstimo, a ser devolvido em 96 meses devidamente corrigidos. Caso o assistido venha a falecer antes de completar o total pagamento do adiantamento, o saldo devedor. também corrigido, seria deduzido do valor a ser pago aos beneficiários. Creio, s.m.j., que seria muito simples a formulação dessa ideia e que, se fosse acatada, não deveria comportar renovações.

Anônimo disse...

Sindicato ganha ação do tíquete-alimentação

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgou procedente, em definitivo, a ação ingressada pelo Sindicato contra a Caixa Federal, pleiteando o reconhecimento da verba auxílio-alimentação como parte do salário. A decisão, anunciada em maio último, é final; portanto, não cabe mais nenhum recurso da Caixa Federal.

A ação beneficia todos os empregados da Caixa Federal admitidos entre 1º de janeiro de 1971 até 19 de maio de 1991, que exercem funções em qualquer cidade da base territorial do Sindicato, e também os ex-empregados (nessa mesma situação), desde que os contratos de trabalho tenham terminados após 6 de junho de 2006.

Como a decisão judicial considera a verba auxílio-alimentação “de natureza salarial”, a Caixa Federal deve pagar as diferenças sobre: DSR, FGTS, férias com um terço, 13º salário, horas extras, adicional por tempo de serviço (somente quando calculado sobre a remuneração), adicional por serviço extraordinário, adicional noturno, suplementação de auxílio-doença, suplementação de auxílio de acidente do trabalho, conversão de licença-prêmio e APIP. As diferenças totalizam R$ 7,4 milhões. Segundo listagem e cálculos apresentados pela Caixa Federal, apenas 333 empregados tem direito ao ressarcimento. Mas o Departamento Jurídico do Sindicato avalia que o número é maior.

De acordo com o advogado Nilo Beiro, para os empregados que continuarem em atividade à época do pagamento ou que estiverem em gozo de licença remunerada ou benefício complementar, são devidas as parcelas vencidas e vincendas, até a efetiva implantação em folha de pagamento, que deverá ser realizada no prazo de sessenta dias; ou seja, até o dia 17 de julho. Para os empregados dispensados ou aposentados há menos de dois anos do ajuizamento da ação, a data limite é a rescisão contratual. Quanto aos substituídos cujos contratos tenham sido ou venham a ser extintos, serão ainda devidos os reflexos cabíveis nas verbas rescisórias (somente as que tenham como base de cálculo a remuneração) e, em caso de dispensa imotivada ou rescisão indireta, na multa de 40% do FGTS. Nilo Beiro observa, no entanto, que “o reconhecimento não altera o salário-padrão”.

Empregados vencem

A batalha pelo reconhecimento da verba auxílio-alimentação como parte do salário foi longa, mas os empregados venceram. “Foram sete anos de embates nos tribunais. Em todas as etapas processuais o Sindicato conseguiu provar o confisco da Caixa Federal. Sem dúvida, uma importante vitória, conquista”, avalia o presidente do Sindicato, Jeferson Boava.

-------------------------------

Como será o pagamento das diferenças

Na listagem apresentada pela Caixa Federal, a ação envolve tão somente 333 empregados; a relação de nomes está disponível (clique)

O pagamento das diferenças, no entanto, não é imediato. A sentença está em fase de execução, momento em que são feito os cálculos dos valores a serem pagos para cada empregado. Algo que não tem um prazo definido.

Nome na relação: Aguarde contato do Sindicato.

Nome fora da relação: Se o empregado preenche as condições de beneficiado (leia o segundo parágrafo da matéria acima), deve enviar as seguintes datas para o e-mail: presidencia@bancarioscampinas.org.br : de admissão, de lotação em cidade da base do Sindicato e de desligamento. Deve enviar também nome, situação atual (lotação ou desligamento), endereço, telefone e e-mail. Em posse desses dados, o Departamento Jurídico do Sindicato irá analisar a possibilidade do empregado ser contemplado pela ação.
Voltar para: Notícias

Anônimo disse...

O Dr Medeiros termina sua postagem com uma linda mensagem de amor pelo dia dos namorados, e, com exceção do Heleno, ninguém ligou bulhufas para essa parte romântica. Todo mundo está furioso com os altos salários dos dirigentes. Valeu a mensagem, Dr Medeiros. Parabéns para o senhor é dona Ana e para todos os namorados.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,

Bônus ou remuneração variável nada mais é que um ganho extraordinário. Entretanto, é preciso analisar uma questão que acho fundamental.

Quando deve ser aplicado?

Se a meta mínima de ganho é atingida cabe remuneração variável ou bônus? Acredito que não, pois, foi cumprido apenas o suficiente para manutenção do plano. Nada mais que cumprir a tarefa prevista, mínima.

Quando a meta do mínimo é superada paga-se o bônus. Porque pagar bônus se eles foram nomeados exatamente para isso, diga-se de passagem com excelente remuneração, para superar a meta e não apenas cumprir o mandato apenas na rentabilidade mínima para manutenção do plano.

Agora Dr., o ponto crucial. E se a meta do mínimo aceitável não for cumprida. Vamos considerar isso como prejuízo. A quem cabe a responsabilidade pela performance do plano. Quem vai ser penalizado pelo não cumprimento da meta.

Pela má performance não podemos sempre culpar a conjuntura econômica.

Todos sabemos que muitos investimentos da PREVI são direcionados pelo governo e cumpridos de forma subserviente pelos responsáveis pela administração da Previ. E são investimentos de duvidoso retorno. Exemplo recente é a Sete Brasil.

Existe penalização pecuniária para os dirigentes nesses casos?

Se paga bônus sobre resultados normais deve-se ter penalização pecuniária sobre maus resultados (prejuízos por não alcançar a meta mínima).

E se houver prejuízos causados por investimentos não ortodoxos. Qual a penalização a ser imposta.









Anônimo disse...

Se ganham mais no Banco que fiquem por lá.
Vem para a Previ, porque não há metas nem cobranças.
Essa alegação de que vão estabelecer metas na Previ, sei não.
A única meta que deve ser perseguida é a SATISFAÇÃO DOS PARTICIPANTES.
Baseado nela pelo resultado de 2014, senhores executivos, NÃO
VAI TER BÔNUS !!!

Anônimo disse...

Se ganham mais no Banco que fiquem por lá.
Vem para a Previ, porque não há metas nem cobranças.
Essa alegação de que vão estabelecer metas na Previ, sei não.
A única meta que deve ser perseguida é a SATISFAÇÃO DOS PARTICIPANTES.
Baseado nela pelo resultado de 2014, senhores executivos, NÃO
VAI TER BÔNUS !!!

Anônimo disse...


Auto estima rebaixada essa diretoria da Previ nunca vai ter
Basta marcar um reunião e tudo se resolve e com a maior tranquilidade
a favor deles claro!!!

Anônimo disse...

Medeiros, desculpe importuna-lo, mas como os funcionários da Caixa ganham ação sobre tíquete alimentação e os do BB, que antes ganharam e agora tem que devolver o que receberam? Eu inclusive entrei com uma ação sobre o caso e o TST negou. E com relação as datas de admissão e afastamento do processo da Caixa eu me enquadro. Desculpe-me, mas como pobres mortais podem entender isso? Obrigado, Celio

ANTONIA disse...

Dr. Medeiros,
Cadê a correção do ES pelo INPC? está fazendo 01 ano. Não ficou determinado quando implantaram a nova fórmula, que as correções só seriam feitas pelo INPC???? Por gentileza cobrem dos nossos representantes.

Marcelino Maus disse...

Ao anônimo 16:01

"Quero ver como é que eles VÃO DEVOLVER O "BANQUETE ALIMENTAÇÃO". Vão chorar igual a nós com a nossa CESTA!
13 de junho de 2015 16:01"

Perfeita a análise que antecede o desfecho acima - irretocáveis.

TUDO, inclusive o uso exagerado das MAIÚSCULAS me fez lembrar "Certas Canções" de Milton Nascimento.

Não "fui eu que fiz" nem quem escreveu, mas me identifico com o texto, que deve revelar muito de você e quem lhe conhece deve saber quem o escreveu.

Percebe-se que tem bom (ou pleno) conhecimento jurídico.

A Dissimulação da Diretoria em maquiar o "Bônus", travestindo-o em "Renda Variável" é, SIM, uma fraude como tantas que a PREVI nos aplicou desde 24/12/1997.

Tenho, então, que afirmar: "Renda Variável" é uma FRAUDE PROCESSUAL, visando burlar as Ações em curso. No entanto, as Ações que visam a anulação e devolução do "BÔNUS" não podem sofrer interferência por atos praticados após sua proposição - os PeTralhas vão ter que devolver.

Fraude similar deve ser atribuída à FENABAN: BB-CEF-ITAU, etc., quando alteraram a nomenclatura de cargos "Gerentes de Contas PJ e PF".
O BB, em 17/06/2009, alterou a nomenclatura para "Gerente de Relacionamento", como também alterou a dos "Assistentes de Negócios".

Colegas, bom Domingo.

Abs.

Anônimo disse...

Concordo com o colega Medeiros, pois também considero grande avanço a divulgação das decisões tomadas pelo Conselho Deliberativo da PREVI, através do canal de comunicação aprovado pelo CD. Quanto à nova política de remuneração variável para os dirigentes também aprovada pelo CD, não sou totalmente contra. A meu ver, ela só deveria ser paga quando houvesse “superávit” e a reserva de contingência alcançasse os 25%, índice previsto nos Estatutos do Fundo de Pensão. O que se viu no último exercício, foi um “artifício contábil” utilizado para que o Balanço do Exercício de 2014 apresentasse resultado superavitário, lançando-se mão de parte da reserva de contingência, atualmente reduzida a pouco mais de 12%. Como se vê, nas decisões colegiadas tomadas, são usados dois pesos e duas medidas. Quando é para beneficiar os dirigentes, elas são prontamente aprovadas. Porém, quando se trata de medidas reclamadas pelos “pseudo” donos da PREVI, como é o caso de aumento dos benefícios e reformulação do modelo atual do Empréstimo Simples, são proteladas e algumas prontamente negadas, sob a alegação de falta de amparo regulamentar. Na minha modesta ótica, o problema existente na PREVI é organizacional, ou seja, excesso de colaboradores, na sua grande maioria, alocados na Região Sudeste, no escritório-sede do Rio de Janeiro. Não sei quantos Gerentes de área existem no seu organograma, mas imagino serem muitos, pois somente da Diretoria de Seguridade, recebi dois emails assinados por dois diferentes Gerentes de Atendimento, Anna Ramos e Luiz Saldanha, a respeito de sugestões sobre o Empréstimo Simples. Relativamente ao último, em que sugeri a dispensa de observância da Margem Consignável, em caráter de absoluta excepcionalidade, acredito que o Sr. Luiz Saldanha nem sequer leu o teor, pois, prontamente, respondeu: “Embora sensibilizados com as dificuldades relatadas, não será possível atendê-lo. Recebemos elevado número de solicitações especiais que não podem ser acatadas individualmente, devido ao tratamento isonômico que a PREVI procura adotar.” Voltei ao assunto, através do “Fale Conosco” da PREVI, pedindo-lhe para reler o teor da mensagem, pois o assunto ali abordado não visava beneficiar apenas a minha pessoa, mas sim uma coletividade de milhares de aposentados e pensionistas que se encontram impossibilitados de renovar o Empréstimo Simples, por falta de Margem Consignável. Não recebi a resposta, até então. Espero que não seja assinada por outro Gerente de Atendimento que não os supramencionados, o que, se concretizado, virá corroborar a minha tese.
Filomeno José Linard Costa - Crato (CE)

Anônimo disse...

Dr. Medeiros ,

Leve para a Previ por gentileza essa singela sugestão de um simples aposentado :

Mudança da sigla DELIB para a sigla DEMIB (Débeis Mentais Instruídos pelo Banco)

Congratulações a Vossa Digníssima Pessoa

Georgette

Anônimo disse...

Colegas,
Quanto aos bônus, embora a Previ se trate de uma entidade sem fins lucrativos, portando não sujeita a esse tipo de bonificação, não conseguiremos derruba-lo, porque são raposas do PT que tomam conta do galinheiro. De onde nada se espera.... Todos os poderes estão aparelhados, graças ao " toma lá, dá cá."

Anônimo disse...

Tem certeza, doutor Medeiros? O salário anual dos diretores é mais ou menos R$ 600.000,00. Voce escreveu que o valor maximo do bonus seria 6 salários anuais? Ai dá R$ 3.600.000,00.

Anônimo disse...


Governo esconde rombo dos fundos sob o tapete
Dos 23 autos de infração da Previc (órgão fiscalizador dos fundos de pensão), que é controlado por petistas, apenas nove foram relativos a gestores anteriores a 2012. Outros 14, dizem fontes da Previc, seriam de grandes fundos administrados pelo PT: Previ (Banco do Brasil), Funcef (Caixa) e Petros (Petrobras). A ordem no governo e no PT é proteger e evitar o desgaste dos dirigentes desses fundos.

Diário do Poder//CH

Medeiros disse...

Tem muito comentário bom, mas tem também muito comentário agressivo e bobo. Quando escrevo seis salários anuais eu quero dizer seis salários por ano. Fácil de entender.

Anônimo disse...

Dr. Medeiros,
Eu vou me fazer de advogado do Diabo, porque pelo que li no site da Previ, foi reduzido pela metade o bônus dos diretores. Acho que isso foi um avanço, ou não? Antes eram 12 salários por ano sem critérios transparentes. Agora, parece que haverão critérios que incluirão inclusive o item de satisfação dos participantes e resultado do plano. Isso tem valor. O que foi feito antes do Dr. Medeiros e Carvalho assumir? Nada. Estavam pagando os 12 salários sem dó nem piedade. Agora, pelo menos parece que as regras serão claras e estão nos informando, o que antes não estavam nem aí.

Medeiros disse...

Você tocou no ponto essencial do processo. Agora vocês estão tendo conhecimento e informações para examinar e debater. A caixa preta começa a ser aberta.

Anônimo disse...

Eu só sei que para os diretores da Previ, sempre se dá um jeito de tudo ficar bem ou como bônus ou remuneração variável eles recebem satisfatoriamente um belo valor.
OS APOSENTADOS ENTAO PASSANDO FOME, É JUSTO? NAO PODEM FAZER NADA? CADÊ O SOCORRO PARA OS 7000 SE MARGEM QUE O GUEITIRO PROMETEU COM ES CAPEC?
VÃO ESPERAR A NOSSA MORTE PARA NÃO PRECISAR FAZER NADA.

Anônimo disse...

Prá mim o abono é ilegal e deveria ser suspenso e não apenas reduzido, é ilegal porque alguem comentou " mudou o nome para legalizar", já o Medeiros disse " Bônus e Remuneração Variável são a mesma coisa" e mais, a atribuição é do CD e não por voto de minerva, outro lá adiante falou " a PREVI não tem fins lucrativos e sim o pagamento de nossas aposentadorias , porque abono ?" vieram do BB onde ganhavam mais porque?
Vamos todos visitar o blog do CARVALHO é dele que devemos pedir esclarecimentos, ele sabe das coisas(conselho do Medeiros).

Anônimo disse...

Por isso sou contra o ES Capec.Enquanto eles ganham tanto querem resolver o problema do ES pensando neles próprios pois precisam enquadrar a margem conforme a legislação depois de ficarem tantos anos fora da lei. Mas mesmo assim querem jogar o prejuízo nas nossas costas.A Capec é a única reserva que a maioria tem para deixar para os familiares e não foi contratada para cobrir ES.Eles tem que encontrar uma solução para o ES, com urgência, mas não tomando a Capec.

edsomn disse...

Parabéns Anônimo de 15 de junho de 2015 11:26, tamos juntos.
Durante muitos anos a Previ uso o critério e legislação interna
e de repente enquadrou todos na margem de 30%.
Simplesmente ferrou todos associados que ultrapassaram essa margem
e por muitos anos. É inegável hoje a insatisfação dos associados
se houvesse eleições gerais na Previ do Presidente aos Diretores
e Suplentes com certeza o tratamento seria diferente.

Parabéns Dr. Medeiros pelo espaço que proporciona nossas msg.

Anônimo disse...

Aos senhores diretores da Previ, libere o ES com CAPEC ou sem CAPEC em nome de jesus
Pencionista

Anônimo disse...

ROSA LIMA e uma pensionista de 63 anos de idade. Hoje ela deu em trada na UTI depôs de vários dia eternada. Desde que retiraram o BET que ROSA ficou doente devido as dificuldades financeira que esta passando estrou em depressão.Hoje
os médicos falou pra filha que preparassem o sepultamento porque o quadro e grave.
como e triste saber que as pensionista da Previ estão nessa situação . muitas não aguenta como Rosa , e estar indo embora .
Pensionista

Anônimo disse...

Anonimo de 15.06 - 15:13

Desculpe o comentário duro, mas a PREVI deve estar soltando foguetes. É menos um do PB 1.

Anônimo disse...

Informação sobre o Empréstimo Simples:

No meu caso, não estava conseguindo pegar o ES devido a minha prestação estar a R$ 1.900,87 e a minha margem estava a R$ 1.900,86, isto é R$ 0,01 abaixo da minha prestação que estava pagando mensalmente e não conseguia renovar o ES. Neste mês, na simulação como tinha valor disponível de uns R$ 4.500,00 a pegar coloquei os 2 dados para simular um de 120 meses e outro do valor disponível de "R$1.900,86" e consegui um recurso de R$ 2.240,00.
Não sei se foi de grande ajuda, mas quem está tentando pegar um complemento para a renda do mês e não sabia, vai a sugestão.

Boa sorte e espero que saia logo o ES-CAPEC tão desejado por um grande maioria dos aposentados.










Anônimo disse...

Caro Doutor Medeiros,

Por favor!

Qualquer tipo de bonificação em uma EFP é VERGONHOSO!
Gente MORRENDO de depressão por falta de recursos e os dirigentes SE ESBALDANDO EM ALTÍSSIMOS SALÁRIOS/JETONS EM CONSELHOS DE EMOPRESAS E MAIS BONIFICAÇÕES, é A MEU MODESTO E TALVEZ INGENUO PENSAR - CRIMINOSO, BÁRBARIE!
Minha decepção é tsunaminal, avassaladora.
ATT
Desprotegido, em que pese ser pagante de associações/sindicatos, desde que as inventaram.
Assino: bem mais que idoso na idade, pois de acordo com a Previ, sou um merdinha.

Anônimo disse...

Caro Medeiros,

Desculpe os colegas. Quase ninguem ligou para sua mensagem romantica do dia dos namorados. Eu adorei.

Anônimo disse...

Nosso pessoal só pensa naquilo.

Anônimo disse...

E os diretores também só pensam naquilo deles. Um horror .

Anônimo disse...

Tá faltando poesia e amor. Sem grana não dá. Tamos perdidos. Acho que o blog do Medeiros ainda não perdeu o rumo. Toca no bolso e toca no coração. Que bom que existem pessoas assim em nosso meio.

André Damasceno SC

Anônimo disse...

Senhor Advogado,,

Seja feliz em sua perfeita vida e aproveite cada milésimo de segundo, junto aos seus, pois se depender da Previ o Distinto Doutor estará sendo perseguido a cada instante, pelo que leio.
Abraços e respeitosos cumprimentos à Senhora sua CONSORTE.

Anônimo disse...

Digníssimo Dr. Medeiros,
É ILEGAL!
È IMORAL!
EFPP NÃO É EMPRESA PRIVADA!
ISTO É COISA DE DITADURA!

Anônimo disse...

Tá faltando no Brasil um Governo sério como pode numa instituição o cara vêm de fora e ganha mais que todo mundo e sai deixando todo mundo duro.
E s culpa não é só deles nós baixamos a cabeça pedimos o minimo para receber
nada!

Anônimo disse...

Só dá prá tocar no coração se a barriga tiver cheia e a cabeça sem dívidas, e por falar em dívidas é bom lembrar que os empréstimos da Cooperforte entraram nas nossas vidas através das propagandas bancadas pela PREVI na contracapa de nossos contra cheques, eu tenho vários guardados, por que será que a PREVI fez isso ao invés de nos remunerar como devia? e não respeitou o limite de 30% ?

Anônimo disse...

Só dá prá tocar no coração se a barriga tiver cheia e a cabeça sem dívidas, e por falar em dívidas é bom lembrar que os empréstimos da Cooperforte entraram nas nossas vidas através das propagandas bancadas pela PREVI na contracapa de nossos contra cheques, eu tenho vários guardados, por que será que a PREVI fez isso ao invés de nos remunerar como devia? e não respeitou o limite de 30% ?

Anônimo disse...

A Previ sabe que nos endividamos porque ela foi encolhendo nossos benefícios com o passar dos anos e nos incentivava a obter empréstimos que ela mesma debitava em folha em convênio com nossos credores, porque assim a deixavamos em paz, agora enquadra_nos nos 30% a força.
A Previ e monstruosa...

Anônimo disse...

Parabéns colegas 8:58 e 9:27. A lei do consignado que determina o limite máximo de 30% PARA TODOS OS DÉBITOS é de 2003 e a Previ nunca cumpriu.Recentemente a Presidenta vetou o aumento para 40% alegando que aumentaria o endividamento das famílias.A Previ, patrocinada pelo BB controlado pelo governo Federal que determina o limite permitiu descontos que ultrapassam 50% da renda.

Anônimo disse...

Que lógica é essa? O patrimônio da PREVI está derretendo e querem remuneração variável? Estão achando que os velhinhos perderam a capacidade cognitiva e não perceberiam a manobra perniciosa. Por favor, após a votação, disponibilize-me os nomes dos conselheiros que votaram a favor da remuneração cara de pau e os coloquem ao alcance da minha bengala. Coff, coff, coff!!!!